#

Minha filha de 15 anos e seu primeiro orgasmo

560 palavras | 7 |4.53
Por

O primeiro orgasmo de minha ninfetinha..

Olá meus queridos amigos leitores dos meus contos eróticos.
Hoje trago a historia de Luiz Andrade de Cabo Frio – RJ, um casal de pai e filha
maravilhosos que conhecemos em uma de nossas pelo Rio de Janeiro..
Sua história linda de amor com sua filha Rita de Cássia Andrade..
Não deixem de comentar e votar, é muito importante isso..

Eu descobri que minha filha adolescente já se masturbava por um acaso em certa ocasião, quando acordei no meio da madrugada para beber água..
O seu quarto era ao lado do meu e logo ao abrir a porta do meu quarto escutei um som agudo, soluçado meio choroso e logo identifiquei que eram gemidos de quem estava tendo prazer..
Eu morava só e minha filha me visitava de tempos em tempos e passava alguns dias ou até um mês em minha companhia, já que era separado de sua mãe desde que ela havia nascido..
Mas continuando…
Além do gemido, que era óbvio ser de minha filha, também escutava mais ao fundo o som de um filme de putaria da Tv a cabo em sua televisão o que alimentava a fome de todo aquele desejo adolescente que controlava e ditada às ordens sobre aquele corpinho infantil..
Fiquei paralisado como uma estátua imóvel completamente surpreso com a descoberta, e dei dois passos na ponta dos dedos caminhando lentamente em direção ao seu quarto e encostei meu ouvido à porta para escutar melhor aquele som maravilhoso..
Embasbacado eu até respirava baixo e suavemente com medo de que de alguma forma ela percebesse minha presença por trás da porta…
Em menos de 15 segundos ouvindo a voz suave da minha filha em tom de gemido de um choro gostoso meu pau deu sinal de fome..
Ele ficou tão duro que latejava desesperadamente a ponto de estourar a cueca que ficou dolorido, enquanto minha mente criava imagens sua trancada em seu mundo, deitada sobre sua cama se tocando, acariciando aquela bocetinha infantil, se entortando de desejo, querendo ardentemente sentir uma piroca de verdade entrando lentamente naquela bocetinha apertadinha, isso violentava minha cabeça sem o mínimo de sentimento de parentesco com ela..
Por um instante parecia uma tentação, um fruto proibido que eu desejava loucamente mas que não podia comer…
Até esqueci-me de minha sede de água que deu lugar a minha sede de boceta..
Mas logo a bocetinha da minha filha!! Minha filha única!!
Após um bom tempo escutando e viajando naquela doce agonia de minha filha, quando eu começava a quebrar os paradigmas de moralidade e ligação de pai e filha, quando eu já tomava coragem e começava acariciar meu pau sobre o pano da cueca, seus gemidos intensificaram, aumentando o volume e entendi que aquele momento minha doce filhotinha estava tendo seu delicioso e tão esperado orgasmo..
Seus gemidinhos se tornaram em gritinhos em alguns momentos um grito mais acalorado o que determinou sou o quanto aquela gozada tinha sido maravilhosa..
Depois de um tempo um silêncio pairou e a calmaria se fazia presente dentro daquela casa..
Mesmo de pau muito duro segui paras a cozinha bebi água e depois retornei para meu quarto e tomei um banho e me masturbei deliciosamente debaixo do chuveiro pensando em minha filha…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,53 de 15 votos)

Por #

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Amo

    Sou apaixonado pela minha parente e ela tmbm só q a família dela é importante pra mim

  • Responder Loirinho

    Tenho mais ou menos o mesmo problema. . Só não avancei. Gostaria de alguém que já passou ou está passando o mesmo q eu p me fala o que fazer. Loirinho009

    • David

      Estou passando por isto minha enteada tem 11 anos e esta muito gostosa… ja vi ela nua.. Uma dlç

  • Responder Rogério

    Troco incesto com prima e irmã só chama quem prática
    @boltDark telegram

  • Responder Vagner 54

    Delícia de conto gozei aqui cara

    • Beto

      Continua

    • Manuel

      Que Delicia de conto fiquei muito exitado aqui cara.