Meu tio virou dono da minha esposa

Autor

OBS: O CONTO É EXTENSO, SE QUISER LER, OTIMO BOA LEITURA, SE NÃO QUISER, DEIXE DE MIMIMI… OU TOME NO CU!

Meu nome é Carlos e minha esposa se chama Ana, somos do RJ, tenho 34 anos, branco, magro, 1,KG e minha mulher tem 26 anos , é branca loira, tem 1,55 e 56 kg bem distribuídos devido a malhação e boa alimentação, seios médios e uma bunda de chamar atenção. Fui o primeiro e único namorado de Ana e acho que por causa dessa minha sorte ela se casou comigo. Todos na nossa rua eram afim dela . Fomos criados no interior e nos mudamos pra capital depois que casamos isso a 9 anos atrás. Sou funcionário publico da prefeitura e Ana virou dona de casa de que sua confecção de roupas faliu, não temos conforto , temos algumas dividas mas vivemos de um jeito tranquilo sem luxo. Apesar de ela ser muito tímida na cama a Ana se transforma ainda mais depois que bebe além da conta. Quando transamos imaginamos um outra pessoa em nossa cama, falamos muitas sacanagens mas depois que gozamos a gente não toca mais no assunto. Num determinado dia meu pai que ainda mora no interior me ligou dizendo que meu tio Toinho ( zé Antonio) precisava vir ao Rio e perguntou se ele poderia ficar em nossa casa. Tio Toinho tem 55 anos, não é casado , sem filhos, tinha muitas propriedade e era bem rico, e meu Pai que era seu meio irmão, era um sócio minoritário de uma firma dele que vende produtos agrícolas . Ele sempre tratava mal meu pai, o chamava toda hora de incompetente, mas era ele que nos sustentou por muito tempo então tínhamos que suporta-lo. Tio Toinho tinha fama de pegador na cidade, diziam até que tinha um pau enorme e que gozava mais de 1 litro . Claro que não acreditava mas realmente pegador ele era pois soube de vários casos. Minha esposa sempre me falava que ele ficava a secando, inclusive pegou ele olhando pelo buraco da fechadura uma vez quando ainda morávamos no interior. Mas isso tinha sido a muito tempo e ja fazia 6 anos que não o víamos. Falei pra minha esposa sobre a visita do tio toinho ela deu de ombros e falou que não ia ficar dando trela para um velho babão . No dia combinado fomos no aeroporto pegar o tio toinho. Ele não tinha mudado nada só mais grisalho, 1,80 meio forte , um pouco barrigudo e um jeito rude de falar. Nos falou que estava fechando um negocio de uma compra de um iate na marina da Gloria e gostaria de ver pessoalmente, disse que pagaria 8 milhões. Minha mulher olhou pra mim espantada pelo valor e eu pensei o que ele faria com um iate. Mandei ele se sentar na frente mas ele disse que preferia ir atrás como patrão e deu uma risada, eu nem esquentei. Minha mulher estava de vestido soltinho um pouco acima dos joelhos . Tio toinho falou pra Ana que ela estava muito magrinha , que precisava engordar mais um pouquinho. Perguntou se não tinha comida em nossa casa. Eu disse que as mulheres gostam de ser assim, e Ana disse que estava muito satisfeita com seu peso e corpo. Tio toinho falou que prefere mulheres mais cheinhas como de antigamente que hoje em dia as mulheres são muito magrelas tipo essas modelos. Num determinado momento reparei pelo espelho do salão que tio toinho não tirava os olhos das coxas de Ana ja que estava sentado atrás de mim e podia observar bem. Ela estava de pernas cruzadas mas não dava pra ver muita coisa. Eu sorri e minha mulher perguntou de que eu ria, eu disse que nada. De repente o transito parou , peguei meu celular e mandei uma msg pra Ana :

-tio toinho não tira os olhos das suas pernas. Kkkkkk

Ela pegou o celular na bolsa e leu a msg. Sorriu e digitou

-nossa, que velho babão. Vou por a minha bolsa em cima das pernas.

-para de bobeira, é só um velho , e o que ele pode fazer além de olhar, deixa o velhinho. kkkk. Por que vc não puxa o vestido um pouco pra cima ? ( eu digitei)

-Ce ta louco. kkk. ta bom, mas só um pouquinho.

Nisso Ana foi colocar o tel. na sua bolsa , se agachou um pouco e na volta subiu o vestido pra cima.

Pude notar pela retrovisor que meu tio deu uma suspirada . Ele realmente estava vidrado nas coxas de Ana . Coxas branquinhas e com pelinhos loiros.

Meu tio falou

– Ana , você esta malhando ainda?, vejo que sua perna ta muito musculosa.

