#

Meu amigo acabou me estuprando

671 palavras | 4 |4.63

ola meu nome e Carlos, o que vou contar aconteceu comigo quando eu tinha uns 11 anos, eu era um garoto bonitinho cabelos longos um corpinho bem feito uma bundinha redondinha gordinha de costa parecia uma menina, um colega de escola mais tinha 14 anos mulato Fernando, morava vizinho de casa vivia me convidando para ir em locais meio suspeitos, perto de casa tinha um campinho de areia e ao lado uma fabrica de bloco desativada abandonada, ele me levou ate lá, e lá começou me abraçando por trás eu sentia o pinto de duro tocar na minha bunda, eu estava achando gostoso com jeitinho ele foi descendo meu calção e colocou a pica no meio da minhas pernas fez eu debruçar numa mureta e começou a brincar na minha pernas pincelando a cabeça no meu cuzinho nossa eu estava adorando ate que tentou empurrar, nossa a dor foi de mais eu gritei e sai chorando e fui embora.

Se passou uns dias e novamente ele me chamou para irmos lá eu acabei indo aconteceu a.mesma coisa arriou meu calção e começou novamente a brincar, eu fui deixando ate novamente ele tentar meter dentro, dessa vez ele levou um lubrificante e tentou meter dentro como escorregou entrou a cabeça ate um pouco a mais eu novamente gritei sai fora uma dor miserável saiu ate sangue eu fui embora, nossa ele tinha um pinto muito grosso e grande.

Nesse tempo apareceu um outro colega que numa oportunidade acabou me comendo só que ele tinha um pinto pequeno e bem mais fino conseguiu meter tudo dentro gozou dentro do meu cu, era a primeira vez que recebia uma rola.dentro e porra também eu adorei este colega me comeu umaa três vezes na semana, ele gozava duaa três vezes no mesmo dia.

Passando uns 15 dias o Fernando me convidou para eu ir na casa dele que ele estaria sozinho eu fui, lá ele me levou no quarto dele ficamos pelados, ai foi que eu vi o tamanho real da rola dele, nossa era muito.grande mesmo w grosso, eu disse eu não aguento isso ai não, ele insistiu mandou eu deitar na cama de lado, passou um monte de lubrificante ficou brincando tentava cutucar, eu reclamava ele dizia relaxa eu relaxei l, fui me soltando senti passar a cabeça, senti aquela dor, ele dizia calma deixa assim vai passar não sei se já estava um tanto largo a dor estava suportável, mais eu reclamava pedia para ele tirar, mais na verdade eu não queria que ele tirasse, eu fiquei gemendo ai ai devagar eu não vou aguentar e eu comecei a empurrar a bunda contra o seu corpo ate que entrou tudo, eu gritava agora de prazer ele fez eu virar com a bunda para cima e ficou mexendo num vai e vem magnífico ficou um tempão metendo ate gozar, nossa era muita porra, ficou deitado aobre meu corpo, ate que pedi para ele sair, mw deu uma vontade de cagar, fui no banheiro me lavei, quando voltei o Fernando já estava com a pica dura e quis novamente, eu quis desistir mais não consegui deitei novamente e deixei ele meter de novo, nossa ardia muito mais uma delicia, caralho ai ele demorou nossa eu já não estava aguentando mais ele gozou, puta que.pariu nunca gozei tanto, fiquei uns três dias com o cu doendo, passando pomada com medo de minha mãe desconfiar alguma coisa nossa foi maravilhoso .

Depois passamos a foder sempre, relaxamos fomos surpreendidos pelo irmão mais velho do Fernando o Amauri, que estava servindo o exército acabou flagrando nos dois metendo pegou o Fernando com a rola toda centro, nossa eu coloquei a roupa e sai correndo, mais depois fui obrigado a. meter com ele

Mais e uma outra história que eu conto numa outra oportunidade.

espero que tenham curtido

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,63 de 27 votos)

#

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Nicanor Ferreira

    Muito gostoso adorei

  • Responder Tales

    Muito bom espero que conte logo a história do Amauri

  • Responder Casadobidebh

    Adoro ensinar pre-adolescentes
    Quer um professor de sexo e prazer ?
    Sou de BH, maduro e carinhoso
    Telegram @cs_bh

  • Responder Jhon Pedoro

    Tesão da porra, continua, conta sobre o irmão dele