# #

Sendo abusado pelo o meu pai

1463 palavras | 7 |3.98
Por

Sofri abuso pelo o meu pai e só descobri aos 11 anos.

Irei relatar sobre um acontecimento real que houve na minha infância com o meu pai.
Quando mais jovem minha família sempre teve costume de tomar banho juntos, minha irmã com a minha mãe e eu com o meu pai. Lembro-me que ainda muito novo ele quem escovava os meus dentes, me ajudava a me ensaboar mas nunca percebia qualquer maldade, pois tínhamos essa rotina desde pequeno, até que com 11 anos descobri que eles tinham fitas de vídeos de sacanagens que guardavam no fundo das suas gavetas, pois uma vez entrei no quarto da minha mãe e ela e as amigas estavam assistindo e rindo, quando olhei para aquela cena meu coração congelou e eu sentia curiosidade para saber o que era aquilo, mas minha mãe logo me mandou sair porque era coisa de adultos. Como eu e minha irmã estudávamos em horários diferentes, eu de manhã e ela a tarde e meus pais trabalhavam fora e já ficávamos em casa sozinhos, cheguei um dia do colégio corri para o quarto deles e coloquei os filmes, até que percebi que algo estava estranho, pois eu achava normal meu pai tomar banho comigo com o pau duro daquele jeito, por ele ser mais velho eu acreditava que aquele era o tamanho normal do pau dele e que logo o meu ficaria igual também, mas reparei que não era bem isso, que os homens ficavam de pau duro apenas em casos de tesão e quando queriam fazer sacanagem, e que logo depois voltavam ao seu tamanho normal. Me deliciei com todas aquelas cenas, nitidamente a minha importância e a observação era muito mais para o pau dos caras do que para a vaginas das mulheres,
comecei a descobrir a masturbação e via que ordenhar meu pau era gostoso demais. Isso virou uma rotina, todos os dias era uma descoberta nova e os banhos com o meu pai ganhavam mais sentido, pois ele chegava mais cedo do trabalho e a primeira coisa que ele fazia era me chamar para brincar de lutinha na cama, onde por diversas vezes ele gostava de me pegar por trás e ficar minutos me pressionando contra o corpo dele, e logo depois dizia: vamos tomar banho que está na hora, e a história se repetia, ele já tirava toda a roupa no quarto mesmo e com o pau duro igual a uma pedra íamos até o chuveiro onde ele falava que me ensaboaria. Comecei a perceber que quando chegava na minha bunda que antes ele falava que era a parte que mais precisava ser lavada por ser a mais suja e ficava por muito tempo lavando, que em determinados momentos ele ficava fazendo carinho no meu cuzinho e seus dedos escorregavam em uma tentiva de penetração, quando eu disse que estava doendo, ele falou que era porque estava sujo e precisava lavar mais. Até que eu senti que aquele ato era porque ele desejava me penetrar e dei abertura, virei de costas para ele, coloquei as mãos sob a parede e empinei a bunda que já era redondinha, arrebitada e lisinha e disse: pode lavar papai, já que está suja eu aguento. Nesse momento pude ver meu pai com as feições fortes e com o rosto todo vermelho, ele me pegou no colo, me pressionou sob o seu corpo e com a mão entre a gente começou a lavar minha bunda onde um dos seus dedos escorregou e entrou no meu cuzinho e eu gritei, para disfarçar ele falou hora de brincar de lutinha no banho, começou a me pegar, tentar me prender sobre ele, quanto virei de frente ele pegou o pau já muito duro e bateu na minha cara e eu achava que realmente era uma brincadeira. Meu pai sempre foi um moreno muito lindo, alto, magro, careca, corpo muito desejável, bastante pentelhudo, deve ter uns 18cm de piroca, mas muito grossa e pentelhuda, um saco muito farto de leite. Minha irmã chegou logo em seguida, saímos do banho e juntos preparamos o jantar para esperar a minha mãe chegar.
