# # #

Picanha na Brasa fatiada em duas

2936 palavras | 4 |3.67
Por

Olha que loucura, esse relato acabou não entrando, estou postando ele mesmo fora de contexto, mas se quiserem podem ler os antecesores para entederem

Picanha na Brasa fatiada em duas.

Simone Safada

Gente olha que loucura, estava revisando e enumerando meus relatos e “descobri” que até aqui foram 48 relatos de pura safadeza, geeeeennnnnttteeeee eu escrevi um livro, kkkkk. Mas louco ainda é perceber que não postei esse aqui, ou não entrou não sei dizer, vou postá-lo mas para entenderem que tal reeler os antecesores a esse, vou por os links dessas histórias, bjs…

/2021/02/o-retorno-da-marcia/
/2021/02/o-retorno-da-marcia-2/
/2021/02/o-retorno-da-marcia-3-o-tezao-nao-acaba/

Aí vem esse aqui… e depois a história continua…
/2021/03/dona-certinha-morreu/

Hoje conto o terceiro dia do meu “confinamento” com o Jr, mas ele me preparou outra surpresa e me fez eu derrubar por completo todos os meus tabus que tinha sobre sexo.

Vou fazer um pequeno resumo para vcs leitores que não acompanham a minha história ou dos meu amigos, sou Márcia, morena grande (cavaluda), um pouquinho cheinha, meu atual namorado me chama de “picanha”, pq minha gordurinha é gostosa, kkkk, vou fazer 48 anos, há, meu atual namorado tem 17 anos, apesar de ser menor, tem uma pica maior de idade, kkkk, atualmente chegou a 26 cm, eu medindo, tenho cinturinha, pés e mãos pequenos, bunda e peitos grandes, descolori meus pelos da bunda, dos braços e das pernas, também no caminho da felicidade em baixo do meu umbiguinho descoloridos, há, a pedido dele coloquei recentemente um pearcing com uma pedrinha amarela, agora o que mais me destaca é a buceta, grande, gorda, inchada com um grelo bem saliente que aparece no biquine quando duro, ele diz que é um bucetão XGG, na minha história, fui manipulada pelo meu marido que queria ser corno e viado, mas também era tarado, manipulou a família toda inclusive meus filhos tirando o cabacinho deles e nos entregou para um pervertido sexual com um pau gigante de 28 cm, esse cara virou o macho da minha casa comendo todo mundo, hoje ele está morto, literalmente e acabei parando aqui na casa da minha amiga Kat, mãe da Si e do Jr, meu namorado.

Terminei o anterior assim: “Neste segundo dia foi novamente divino, a Si madava o tempo todo recado, eu até pensei em chamar ela para participar, do jeito que ela é safada acho que toparia na hora, estava vendo a hora dela meter o pé na porta derrubando e entrando nua com um chicote na mão, kkkk, mas tudo estava tão maravilhoso que não queria que estragasse, deixei tudo por conta do Jr. Enquanto ele saia para providenciar alguma coisa eu tomava banho de sol numa pequena varanda que ficava na suite da Kat, não tinha nenhum prédio vizinho por perto, podia ficar tomando sol e dourando meus pelinhos como meu macho gosta, só nesse momento eu colocava o biquine por causa das marquinhas, ele adora e o Jr só colocava alguma roupa quando saia do quarto.”

Nesse terceiro dia de confinamento concentido, ele me colocou na banheira e pediu para que só saisse de lá quando ele chamasse, assim fiz, pensei ” ele esta aprontando alguma coisa “, mas não imaginava algo assim. Entrei na suite com ele tampando meus olhos.

– Jr – Vc confia em mim ? preparei uma surpresa, acho que vc vai gostar, pelo menos é uma novidade que vc nunca teve…

Fiquei com aquilo na cabeça, novidade que nunca tive ? disse que confiava e quando tirou suas mãos eu vi… Patty… sua irmã travesti, com 15 anos agora, linda, deitada na cama fazendo pose com um pau muito duro, em pé, parecia um foguete, chegava a brilhar, olhei pro Jr e ele esperando eu dizer alguma coisa.

– Jr – Vc já tranzou com mulheres, já foi comida de tudo que é jeito, mas falta ainda uma experiencia, vc não sabe como foi difícil trazer ela sem deixar as outras entrarem, kkkk, mas consegui acalmar um pouquinho a Si, mas sem tranzar…, vc gostou da surpresa ?

