# # #

O fogo de uma pré-adolescência incestuosa… (Parte 2)

4400 palavras | 7 |4.60
Por

12 anos…

Logo nós estávamos com 12 anos e foi nessa idade que tudo começou a mudar na gente, o meu primeiro beijo, meu primeiro amor e minha primeira vez, tudo que aconteceu pela primeira vez comigo foi com minha irmã. Ela que aos 12 anos começou a ganhar mais corpo, e mesmo sendo bem novinha, ela já tinha um corpinho bem desenvolvido, ela era uma garota muito gostosinha (sempre foi, e é até hoje). Minha irmã tinha seios grandinhos e durinhos, eles eram do tamanho de limõezinhos, tinha uma bunda grandinha e empinada e suas coxas estavam ficando grossas.

Além de gostosinha, a minha irmã tava ficando muito mais linda do que já era, tinha a pele branquinha, um rostinho angelical com algumas sardas no rosto, era ruivinha, com cabelos meio ondulados até a metade das costas, olhos azuis claros, boquinha pequena e narizinho pequeno também. A minha irmã era uma garota tão bonita e perfeita que mais parecia uma bonequinha, rsrs, além disso ela era uma menina muito meiga e tímida também, tinha uma carinha de inocente,  mas era bem safadinha, rsrs.

Ela gostava de vestir roupas curtas, como shortinhos jeans, sainhas e vestidinhos curtos e tals, o “problema” é que ela era tinha um jeitinho de garota “inocente”. Ela sentava no sofá de qualquer jeito, com os pés no sofá, coxas grudada e pés afastados, fazendo a calcinha que ela tava usando ficar aparecendo. Ela sabia que eu gostava daquilo, que eu ficava excitado quando via a calcinha dela, mas ela não fazia aquilo de propósito, pelo menos eu achava, rsrs.

Além de safadinha, minha irmã era também bastante tímida, sempre que eu falava pra ela que eu à achava bonita e que à amava muito, ela ficava vermelha e ficava esfregando um pé no outro, aí eu dizia – Por que você faz isso Juh?. Ela não dizia nada, apenas sorria e ficava mais vermelha ainda. Aquele jeitinho de garota tímida e inocente de minha irmã, foi fazendo eu me apaixonar por ela. Na época não sabia daquilo, mas eu sabia que sentia algo diferente por ela, e eu fiquei muito carinhoso com ela.

A gente costumava deitar numa rede que tinha na varanda daqui de casa, e lá a gente ficava por horas, escutando música no fone de ouvido e se acarinhando. Eu gostava muito de deitar na rede com minha irmã e fazer carinhos nela, eu alisava e beijava seu rosto e dizia que à amava muito. Aí ela também dizia que me amava, depois ela enfiava a mão dentro do meu short e ficava alisando meu pau, enquanto isso eu ficava alisando sua bucetinha por cima da calcinha que ela tava usando.

Um dia a gente tava deitados na rede, eu já tava acariciando o rosto e os cabelos de minha irmã por uns 20 minutos, aí eu dei um selinho nela, depois outro e mais outro, em seguida pergunto – Sabe beijar de língua Juh?. Ela – Não! Por que?. Eu – Quer aprender?. Ela – Ahã!… Você sabe beijar?. Eu – Não!… Mas é bem simples Juh… Quando a gente for se beijar, deixa a boca um pouquinho aberta, depois que a gente se beijar coloca sua língua dentro da minha boca que eu vou fazer o mesmo, tá?. Ela – Tá bom… Mas quem te ensinou isso?. Eu – Vi na internet.

Logo a gente se beijou, foi um pouquinho esquisito no começo, mas foi muito bom também, eu sentia a língua de minha irmã dentro da minha boca, aí eu fiz o mesmo. Logo nossas línguas se encontram e completaram o nosso primeiro beijo de língua, esse beijo durou apenas 5 segundos, mas foi muito bom, aí ela falou – Foi estranho, rsrs. Eu – Mas foi muito bom não foi?. Ela – MUITO BOM, rsrs… Vamos de novo?. Eu – Vamos.

Então nos beijamos de novo, dessa vez o beijo foi bem mais longo, durou uns 15 segundos e foi muito melhor que o primeiro. A partir dali nós dois vivíamos se beijando, mas só quando tínhamos certeza de que estávamos sozinhos, pois tínhamos medo da reação dos nossos pais. Nos banhos a gente ficava se beijando enquanto um tava masturbando o outro, antes de dormir, ficávamos um tempão se beijando e masturbando. Na época a gente não sabia porque a gente gostava tanto de ficar juntinhos e se beijando e fazendo carinho um no outro, rsrs, mas hoje sabemos, rsrs.

