# # # #

A Cafetina

3521 palavras | 7 |4.75

Esta é a história da Cafetina Bibi, que procurava meninos jovens para transformar em prostitutas

Bibi Grelinho era uma Transex aposentada e ex-cafetina. O apelido dela era Bibi Grelinho porque ela tinha um penis pequeno como um grelo. Em seu apogeu, ela trabalhou no nordeste, adquirindo e administrando jovens meninos, que eram prostituidos por alto valor. Aquilo foi a anos atrás, antes de ter sido presa.

Agora ela morava em uma casa velha, num bairro péssimo. Agora ela já tinha 55 anos, ainda atraente, mas nada que se comparava a sua antiga juventude. Ela mantinha seu bronzeado, seu cabelo longo, e sua bunda enorme. Mas por 5 anos após a prisão, ela ficou longe de a ação pesada.

Bibi estava farta da tranquilidade. Ela não conseguiu fazer muito de seus escassos ganhos, e ela ansiava pela dias em que tinha muito dinheiro para gastar. Uma tarde, ela estava compras no shopping, quando ela viu um menino de não mais de 10 anos, bonito, cabelos castanhos compridos, vagando sozinho. Ela percebeu que ele se parecia com André, que virou Andressa, um menino a quem ela seduziu quase 15 anos antes. Ela tinha certeza de que ele ja estava morto por agora, pobre Andressa, ele sempre se entregava demais as drogas.

Ela se lembrava de antigamente, quando Andressa rebolava na calçada da esquina enquanto ela andava em seu carro a noite, vigiando. Andressa fazia ponto montada com uma peruca marrom escondendo seu rosto, e uma mini saia, além de um salto alto marrom. Lembrou quando a montava e a vestia, e lembrou do seu primeiro cliente, um banqueiro europeu com fetiche por adolescentes, sim aqueles foram bons dias.

Ela se viu seguindo o garoto no shopping, sem dar na vista, e o observou ele passar pelas meias seção de lingerie, olhando de lado para todos as prateleiras de meia-calça. Bibi imaginou que ele provavelmente gostava delas, mas era tímido. Ela se lembrou de uma época em que eles choravam e lutava com ela, enquanto ela mostra as roupas sexys eles iam vestir. Ela começou a olhar sua bolsa, mas depois percebendo que sua seringa com drogas não estava lá. Ela saiu da loja com um novo plano e pensamentos de glória passada.

Bibi adquiriu alguns itens nos próximos dias, algumas morfinas, algumas seringas, uma garrafa de éter, um canivete, cachaça decente e um pouco de cordas. Ela
também fez algumas mordaças de tiras de pano. Ela então comprou nos brechós algumas roupas de meninas, vestidos de verão, tops, blusas, cintos, tamancos. Ela então
parou em outra loja e compreou maquiagens.

Bibi estacionou seu carro perto de uma lachonete, tarde da noite em um bairro pobre, e vigiou por varias noites, certificando-se de que ela o bairro não tinha cameras. Havia um ponto de ônibus perto da loja, e parecia um local popular. Na segunda noite depois que escureceu, ela viu um menino cabeludo de talvez 11 anos, vestido de jeans, camiza cinza e chinelos, que passar por seu carro e foi para a lanchonete. Bibi olhou para trás e supôs que ele havia descido a rua provavelmente um quarteirão acima.

Ele estava fora muito tarde, e ela supôs que ele provavelmente estava com um pai solteiro ou uma mãe desleichada, se ele tivesse pais. Ela moveu o carro por um quarteirão, estacionou e acendeu as luzes. Ela estava vestida com um vestido vermelho, branco brilhante meia-calça e salto alto. Ela colocou muita maquiagem, e tinha uma bolsa preta. Ela observou enquanto o menino andava em direção ao seu carro. Ela saiu e caminhou em direção a ele, parecendo o mais sexy possível, clique estalando ao longo do pavimento, cronometrando-o para que eles se encontrassem atrás do carro, para dar-lhe alguma cobertura.

O menino não parecia preocupado em vê-la, e ela habilmente deixou cair sua bolsa na hora, deixando cair algumas notas de dinheiro. “Olá, você poderia me ajudar com isso?” ela perguntou recatadamente. O menino disse “oh, sim, claro”, ele tinha uma voz doce, e notei que ele tinha longos cabelos cabelos pretos, olhos castanhos claros e um rosto bonito. Bibi odiava meninos com cabelo curto. Ela o enfiou a seringua na bunda do menino e rapidamente aplicou a droga, enquanto fingia ajudar ele a pegar as notas no chão. “Ai!” ele gritou.

