Aline, casada mas infeliz

22-06-18 Por 4 ★ 4.67

Ola galera, na realidade meu nome é Fernando o que vou relatar começou a aconteceu em 2016 eu estava com 18 anos, morava com minha avó em Maua SP, tinha acabado de tirar a CNH e consegui emprego numa loja de de moveis, eu fazia as entregas e montava os moveis sozinho, e numa manha de segunda feira eu fui fazer uma entrega e montagem em Ribeirão Pires, uma cidade vizinha a Maua, cheguei as 9:00 hs, na casa da cliente, toquei a campanhia e veio Aline, a cliente, embora gorda, mas linda, loira, olhos verdes claro, 1,70 de altura, cabelos cumpridos e lisos, ai abre o portão eu coloco os moveis pra dentro, e começo a montar, primeiro a cama do filho dela, e depois uma cômoda no quarto dela, ai ela vai atender alguém no portão e eu fico no quarto sozinho, olho na cama e vejo uma calcinha enorme, mas no sentido de ser larga, mas estilo fio dental, analiso a situação e pego a calcinha, cheiro, o fundo bem húmido, e jogo a calcinha na cama de novo, ai ouço um carro chegando e era o marido dela, ela fala que eu estava ali, o cara vem até onde eu estava, me cumprimenta, e fica ali conversando comigo, eu termino de montar ele agradece, me paga pela montagem, e eu vou embora com Aline na mente. o cara pelo visto era bem legal, eu ficava com o carro da loja, no caso uma picape ranger, ai sempre que podia eu dava um passada em Ribeirão Pires na rua onde Aline morava, mas na terceira passada por la, Aline estava colocando o lixo, eu parei o carro, ela me viu e falou. Oi, tudo bem, os moveis que vc montou ficaram ótimos, Eu. Obrigado, que bom que gostou, e seu filho gostou da cama? Ela, Ah ele amou. ele tem 10 anos e tem epilepsia, eu só consegui fazer ele dormir sozinho agora, Eu. Que bom, mas o problema esta controlado? Ela, Sim, ele só fica meio dopado devido tantos remédios, mas estamos superando, só meu marido que embora seja uma pessoa boa, mas parece que não se conforma em ter um filho deficiente. Eu embora não soubesse bem ao certo as sequelas do problema falei. Que isso, a criança tem que levar um vida normal e aprender a viver, nem sempre ela vai ter os pais, então tem que ser normal como qualquer criança. Na realidade eu falei aquilo só pra ter mais assunto, mas nme mesmo tinha noção do que estava dizendo, só sei que Aline gostou e disse. Poxa meus parabéns, vc parece ser novo mas conhece das coisas, queria que meu marido conversasse mais com vc, quem sabe ele aceitaria mais as coisas. Eu disse, Ah ele vai acabar aceitando, Ai ela disse. Ai espero que sim, sabe gosto dele, mas vejo indiferença dele para com nosso filho, desde que descobrimos a doença ele já não dormi mais comigo, meu filho é que dormia em nossa cama, mas agora consegui convence-lo a dormir sozinho, mesmo assim meu marido continua dormindo no sofá, e sempre que eu falo no assunto ele muda de conversa, não da atenção pro menino, sempre inventa algo, faz horas extras direto, eu é que sempre dou atenção ao menino, Ficamos conversando tanto ele contando que queria o marido dormindo com ela, que queria vê-lo brincando com o filho, e eu acabei perdendo a noção do tempo, cheguei la era umas 9:00hs, e sai já as 13:00 hs, ela me agradeceu muito pela conversa, disse que precisava falar e eu apareci na hora certa e falei o que ela precisava ouvir, ai ela pegou o numero do meu celular e eu fui, na loja tomei uma branquinha da dona, mas tudo bem, ai no dia seguinte Aline me liga as 7:00hs Oi tudo bem? desculpa eu te ligar essa hora, é que a conversa de ontem foi tão boa que até sonhei falando com vc. Eu. É eu também fiquei pensando em tudo. Ela. Será que é pedir demais que o pai do meu filho meu marido de atenção ame o próprio filho e a mim esposa dele? Eu. Claro que não afinal se casou pra ser amada, e um filho quando vem ao mundo tem que ser amado pelos pais, Ela. Ta vendo só, já comecei ganhando meu dia, que