Um outro dia, eu tava me masturbando enquanto olhava pra minha irmã, que tava sentada na sua cama de saia, aí quando gozei senti um líquido quentinho em minha mão. Aí minha irmã que tava assistindo, (ela sempre ficava olhando eu me masturbando, rsrs), ela falou – O que é isso branco que saiu do seu pinto irmão?. Eu que também não sabia o que era, nada falei, eu só descobri o que era aquilo uns dias depois, eu tava na casa do meu primo, a gente tava vendo filme pornô e se masturbando.

Um tempo depois eu gozei enquanto via o filme e imaginava minha irmã no lugar da mulher, rsrs, aí o Lucas que também tava lá e também se masturbando falou – Teu primo gozou Matheus, rsrs. Meu primo rindo fala – Toma aí moleque, rsrs, te limpa. Aí ele jogou uns lenços pra mim, que falei – O que é isso branco primo?. Ele – É o teu gozo primo, rsrs. Lucas rindo fala – Foi a primeira vez que tu gozou Thiago?. Eu – Ahã!.

Mais tarde, eu e minha irmã estávamos deitados em minha cama, apenas ouvindo música no meu celular e vendo umas fotos nossas, até que passa uma foto de minha irmã pelada, foto que tirei dela dormindo, rsrs. Aí eu logo fiquei de pau duro, em seguida minha irmã fala – Que foto é essa irmão?. Depois ela olhou pro meu pau, que tava duro, aí ela falou – Quer que eu faça aquilo irmão?. Eu – Ahã!. Aí eu coloquei a mão dela no meu pau e comecei a me masturbar com a mão dela, até que deixei ela me masturbar, aí ela falou – É pra ficar assim por quanto tempo?. Eu – Só para quando eu gozar. Ela – O que é isso?. Eu – Você já vai ver.

Cerca de 10 minutos depois eu senti que tava gozando, aí eu falei – Acho que vou gozar irmã. Ela – Só não vai me sujar, tá bem. Eu – Tá… Vai mais rápido que tá vindo. Ela acelerou o vai-e-vem e falou – Deixa eu ver. Uns 5 segundos depois eu gozei, e gozei muito, rsrs, mandei umas 4 ou 5 esporradas na toalha, aí ela de olhos arregalados falou – Caramba tudo isso?. Eu – Se quiser experimentar fica a vontade Ela – Eu não, tá louco, rsrs… Dessa vez eu passo. Aí ela se levantou com a não toda melada de porra e foi no banheiro se lavar, aí eu falei – Lava com sabonete. Ela – Tá. Enquanto isso eu me limpei com a parte da toalha que não tava melada, em seguida me levantei e fui até o banheiro lavar o meu pau na pia junto com ela.

Uns dias depois, era umas 10h da manhã de um domingo bem quente, eu tava deitado na minha cama (só com um short), tava ouvindo músicas no fone, a minha irmã tava na sua cama mexendo no seu celular, (de saia e sutiã). Ela tava sentada de frente pra mim, com as costas na parede, isso porque nossas camas formam tipo um L, com a minha de frente pra dela, que tava com os pés na cama, com as coxas grudadas, mas pés afastados.

Isso fez com que a sua calcinha ficasse aparecendo, e a calcinha de minha irmã era toda vermelha com pintinhas pretas e borda verde, e um laço em cima, como se fosse uma melancia, rsrs. Aquilo mexeu muito comigo, eu logo fiquei excitado, muito excitado, quando olho vejo que a minha barraca estava de pé. O tesão que eu tava sentindo naquele momento era tanto que o meu pau chega doía de tão duro que ele tava.

Aí eu baixei o short um pouco, tirei meu pau pra fora e comecei a me masturbar. Eu fiquei me masturbando por um tempinho, aí minha irmã olhou na minha direção e disse – De novo irmão?. Eu – É!… E isso é culpa sua viu Juliana. Ela – Como assim, minha culpa?. Eu – É sim… Fica me provocando, sentada desse jeitinho, toda “inocente”, com a calcinha aparecendo, rsrs… Sempre que tu tá de saia ou vestido fica desse jeito. Ela apenas sorriu timidamente, aí eu falei – Senta aqui.

