#

De casada santinha, virou uma gostosa putinha

804 palavras | 3 |4.54
Por

Sou o Edu (Eduardo), minha esposa Duda (Maria Eduarda), ambos com 31 anos, casados à 9 anos, temos um casal de filhos (gêmeos), a Duda uma morena bonita e gostosa, eu corpo normal, mas com pênis pequeno (bem medido 11 cm), temos uma vida tranquila. A cerca de uns 3 anos atrás, comecei a imaginar ela com outro, até que um dia tomei coragem e acabei confessando a ela essa minha fantasia. De início ela refutou, mas como continuei insistindo, ela acabou cedendo em somente levar para a cama nossa fantasia, mas que na prática não iria rolar. Depois de algum tempo, consegui arrancar dela, que ainda quando éramos noivos, em uma oportunidade que estive ausente do país por 4 meses, fazendo um estágio, ela acabou saindo com seus pais, seu patrão e esposa, que eram amigos de seus pais, sua tia (irmã de seu pai)com o marido e um sobrinho de seu patrão que mora em outro estado. Nesse baile dançou com o sobrinho do patrão, seu patrão e tio, que todos aproveitaram para tirar uma casquinha, esfregando seus paus duros em suas coxas, que o tal sobrinho acabou ligando para ela e que acabou saindo para jantar com ele, e que depois do jantar ele queria ir para um motel, que ela recusou, mas acabou dando uns amassos dentro do carro dele, pegou em seu pau e deixou ele gozar em sua boca, que ele queria a comer de todo jeito, mas ela negou por ser virgem, mas mesmo assim ele acabou introduzindo parte de seu pênis em seu cuzinho, e novamente gozando. Como experiência disse-me que gostou, mas não quis repetir com ele, mesmo com toda insistência. Que seu patrão depois do baile e provavelmente por conta de conversa com seu sobrinho, passou a cantá-la com muita insistência, que ela chegou a chupar e masturbar seu pau, que segundo ela é muito grande e grosso, mas que também não o deixou comê-la. O mesmo ocorreu com seu tio. Depois dessa sua revelação, nossa vida sexual melhorou muito.
Agora em 2021 precisei ficar no Maranhão por 4 meses, que acabaram virando 9 meses. Devido a escola das crianças, fomos somente nós dois, e ficamos em um condomínio de apartamentos. Como durante a semana eu ficaria fora (interior do estado) insisti que era hora dela aproveitar e quem sabe arrumar um amante, no que ela disse-me que iria pensar no caso. Na primeira semana saí na segunda-feira cedo, na tarde quando conversamos ela disse-me que o rapaz da jardinagem a rodeu e conversou o dia todo, dando-lhe algumas cantadas, e que ela ficou muito interessada no rapaz. Disse-lhe que poderia ir em frente, logicamente mantendo segredo de eu estar sabendo. Na terça-feira a noite quando liguei, ela atendeu me chamando de corninho, que ela deu muito, adorou e na sexta-feira me contaria tudo. Na quarta-feira quando liguei ela novamente me chamou de corninho, mas agora tinha sido com um dos guardas do condomínio, e que na quinta-feira seria com outro dos guardas. Na sexta-feira a noite ela me relatou tudo:
O jardineiro era bem dotado, quase o dobro do meu pauzinho de 11 cm., que o dele deveria ter uns 18 cm, que ela o levou ao nosso apartamento e deu para ele em nossa cama, que ele a chupou muito dando-lhe muitos orgasmos, tanto na língua como no pau, que o rapaz era uma máquina de meter, gozou em sua bucetinha duas vezes, e que acabou dando agora sim o cuzinho com tudo que tinha direito, que ele foi carinhoso e gozou muito em seu rabinho. Que ele disse-lhe que ela era muito gostosa, e pelo jeito que ela trepou, que ela estava muito necessitada de pau, e que iria arrumar alguns comedores de altíssima confiança para ela, e que realmente cumpriu o combinado, motivo pelo qual ela acabou dando também para os dois guardas, e que ainda restavam outros dois guardas e mais os quatro zeladores, além de alguns condôminos do prédio. Ao final de dois meses que estávamos morando nesse condomínio, num sábado a noite tivemos um churrasco no prédio, e ela juntinho comigo, aos poucos foi me mostrando os comedores presentes e falando do dote de cada um, lógico todos muito maiores que o meu. Depois no quarto enquanto dávamos nossa trepadinha semanal, ela lógico disse-me que estava adorando essa vida de chifradeira, que agora com certeza eu era o maior corno do condomínio, e que já estava imaginando nossa volta para nossa cidade e que como faríamos, já que ela viciou em paus grandes e grossos. Isso fica para a continuação.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,54 de 13 votos)

Por #
Comente e avalie para incentivar o autor

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Pedro ID:3ynziywmk09

    Espero que na continuação seja eu fudendo sua putinha
    [email protected]

  • Responder Átila ID:5h7a5vm3

    Adoro uma Casada assim é bom encher de gala e mandar ela para o corno vê como a esposa e safada!

  • Responder Safadão ID:8d5xba9d99

    Depois que a mulher da gente goza em uma vara grossa fica difícil goza na nossa vara