# #

o avô, agora o neto, mesma idade, mesmo jeitinho, mesmo predador! 2ª parte

1029 palavras | 4 |5.00
Por

No conto anterior eu falei que mantinha contato com meu primo, a gente sempre se deu bem, dia destes a esposa dele estava de aniversário,e eu mandei uma mensagem de felicitações para ela, e qual não foi minha surpresa, que ela respondeu a mensagem com um monte de coraçãosinhos, bocas, beijos, fiquei, meio assim,ela sempre foi uma mulher reservada, dali 1 hora mais ou menos ela me liga, me pedindo desculpas, pois o neto dela estava com o celular dela, viu a menagem, e mandou aquelas figuras,eu disse nem sabia que tu tinhas neto, que idade ele tem, ele tem 9 anos, é filho da fulana,ele mora com nós desde os 3 anos. Eu já fiquei antenado.Um dia destes ela liga para minha mulher e disse que meu primo não andava muito bem, que tinha que vir na nossa cidade fazer uns exames, se eles podiam ficar aqui em casa, a mulher disse claro,não precisava nem pedir, veio o casal e o neto numa segunda feira, eles foram para o hospital e deixaram o neto aqui, era o retrato do avô nessa idade, loirinho, magrinho, cabelo arripiado, um rosto lindo e um sorriso maroto. Liguei a TV, ensinei ele a usar,de vez em quando sentava lá com ele, conversava, olhava um pouco aquela nojeira do Lucas Neto, notei que toda a vez que eu sentava lácom ele, ele chegava mais para perto mim, as vezes se escorava em mim, eu olhava para ele, ele me olhava e sorria,quase a tardinha a vó dele chegou e disse que meu primo chegou e disse que ele ia ter que passar a noite no hospital, se ela poderia deixar neto aqui, a mulher disse vai e não te preocupa, nós cuidamos dele, demos janta, a mulher colocou ele na cama, tudo tranquilo, no outro dia perto do meio dia chegaram os avós dele, disseram que iam embora,mas tinham que voltar na sexta, o guri pediu para ficar aqui até a sexta, minha mulher disse deixa ele ficar, assim tu podes cuidar melhor do fulano e descansar, deixaram o guri, quase não pude esconder minha alegria.
Toda a quarta, quinta e sexta minha mulher a tarde vai para a casa do meu filho e fica cuidando das nossas netas pois meu filho trabalha o dia todo, e minha nora nestes dias trabalha de tarde, as 13.30 eu pego o carro e levo a mulher lá, as 7horas meu filho traz ela de volta. O guri foi junto comigo levar a mulher, deixamos ela lá e voltamos, cheguei em casa liguei a tv, e sentei ao lado dele, ele se escorou em mim, e como se fosse sem querer ele deixou a mão cair em cimado meu pau, que esta hora já estava duro, ele ficou disfarçando e não tirou a mão, eu olhei para ele, ele riu, eu perguntei tu sabe onde tá tua mão,ele disse sei, tá no teu tico, tu gosta, gosto, quer ver, quero, tirei o pau para fora,ele pegou, alisou, e disse é mais bonito e maior do que o do Nilson, eu perguntei quem é Nilson, ele disse meu primo, filho do tio tal,eu perguntei que idade ele tem , 16 anos, e o que voces fazem, ele disse, ele manda eu pegar no pau dele um pouco, depois baixa minha roupa,manda eu fechar bem as pernas, gospe no pau e enfia no meio das minhas pernas, e fica para frente e para tras, até sair uma coisa branca que ele disse que é leite, eu perguntei s´nas coxinha, ele disse é, eu perguntei quer fazer comigo, ele disse quero, então pega, faz carinho nele, ele alisou um pouco, fui na cozinha peguei umas toalhas de papel, forrei o sofá, botei ele deitadinho, mandei fechar as perninhas, cuspi no reguinho, e enfiei o pau naquelas ricas coxinhas, fodia, fazia carinho nele, beijava até não aguentar mais e gozei como se fosse a foda do mês, limpei bem ele, limpei o pau e sentamos no sofá de novo, ele veio e sentou no meu colo, e ficou esfregando a bundinha no pau, lá pelas tantas o pau endureceu de novo, coloquei n meio das pernas dele, e ele levantava e sentava, que encoxada gostosa, saiu um jato de leite que bateu no queixo dele,eu estava entregue, naquele dia ficou nisso, no outro dia levamos a mulher, voltamos e deiaquela encoxada de novo, aí ele ficou brincando com o pau,e quando o pau endureceu ele queria mais, aí eu disse vamos brincar diferente, deitei ele no sofá, fui lá no quarto peguei um creme de mãos, passei bem no reguinho, ele perguntou para que, eu disse para ficar mais liso, resvalar melhor o pau, deitei em cima, encaixei a cabeça da piça na portinha do cú, me firmei bem em cima e empurrei, as preguinhas lacearam, a cabeça se foi, ele gemeu, choramingou, quis sair,mas eu tava firme em cima, empurrei tudo de uma vez, ele gemeu forte e se aquietou,e eu também, fiquei acariciando ele, beijando, e ele foi se soltando,dei uma das melhores fodas,gozei, fiquei um pouco em cima, saí, dei uma examinada, tudo tranquilo,só meio aberto o cuzinho, mas fecha aos poucos,perguntei se ele gosto, disse que sim,aí perguntei se o primo nunca quis comer o cuzinho dele, ele disse que o primo sempre dizia, um dia como este cuzinho, mas nunca tentou.
Fodi ele mais duas vezes naquele dia,e mais duas fodas no outro dia, depois os avós dele chegaram, foram no médico depois foram embora, antes de ir a mulher convidou ele para virnas férias passar uns dias aqui em casa, ele bem faceiro, me olhou e disse que tinha gostado muito de nós, e que a vó deixasse ele vinha. Abraçou a mulher,me abraçou, e se foram.
A história se repetiu, o avô com nove anos, e o neto com nove anos, e a foda do mesmo jeitinho.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 19 votos)

Por # #

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder zooboy

    tesao da porra continua

  • Responder Novinho17

    Esperei ler os dois contos para comentar…amei, adoro um macho ensinando os garotinhos a levar pica e aguentar um homem.

    • novinho.1.4

      Pse, babando aqui querendo um professor para me iniciar.

    • Pdr

      Novinho 14. Quero conversar vom você. Se algum novinho assim quiser conversar, meu telegram @Pedro_mr