Aí ela veio e sentou ao meu lado, ela ficou me olhando e em seguida olhava na direção do meu pau, aí eu peguei na mãozinha dela, à coloquei no meu pau e comecei a me masturbar com a mão de minha irmã, que disse – Isso é esquisito irmão. Eu apenas sorri e falei – Chupa ele irmã. Ela – Como assim?. Eu – Você sabe fazer isso irmã, rsrs. Ela – Sei sim irmão, rsrs. Eu – Então coloca ele na sua boca e chupa vai… Só um pouquinho.

Aí ela levou sua boquinha até meu pau e deu uns 3 selinhos na cabeça, aí falei – Agora chupa ele. Ela – Eu não. Eu – Chupa vai, só um pouquinho. Ela – Tá! Eu chupo?… Mas depois faz aquilo em mim tá. Eu – Beijar sua bucetinha?. Ela – É. Eu – Tá bom… Agora chupa, vai… Vê se não morde ele igual fez na última vez… É pra chupar igual você chupa um pirulito. Ela – Tá bom irmão, rsrs. Eu – Mas primeiro deixa eu ficar em pé… Ah, posso filmar?. Ela – Pode.

Aí eu peguei meu tablet que tava na cama dela, em seguida eu fiquei em pé na frente dela e comecei a gravar, aí disse pra ela fica de frente pra mim e chupar meu pau. Aí ela levou sua mão até meu pau e ficou parada meio pensativa, aí ela falou – Por quê você quer filmar irmão?… Não vai mostrar esse vídeo pra ninguém vai?. Eu – Claro que não. Aí ela continuou pensando, até pensei que iria desistir, mas na verdade ela tava criando coragem, logo ela colocou meu pau pra dentro de sua boquinha, e começou a chupar.

No começo minha irmã chupava só a cabeça do meu pau, e seus dentes arrastavam nele, mesmo assim tava muito gostoso, aquela imagem da minha linda irmãzinha de 12 aninhos chupando meu pau era incrível. Minha irmã ficou me chupando por uns 5 minutos mais ou menos, logo eu senti que tava gozando, alguns segundos depois eu senti tipo uma “explosão” dentro de meu pau, doeu um pouquinho no começo, mas a dor logo se foi.

Eu tinha acabado de gozar dentro da boquinha de minha irmãzinha pela primeira vez, aí ela fez uma carinha de nojo e começou a tossir, cuspindo todo o meu gozo no chão, aí ela falou – O que foi isso irmão?. Eu – Foi meu leitinho Juh, rsrs. Ela – Isso não tem gosto de leite irmão. Eu – E tem gosto de que?. Ela – Não tem gosto nenhum é meio amargo sei lá. Eu – É ruim?. Ela – Não!… Mas também não é bom. Aí ela limpou a sua boca com o lençol da minha cama, em seguida eu fui ao banheiro lavar meu pau que tava todinho melado.

Mais tarde, eu tava na casa do meu primo, novamente vendo filme pornô, Lucas também tava lá, aí quando chegou na parte do boquete, eu falei – Minha irmã fez isso comigo hoje, rsrs. Meu primo falou – Mentiroso!. Eu – É verdade! Quer ver o vídeo que fiz?. Lucas – Cadê?. Aí eu peguei meu tablet e mostrei o vídeo pra ele, que falou – Caraca Matheus é a irmã dele mesmo!. Meu primo logo veio e falou – Deixa eu ver… Que isso… Nossa primo tua irmã é muito linda cara. – E bem safadinha também. (Completou Lucas).

Aí quando chegou na parte onde eu gozei, o Lucas que já tava se masturbando falou – Você gozou na boquinha de tua irmã Thiago?!. Eu – Ahã, rsrs. Ele – Nossa! Quero um boquetinho desses… Fala isso pra tua irmã Thiago… Diz que acho ela muito gostosinha e que quero que ela chupe meu pau igual chupou você. Meu primo – Ou melhor chama ela pra vir aqui. Eu – Ela não vai querer. Meu primo – Por quê não?. Eu – Não sei. Lucas – Fala pra ela que agente vai fazer muito carinho nela, rsrs. Eu – Vou perguntar pra ela.