“Oh, me desculpe, eu peguei você com o clipe na minha bolsa!”, disse ela. Ela não havia perdido nada de seu toque, e a morfina foi injetada na bunda dele. Bibi abriu o porta malas do carro e jogou o menino dentro. Ele entrou em pânico e tentou sair, mas ela deu um soco nele, e ele ficou momentaneamente atordoado. Ele gemeu, mas seus braços e pernas ja tinham ficado moles e fracos. Bibi pegou as cordas que ja estavam no porta malas e amarrou-o, colocando uma mordaça.

Ela rapidamente derramou um pouco de éter em um pano e o fez respirar até que ela soubesse que ele estava devidamente desacordado. Ela prontamente fechou o porta melas e em poucos minutos ela estava dirigindo para o outro lado do cidade, e estacionado na sua casa pos o menino para dentro de sua casa. Ela tinha certeza que o menino estava dopade de morfina agora, e ela desamarrou-o e rolou-o embalando-o em seus braços. Seus olhos se abriram lentamente, “Eu, umm”, foi tudo o que ele disse.

“Você é uma putinha bonita, não é”, disse Bibi para ele, acariciando seu rosto. Ela apalpou entre as pernas dele para sentir sua virilha e apertou suas bolas e pênis, sorrindo para ele. “Eu vou ter que que achar alguns novos amigos para voce”, ela disse a ele. “Eu ja tive um lugar maior um o dia, mas vamos nos contentar com essa casa por enquanto” ela riu, e o fez engolir vários comprimidos de laxante com um pouco de água. Depois algumas horas ela o levou ao banheiro e o deixou evacuar suas entranhas, então ela o limpou e trouxe ele para a cama para dormir.

Mais tarde naquela noite ela tirou suas roupas até que ele estava nu, e o deixou deitar de costas enquanto ela preparou uma nova dose de morfina. Ela levantou seu braço direito esguio até o colo e deslizou a seringa nele. Ele gemeu levemente, e ela disse: “tome isso, logo você estará desejando sonhar.” Ela acariciou seu pênis mole, acariciando-o suavemente entre seus experientes dedos até que ele cochilou. Ela o deixou na casa e levou suas roupas para a lata de lixo, e jogou elas dentro do lixeiro.

Ela voltou para a casa, e enquanto ele recuperava alguma consciência, ela vestiu um par de meias grossas de balé rosa, em seguida, cortou um pequeno furo na virilha. Ela então começou sua primeira aula de sexo. Ela tirou um pepino de 16 cm, e habilmente encapou ele com uma camisinha e pegou um pote de lubrificante.

Ela deitou o garoto entre suas pernas de bruços, e derramou um pouco de lubrificante no cuzinho do garoto. O menino inocente sentiu a pressão do pepino, e como seu ânus roxo estava sendo pressionado. Então ela deslizou sem a menor cerimônia o pepino na bunda do menino. Ele soltou um gemido de choque, desconforto e confusão. Ele era empalado pelo vegetal untado de vazelina.

“Não faça isso, por favor”, ele choramingou.

Bibi deu um tapa nele com a mão aberta. “Cala a sua boca e faça o que eu mandar”, ela disse a ele. O menino começou a chorar. Bibi transou com ele com seu “penis”, enquanto ele mal esperneava e se contorncia, dando fracos chutes e gemidos, por estar dopado.

“Ah, sim, tome isso, sua putinha”, ela murmurou para ele, empurrando o pepino repetidamente. Isso fez um um som de sucção, quando o pepino passava por seu cu.

Ela finalmente tirou o pepino ensanguentado e melado, depois de sua bunda tinha sido completamente arombada. Ela abriu a bunda dele e podia ver que tinha ido fundo em seu cu. Ela não terminou com suas aulas, e o apoiou na beirada da cama e deu uma chicotada na bunda dele com um largo cinto de couro até não poder mais. O menino estava exausto, drogado, estuprado, e com a bunda vermelha.

Qualquer coisa que ele pensou, desde então não importava mais, ele deitou-se e dormiu, quando a droga que ele recebeu novamente começou a deixa-lo tonto e desfocado. A estupradora Bibi então limbou ele com uma toalha e o deixou deitado por algum tempo, e descansar de sua primeira experiência anal.