palavras bonitas, vc transmite um paz, me anima, queria vc aki de novo pra conversar, acabei de deixar meu filho na escola, e vou ficar sozinha o dia todo, minha sogra que ama muito meu filho vai pegar ele na escola e vai leva-lo pra passear, e meu marido o pega la e noite quando ele sair do trabalho la pelas 19:00hs, eu queria ficar sozinha pra aliviar um pouco a cabeça, mas com vc pra conversar seria muito melhor. Eu liguei pra minha patroa, e falei a ela que estava com virose e estava no médico, ela falou pra eu ficar com o carro e amanha iria pra loja pois teria entrega, ai eu fui pra Ribeirão Pires, passei no UPA falei com o médico que estava com diarreia e vomitando ele me passou medicamentos, me deu atestado de 2 dias, e me mandou ir tomar o medicamentos mas eu nem fui, já estava com o atestado ai só fui a casa de Aline, que ficava perto o UPA. chegando la deixei o carro na calçada toquei a campanhia, ele veio, abriu o portão me puxou pra dentro, e disse. Que bom que veio. Me abraçou forte, me beijou no rosto, e entramos, ela toda sorridente, falou. Sei que é loucura tudo isso, mas me encantei por vc, sabe sonhei com tudo que vc me disse, com vc sua companhia, sabe vc é tudo de bom. Nos abraçamos de novo, e ela já veio me beijando a boca, e eu correspondi, ai ela me puxou pro quarto e me puxou pra cima dela, e falou. Quero me sentir mulher de novo, ai vamos logo, e já foi descendo as calças e a ajudei a tirar e tirei a minha ai fui em cima dela, direcionei meu pau e fui penetrando ela, ela me puxando e meu pau entrou tudo, comecei a bombar ela mais do que eu, gemendo alto forte, ela me puxava, e gozamos muito, ai ficamos ali deitados um do lado do outro, cançados, ela chorou, dizendo que jamais queria ter traído o marido, mas ele deveria ser como eu sou. ai eu disse. Mas ninguém é igual a ninguém, de qualquer forma ele deveria ter amar muito, pois vc merece é bonita, gostosa, e mãe do filho dele, Ai ela falou. Obrigado vc me faz eu ficar melhor, e só estou fazendo isso pois estou precisando ser amada, e vc me encantou, mas já tentei conversar com meu marido já disse que o amava muito, Deus é sabe o quando eu tentei me comunicar com ele, ele que não quer então a culpa é dele. ai ela foi ao banheiro eu depois fui também, ai fomos pra sala, la ficamos nos beijando, depois tomamos um lanche, ai fomos ao quarto e dessa vez ela ficou de 4 eu empurrei suavemente, bombei suavemente e a medida que ela ia gemendo eu ia aumentando a velocidade, ai gozamos de novo, muito, ai ficamos ali deitados pelados um do lado do outro, e até dormimos por algumas horas, acordando la pelas 12:00hs ai ela fez almoço almoçamos e depois fomos pra cama de novo, transamos muito eu fiquei la até umas 18:00hs, e fui pra casa, só não fizemos oral nem anal, mas transamos em varias posições e varias vezes naquele dia, no dia seguinte eu liguei pra minha patroa, e disse que ainda não estava bem, e falei do atestado, ele me entendeu e eu fui pra casa de Aline, fiquei la até o meio dia, pois o filho dela estava pra chegar, mas combinamos dela inventar um defeito numa peça dos moveis que montei a ligar pra mim e eu aparecer la, e dito e feito, ela me ligou eu fui la, conheci o filho dela e o menino gostou muito de mim, eu falei a ela. Ele tem que sair brincar na rua com os outros meninos, levar um vida de uma criança normal, andar de bicicleta, jogar bola, Ela falou. Olha vc fala exatamente o que a psicóloga fala. só que vc fala com um encanto de me deixa encorajada, Eu falei. Bom como vc diz ele toma um remédio agora que não deixa mais ele ter convulsões, então pra ele se desenvolver nada melhor do que deixar viver, ai eu comecei a ensinar ele a andar de bicicleta, no quintal mesmo, ele começou bem, aquele dia eu brinquei com o menino, fiquei la até as 17:00hs, e sempre dava uns pegas escondido em Aline, e ela convenceu o filho a não falar que eu