Respondi me ajoelhando e caindo de boca naquele pau que devia tem uns 19 cm, bem grossinho, mas muito duro, delicioso, fiquei chupando e olhando para ela, vi seu rosto lindo, nem parece que foi homem algum dia, fazia caras e bocas lindas de prazer, me puxou para sua boca gostosa com um batom roxo, lápis nos olhos, um estilo meio dark, uma travesti dark linda, que beijo gostoso, minha mão não largou aquele míssel uma vez sequer, há tempos que queria mamar seus peitos e por curiosidade sentir como é a textura de silicone deles, uma delícia, bem consistente, eu tinha todo um cuidado quando chupava eles, Jr. deixou agente um tempo nos curtindo e ficava filmando, até que ela se posicionou atrás de mim e lambeu meu cusinho.

– Patty – Caramba que bunda linda, adoro comer um cusinho… vc fica o tempo todo com a Si escrevendo suas histórias, fiquei morrendo de tezão, deixa eu te dar um trato aqui…

– Eu – Me lembro o dia que vc abriu a porta pra mim, nem me passou pela cabeça que vc tinha um pauzão desses, é lindo, pode… pode lamber… faz tudo que vc quiser, já virei putinha do seu irmão… agora vou ser sua putinha também… issssooooooo…. mete essa lingua… delícia adoro isso, deixa babado, quero sua piroca no cusinho e já entendi, duas picas dentro de mim, eu quero… posso até morrer… mas eu quero… asssiiiimmm gostosa… pode… pode enfiar… aaaaiiiii…. [doeu??], não só charminho de puta… kkkk, aperta meu bundão, aaaaiii… pode bater… isssooooo…. delícia….

Acho que já estava combinado, logo o safadinho do Jr. enfiou em baixo de mim e foi me beijando, senti sua pica sendo direcionada para minha babona, fui descendo e ela se abrindo, não canso de repetir como é gostoso sentar naquele trambolhão, parou um tempinho, aháaaaaaaaaa………. gozei a primeira, a Patty parou um pouquinho pro Jr. enfiar mais fundo, aquela pica dela parecia que ia rasgar a parede do meu intestino de tão dura que tava, tive minha primeira penetração com dois paus de verdade, só fiz isso com meu consolo que era bem menor, o tempo todo a Patty comandou a foda num ritmo alucinante, Jr. vez por outra metia mais fundo mas quando ele me fudia atrapalhava o ritmo das estocadas dela e me fudia com raiva, sem pena, eu entupida, só uma pelezinha que separava os dois paus dentro mim, foi uma foda incrível, aháaaaaaaa……. eu já tinha gozado umas tres vezes, perdi totalmente a noção do tempo, poderia ser meia hora ou uma hora de fodilança, estava ardida, mas eu não queria que tirasse, até que ela tirou veio se posicionar na minha frente, arrancou a camisinha [ aháaaaaaa……….. ] gozou na minha cara, nos meus olhos, na cara do Jr., me deu seu pau para chupar e depois lambeu meu rosto me beijando logo em seguida, senti a pressão do porrete do Jr. e com força me puxou para baixo enfiando ainda mais aquele troço dentro de mim, aaaaiiiiiiiiiiii…….. dessa vez doeu mesmo, mas entendi que foi o tezão do momento, [ aháaaaaaaa…….. ] eu com certeza sairia dali grávida dele, o anti-concepcional não ia dar conta de tanto esperma, kkkkk.

Caí por cima do Jr. deixando meu cusinho exposto para a lingua safada da Patty, que também não dava sossego, depois que ela lambeu meu cuzinho e minha buceta, deu outro tapa na minha bunda.

– Patty – Vem, vem pra banheira, vamos namorar um pouquinho lá, deixa ele aí, ele precisar descançar, ele vai precisar de energia, a noite vai ser longa…

Vi ela rebolando em direção a banheira com o pau em riste, reto, duro que nem ferro, lindo, seu pau era lindo, vi seu corpo nú, perfeito de dar inveja, cheguei no banheiro ela já deitada dentro d’agua e seu pau saia da água, achei aquilo demais, fui entrando me acomodando e encaixando sua piroca na minha buceta, encaixe perfeito, ela é mais alta que eu e o Jr., consegui ficar com seu pau dentro e beijando sua boca deliciosa, como beija bem, como fodem bem, deve ser por causa da quantidade de vezes que tranzavam, meu tezão estava a mil.

– Eu – Então mesmo vc sendo “mulher”, vc prefere comer ??