“Acostume-se com isso, e se acostume com as roupas das meninas querida, você vai usá-los muito”, Bibi disse a ele enquanto ele acordava.

Depois de uma hora, a transformação dele para uma garota propriamente dita começou. A primeira coisa foi a meia-calça preta brilhante, que ela puxou para ele enquanto ele cochilava. Então ela vestiu ele com um tomara que caia Azul e uma mini calcinha preta. Ele parecia muito exy. Ela penteou o cabelo dele e mas em uma presilha rosa para mantê-lo de lado, e em seguida, apliquei um pouco de batom e sombra azul e delineador de olhos escuro. Por último ela vestiu ele com uma saia azul que combinava com seu top, e algumas sapatilhas de veludo preto que pareciam caber.

Ela o deitou de costas e deu-lhe um spray de cabelo para mantenha tudo assim. Ele parecia uma adolescente de 12 anos toda pronta para um baile funk. Ele gemeu e virou-se de lado. Ele estava chapado, e apenas semiconsciente, aproveitando a alta das injeções de analgésicos, agora em força total em sua corrente sanguínea. Bibi adorou a sensação de poder, ela adorava a sensação de controlar a ternura do corpo do menino seus propósitos. Por que ela tinha parado tanto tempo? ela ja sabia o que tinha que fazer.

O menino recuperou um pouco de consciência e se viu no colo da cafetina, e sua visão embaçada mal enxergava algo. “Shh, não se aflite garota” ela disse a ele, e ergueu um pequeno espelho, ela o fez olhar para si mesmo. Bibi acariciou as coxas do garoto, enquanto ele via seu novo visual. “Estou te chamando de Dandara”, ela
disse a ele. “Não se preocupe, está tudo bem.” E ela massageou o pinto dele sob a saia.

“Oohhh, não,” ele gemeu em voz baixa.

Ela pegou seunovo garoto e colocou no carro. E ele foi cochilando enquanto Bibi dirigiu até a parte de prostitutas travestis da cidade. Ela fez algumas perguntas sobre onde conseguir um quarto e estacionou perto de uma área degradada. Ela verificou Dandara, que estava dormindo, e saiu falando que ela tinha uma puta nova para vender.

“São 250 reais”, disse Bibi ao primeiro cliente de Dandara, um homem viciado em drogas, que ja estava com tesão. “Ela é novata, então você vai poder arrombar a bunda dela” ela disse, e levou-o até o quarto. “Você tem meia hora”, e Bibi esperou na frente do apartamento.

O homem entrou no quarto e viu o menino deitado na cama de casal,e ele se aproximou do pobre garoto drogado. Ele o beijou profundamente, e sentia o perfume femininos do menino flutuando no ar.

As calças do viciado mal podiam esconder seu penis excitado, e ele a retirou para expor seu penis ereto. Ele moveu a cabeça do menino para o seu pau enquanto ele
o disse para abrir a boca, e o menino fez o que lhe foi ordenado, engolindo cabeça do pênis com os lábios vermelhos, sem experiencia alguma, mas eficaz o suficiente para o propósito do homem, e o menino pôde ver claramente o abdomem do homem, e as bolas grandes e peludas tocando seu queixo, e a longa ferramenta com gosto estranho
todo dentro de sua boca pequena, ele teve que abrir muito para engolir tudo.

Ele estava muito chapado para resistir, e estava perdido em uma tontura e visão embaçada. O “homem” puxou seu pau da boca de “Dandara” e virou a pequena trans na cama, de costas para cima. O homem pegou um travesseiro e colocou embaixo de sua pequena vítima, que ficou com a bunda elevada. Ele massageou a bunda de Dandara através de sua saia e depois puxou tudo para baixo e fora, deixando sua bunda lisa exposta.

“Por favor, não, não machuque meu bumbum, ainda está dolorido” Dandara conseguiu gaguejar enquanto o estuprador ja colocava a ponta do seu penis na sua pequena bunda. O homem ja tinha lubrificado seu penis e estava empurrando ao poucos. O homem sentiu a cabeça finalmente deslizar para dentro e empurrou com tudo. Fazendo Dandara gemer.

“Ohhh, mmmm…” Dandara choramingou de dor e desolação, mordendo o lábio inferior. “Você vai transar com um verdadeiro homem, putinha. Agora abra suas perna enquanto eu meto em você,” Gritou o homem.

