#

Nilsinho, um puta macho inaugurador de cuzinhos virgens

2662 palavras | 9 |5.00
Por

Desde que me lembro, sempre morei num terreno que tem várias moradias, basicamente um comodo que

funciona como quarto/sala/cozinha e um pequeno wc. Moramos eu (13a) e um irmão materno de 19a,

que trabalha em feira livre e sai muito cedo. Minha mãe tambem sai cedo pois trabalha como

diarista em várias residências diferentes. Desde inicio da pandemia, as aulas foram suspensas e

passo o dia inteiro em casa.
Normalmente por volta das 15h meu irmão chega, toma banho, e dorme. Minha mãe tem vida bastante

independente e nem sempre retorna para casa.
Logo no inicio da pandemia, um dos moradores do terreno perdeu o emprego e passava o dia inteiro

no pedaço. Nilsinho (vizinho) é um rapaz negro, uns 28a, sempre descalço, sem camisa e com

bermuda grande e larga. Não demorou, meu irmão passou a chegar da feira, tomar banho e ir para

casa do Nilsinho. Passava a tarde inteira por lá e nem sempre retornava para casa.
Não tenho muito contato com meu irmão mas mesmo assim questionei por que ele ficava tanto tempo

na casa do Nilsinho e ele respondeu que tinham ficado amigos e que ele estava tentando descolar

alguma atividade para Nilsinho trabalhar nas feiras durante o período de pandemia
Dei o assunto por encerrado e segui meu dia-a-dia mas comecei a prestar mais atenção no

Nilsinho. Não demorou, comecei a conversar com ele e vi que é um cara super-simpático.
Falávamos de várias coisas e, claro, não demorou ele perguntou se eu já fazia alguma coisa

relativa a sexo. Respondi que de vez em quando batia punheta mas só isso.
Isso serviu para conversarmos mais a respeito de sexo e reparei que sempre que estavamos

conversando, Nilsinho segurava o pau por cima da bermuda e pela forma que segurava parecia ser

muito grande, diferente do meu que é bem pequeno
Não demorou e comecei a entrar nacasa dele e logo ele começou a mostrar, no celular, videos de

sexo. Inicialmente eram filmes héteros mas um dia ele perguntou se eu gostaria de ver algo

diferente e respondi que sim. Foi quando ele colocou um vídeo gay onde 2 caras atvs trepavam com

um passivo. Fiquei impressionado com o tamanho das varas dos caras e ver o passivo mamar um dos

ativos enquanto o outro comia o cuzinho do passivo.
Nilsinho perguntou se eu estava gostando e respondi que nunca tinha visto paus tão grandes.
Ele deu risada e perguntou se eu nunca tinha visto a vara do meu irmão. Respondi que já tinha

visto mas que não era tão grande como as dos caras do video
Ele deu risada e disse que meu irmão era “bem-dotado” e adorava uma putaria com machos.
Na hora queria saber mais mas Nilsinho me fez prometer que eu nao contaria nada para meu irmão e

eu prometi. Foi quando ele contou que sempre rolava sexo entre ele e meu irmão.
O assunto tinha ficado interessante e eu não parava de fazer perguntas. Queria saber o que eles

faziam, quem dava a bunda, quem comia…..
Foi quando Nilsinho explicou que os dois faziam de tudo mas que meu irmão adorava mamar a vara

dele e foi quando perguntou seu eu queria ver o pau dele. Respondi que sim e na hora Nilsinho

tirou a bermuda (estava sem cueca) e fiquei pasmo. Ele tem um pau enorme, cabeça rosada e muitas

veias. Ele começou a brincar com o pau e perguntou se eu queria pegar. Eu estava com muito tesão

mas inibido e foi quando ele disse que eu poderia pegar que ninguem iria ficar sabendo de nada
Meio sem-jeito, segurei aquela vara enorme e adorei a sensação de segurar aquele pauzão enorme,

macio e quentinho.
Ele deitou na cama e disse que eu poderia brincar a vontade com a vara dele. Fui segurando a

vara dele, ele pediu para eu ficar peladinho, ficar de 4 com a bundinha virada para o rosto dele