Até que naquela mesma semana eu acabei dormindo de cansado e deixei o vídeo pornô rolando na tv, eu já tinha batido umas 3 punhetas e cai de sono pelado na cama, foi quando acordei com o barulho da porta do quarto abrindo, meu pai havia chegado do trabalho, a tv estava alta e percebi que não tinha tirado a fita do vídeo cassete, congelei na cama, nada vinha na minha cabeça de como disfarçar tudo o que estava acontecendo, meu pai chegou e viu aquela cena, o vídeo pornô rolando e eu de bruços empinadinho e para a minha surpresa ele não me acordou, só ouvi o barulho do cinto sendo retirado da calça, o zíper se abrindo, a cama afundando… Era o meu pai sentando na cama, de olhos meio abertos conseguia ver que ele assistia o filme e se masturbava como se eu não estivesse ali, de repente ouço o barulho de cuspi e logo sinto sobre a minha bunda uma mão quente e molhada, escorregadia a acariciando e deslizando os dedos para o meio, não conseguia ter reação, não sabia o que fazer, ele gemia de tesão olhando pra tv e tentando meter uns dos dedos em mim, até que resolvi me mexer e sinto 2 tapas fortes na bunda e ele dizendo: Que porra é essa mulek que vc estava assistindo? Sua mãe sabe disso? Como vc descobriu que tinha isso qui? Eu levantei da cama, implorei a ele para que não contasse para a minha mãe, expliquei toda a história que tinha visto quando ela estava assistindo com as amigas… Ele já pelado no quarto, muito suado, o pau latejava e babava muito, então ele falou vem aqui… Cheguei perto dele, ele pegou o cinto que sempre dava os corretivos em mim e na minha irmã e eu achava que a qualquer momento se eu não fizesse o que ele mandasse além de ele contar tudo para a minha mãe ele iria me encher de porrada, colocou ao seu lado e falou: se ajoelha na minha frente, eu me ajoelhei e ele disse: põe o pau do papai na boca! Eu falei que não sabia como faria aquilo, ele disse olha pra televisão e faz igual, estava exatamente na hora que a mulher estava pagando um bloquete para o homem e ela estava no saco do cara, eu fechei os olhos, fui na direção do saco do meu pai e comecei a lamber e dar mordidinhas, brincar com as bolas na boca, nesse momento ele urrava de tesão, falava bom menino, sua mãe nunca vai saber que vc é um pervertido punheteiro, segurou a minha cabeça e dessa vez tentou pressionar aquela pica grossa que mal cabia na minha boca, me mandou ficar lambendo só a cabecinha e ficar cuspindo em cima e assim eu fiz, ele me pegou, me colocou por cima dele, mandou continuar lambendo a cabecinha, foi quando senti aquela língua quente no meu rabo, aquela barba passando pela a minha bunda, ele enfiava a língua dentro do meu cuzinho enquanto eu brincava de chupar a baba que saía por aquele pau suado do trabalho com o maior cheirão de macho. Ele batia na minha bunda, com as mãos na minha cintura fazia movimentos de rebolar e esfregava meu rabo na cara dele. Até que ele falou que precisávamos parar, que ele precisava soltar o que estava preso e que tinha que sair, me perguntou se eu queria brincar de lutinha pelado e eu disse que sim. Foi quando ele me pegou, me colocou em sua frente, cuspiu em seu pau e começou a esfregar na minha bunda, até que chegou um momento que me abraçou, continuou fazendo movimentos mas dessa vez mais intensos, uma urrada veio e logo em seguida pude sentir a porra quente se espalhando entre a minha bunda e as minhas costas, ele me apertava cada vez mais forte e roçava em todo o meu corpo, sentia seu corpo se estremecer, a gente melecado e suado… Até que fomos para o banheiro e pela a primeira vez vi o pau do meu pai mole e pude ter a certeza que o que tinha acontecido era tudo o que ele sempre queria.
Adicionem-me em meu perfil no x.videos, meus incestos são reais. Profile: https://www.xvideos.com/profiles/heitormonteirodecastro

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,98 de 42 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Vlademir , a bixa inrrust ID:bf9ijpfxic

    Bem meu pai foi acusado fe abusar de uma menina doenti mental e minha irma tambem.
    Eu tomava banho com meu pai e a agua escorria pela sua rola e eu tomava .
    Papai se opero da fimose quando menino seu pal naõ guarda o cabeçaõ ai como eu queria ter dado promeu pai

  • Responder Bacellar. ID:831aj53oid

    Esse perfil do xvideos não existe.

  • Responder Oliveira ID:g3iuwnn8k

    Muito bom

  • Responder Robin McCree ID:bcm4cu1b251

    Tesão de conto, chama lá @Robinmc

  • Responder bacellar ID:831aj53m9d

    Gostei. Fale mais.

  • Responder Pachecao ID:1dx2mweyhxxl

    Deixa eu botar o meu pau super duro no seu gostoso cuzinho. Continue

    • Wanessa ID:3c77gfs949d

      Eu deixo