estive ali, o menino gostou tanto de mim que me cobrou ir la no dia seguinte, mas eu estava voltando pra casa e minha patroa me pega andando de boa com o carro, ele me seguiu, eu entrei numa loja comprei uns presentinhos uns brinquedos pro filho de Aline, depois até tomei uma cerveja na padaria onde encontrei alguns amigos, e a patroa de longe me vigiando, ai mal cheguei em casa minha patroa me aborda, pede as chaves e fala, esta demitido, no dia seguinte só assinei a demissão, e fui pra casa de Aline, transamos muito, ela buscou o menino na escola, e eu fiquei la esperando, quando ele chegou brincamos muito, jogamos bola, andamos de bicicleta o quintal, ele já estava pegando o jeito, ele amou os presente que levei pra ele, sem eu nem saber como ia pagar pois fiz divida e fiquei desempregado, mas na mesma semana consegui ou emprego, dessa vez pra trabalhar das 14:00hs as 22:00hs, e foi tudo de bom pois Aline conseguiu mudar o horário da aula do filho, pra tarde, eu ia la cedinho, transava muito com ela até o menino acordar, ai depois ficávamos brincando, ai Aline começou a deixar ele ficar na rua brincando com uns meninos vizinhos ele se desenvolvendo bem sendo do mesmo jeito que as crianças, enquanto isso eu e Aline transando, as 13:00hs eu saia pegava um ônibus e ia trabalhar, a empresa era perto da casa dela, depois de 8 meses eu ali com Aline, o filho dela já era outra criança, alegre, saudável, arteiro com o amigos de vizinhança, uma criança normal, que nem fazia questão da companhia do pai, alias quando alguém perguntava do pai dele ele dizia que não tinha pai, mas pra eu e Aline eu dizia que eu era o pai dele, certa vez num domingo eu não trabalhava no domingo, e fui la na casa de Aline, ficamos o dia todo namornando eu brincando com o filho dela, o marido dela tinha ido visitar a irma e a mae dele e ficou la, mas começou a chover forte, a chuva não passava e eu não tive como sair de la, o marido dela não chegava e fiquei la dando atenção a ela e ao filho dela, mas quando o carro dele chegou, eu me escondi no quarto do filho dela, pois o marido dela nem entrava la, já era umas 20:00hs, eu nem consegui dormir, ainda bem que no quarto dele tinha banheiro, mas fiquei la sem conseguir dormir, e o cara no outro dia saiu cedo e nem mesmo falou com o filho, no dia seguinte o filho dela falou bem sincero. Mãe se casa com o Fe ele sim é legal, vamos morar com ele. Fé é como ele me chamava, e Aline tomou a decisão de se divorciar do marido, visto que a casa era do pai dela ela pediu pro marido dela ir embora. sair dali, o cara saiu de boa, ela se divorciou dele, mas assim que ele saiu eu entrei de vez, é claro sem deixar que a vizinhança soubesse, embora as pessoas já comentavam, só o marido dela que não sabia, ela colocou o cara no pau e o cara tem que pagar a pensão pro filho, embora não queira nem saber da criança, e hj eu estou casado com aline e o filho dela hj me chama de pai, pois eu é que dou atenção a ele, o levo pra passear, até a ex sogra dela me elogia, o pai dela também gosta muito de mim, o ex marido dela hj vive na sarjeta, saiu da empresa que trabalhava no caso a Mercedes Benz, e vive bêbado pelas ruas, a mãe dele é quem paga a pensão pro menino, bom é isso, meio besta mas é a minha historia.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,67 de 15 votos)

Por

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Tony Bahia

    Beleza. Eu queria que minha mulher fosse assim bem safadinha e desse pra um roludo e quando eu chegasse em casa eu iria lamber a bucetinha dela gozada. [email protected]

    • Sgf

      Oi Tony tudo bem eu posso fazer isso para você

  2. felicidade H

    Parabens cara, toda felicidade do mundo pra vcs, que esse menino cresça e seja um homen do bem e verdadeiro homem, igual a vc. se desejar falar entre em contato, terei prazer em sua amizade.

  3. betao

    contnua