# #

Iniciação do meu afilhado e do meu filho V

995 palavras | 5 |4.67
Por

Almoçamos, depois ficamos sentados tomando uma cerveja, e aproveitando o dia lindo que estava e o calor, estávamos todos pelados, Arthur veio pro meu colo e logo pegou no sono, depois de brincar muito na piscina, dar bastante e comer, não iria dar outra coisa, hehehehe, continuamos conversando, então meu pai pergunta como tinha começado essa história toda, então expliquei tudo, nisso já estávamos os três de pau duro de novo, meu pai é calçado na vara tem 23cm bem grossa como a minha, então ajeito meu filho ainda dormindo no meu colo, e encaixo meu pau bem na entrada do seu cuzinho que ainda estava melado de porra por dentro, meu pau foi entrando fácil, mas devagar, meu filho se mexeu um pouco, mas continuou ali quietinho, e enquanto conversava com meu pai e continuava contando, fui socando devagarinho na rabinho do meu filho, meu pai chamou Lucas que já queria chupar a vara do meu pai mas meu pai mandou ele sentar na vara dele e ficar ali tbm enquanto conversávamos, as vezes socada um pouco mais rápido, mas sem agitar muito, era muito tesão naqueles cuzinhos, meu pai não demorou muito pra gozar e em seguida enchi o cuzinho do meu filho de leite, meu irmão pegou Lucas e colocou ele de quatro e foi socando vara, ele judiou, meu irmão socava nele como se estivesse socando numa buceta. A campainha do portão toca e fui ver quem era, era o amiguinho do meu filho da casa ao lado, eles brincavam juntos as vezes no fim de semana, voltei pra piscina e tirei a bermuda, o menino estava encantado com três homens pelados e o Lucas levando vara do meu irmão, expliquei pra ele que não poderia contar aquilo pra ninguém e mandei eles irem brincar, foram pro quarto jogar vídeo game, logo meu irmão faz Lucas ficar de joelhos e enche a boca dele de porra. Lucas foi se recompor e nos continuamos ali papeando. Meu pai pediu que eu tomasse cuidado com tudo, mas que aproveitasse e que assim que pudesse viria aproveitar os cuzinhos de novo, e meu irmão também, quando começou a escurecer eles foram embora, eu estava exausto, e era recém Domingo, minha esposa e a mãe do Lucas só voltariam na quinta. Quando o amiguinho do Arthur foi embora, mandei eles tomarem banho, fiz um lanche pra eles e mandei eles irem dormir, e sem acordar de noite, precisava dormir pra me recuperar, hehehehe. Antes de dormir só pensava que agora tinha dois rabinhos ao meu dispor e como minha mulher viaja bastante devido ao trabalho dela e a minha comadre também pois trabalham na mesma empresa, estava tranquilo, ia ter sempre tempo pra foder quando eu quisesse. Acordei na Segunda-feira, fiz café da manhã pros meninos e foram pro quarto jogar video-game e eu fui pro meu escritório que é na parte da frente de casa trabalhar, pedi comida pro almoço, quando chegou os meninos e eu almoçamos e levei eles para escola, fim do dia fui busca-los, quando chegamos em casa já queriam putaria, queriam me mamar a todo custo, então tirei meu pau pra fora e deixei eles me chuparem, sentei no sofá da sala e os dois dividiam minha pica com gosto, disse pra Arthur ir chupando meu saco enquanto Lucas chupava o pau depois eles trocavam, ficaram uma meia hora eu acho, porque foi muito tempo, gozei pra eles beberem o leitinho e Lucas disse que queria que eu metesse nele, disse que depois brincariamos mais, que agora eu iria fazer um lanche pra eles e depois eles fossem brincar. Voltei pro escritório e meu estagiário ainda estava lá, ele veio tirar umas dúvidas comigo em relação a um dos projetos, e disse que tinha ido me chamar quando cheguei, mas que eu estava ocupado, eu gelei e ele disse que viu os meninos me chupando, e que também queria me chupar, grudei ele com um beijo e fui tirando a roupa dele, sempre cuidei a bunda dele, ele vai todo dia pra academia, tem uma bunda bem empinada e redonda, mandei ele chupar, cara, que mamada gostosa, ele tinha muita prática, ele consegui colocar todo meu pau, eu sentia meu pau roçando na garganta dele, comecei a foder aquela boquinha, e não me aguentei e pedi o cuzinho pra ele, passava os dedos e vi que já era abertinho, coloquei ele deitado em uma das mesas do escritório, chupei aquele rabo demais, deixei bem molhadinho, peguei mais saliva na mão e passei no meu pau e fiquei de uma vez, ele gemeu que parecia uma mulher, já fui bombando sem parar, e ele só pedia pro chefinho dele foder com tudo, coloquei ele de quatro em uma das poltronas e voltei a bombar, ele pedia que eu gozasse, disse que ele iria aguentar até eu matar a vontade daquele rabo gostoso, ainda fiz ele cavalgar, comi ele de ladinho e coloquei ele de frango assado de novo, estava metendo gostoso nele quando ele começou a gozar, aquele cuzinho mordendo meu pau eu não aguentei e gozei dentro do cuzinho dele. Levantei disse pra ele que isso até poderia se repetir, mas que ele lembrasse que sou casado, e tenho os meninos, e que ele era meu estagiário. Ele se arrumou e foi pra casa e eu voltei pra casa com meu saco murcho. Eu estava exausto, não tinha parado de foder desde sexta feira a noite. Pelas 21 mandei os meninos pro banho, fiz uma jantinha leve pra nós, levei eles pra cama, e eles queriam brincar, disse que não porque Eu e estava muito cansado, fui tomar banho e dormir. (Continua)

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,67 de 24 votos)

Por # #

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Jairo

    Ficou repetitivo, mas ficou bom. gora falta dividir com outros homens da rua.

  • Responder Macho bi.

    O conto nos primeiros 4 Cap. Estavam indo muito bem. O quinto cap, por sua vez, se iniciou bem, blz em introduzir outras personagem. Mas a introdução ficou meio chato, sem vida, o personagem estagiário ficou muito fora de eixo. Se fosse em uma outra forma, mais detalhista, sem o flagrante do personagem principal. Daria um conto excelente.
    A minha critica e que vc não se perda durante a narração de sua história. Para não deixar o conto previsível e sem graça na leitura..

  • Responder Outra vez

    Esse cara é o mesmo que fez o conto com o sobrinho. Igualzinho tudo, só muda os personagens.

    • qwe

      o tio g né?

  • Responder Roberto

    Delícia