# #

Priminha de Segundo Grau

1134 palavras | 8 |4.21
Por

Minha prima do interior teve de fazer uma cirurgia e com isso descobri que a filha dela erra bem safadinha.

Tenho 35 anos, sou bem controlado financeiramente, sou casado a 10 anos, e descobrimos após alguns anos que minha esposa não poderia engravidar, com isso é desejo nosso adotar uma criança, mas até então não erra o momento.
Poucos meses antes de começar está pandemia, minha prima que e mãe solteira precisou de passar por um procedimento cirúrgico, como sou o único parente mais próximo que mora na capital ela ficou na minha casa, com ela veio sua filha Julia de 10 anos, menina magrinha cabelos lisos e comprido corpinho dela aparenta ter uns 8 a 9 anos, minha prima nos dias antes da cirurgia contou a história de como engravidou da Júlia e sobre o pai dela que nem sabe que a menina existe, que minha tia ajuda muito na criação da Júlia mesmo não tendo muita condição.
Durante a semana que minha prima ficou em casa com a gente, nem tinha prestado atenção na Julia, a mãe dela contou que ela é muito esperta, só notas boas na escola, sabe se virar sozinha mesmo tendo o corpo franzino, quando foi a data da cirurgia e ela ia ficar 3 dias no hospital, foi onde começou minha dor de cabeça, logo nas primeiras horas do dia, minha esposa tinha ido trabalhar e eu normalmente fico em casa, saindo poucas vezes para resolver algum problema de trabalho, vou até o quarto de hóspedes para pegar uma pasta com documentos no guarda roupa e me deparo com a Júlia dormindo, até aí normal, mas quando vou saindo sem fazer barulho ela se mexe na cama e fica de barriga para cima e a coberta sai de cima dela, revelando a camisola infantil que tinha erguido até a barriga, revelando uma calcinha de bichinho branca, pra minha surpresa erra velha e estava folgada e devido a posição das pernas deu pra ver perfeitamente a bucetinha dela, quando eu vi parece que levei um choque, sai sem jeito do quarto, fiquei com aquela imagem na cabeça, bucetinha fechadinha com o grelinho saliente, não tava acreditando que tava ficando de pau duro por causa de uma criança, me acalmei e voltei aos meus afazeres, pouco tempo depois ela acorda toma um banho e o café da manhã, vai para a área e senta na mesa e fica mexendo no celular dela que a mãe tinha dado poucos meses atraz, mas toda vez que eu olhava para ela vinha a imagem da bucetinha dela na cabeça e meu pau dava sinal de vida, ate que durante a tarde Não aguentei e fui tomar um banho e acabei batendo uma pensando nela, a noite minha esposa prepara o jantar, assistimos a um filme e terminando a Júlia foi dormir, uma hora depois minha esposa tambem foi deitar e eu pensando na Julia fiquei de pau duro e fui para o quarto e tranquei a porta e fui dar uma com minha esposa, acho que por ter gozado a tarde demorei gozar de novo, quando gozei minha esposa fala que fazia tempo que não ficava acabada daquele jeito, sorri e brinquei um pouco com ela e deixei ela dormir e fui assistir outra coisa, erra umas 3hs da manhã e eu vira e mexe pensava na Julia, até que criei coragem e fui até o quarto confirmar que minha esposa estava dormindo profundamente e fui até o quarto onde a Júlia dormia, eu abri a porta e vi que ela estava deitada quase igual quando vi a bucetinha dela, fui bem devagar e retirei a coberta e pra minha surpresa ela dormia com a mesma camisola infantil e a mesma calcinha folgada branca, fui bem devagar e toque a bucetinha por cima da calcinha, como não havia se mexido fui ficando mais ousado até puxar a calcinha um pouco para o lado onde descobri que ela já tava nascendo Pelinhos na bucetinha, até chegar no auge onde abri a bucetinha dela com os dedos vi que ela estava meio molhada com aquele cebinho branco próximo aquele himem que erra só aquela membrana quase transparente, tava louco para cair de boca e chupar a bucetinha dela, meu pau duro feito pedra tava babando que já molhava a cueca, já tava pra perder o juízo pois minha esposa poderia acordar e pegar eu fazendo isso, até que a Júlia se mexe um pouco e eu assusto e saio do quarto direto para o banheiro onde bato mais uma pensando nela.
Estava sem sono e volto para a sala coloquei algo para assistir e pouco depois meu celular da sinal para carregar a bateria, quando fui colocar para carregar vi que o celular da Júlia tava carregado e peguei para ver se tinha alguma foto ou vídeo dela mostrando algo bom, porém não tinha nada, só joguinhos e poucas fotos, quando ia colocar na mesa de volta veio uma coisa na cabeça e fuibolha o histórico de internet, e para minha surpresa encontrei sites pornográficos, fui olhar tinha vários inclusive uma pagina acessada sepois que a mãe dela foi para o hospital, fiquei sem saber o que fazer, a safadinha já tava olhando pornografia, deixei o celular do jeito que estava fui dormir com o cheiro daquela bucetinha nos dedos.
Já erra umas 10hs da manhã quando acordei minha esposa já tinha ido trabalhar e a Júlia já estava acordada assistindo TV, organizei minhas coisa e fiquei pensando o que fazer com ela, até que me veio ia ideia, pedi o celular dela emprestado falandonque o meu estava descarregado e o notebook estava atualizando, ela levando traz para mim e eu noto que ela tá com um vestidinho que mostrava as coxas, pego o celular e ela volta para a sala, uns minutos depois vou até a sala e sento nonsofa perto dela e puxo conversa falando que achei umas coisas interessantes no celular dela, ela olha para mim assustada, eu com o celular na mão e ela olhando para a tela, eu entro no histórico e abro a página pornográfica ela regala os olhos e baixa a cabeça, antes mesmo de eu falar alguma coisa ela começa a chorar, eu começo a acalmar ela, falando que não ia contar para ninguém e que ela pode confiar em mim, uns 15 minutos depois ela já bem mais calma, começo a perguntar por que ela tava olhando estes sites ela toda sem jeito, após mais de 1hr ela bem mais a vontade, vendo que já tinha ganhado a confiança dela parti para a próxima etapa.