– Patty – Eu prefiro fazer qualquer coisa… kkkk… adoro dar meu cusinho para um macho bem gostoso, não precisa ser pauzudo igual ao Jr., mas tem que ser gostoso, eu gosto mais da grossura que o comprimento, mas gosto mesmo é de cara parrudo, peito peludo, cara de cafajeste, coxas grossas, que me pegue pelo cabelo, me beija e me trate como se fosse sua puta, que esfregue a barba no meu pescoço, à como eu gosto de fuder empinando a bunda sendo espremida na parede e o cara metendo pra valer… nossa que tezão…

– Eu – Porra, vc descreveu por completa tudo que eu sentia e fiz com o Otávio…

– Patty – Eu sei…, eu lia seu relato e meu pau ficava duro na hora, quando ele te comeu na sauna… àaaa delicia… e vc chupando ele na janela do carro, nooosssaaa, aquilo foi demais, mas o que mais me deu tezão mesmo foi quando ele se recusou a te comer no restaurante, que ódio…, mas que tezão… e vc aceitou toda submissa… como eu queria estar no seu lugar.

– Eu – Não fui submissa…

– Patty – Foi sim, se ele mandasse esperar por ele no estacionamento de vestidinho levantado e com esse bundão delicioso empinado no capô do carro, vc faria… diz que não… e ainda ia dizer pro corninho ficar tomando conta pra ninguém atrapalhar a curra, vc não ia fazer isso ?

– Eu – É… kkkk, acho que sim… é, eu ia mesma… nossa relembrar aquilo tudo, deu um baita tezão… seu pau parece que vai explodir aqui dentro…

– Patty – E vai mesmo, sua buceta é muito gostosa… MERDA… esqueci de colocar a camisinha…

– Eu – Minha gostosa… não tem problema não… goza… goza gostosa… eu quero sua pórra também no meu útero… só não vou saber quem será o pai, kkkkkk.

– Patty – Eu não vou… vou ser a tia safada… se bem que aqui só vai ter tia safada…kkkkk.

Voltei a beijar aquela sua boca maravilhosa, comecei a me mexer naquela pica dura e ela me fudendo com vontade me beijando, me mordendo os lábios, senti que ela gosta de dominar, me fudia com vontade, me apertou mais ainda em seus lábios e cravou sua piroca majestosa na minha bucetona AHÁAAAAAAAAA………….. espalhando agua pra tudo que é lado.

– Patty – Eu adoro isso… adoro gozar dentro de uma buceta, mas eu prefiro um cuzinho apertado, que pena vc não tem um pau pra me comer, kkkkkk… esse seu grelo é grandinho, podia ser maior para enfiar em mim, gostosa…

– Eu – Porra Patty que foda gostosa, quantos anos vc tem? [ 15, vou fazer 16 logo… ], mas vc parece tão experiente…

– Patty – É a rodagem, depois que me transformei, eu aproveitei que sou alta e pareço mais velha, soltei a franga, vou numas boates aqui só LGBT, as vezes saio com mulher, as vezes saio com homem, outras com casais… mas tudo com camisinha, só com vc é que esqueci…

– Eu – E vc tem alguma preferencia ? do jeito que me descreveu o seu macho, ele é seu ideal ?

– Patty – É sim…, eu só decidi meu macho ideal depois que conheci o Otávio [ hãamm ?? ], brincadeirinha…, kkkkkk, meu macho é Zé… José… depois que fiz com ele, não queria mais ninguém…

– Eu – E ainda estão saindo ? vai te assumir ?

– Patty – Ele é casado, conheci ele no bar, estava sozinho, tinha brigado com a esposa, fiquei doida com ele, fomos dançar coladinhos mas o engraçado que só ele estava duro, eu fiquei submissa com o beijo daquele macho gostoso, eu dançando ele me virou de costas e ficou me sarrando ali no meio da pista, depois fomos pra casa dele e tranzamos bem gostoso, até a esposa dele aparecer…

– Eu – E aí… conta… o que aconteceu depois ? vou ter que implorar para me contar ?

” NOTA: mais um relato que vou fazer a parte, a Patty contou tudo para ela… e continuaram ali na banheira. ”

Continuamos ali um bom tempo juntas, ela sempre com a piroca dura, incrível, eu, claro, me aproveitava, ela com a pica ali dentro mesmo sem comer ou gozar, só tava lá dentro, me contou toda história do seu macho alpha e do namoradinho que ela quase roubou da própria irmã, claro que também aproveitei aqueles peitões maravilhosos, não tinha nada ali nela que não dava tezão, é um parque de diversão do sexo.

Fomos para cama ainda curtindo nosso “namoro”, chega o Jr..

– Jr – E aí é namoro ou amizade…

– Eu – Acho que é casamento… e vou ser bígama, mas vou preza por corrupção de menores, kkkk.

Fomos almoçar e dessa vez, surpresa…, PICANHA, de verdade, não era eu, foi o primeiro almoço mais gorduroso, ele sempre me trazia comidas menos gordurosas e mais saudáveis, almoçamos bem, deu uma lombeira, deitamos para dormir, claro que fui agarrar meu namorado, mas a Patty se enfiou ali no meio da gente virada pra mim e de bunda pro Jr., aquele troço duro já encostando na minha buça, mas o cançaso foi mais forte, dormimos os tres abraçados.

