# # #

Minha sogra me fodeu I

872 palavras | 9 |4.68
Por

De madrugada senti alguém me tocar achei ser meu namorado mas era minha sogra ninfomaníaca.

A história que vou contar é antiga, aconteceu em meados de 2015, quando encontrei o amor da minha vida e me casei um ano depois.

Na época eu tinha 20 aninhos, negra de pele clara, cabelos cacheados sempre soltos, magra mas com bunda e peitos avantajados, tinha olhos verdes escuros e uma boca carnuda, sempre me compararam a Sheron Menezes, e meu namorado era o típico Mauricinho, branco, cabelos loiros e bem cortados, magro mas com alguns músculos, de fosse para comprar diria que parece o Tiago Leifert, ele não era bonito mas em compensação era uma benção de homem, fazia tudo por mim, era completamente apaixonado e besta por mim e eu claro aproveitava.

Tudo começou quando fui conhecer os pais dele, logo depois dele conhecer os meus, a casa era quase uma mansão, tudo em cores claras e um quintal de dar inveja, eu parecia a pobreza em pessoa pisando ali, os pais dele o Sr Alberto e Sra Isabel eram muito agradáveis, o Alberto era um homem já com seus 60 anos era robusto apesar de alto, cabelos grisalhos e compridos até os ombros, a Isabel era uma mulher madura e bonita, devia ter pelo menos 55 anos, me lembrava muito a Susana Vieira apesar de ter uma aparência mais delicada e mais nova, eles me receberam muito bem, mas ao longo daquele dia notei olhares muito fixos da Isabel, minha sogra.

Quando tivemos um tempo na cozinha a sós, puxei assunto falando sobre a casa e como estava encantada, ela foi direta.

– Dizem que negros adoram sexo, é verdade?

Eu fiquei sem graça e ri achando ser uma piada, mas ela continuou.

– Eu sou doida pra provar, tenho fetiche nisso até antes de casar com o idiota do Alberto.

Minha boca foi ao chão, tentei disfarçar cortando os tomates, ela chegou perto e levou o nariz até meu pescoço.

– Você cheira bem, meu filho tem sorte, um mulherão desse.

Desconcertada sai do cômodo, tive que contar ao meu namorado quando tive oportunidade, ele riu.

– Minha mãe é brincalhona assim mesmo, meu pai até diz que ela é ninfomaníaca, que dá em cima de todo mundo mas é só brincadeira.

– Não pareceu brincadeira não – Eu falei e ele riu da minha cara.

Almoçamos todos e passamos um dia bom, sempre que podia a Isabel me tocava, seja na perna no braço e até na minha bunda ela passou a mão, eu tentava fugir, a noite os pais do meu namorado disseram que não podíamos dormir juntos porque ainda não tínhamos casado, ele aceitou numa boa e eu fiquei chateada mas obedeci, a casa não era minha.

Me preparei pra dormir e vesti um babydoll rosa que havia levado, passei um hidratante nas pernas e me deitei, com as luzes apagadas dormi até rápido.

De repente em meio ao sono comecei a sentir um toque, um toque muito íntimo, alguém estava tocando minha buceta, achei que era meu namorado

– Amor, seus pais vão ouvir, faz isso não

Falei já meio mole, ele estava massageando meu clitóris, eu só sentia a respiração quente dele e os dedos ágeis me masturbando por cima do short.

Ele subiu mais na cama fazendo algum peso em cima de mim, entrou com a mão dentro do short e da calcinha, chegando a minha carne molhada que ansiava por seu toque, eu gemi, ele levou a outra mão até minha boca, tapando e impedindo que eu fizesse barulho.

Eu estava estranhando porque seus dedos estavam mais macios do que o normal, mas aproveitei, levei as mãos até meus peitos e comecei a apertar, meu namorado desceu minha roupa, tirando os tecidos do caminho e caiu de boca na minha buceta, eu queria gemer queria gritar mas ele tapava minha boca, eu so sentia o prazer imenso que sua língua estava me proporcionando.

Fui invadida por dois dedos de uma só vez e meu corpo se arrepiou por inteiro.

– Tao molhadinha meu anjo.

Tomei um susto quando ouvi a voz, não era meu namorado que estava com os dedos enfiados em mim e sim minha sogra.

Tentei fugir do se toque mas eu estava mole de prazer e ela parecia mais forte, subiu em cima de mim, dificultando meus movimentos e deixando minha respiração alterada, ela começou a bombar os dedos num vai e vem rápido e forte, me levando a loucura, eu mal conseguia me mexer.

– To comendo a namoradinha do meu filho, tem fetiche melhor que esse?

Ela falou e voltou a enfiar os dedos dessa vez três deles e fodia rápido deixando minha buceta aberta e prestes a gozar, minhas pernas se abriram involuntariamente e eu gozei apertando seus dedos dentro de mim, ela tirou os dedos da minha buceta e me obrigou a chupar.

– De hoje em diante você vai ser minha putinha.

Ela falou antes de sair do quarto.

Foi assim o começo de uma vida de loucuras, onde eu era constantemente comida pela minha sogra debaixo dos olhos do seu marido e filho.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,68 de 34 votos)

Por # # #

9 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder @Ciborman40

    Pode vir a nora e a sogra que eu aceito!

  • Responder Flavinha

    Ah 5 anos atrás eu e minha madrasta começamos a transar é uma sensação maravilhosa surreal. Hj eu com 15, ja tive 2 namorados e nenhum me fez gozar como ela

    • Do interior

      Conta aqui suas aventuras.

    • TH.RJ

      Delícia, conta mais para a gente.

  • Responder Aninha

    Delicia😋🤤

  • Responder Hugo

    Top..

  • Responder Was

    Continua

  • Responder Baiano

    Continua ………..