Continua.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,21 de 14 votos)

Por # #

8 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder ZackBell

    Bom conto, aguardando a continuação.

    Povo chato cobrando ortografia, se não gostou é só não ler.

  • Responder Ingrid

    Horrível, não pela história, e sim pela quantidade absurda de erros.
    O sujeito desconhece o que é parágrafo, ponto final, vírgula…etc…
    Sem contar demasiados erros de concordância.
    E sendo assim, torna-se difícil entender, o que o abestado está querendo dizer.
    Como eu disse, a história é boa, tem potencial, mas precisa ser melhor desenvolvida, e consequentemente melhor escrita também.
    E quanto aos rábulas e analfabetos funcionais, que porventura possam aparecer por aqui, apenas para lançarem impropérios contra minha pessoa…saibam que não ligo.

    • Luiz

      Desculpa pelos erros, nunca fui bom em português e redação, na escola sempre tive facilidade com números.

      Estou tentando passar para vcs algo que aconteceu comigo, mas se não der pra entender complica.

  • Responder Saudoso

    Gostei conto frvagwr detalhe assim e otimo

  • Responder Vlad

    Aguardando a continuação, parecendo ser real a história.
    Uma dica revisa a historia pois tem alguns erros, mas nada que estrague a história.

    • Luiz

      E real sim, tento corrigir o máximo, porém redação não e meu forte e o corretor do celular não ajuda.

  • Responder Anonymous

    Aconteceu mesmo?, Faz logo a continuação!

    • Luiz

      Postei mais uma parte, nao vou fazer tudo de uma vez pois fica longo de mais e não sou muito bom para escrever.