“Dandara” sentiu o penis duro afundar dentro de si, enchendo seu rabo com uma pressão melada, ele podia sentir o pau de 20 cm do viciado deslizar cada vez mais fundo em sua bunda, abrindo um caminho doloroso. Ele estava sendo fodido na bunda!” e a dor era insuportável, e ele gritou em guinchos estridentes.

Seu “amante” segurou firme sua cintura, ignorando a infantilidade e pedidos bobos, e Dandara estava presa na cama enquanto o homem a transformava em mulher. Doeu tanto! e Dandara choramingou quando sua inocência premiada foi trocada por 250 reais, os lençóis brancos manchados com seu vermelho batom, enquanto ela mordia o colchão enquanto se debatia debilmente, tentando expulsar o invasor.

O acasalamento foi cheio de gemidos e gritos, o homem transou com a pequena trans em um frenesi, lembrando-se de um menino de idade semelhante que tinha visto na rua.

Longos minutos passados,muitos rangido da cama, muitos gemidos de Dandara o som de palmas batento, o pau dirigia profundo e as coxas bateram juntas, a cada impulso afrouxando os músculos do esfíncter do garoto.

Depois de vários minutos, o viciado parou e saiu, “Fica quieta”, disse ele. Susan sentiu o enorme pau escorregar todo melado, e senti um alívio incrível, mas o
agressor rapidamente esguichou mais lubrificante nele diretamente da garrafa, e sentiu frio no seu dolorido cu.. Uma parte subconsciente de Dandara queria ser
enchida novamente, mas ele temeu o pênis do homem. Ele sentiu o pau deslizar mais uma vez, com bastante facilidade desta vez, enchendo-o completamente, e o ritmo se renovou. E Logo após um jato de gozo inundou o canal anal de Dandara.

“Ohh, oh meu deus, tome isso sua puta!” o homem disse, enquanto ele empurrava seus espasmos vitoriosos finais de conquista. Ele deixou sua mastro jorrar leite quente dentro da bunda macia do garoto, a bunda do garoto escorria gozo farto, quente e espumoso. O homem tirou seu pau para fora, e a cama se manchou de sangue, e lubrificante, foi impressionante ver como a bunda do garoto ficou após o estupro.

“Não se preocupe princesa, está tudo acabado”, disse ele em um voz rouca. Ele limpou seu pau na saia do menino e ele saiu para fora da cama, para pegar seu
próprias roupas.

Dandara foi deixada de bruços na cama, e ele se deitou por algum tempo, enrolado, segurando os joelhos e sentindo a porra escorrer do seu anus vermelho e ardido.
Ele sabia que tinha sido mudado para sempre pela penetração que ele recebeu de seu primeiro homem de verdade, seu primeiro amante, e que ele
seria uma garota de coração a partir de agora. Dandara sentiu sua bunda melada sendo limpa, era Bibi que começou a limpa-la.

Bibi virou o menino atordoado e estuprado para cima e foi chupando seu pequeno penis com seu experiente boca, ela conseguiu deixá-lo duro por um tempo, e ela
queria garantir que Dandara soubesse de todas as coisas que sua tenra corpo poderia fornecer. Ela então trouxe de volta sua garrafa de morfina à beira da cama, e preparou outra agulhada.

O menino foi rolado em sua bunda lisa e nua e ele senti a picada da seringa, “está melhor agora hmmm, não precisa se preocupar quando Bibi cuida de você”, disse ela,
então sentiu sendo vestida com as roupas que o foram deixadas sobre a cama e adormeceu drogada.

Bibi Grelinho estava de volta aos negócios.

Meses depois, Dandara ja trabalhava no ponto, sendo vigiada por Bibi. Dandara estava vestida de peruca vermelha curta, batom prateado, uma jaqueta de manga comprida, um vestido de elastano, meia-calça rosa brilhante e preto até o joelho botas de pele. Ela era uma boquetera trans profissional, e as suas memórias de infância ja tinha sido esquecidas na rua. Ela sorriu enquanto os carros passavam, e era observada de perto por Bibi, que escondia suas drogas, pois ela ja tinha virado uma viciada.
Dandara ansiava pelo alívio que as injeções traziam, e sabia que apenas Bibi poderia fazê-la sentir-se melhor. “É melhor você acenar quando os carros passam ou você vai levar uma surra!” Disse Bibi pela janela do carro, quando passou perto dela.

“Estou fazendo isso! Ja passou três carros, mas não parou nenhum,” Dandara reclamou.