Aí eu mandei um SMS pra minha irmã, nele perguntei se ela não queria vir na casa do nosso primo, aí ela falou “Pra quê irmão?”. Eu “É que eu mostrei o vídeo de você chupando meu pau pra ele e pro Lucas… E agora eles querem que você faça neles também”. Ela “Por quê mostrou vídeo irmão?… Eu não vou chupar eles não irmão, só vou fazer isso contigo”. Aí eu falei – Ela não disse que não quer primo. Lucas – Por quê ela não vai querer?. Eu – Ela falou que só vai fazer aquilo comigo. Meu primo – Que vacilona meu, rsrs… Sorte a tua ter uma irmã tão safadinha… A minha é muito chata. Lucas – Já a minha é muito novinha.

Ainda naquele dia, quando era umas 18h, minha irmã estava deitada no tapete da sala assistindo TV, na ocasião ela tava vestida com uma sainha branca, blusa preta um pouco transparente, dava até pra ver o sutiã que ela tava usando. Ela ficava balançando as pernas no ar, e como tava de saia eu logo avistei sua calcinha de cor vermelha, eu tava sentado no sofá mexendo no meu celular. Eu logo fiquei excitado, aí eu tirei o meu pau pra fora, ele tava doendo de tão duro, aí eu comecei a me masturbar, logo comecei a filmar eu me masturbando e minha irmã também.

Um tempo depois eu me ajoelhei bem atrás dela e fiquei acariciando suas coxas enquanto me masturbava, em seguida me debrucei sobre ela e fiquei sarrando meu pau em sua bundinha. Quando eu senti que tava gozando, eu fiquei de joelhos e continuei me masturbando, aí levantei a saia de minha irmã e gozei na sua bunda, deixando sua calcinha toda melada com meu gozo, ela reclamou um pouco e disse – Seu chato, agora vou ter que trocar a calcinha. Mas eu não notei tom de brava na sua voz, acho que ela gostou pois deu um leve sorrisinho, em seguida ela se levantou e foi trocar de calcinha, enquanto isso fui pro banheiro me lavar o meu pau.

Um pouco mais tarde naquele mesmo dia, era cerca de 17hs, a gente estava na sala assistindo um filme e conversando e tals, nós estávamos deitados no sofá, meio que de conchinha, com eu atrás dela já de pau duro rsrs. Minha irmã logo percebeu, aí ela empinou a sua bundinha pra trás pressionado-a contra o meu pau, que eu logo tirei pra fora e fiquei esfregando ele na bunda dela por cima do shortinho que ela usava, eu até tentei enfiar meu pau pelo lado do shortinho e comer ela ali mesmo, mas ela não deixou. Então segurei ela pela cintura, meti meu pau no meio de suas coxas e fiquei dando umas sarradas nela, que só olhou pra trás, e sorrindo falou – Só não vai gozar e melar meu shortinho tá.

Enquanto eu encoxava minha irmã, que gemia baixinho e se contorcia todinha, eu enfiei minha mão por dentro da blusa dela e fiquei acariciando os seios dela, eu cheirava seus cabelos e beijava seu pescoço, sentia sua pele arrepiar. Ela não dizia nada, só gemia baixinho. Fiquei assim, roçando meu pau na minha irmã, acariciando seus seios e a beijando por um bom tempo. Depois de uns 10 minutos ela falou pra eu parar – Já tá bom maninho… Você já sarrou bastante em mim.

Mas eu estava dominado pelo tesão e queria continuar, aí eu me abracei nela com força e continuei sarrando, e uns 10 segundos depois eu falei no ouvido dela – Eu to quase gozando Juh… Espera só mais um pouquinho. Instantes depois eu gozei e melei o shortinho dela todo, ela reclamou bastante, mas não disfarçava a satisfação de eu ter gozado enquanto sarrava nela. Aí levantamos, eu fui pro banheiro me limpar, enquanto ela foi pro quatro trocar a calcinha.

Um outro dia a gente estava na sala assistindo um filme e conversando e tals. Aí ela se aproximou de mim me deu um selinho e ficou fazendo cócegas em mim, aí eu entrei na brincadeira, mas ela “sem querer” encostou a mão no meu pau e percebeu que ele tava duro, ela não perdeu tempo e abaixou minha bermuda, tirou meu pau pra fora e começou a chupar ele, no começo chupava só a cabecinha, mas logo chupava ele todinho. Depois fomos pro nosso quarto, logo que entramos ela me empurrou na cama, se deitou por cima de mim e começou à me beijar, aí ela começou a se esfregar em mim.