Acordei com a Patty me beijando e com aquele trambolho duro que nem pedra já querendo enfiar em mim, me beijando, chegou até morder meus lábios, nessa hora que eu percebi que o Jr. estava com seu caralhão enfiado nela, por isso ela me mordeu sentindo ele enfiar no seu cuzinho, claro abri as pernas e deixei ela enfiar em mim, que piroca imponente, percebi que o Jr. não se mexia, era ela quem comandava, quando ela enfiava em mim, deslizava o trabuco do Jr., nisso ela voltava com a bunda pro Jr. e deslizava seu pau dentro de mim, geeeennnnnttttteeeeeee que loucura, ficamos nisso um bom tempo, num vai e vem bem devagar todos nós curtindo, sem pressa de sair dali, sem pressa de gozar, minha buceta escorria, não sei se era meu ou da Patty, ou se era resíduo das gozadas anteriores, pouco importa, senti ela me espremer seus peitos nos meus, comecei a sentir mais fundo, o Jr. tinha aumentado o ritmo, já cravava sem dó bem fundo no cuzinho da Patty, me virando deitou sobre mim e o Jr. ainda comendo a Patty, senti apressão do seu corpo e ela delirando com cada cravada funda que recebia do pirocão enorme dele, sentia sua pica no fundo da minha buceta e sua boca me beijava e mordia meus lábios, enquanto o Jr. fodia sua bunda sem dó nem piedade, a pressão era muito forte, a Patty dava gemidos e grunidos de dor e prazer, nesses dias todos nunca senti o Jr. me comendo como fudia a ela, olhava sua carinha e a via mordendo os próprios lábios, uma pequena lágrima caia de seus ólhos, mas não dava o braço a torcer que estava doendo, ela só grunia baixinho, a força que ele exercia era tanta que senti o pau dela murchando dentro de mim, eu já não interessava, era só os dois fudendo, mas ela permanecia em cima de mim, deu até uma peninha e uma pontinha de inveja, observava ele com os olhos fechados se entregando todo aquele cuzinho que deve ser maravilhoso, tapões eram dados naquela bunda magnífica, redondinha, do nada o Jr. colocou seus braços por baixo dos braços da Patty fazendo ela levantar e da forma que ela tinha me falado sobre sua preferencia, ele a expremeu contra a parede com muita brutalidade, voltou a enfiar segurando uma das pernas no alto, fazendo abrir ainda mais a bundinha dela enfiando todo ele dentro sem nenhuma pena, era incrível ver aquele monstro enfiado num buraquinho tão pequeno, percebi ele cravando fundo e apertando o rosto da Patty contra parede e seu rosto grudado no dela [ aháaaaaaaaaaa………. ], pude ver seu pauzão saindo meio flácido do buraquinho vermelho, inchado e com a pórra escorrendo, ainda segurando a perna dela no alto, fez questão de olhar para mim, eu hipinotizada, me ajoelhei e fui em direção ao cuzinho gozado, botando a lingua pra fora e aparando aquele néctar que caia dali, vi a Patty piscando o cuzinho e espelindo o que restava, virou para mim, eu ainda ajoelhada e vi sua piroca sempre dura, mole, encolida, tentando se esconder, envergonhada perto do pirocão do irmão, saia uma baba da cabeça encoberta, aproveitei e chupei ela assim mesmo molinho, gozado, levantei e demos um beijo triplo, dividindo a pórra sorvida por mim, foram dias de muitas loucuras e libertação, minha libertação…, só não sei se era para o bem ou para o mal, só sei que ia sair daquele quarto modificada, mudada pra sempre, nunca mais seria a Márcia ” DONA CERTINHA “.

Continua…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,67 de 3 votos)

Por # # #

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Kiritokirir

    Adorei o conto fiquei meio perdido mas dps que vi de onde era essa história entendi tudo kkk

  • Responder Alex

    Estou esperando a continuação

    • Simone Safada

      Oi meu lindo, no início do relato eu eplico tudo, esse relato ficou fora de contexto pq “esqueci” de postar, e coloquei os links dos relatos anteriores no início desse relato é só clicar em cima, a história que resultou nesse aqui, boa gozada bjs Si

  • Responder Alex

    Oi si espero que não demore na constituição desse conto caso queira falar comigo e só me mandar mensagem nesse e-mail [email protected] ou pesquisar por mim lá no Facebook pesquice por alex sandro garanto que irá me achar.