e ficar brincando com a vara dele. Fiz o que ele pediu e fui me soltando, não demorou ele pediu

para beijar a cabeça da vara dele e quando comecei a beijar a vara dele, ele passou a chupar meu

cuzinho e dizia que eu tinha uma bunda linda. A forma que ele falava e a sensação de estar pela

primeira vez segurando uma vara enorme, atiçou meu tesão e comecei a punhetar o pau dele e

tentava colocar a boca na cabeça do pau dele mas não conseguia engolir pois é enorme.
Nilsinho não parava de elogiar minha bunda, meu cuzinho, falava que eu tinha todas as pregas e

que meu cuzinho estava piscando sem parar pedindo vara.
Eu estava com tanto tesão, maluco para ver aquela vara dele gozar, que concordava com tudo o que

ele dizia. Foi quando ele me deitou na cama, começou a me alisar, chupar meus mamilos, chupou

minha barriga, meu saco, levantou minhas pernas tipo frango assado, deu umas linguadas no meu cu

e começou a passar a vara na minha bunda. Ele dizia que umdia iria me fuder bem gostoso mas que

precisaria ser com calma, não poderia ser algo rápido. Perguntou se eu queria e respondi que

tinha medo, que poderia doer mas ele explicou que só iria doer no inicio mas que depois eu iria

querer sempre levar vara assim como meu irmão.
Ele alisava meu corpo e esfregava a vara na minha bunda, não demorou passou a colocar a cabeça

da vara bem na entradinha do meu cuzinho e disse que iria gozar na portinha para eu sentir como

era gostoso.
Ele deu uma bombadas, mandou eu relaxar e abrir bem o cuzinho como se fosse cagar. Logo senti

ele estremecer,gemer alto e senti aquele leite quenteentrando aos poucos no meu cu e escorrendo

pela minha bunda.
Quando Nilsinho terminou de gozar, pegou uma toalha, me limpou e disse que estava começando a

cuidar de mim mas que logo ira estourar as minha preguinhas. Pediu para eu não contar nada para

meu irmão e que seria um segredo só nosso.
Depois disso, fui para casa e nesse dia bati várias punhetas pensando no Nilsinho.
Passei a ir com frequência na casa do Nilsinho que sempre me ensinava coisas novas. Aprendi a

abrir bem a boca para engolir a vara dele, ele me ensinou a tomar o leite dele e não demorou

para eu estar louco para ele me fuder. Queria muito sentir aquela vara dentro de mim.
Como Nilsinho não me inaugurava, passei a cobra-lo se um dia iria me fuder. Ele respondeu que

sim mas antes eu teria que aprender outras coisas. Ele me ensinou a fazer a chuca, começou a me

dedilhar e logo conseguia enfiar os 4 dedos dentro do meu cu.
Num domingo, estava em casa com minha mae, meu irmão chegou da feira, tomou banho e disse que

ira para casa do Nilsinho. Fiquei morrendo de ciumes pois sabia que iriam trepar
Meu irmão foi para casa dele e não voltou nem a noite para casa. No dia seguinte, minha mãe saiu

para trabalhar e reparei que meu irmão nao tinha voltado mas como 2F é folga dele, deduzi que

tinha dormido com Nilsinho. Quando vi que Nilsinho abriu a porta da casa dele, corri até lá mas

Nilsinho fez sinal para eu ficar em silencio. Me levou ate a entrada da casa e vi meu irmão

peladinho deitado de bruços. Nilsinho pegou minha mão, levou até a vara dele e depois saimos da

casa dele. No quintal Nilsinho contou que tinha fudido muito meu irmão. Que dormia, acordava,

fudia meu irmão e depois voltava a dormir. Que meu irmão estava todinho arregaçado. Disse que

logo iria fazer isso comigo tambem. Perguntou se eu pensava nele e disse que sim, que pensava o

tempo todo nele. Ele deu risada e disse que eu estava no ponto certo. Que agora tambem iria

fazer eu virar viadinho dele tambem. Perguntou seu eu queria e respondi que sim mas que não