“Não suba a voz comigo sua vadia! trabalhe!”, Bibi gritou com ela.
Dandara queria logo um pau para chupar, para ela ganhar seu remédio, seus pés doiam, pois seu salto era novo e pequeno. “Tudo bem!” disse Dandara, e se arrumou um pouco, certificando-se de que sua roupa marcava bem sua bunda, e que seus sitiãs, cheios de balão de água, a estavam deixando sexy o suficiente.

Um sedã escuro parou e um homem branco de cerca de 40 anos falou: “Entra gata” Dandara entrou o banco da frente, sorrindo, e disse-lhe para estacionar a um quarteirão mais a frente. O homem abaixou as calças e conseguiu o boquete que ele queria, e segurando a cabeça de Dandara gozou na garganta dela. O homem pensou em fuder a jovem prostituta, fazendo um anal sem preservativo, mas pensou melhor, ele iria voltar outra vez, com um amigo.

Depois, Dandara foi deixada a um quarteirão de distância do seu ponto. Ela cospiu o resto de porra que estava na sua boca e foi retocar o seu batom. E caminhando passou pelos de cracrudos na rua e outras prostitutas que trabalhavam na rua. Dandara andou confiante no seu salto, passando entre as putas mais velhas. As outras prostitutas não mexiam com ela, pois sabiam que Bibi era perigosa e tinha contatos, então Dandara não era incomodada pelas outras trans.

Dandara entregava o dinheiro que ganhava sempre que Bibi a encontrava. E logo após uma noite de trabalho, ao amanhacer ja estava em casa, entregando sempre todo o dinheiro que ganhava para Bibi. Era assim que funcionava, ela não tinha outro pensamento a não ser agradar sua cafetina, e ser recompensada com drogas. Dandara agora estava sendo drogada quatro vezes por dia, para ficar sempre viciada e dependente.

Bibi ficou satisfeita com a transformação de Dandara que, de um menino, se tornou uma prostituta obediente de rua. Ela fazia em média quatro programas por dia, e a cada programa recebia uma dose de drogas. Bibi ja tinha tudo combinado no ponto de prostituição e sempre cuidava para que Dandara não fosse fazer programas fora dos lugares especificos. Dandara obedecia a tudo que Bibi mandava, e sempre ficava no mesmo ponto de prostituição oferecendo seus serviços. Isso era tudo que ela precisava fazer.

Bibi gostava de pensar nisso em termos muito básicos. O estupro do menino tinha quebrado sua vontade, como ela sabia que seria, e juntamente com o vício forçado de drogas, ele virou agora uma prostituta transex e sua propriedade. As outras prostitutas de outros cafetões a observava para garantir que ela nunca fosse longe demais, e ela ainda tinha um localizador no seu tornozelo, para evitar que fugisse de vista.

Bibi também adquiriu injeções de hormônio feminino para Dandara, e logo ela ostentaria um belo conjunto de seios genuínos além de atrasar qualquer puberdade masculina em desenvolvimento, e Bibi também logo procurou alguns implantes de seios para ela. Esses hormonios Bibi conseguiu com outros cafetões.

Bibi ja pensava em alugar uma casa naquela rua, com mais alguns quartos, e expandir sua operação, ela estava em ascensão novamente, e precisaria de novos talentos para maximizar seu lucro. Ela sorria quando pensava nessa ideia maravilhosa.

O FIM

Não sou o autor do conto, mas o traduzi e modifiquei em algumas partes. Tele Sadicotarado

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,75 de 8 votos)

# # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder logico ID:830zqz2b0i

    essa bibi tem q ser presa e morta na historia falando serio

  • Responder Snobel ID:81rg0lgb0k

    Cara não é possível que não vai aparecer ninguém pra dar uma surra nessa FDP dessa Bibi?
    Esse moleque não tinha família? Que ódio.

    • TaradoSadico ID:6sugpw96ib

      Cara é só um conto kkkk

    • jacson Teixeira ID:5h7uewhm

      devia ter era contiacao

  • Responder Novinho14 ID:5h60l9s8

    Delícia de conto!! sou de Taubaté Sp, tenho 14 anos e sonho em ser estuprado por vários homens pauzudos, mesmo eu sendo virgem… queria ter o prazer de aguentar vários homens me fudendo a força…

    • theus d franco ID:gqatvfy8m

      sou loco pra comer um roludinho me chama no telegran @theeus souzaa

    • Abomino ID:40voxbaab09

      Chama no tele b3rn133