Depois nós ficamos de joelhos um de frente pro outro e ficamos nos olhando por alguns segundos, aí eu comecei a acariciar o rostinho lindo dela e assim fiquei por um tempinho. Em seguida eu fiquei esfregando o meu dedo indicador nos lábios dela, depois eu a beijei, ficamos nos beijando enquanto isso eu acariciava sua bundinha e seus peitinhos. Em seguida desci sua calcinha, aí meti o meu pau no meio das coxas dela e fiquei esfregando ele bem na entradinha da bucetinha dela, que já estava bem molhadinha. Nisso minha irmã me abraçou com força, aí ela começou a gemer baixinho, ficava se contorcendo toda e fechava as pernas.

Aí eu tirei a saia e a blusa dela, eu deixei minha irmã peladinha, em seguida eu tirei minha roupa e também fiquei pelado, aí eu à deitei na cama de frente pra mim, na hora que vi aquela bucetinha toda molhadinha, dei um selinho nela, e depois outro. Fiquei dando vários beijos na bucetinha da minha irmã, que se contorcia e gemia baixinho, ela fechava suas pernas e dizia – Aaiiin, isso faz cócegas!. Aí comecei a chupar a bucetinha dela, pois tinha visto num vídeo e vi que a mulher tava gostando, então decidi fazer aquilo em minha irmã, no começo eu achei um pouco nojento, mas continuei porquê ela tava gostando.

Fiquei chupando a bucetinha de minha irmã por uns 2/3 minutos, em seguida eu me coloquei debruçado sobre minha irmã e comecei a esfregar a cabecinha do meu pau na bucetinha dela. Aí eu peguei meu pau que na época tinha uns 12 cm e era bem grossinho, eu posicionei ele na entradinha da bucetinha da minha irmã e comecei a enfiar. Foi bem difícil, pois a bucetinha da minha irmã era bem apertadinha, mas logo a cabeça entrou, o que fez minha irmã soltar um gritinho, aí eu falei – Que foi maninha? Doeu?. Ela – Um pouquinho!. Eu – Você quer que eu pare?. Ela – NÃO! Continua.

Então eu continuei enfiando, eu fui “pendulando” meu corpo pra frente e pra trás, e esse movimento meu foi fazendo o meu pau entrar e sair da bucetinha de minha irmã. Aquela posição não era favorável para eu conseguir penetrar meu pau nela, só entrava a cabeça. Então lembrei dos vídeos pornô que eu assistia e falei pra minha irmã abrir as pernas um pouco. Depois que ela abriu e coloquei meu pau na entradinha da bucetinha dela e comecei a enfiar, minha irmã tava com a respiração bem forte e fazia uma carinha de dor, aí eu falei – Tá doendo irmã?. Ela meio gemendo fala – Ahãnnn. Eu um pouco preocupado falei – Quer que eu pare?. Ela – Não!… Pode continuar.

Então eu continuei, e enquanto enfiava meu pau na bucetinha de minha irmã bem devagarinho, eu fazia carinhos no rosto dela, beijava sua boca e de vez em quando secava uma lágrima que insistia em cair dos olhos dela, que fazia carinha de dor, mas não pedia pra eu parar. Eu fui enfiando meu pau de forma mais lenta o possível para minha irmã não sentir muita dor, e enquanto eu tava enfiando sentia um prazer gigantesco, aquela sensação era tão boa que eu fechava os meu olhos e só ouvia o respiração da minha irmã ficando cada segundo mais intensa, ouvia também os gemidinhos lindos que ela fazia.

Aí quando eu abro os olhos vejo que os olhos dela estavam chorosos, aí ela meio gemendo diz – Tá doendo irmãão. Eu – Quer que eu pare?. Ela apenas balançou a cabeça negativamente, então eu continuei, fui bem devagarinho mesmo. Eu levei mais de 10 minutos só para arrancar o cabacinho de minha irmãzinha, eu empurrava um pouquinho e ficava 1 minuto parado, empurrava e parava de novo. Eu fiz esse movimento de enfiar e parar várias e várias vezes, até que eu sinto algo bloqueando a passagem do meu pau. Aí parei e deixei meu pau parado lá dentro por um tempinho, e lá dentro era muito gostoso, eu sentia a vagina de minha irmã apertando o meu pau, como se tivesse mastigando ele, nossa, aquilo era bom demais.

