#

Remedinho de Vizinha 3 – Final

965 palavras | 2 |4.20
Por

Dando continuidade aos contos sobre a aplicação de remédio no cuzinho da minha vizinha de 8 anos, segue a baixo as partes 1 e 2.

/2019/09/remedinho-da-vizinha/
/2019/09/remedinho-da-vizinha-2/

Pois bem, 2 semanas de pura sacanagem com Tati (para mim era pura sacanagem, porém, para os outros, era simplesmente uma pessoa ajudando na medicação da menina). Só que Tati ficou viciada em levar dedo no cuzinho, antes era uma menina de poucas palavras e agora ficava ansiosa para receber o remedinho na bundinha (porém, como a mãe dela disse que não era para falar para ninguém sobre o assunto do Remédio, era uma coisa entre eu, a mãe e a vó dela).
Os dias foram passando e a mãe da Tati retornou com ela no médico, porém, o médico estava de férias e em seu lugar ficou uma medica, a medica examinou (Na primeira consulta o médico não precisou examinar, pois, ainda seria colocado o medicamento) e disse que ela estava bem, e até perguntou a mãe da Tati se havia feito o tratamento direitinho, pois, nela não havia sinal de que o anus dela tenha sofrido, a mãe dela disse que colocava o remédio com muito cuidado (ela preferiu não dizer que outra pessoa fazia o tratamento na filha).
A mãe dela ficou tão grata pela ajuda que não deu outra a gente começou a namorar (as vezes ficávamos, mas nunca nada sério, porém, ela me disse que ela não podia deixar uma pessoa tão boa para ela e a filha dela escapar), Marcia a mãe da Tati, ela tem 23 anos é uma morena clara, coxas grossas, cabelos cumpridos, olhos castanhos e o principal ela tem uma bunda grande bem redondinha. Daí vocês perguntam, por que não namorou sério com ela antes? Por que, ela era muito festeira e ficava com qualquer um, não é atoa que ela teve a Tati, mas depois da Tati a Marcia mudou melhor.
Passou a mãe dela (vó da Tati) havia falecido, ela passou uns 15 dias em casa cuidando da Tati, depois ela veio falar comigo (era um Domingo), me perguntando se eu podia cuidar da Tati enquanto ela terminava o semestre da faculdade, ficou combinado assim, ela deixava a menina em minha casa umas 19:00 e quando fosse umas 23:00 ela pegava, as vezes as duas dormiam em minha casa, nessas vezes eu transava com Marcia enquanto a menina dormia na outra cama.
No outro dia umas 18:40 ela veio deixar Tati aqui comigo, eu tinha acabado de tomar banho e estava de bermuda folgada e camisa, assim que Marcia saiu a Tati me perguntou por que eu não fui, mas brincar com ela de adivinhar, ai eu disse:
– Você quer brincar? E ela:
– Sim, estava com saudade
E eu, já com o nível de tesão subindo disse:
– Ok, mas vamos fazer melhor
E ela:
– Como? E eu:
– Você ainda quer brincar com a pomada no bumbum? E ela:
– Sim, mas quero igual você faz na mãe
Eu:
– Como assim? Ela:
– Ela fica assim (ela ficou 4) e você coloca o seu “brinquedo” dentro dela.
– Como você sabe? Ela:
– Um dia eu vi você lá no quarto brincando e eu perguntei a minha mãe e ela me disse que você coloca o seu brinquedo no buraquinho dela, eu perguntei se eu podia brincar na próxima vez, ela disse que se eu me comportasse e não falasse para ninguém ela iria pensar se me deixava, mas quero saber como é que se brinca para não ser “Café com Leite” (é quando coloca alguém para brincar de alguma coisa, simbolicamente, sem efeito na brincadeira)
– Ata, mas como sua mãe disse que depois ela poderia permitir então vamos ficar só na brincadeira “normal”, mas te ensino coisa nova, então ela ficou alegre e eu fui ao banheiro e peguei a pomada e como sempre ela fica de saia ou vestido (Durante e dia ela usa shorts ou bermudas ou calças, mas a noite a mãe dela deixa ela ou de saia ou de vestido), ela mesma levantou a sainha e ficou de 4 e empinou o bumbum, eu abaixei a calcinha dela até o joelho e falei para ela:
– Agora vou te mostrar umas brincadeira boa, você quer ver? Ela:
– Sim
Então comecei a chupar a bucetinha dela enquanto isso eu pedi para ela subi em meu peito ao contrário e continuei chupando e ela dando gemidinhos baixinho, depois disse para ela fazer o mesmo em meu “brinquedo” (Ela já havia chupado, porém, nunca ela viu ele), ela começou a passar a língua sem jeito mas estava gostoso, daí falei para ela coloca na boca que logo terá uma surpresa, após, uns 10 minutos passando a língua e fazendo movimentos de cima para baixo logo eu estava gozando na boca dela.
Nesse dia eu não coloquei pomada no cuzinho dela, pois, logo após a brincadeira ela dormiu até a mãe dela chegar, aliás, após alguns meses (sempre cuidando bem da minha putinha pequena, aliás, ela ficou muito experiente em chupar uma pica, Marcia sempre deu muita liberdade para nós, até já fizemos sexo com ela na cama, Marcia já sabia que eu estava com tesão na filha dela e até ficava incentivando eu chupar a menina, porém, só quando ela estava dormindo, sabe de nada inocente. kkkk), ainda nesse período pedi a Marcia para nos juntarmos (Um Casamento informal) mas ai é outra história.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,20 de 46 votos)

Por #

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder MAX

    sorte grande, duas fêmeas submissas a vc …
    engravida logo a mãe e a filha daki uns anos. ..vc deve tá feliz pra caramba agora kkk

  • Responder Lyah

    Muito curto, entediada