Tomei no cu até desmaiar

Autor

Era final de semana, a noite agitada aqui no Rio de Janeiro me proporcionava um leque imenso de opções pra eu me jogar e me divertir a vontade… mas eu estava excitada, estimulada e queria apenas e tão somente transar, principalmente de fazer algo em específico numa transa… vulgarmente falando, eu estava com vontade de dar o meu cu…

Pois bem, e eis que eu peguei meu celular e liguei pra um ficante meu: casado:

– Oi, papaiziinhooorr?(eu apelidei ele de papai por ele ser mais velho e eu ter 22)

– Você é maluca, menina? Minha esposa tá aqui perto… Já te pedi pra ligar pra mim só quando eu tiver no trabalho… aqui é arriscado…

– Ah, paizinho, mas é que eu liguei pra te fazer um pedido… na verdade, um pedido de urgência urgentíssima…(eu)

– Que é que foi?

– Sabe o que é? Então… é que hoje, papaizinho lindo, o meu cu tá pedindo muuuuuiito rola… Vem aqui, vem, papaiziinhoorr… vem me enrabar gostoso, vem?(eu)

– Safada, não faz isso… sabe que hoje tenho que ficar com a esposa…

– Pooxa, papaiziinhoorr… mas meu cuzinho rosadinho tá aqui só piscando direto… pedindo tua rola, papai… e o senhor sabe que quando o meu cuzinho quer comer uma rola, eu tenho que dar, pois ele é muito exigente e não descansa enquanto não come rola… Vem aqui, vem?(eu)

– Tu me liga só pra me provocar, né cachorra? Só pra me imaginar de pau duro, né?

– aaiii, papaiizinhooorr, melhor nem imaginar teu pau duro, pois aí meu cuzinho fica mais ansioso, doidinho pra ser fudido…(eu)

– Cachoorra… domingo passado eu meti tanto minha pica nesse teu cu, sua vadia… e tu ainda quer mais?

– Vou fazer o quê se o meu cu adora comer o teu pau? Vem, anda…(eu)

– Pega um vibrador e mete nele, amor.. fica brincando que esse fogo passa…

– Não, não e não… eu me recuso a meter qualquer coisa no meu cuzinho lindo… nem dedo, nem rola de plástico e nem nada… quero uma rola de carne, de verdade, a sua, paizinhoooorr… Tô sem tomar no meu cuzinho desde domingo, passei uma semana com as minhas preguinhas piscando direto… quero rola no meu cu, a sua rola gostosa… essa rolona grossa e dura que você tem, todinha bem aqui no meu cuzinho… vem, agora!! (eu)

– Caralho,loira, puta que o pariu, como tu é puta, hein? Nossa, eu nem tava pensando em safadezas, e da hora pra outra tu me deixa aqui assim, de pau doendo dentro da minha calça… porra, não faz assim…

– Poorra, paiziinhoorr, faz assim comigo nããõorr… a tua ninfetinha só quer tomá um pouquinho no cuzinho rosadinho deeelaaarr… e depois tu volta aí pra tua mulher, ora… faz isso comigo nããõoorr… vem papai, veeiimmrr… vem meter rola no cuzinho da tua ninfetinha, veeimmrr?(eu)

– Não dá… desculpa, amor…

– Papaizinho?(eu)

– Fala…

– Deixa eu te contar uma coisa… sabia que toda vez queee… que eu fico uma semana sem dá a minha bunda, o meu cuzinho fica beeem apertadinho, sabiiaarr? Nossa, eu ia gemer tão gostoso quando a tua rola entrasse nele, sabia?… Lembra quando tu tirou o cabaço dele, lembra? Lembra que eu fiquei toooda manhosa e até chorei quando tu meteu no meu cuurr? Pois é, acho que se tu metesse hoje, eu ia me comportar como se eu tivesse perdendo o cabaço do meu cu, sabia?(eu)

– Sua putaaarr… não faz assim comiigooorr.. Se eu for aí no teu ap eu vou acabar te rasgando o cu de tanto que eu vou te socar a minha roola, sua cachoorraaarr….