queria que meu irmão soubesse. Ele deu risada e disse que essas coisas não temcomo esconder por

muito tempo, que logo meu irmão iria saber que eu tambem curtia levar vara.
Passei o resto do dia pensando no Nilsinho e no meu irmão. Será que Nilsinho iria gostar mais de

me fuder ?
Na 3F, logo que meu irmão e minha mãe sairam, Nilsinho apareceu e disse para eu me preparar, me

limpar e ir para casa dele, que tinha chegado a minha hora.
Corri para o wc, fiz a chuca como ele ensinou, coloquei só a bermuda como ele tinha pedido e fui

para casa dele. Mal entrei, Nilsinho fechou janela, trancou a porta e disse que agora seria a

minha vez de começar a levar vara. Me fez mamar a vara dele, chupou meu cuzinho e começou a

encher de gel. Ele enfiava o gel dentro do meu cu com o dedo mas logo pegou o tubo, colocou na

entrada do meu cu e espremeu muito gel dentro.
Olhou para mim, deu risada e disse : É hoje que vou estourar todas suas pregas.
Ele ficou em pé ao lado da cama, me puxou para beirada, levantou minhas pernas e começou a

passar a cabeça da vara na entrada do meu cu. Mandava eu abrir bem o cu e dava umas bombadas mas

sempre que ele dava uma forçada para a vara entrar, eu sentia muita dor e pedia para ele parar.
Ele dizia que eu não iria escapar, que ira me fuder de qualquer jeito, foi quando ele me levou

para o meio da cama, me deitou de bruços, apoiou 2 travesseiros para minha bunda ficar mais alta

e começou a tentar enfiar a vara em mim. Por mais que eu desejasse e que ele tentasse, aquela

vara enorme não entrava mas ele não desistia. Ele me segurou firmemente, começou a dar uma

bombadas leves, pediu para eu ficar bem relaxadinho e tentava enfiar a vara em mim. Eu abria o

cu o máximo que podia mas a vara dele não entrava. Foi quando ele falou que iria mesmo me fuder

e intensificou as bombadas. De repente senti uma dor imensa, parecia que algo estava estourando

e sentia muita dor. Pedi para ele parar mas ele disse que agora a cabeça já tinha entrado. Para

eu aguentar a dor que logo iria passar e que eu iria adorar levar vara.
Os argumentos dele não acalmaram minha dor e conforme ele bombava eu sentia muita dor, comecei a

chorar e implorar para ele parar, foi quando ele disse : Calma, chora que alivia a dor mas vou

te arregaçar hoje. Vc será meu mais novo viadinho…..
Eu sentia aquela vara me rasgando, a dor estava ficando insuportavel e eu chorava muito e

implorava para ele parar. Ele dizia que era assim mesmo, estava me arregaçando todinho mas que

logo eu iria curtir aquela vara no meu cu e nunca mais iria deixar de querer levar vara
Parecia que o pau dele iria sair do outro lado do meu corpo, sentia meu cu totalmente preenchido

por aquela vara enorme e foi quando senti que ele soltou todo o corpo sobre o meu e me disse :

Pronto, tá todinha dentro de voce. Agora relaxa que a dor vai passar e voce vai aproveitar muito

e adorar levar vara.
Ele ficou me acariciando, me chamava de viadinho gostoso, e fui relaxando. A dor foi passando e

ele perguntou se estava gostoso. Respondi que tinha parado de doer mas que estava incomodando
Ele respondeu que era assim mesmo mas que logo eu estaria acostumado e sempre iria querer levar

vara no cu.
Depois de um tempo, ele começou a bombar bem devagarinho, a dor era pouca mas a sensação era

boa.
Não demorou para ele bombar mais e me dizia que minhas pregas já eram, que meu cu agora estaria

pronto para levar muitas varas. Respondi que só queria a dele e ele deu risada e me disse que

durante um tempo seria só a dele mas que não iria demorar para eu correr atrás de outras varas.

Que eu era um veradeiro viadinho e que sempre iria querer levar muita vara.
Eu sentia meu cu ardendo e dolorido mas gostava da sensação da vara dele entrando e saindo. Não

demorou e ele tirou a vara de dentro do meu cu. Pensei que iria parar mas não, voltava a enfiar.