Um tempo depois eu continuei empurrando, até que do nada eu senti uma pressãozinha na cabeça do meu pau seguido de um grito bem alto de minha irmã. Aí eu parei de empurrar, até porquê meu pau já tava todinho enfiado na bucetinha dela, uns 5 segundos depois eu percebi que eu tinha acabado de tirar a virgindade de minha irmã. Eu tava muito feliz, tinha acabado de perder a minha virgindade, e ainda tinha tirado a virgindade da minha irmãzinha também. Aí eu fiquei mais uns 5 minutos parado para a vagina dela se acostumar com meu pau, enquanto isso eu fazia carinhos no rosto dela, que ainda tava chorando um pouquinho, eu dava beijinhos no pescoço dela e também uns selinhos em sua boca.

Passado esse tempo falei – Tá doendo?. Ela – Não!. Eu – Posso continuar?. Ela balançou a cabeça dizendo “sim”, aí eu comecei um vai-e-vem bem devagarinho, bem desajeitado também é verdade, mas logo eu peguei o jeito, ao mesmo tempo ficava alisando os seios de minha irmã, e também dava-lhe um longo beijo de língua. A minha irmã se contorcia todinha, ela gemia muito alto, arranhava minhas costas com as unhas e agarrava os lençóis da minha cama.

Eu fiquei um bom tempo fazendo vai-e-vem, no começo bem devagarinho, e ela gemendo diz – Aaahh, isso é muito bom irmão… Ooohh, eu tô sentindo uma sensação muito boa. Nesse momento eu percebi que ela tinha acabado de ter um orgasmo, pois senti um líquido quentinho envolvendo o meu pau, aí minha irmã disse – O que foi isso que aconteceu comigo irmão?. Eu – Você acabou de gozar minha irmã. Ela – Ah é? Gozar é muito bom então. Eu – É sim, rsrs.

Ainda cheio de tesão eu continuei no vai-e-vem e assim eu fiquei por um bom tempo. Aí minha irmã começou a gemer mais alto, ela se contorcia e gemia muito, e dizia – Aaaaahhhh… Ooohh, irmão, acho que vou gozar de novo… Aiinn, eu tô gozando irmão… AAAAIIIIINNN, gozeeeeiii!… Eu gozei irmão. Logo em seguida veio a vontade de gozar e foi tão forte que eu nem consegui tirar para gozar fora, eu acabei gozando dentro, e como gozei, rsrs, foram uns 4 ou 5 esporros que encheram a bucetinha de minha irmã.

Foi demorado, mas foi também muito gratificante pra mim saber que fui o primeiro da minha irmã, além disso nós 2 gozamos juntinhos, e isso eternizou aquele momento na minha mente. Aí eu senti meu corpo perder as forças, eu caí sobre a minha irmã todo mole e fiquei deitado em cima dela por cerca 5 minutos, nós estávamos muito cansados, quando minha irmã se recompôs, me deu um tapinha de leve no meu rosto e disse – Por que você gozou dentro de mim maninho?… E se eu engravidar?. Mesmo assim eu via que os olhos dela brilhanvam dando a entender que ela gostou bastante da gente ter gozado juntos, aí eu falei – Relaxa irmãzinha… Não dá pra engravidar na primeira vez. (disse sem ter certeza, só falei por ter visto na internet, rsrs).

Depois ficamos nos olhando por alguns segundos, aí deitamos de lado um de frente pro outro e continuamos nos olhando por mais um tempo, enquanto isso fiquei fazendo carinhos no rosto dela. Aí eu aproximei meu rosto do dela e comecei a beijá-lá, eu dei um selinho, depois dei outro e mais outro… Nós ficamos nesse romance por mais de 10 minutos, logo estávamos nos beijando de língua, eu queria ficar daquele jeito, beijando e fazendo carinho em minha irmã a noite inteira, mas aí o sono chegou e então nós fomos dormir.

(Continua)…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,60 de 10 votos)

Por # # #

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Carolina

    Conto espetacular… você e sua irmã tão de parabéns, rsrs

  • Responder Anonimo

    Antes de postar outro conto em 4 partes thiago termina os conto anterior como o seu relato pessoal do gordinho da escola, e na real thiago nao seja um escritor bosta que escreve algo so pela metade !!

    • thiago (autor)

      Eu não escrevi aqueles conto… alguém postou e colocou o mesmo nome do autor, aí ficou junto, mas não fui eu que escrevi esse contos

  • Responder Didica

    Legal

  • Responder Vantuil OB

    Espetacular – continua logo

  • Responder Rafaella

    Lindo ! parabéns

    • thiago (autor)

      Que bom que gostou… obrigado 🙂