– Para, não promete o que não vai fazer… tô chateadinha com você, viu, papaizinho? Sabe que a sua filhinha ninfetinha adooora rola no cuzinho e fica me negando… que maldaadiirr…(eu)

– Filha da puutaarr… vou te esfolar o cu assim…

– Vai é naadaarr… sabe o que tu é, papaizinho? Um pica mole… um bosta… fica negando meter rola no cu de uma ninfetinha? Tô aqui deitada nua na minha cama… com o meu cu piscando direto querendo rola… mas tu não quer dar…Tô magoada com você, viu? (eu)

– Não fala assim… sabe que eu nunca te neguei fogo…

– Pica mole…(eu)

– Para, meniiinaarr…

– Pica mole, pica mole, pica mole…(eu)

Ele não aguentou ter a virilidade dele insultada e em menos de 20 minutos ela estava aqui chegando no meu apartamento… e nossa, eu até me assustei quando ele chegou em mim de uma vez e agressivo, com sangue nos olhos, me pegando pelos braços e me jogando na cama… rasgando impulsivamente e violento a minha camisolinha e me estapeando a bunda com fortes tapas… e quase que de repente ele enfiou a cara no meio da minha bunda morena clara…

Eu gemi descontrolado, pois a língua dele cutucava e remexia rápido no meu cuzinho… me deixando muito louca, estremecendo de tesão…pois a língua do safado era movimentada agitadamente e me fazendo contorcer de bruços na minha cama. comigo gemendo horrores e ficando mais e mais com vontade de sentir o pau dele dentro…

E pra minha satisfação, não demorou muito para que ele erguesse seu corpo, me puxasse e me coloca-se de quatro na marra, e mais na marra ainda ele esfregou rapidamente o falo no meu cu e meteu, onde eu disse: "aaiii papaaii, que roola mais duuuraaarrr…" Claro que doeu, mas foi justamente a dor causada pela pica dele entrando no meu cu, que me fez estremecer toda de voz ofegante…enquanto esse filho da puta ficou me segurando pelas ancas, me puxando e ao mesmo tempo batendo forte e violento a virilha dele na minha loira bunda virada para ele quatro, onde ele socava, socava, socava a rola no meu cu, que eu pedia: "aaii papaaiimmrr, aaii papaaiirrr, aaii papaiziinho que pica gostoosaaarrr, não paaraarrr, não paaraaraaarr, rraammrr, rraaammrr, rraaammrr… sooca rioola soocaarr, soocaarr, soocaarr, assimmrr, assimmrr, raaammrrr…aaii meu cuuuurrr…"

E ele socando, socando, socando, socando, me segurando pelas ancas e desfrutando da visão maravilhosa da minha loira bunda toda aberta e com ele me metendo sem cansar: "não paaraarr, não paaraarr, iissoorr, iissoorr, faz meu cu gozar faaz, faz meu cu gozaarr… sooca roola no cu da tua ninfeeta, papaiziiinhooorr, soocaarrr, rraaaaaaammmrrr… aaiii caraaalho, meu cu tá goozaanndooorrr, rraaammmmrrr…" Nossa, que varada eu aqui tomava de quatro e toda empinada, sendo sacolejada com rapidez enquanto a rola dele ia e vinha violentamente no meu cu, fudendo, esfolando minhas preguinhas rosadinhas… gozei de novo… e ele não parava, não parava, não parava, gemendo feito um bicho e me socando, socando, socando…

Ele aumentou tão rápido que eu gozei caindo de bruços e ele veio junto, deitando nas minhas suadas costas e ainda me socando rola sem dó no meu cu, quicando virilha na minha bunda e sacudindo a cama junto: arrebentando a minha bunda e o meu cu de dor… e nessa dor eu me descontrolei a gemer e revirar os olhos que eu apaguei…

Isso mesmo, eu tomei tão rápido no meu cu que eu desmaiei, apaguei… por conta do tesão do orgasmo ter se espalhado em mim e me descontrolado entre gemidos se ar…Foi mais ou menos 25 a 30 minutos de rola no meu cu bem acelerado…

uns 15 segundos depois dele ter gozado e deu ter apagado ele me acordou… já estava saindo da cama e indo pro banho, destinado a voltar pra esposa dele… e eu rindo deitada de bruços e completamente ferrada de dor e satisfação… com o meu cu aqui piscando arrombado direto… Faz uma semana que isso aconteceu, e eu aqui estou louquinha pra dar meu cu de novo.

FIM!!

Oi,, gente? Aqui é a Luciana, autora desse relato pessoal… e se vcs gostaram deste relato aqui, por favor, visitem meu site, de nome apartamento69 – contos eróticos femininos, o link é: http://contosdeliciosos.esy.es

Seja bem -vindos, deem uma olhada e brigada pela atenção!! .

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,07 de 15 votos)
Loading...