Meu chefe e a filha dele

Autor

Oi pessoal, tudo bem!?
Hoje vou contar meu caso mais recente. Como já disse antes sou sócio num cursinho, contudo pela divisão de tarefas entre os sócios, o diretor é um prof amigo meu chamado Douglas… ele, caros leitores é a personificação da luxúria, ele é casado com a Elza e os dois têm uma filha de 15 anos, ela é morena do tipo falsa magra, tem seios pequenos como a mãe dela e uma cara de safadinha que deixa muito marmanjo excitado e não vou negar que eu também.
Bom, o fato é que o Douglas é um comedor, perdi as contas de quantas alunas já passaram na rôla dele, e isso deixava a Elza com a pulga atrás da orelha, tanto que há tempos ela paga na mesma moeda, transando com professores, funcionários e até alguns alunos, eu mesmo já tive minha aventura com ela.
Acontece que semana passada cheguei de viagem e fui até o cursinho deixar uns documentos que trouxera da unidade do interior, já era tarde e imaginei que não tivesse ninguém no prédio, quando entrei notei a luz da sala dos profs acesa, na hora imaginei que o douglas estaria comendo alguém. Curioso, fui até a porta e olhei pela janelinha de vidro… tomei um susto quando vi aquela moreninha ajoelhada só de calcinha mamando a pica do douglas, era a filha dele, Sheila abocanhava a rôla do pai e ela segurava pelos cabelos dela enfiando e tirando a pica da boquinha dela, tal foi meu espanto que esqueci totalmente que segurava uma pilha de papéis e quando fui me apoiar na porta, a pilha escapou da minha mão e forçou a porta que abriu… foi um susto coletivo, a Sheila começou a catar as roupas e o Douglas subiu a calça, nisso os dois saíram e foram atrás de mim, Douglas pediu pelo amor de Deus pra não falar nada pra ninguém e eu perguntei há quanto tempo eles transavam…
– já faz algum tempo! – respondeu a Sheila.
– e está tudo bem pra vc? – perguntei.
– eu não estupro minha filha, se é o que vc quer saber! – douglas respondeu!
– ok, gente isso não é da minha conta, só não façam aqui.
Saí de lá e fui pra casa, não conseguia parar de pensar na cena ao ponto que comecei a ficar excitado. Uns dias se passaram e não falamos no assunto, até que ao chegar em casa dou de cara com a Sheila me esperando, fiquei surpreso…
– o que vc faz aqui?
– queria falar com vc, prof!
Entramos e ela começou a falar que estava com medo de eu contar pra alguém e que não ia mais transar com o pai dela, nisso eu respondi que não me importava, então ela completou dizendo que tinha certeza que eu não contaria e que foi o pai dela que insistiu pra ela conversar comigo… confesso que não engoli a conversa dela mas, aí veio a bomba…
– prof eu sei do seu caso com a minha mãe, na verdade sei de todos os casos dela!
Engoli seco nessa hora e perguntei…
– o que vc sabe?
– sei que vcs transavam quando meu pai viajava, ela me contou que sempre dava pra vc pq vc sabia fazer como ela gosta!
Isso era verdade, a Elza começou a transar comigo pelos comentários de algumas alunas e viciou….
– tá e onde vc quer chegar com essa conversa?
– sei lá, quem sabe você pudesse me mostrar.
– mostrar o que?
– o deixava minha mãe tão cheia de tesão!
Nessa hora eu a agarrei e a beijei, já passando a mão na bunda e abaixando a blusa, quando os peitinhos dela saltaram, caí de boca chupando os biquinhos. Tratei de deixar ela totalmente nua e mandei ela ajoelhar, abri a calça e pus meu pau pra fora, ela olhou fixamente e começou a meter na boca, primeiro só a cabeça, e depois foi engolindo o que podia, ela chupava com experiência…
– nossa putinha, como vc chupa gostoso!
– foi papai que me ensinou!
Ouvir aquilo me deu um mega tesão, puxei ela pelo braço e joguei no sofá com a bunda pra cima, dei um belo trato naquele rabo, pincelando o cuzinho dela com a língua e enfiando dois dedos na boceta, ela gemia e empinava a bunda pra cima…
– vc quer saber como eu comia a piranha da sua mãe? Se prepara cadela!
Pesuntei meu pau com saliva e encostei na entrada daquele cuzinho, na hora ela protestou…
– aí não, eu nunca dei meu cu!
Eu já estava dominado pelo tesão, mandei ela calar a boca mas ela saiu de baixo de mim…
– se vc quiser eu te dou minha boceta, mas…
– mas nada, vou comer seu rabo hoje!
Agarrei ela novamente e a deitei no sofá, dessa vez ela ficou com as pernas pra fora e a bundinha arrebitada, deixei cair meu peso nas costas dela pra que não escapasse de novo e comecei a tentar achar um jeito de penetrar o cuzinho, quando finalmente ela cansou de resistir, ergui meu corpo o suficiente pra ter a visão de onde meter, consegui encaixar a cabeça do pau na entradinha e dei um golpe forte…
– aaaasiiiiii caralho, seu filho da puta, tira por favor, tira, tá me machucando!
Na verdade tinha doido em mim também, aquele cu virgem era muito apertado, fiquei um tempo sem tirar nem colocar … ela gemia de dor e me xingava, ouvir a boca porca daquela guria só me deu mais tesão, meu pau tava duro como pedra mas não conseguia enfiar mais, até que comecei a bombar devagar e o anelzinho foi se alargando, quando vi já estava metendo com força, olhei pro rosto dela e estava vermelho e as lágrimas escorriam…
– toma putinha, era assim que sua mãe gostava!
Não demorou e ela já empurrava a bunda de contra minhas estocadas, gemendo igual uma putinha. Me ajeitei melhor e coloquei uma das pernas dela no sofá fazendo ela arreganhar ainda mais, voltei a bombar, só que dessa vez meti dois dedos na boceta dela… ela começou a gemer alto, tenho certeza que os vizinhos podiam ouvir, ficamos metendo até ela gozar, pude sentir as contrações do cuzinho dela….
Aumentei o ritmo das estocadas e gozei no reto daquela vadiazinha.

Depois que terminamos ela me xingou de tudo quanto fou palavrão…
– tá me xingando mas gozou que nem uma gata no cio!
– minha mãe omitiu a parte que vc é bruto!
– sua mãe só gosta de sexo hardcore!
Rimos da conversa e fomos tomar um banho, repetimos a dose no chuveiro mas ela pediu pra comer a boceta pois seu cuzinho estava muito dolorido. Ainda conversamos outras abobrinhas e não contive minha curiosidade, perguntei como ela e o pai começaram e ela me contou que desde novinha ela se masturbava e um dia pegou o pai e a mãe na cama, desde então ela se insinuava pra ele.
– conheço meu pai, ele adora uma novinha e sei que vc também!
– quem? Eu?
– é, todo mundo no cursinho sabe que é só uma novinha te dar moral que vc pega!

Isso vai fazer duas semanas e temos transado quase todo dia, o douglas outro dia me questionou se eu tava pegando Sheila, respondi "quem sabe?" Ele riu maliciosamente e disse que tinha uma "onda" pra me contar!

Bom gente, é isso! Espero que tenham gostado!
Depois eu volto pra contar mais!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,38 de 58 votos)
Loading...