No começo enfiava a vara devagar mas depois começou a tirar a vara e enfiar novamente a vara com

muita força.
Nem sei quanto tempo passou mas uma hora ele disse que ira encher meu cu de leite para inaugurar

totalmente. Sentia aquela vara saindo e entrando, o saco dele batendo na minha bunda (e adorei)

e não demorou ele começou a gemer, tremer e me encheu de leite. Adorei aquela sensação de algo

quente me invadindo. Quando ele tirava o pau de detro do meu cu, tinha a sensação que eu estava

com umburaco enorme atrás, me dava vontade de peidar e sentia que a porra dele escorria pela

minha bunda.
Ele então pegou uma toalha, mandou eu me limpar. Depois que me limpei, olhei a toalha e reparei

que além da porra dele, tinha bastante sangue e foi quando Nilsinho explicou que era normal

sangrar pois ele tinha estourado todas minhas pregas.
Coloquei a mão no cu e senti que estava todinho arregaçado, aberto, e ele explicou que logo mais

voltaria ao normal. Disse que durante uns 3 dias ele não iria poder me fuder para esperar meu cu

cicatrizar mas que ele tinha certeza que eu iria bater muitas punhetas pensando na vara dele. Eu

deveria voltar nos outros dias só para mamar a vara dele e que ele decidiria quando iria me

fuder novamente.
E assim que aconteceu, durante 3 dias eu ia na casa dele, mamava a vara dele até ele gozar até

que no sábado ele me disse que ira me fuder novamente pois no domingo meu irmão iria passar o

final de semana com ele.
Nesse sabado foi bem mais fácil ele me fuder, encheu meu cu de gel, ficou de pé ao lado da cama

e me fudeu de frango assado. Ele examinava meu cu e dizia que adorava ver meu cuzinho piscando

com vontade de levar vara. Que adorava saber que ele tinha acabado com todas as pregas e que eu

era o novo viadinho dele. Que agora ele tinha 2 irmãos viadinhos para ele fuder a vontade.
Claro que até hoje Nilsinho continua me fudendo quando quer. Embora eu sempre queira, tem dias

em que ele me dá maior dispensada pois tem outros na jogada. Nunca comentei nada disso com meu

irmão mas Nilsinho me avisou que meu irmao já sabe que eu tambem estou dando a bunda para ele e

que meu irmão disse que tambem iria me fuder mas até hoje não fez nenhuma tentativa mas reparei

que agora ele sai pelado do wc e sempre de pau duro.
Ainda tenho receio de arriscar mas, como Nilsinho disse, é uma questão de tempo para eu tentar

agarrar a vara do meu irmão. Sempre sonho em rolar algo com Nilsinho e meu irmão juntos, como

no primeiro filme gay que Nilsinho me mostrou. Se rolar, conto depois para vcs

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 30 votos)

Por #

9 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Tony

    Belo relato, vivi algo parecido aos 13 anos, com um coroa vizinho da minha casa

  • Responder Anónimo

    Adorei o conto, podia rolar uma DP

  • Responder Fan Clube Daniel Coimbra

    MARAVILHOSO! A forma como você escreve nos faz sentir dentro do texto! É muito bom mesmo! Por favor, continue. Você escreve muito bem! Parabéns!

  • Responder Pernanbucano picudo

    Conto demais interessante. Quando eu era garoto tinha um cara que metia em todos os meninos da rua.

    • Kazadu

      Sou de Recife.

  • Responder Anônimoop

    Gostei muito do conto, qm quiser me conhecer melhor chama no tel, @fofiinn

  • Responder anonimo

    adorei o conto, apesar de tratar-se de uma crianca ainda, mass estava bem picante!

  • Responder @ro530

    Muito bom já estou ansioso pra ler mais seus contos principalmente se rolar com seu irmão

  • Responder Saulo

    Muito bom, excelente conto, vou esperar vc contar mais de suas aventuras.
    Vc de onde?
    Bjusss