Ana ficou desconcertada, e eu achei que ele não ia falar isso pra nós não percebermos que ele estava olhando suas coxas. Realmente ele era muito abusado e não tinha pudores. Ana disse que sim e subiu o vestido, falando que precisava se cuidar pois a idade tava chegando. Ele falou que hoje em dia as mulheres dão muito valor ao seu corpo. Tio toinho pediu pra passar no shopping para comprar um telefone que o dele estava com a tela quebrada e para almoçarmos. No shopping entramos na loja da Apple e ele pediu ajuda a minha mulher para escolher. Minha esposa disse que não conhecia aparelhos da Apple pois eram muito caros. Ele disse que então pediria o mais caro assim não teria chance de ser ruim e sorriu, minha mulher achou graça. Então ele chamou a vendedora e falou que queria dois telefones dos mais caros da loja e que pagaria em dinheiro. A vendedora sorriu é claro. Perguntou a minha mulher qual ela queria. Ficamos espantados com pergunta .

-Eu, o telefone é do senhor, o senhor escolhe . (Disse Ana).

– pude notar no carro que seu telefone também esta com a tela quebrada. É meu presente pra vc por me receber na sua residência. Aceita de coração. Não aceito reusa.

Pude notar que minha mulher ficou lisonjeada e olhou pra mim. Eu acenei que sim. Minha mulher escolheu um branco e meu tio o preto. Na hora de pagar ele meteu a mão no bolso e puxou um maço de notas de 100, eu e minha mulher ficamos espantados com tanto dinheiro em seu bolso. Falamos pro meu tio que não era seguro andar assim, mas ele disse que de onde veio aquele tem muito mais e sorriu. Saímos da loja e fomos num restaurante no shopping. Nunca tínhamos entrado ali, era muito sofisticado e caro. Falei pro meu tio que poderíamos ir a outro lugar mas ele disse que queria ali porque ele não tinha estudo mas dinheiro tinha muito. Meu tio disse que nunca tinha comido lagosta e queria experimentar, e nós também não. Meu tio chamou garçom, ou melhor, gritou, pediu a lagosta e seu melhor vinho. Minha mulher agradeceu novamente o telefone, disse que suas amigas iam morrem de inveja , meu tio olhou pra mim e falou que os meus amigos também devem ficar com muita inveja da esposa dedicada e muito linda que eu tenho em casa, mas falou que ela precisava comer mais e sorriu. Dessa vez Ana não se importou e até deu uma risada. Depois de um tempo o garçom trouxe nossa comida, meu tio falou que o vinho era só pra ele e a Ana ja que eu estava dirigindo. Fiquei meio contrariado mas ele tinha razão . A comida estava saborosa e minha mulher disse que o vinho estava maravilhoso. Meu tio também elogiou a comida. Minha mulher estava bebendo mais do que o costume e acho que bebeu mais de meia garrafa. Ja estava falando mais que o de costume. Num momento ela perguntou pro meu tio porque ele não tinha casado. Ele respondeu que um dia quem sabe, disse que prefere assim, cada dia uma potranca diferente e que não seria um marido fiel como o Carlos. Ela riu até alto demais e o pessoal das mesas ao lado até notaram. Disse pra minha mulher parar de beber, e ela sorriu dizendo que não tinha bebido nada. Depois de um tempo meu tio pediu a conta e fomos embora pro nosso apartamento. Ao entrar no carro, meu tio pediu pra Ana ir atras pra ir lhe ensinando a mexer no seu telefone novo. Ela concordou e eu fui de motorista. Eles tiraram seus telefones das caixas e começaram e mexer. Pude ver que meu tio fiava cada vez mais próximo de Ana. Meu tio pediu pra tirar um selfie com a Ana, os dois colaram os rostos ele tirou uma foto . Pude ver que sua perna ja encostava na perda da Ana que parecia não ligar. Ana falou da camera do telefone que era muito boa pra tirar fotos e fazer videos. Meu tio se animou e disse que gostava de fazer vídeos com suas namoradas e sorriu . Ana perguntou :

– que tipo de vídeo, seu toinho ?

-vídeos comuns . Ana, Para de ser enxerida . ( falei de um jeito mais áspero)

– para de ser bobo , sobrinho. Vídeos sem nada demais, a gente mais velho namora também , afinal me sinto um jovem ainda. ( disse meu tipo).

Meu tio parou o carro e pediu pra ir pra frente que suas pernas estavam doendo. Eu parei e ele passou pra frente. Ficamos conversando e pude notar que Ana olhava alguma coisa no telefone antigo do meu tio que tinha ficado atrás. Arregaçava os olhos, colocava a mão na boca e as vezes sorria de um jeito meio sapeca. Ela estava muito vidrada no que estava vendo. Numa hora ela soltou baixinho:

– o que é isso meu Deus.. ( e sorriu)

Perguntei o que era e ela disse, nada.

Meu tio olhava a paisagem. De repente ele olha pra traz e pega o telefone da mão dela. Ele riu e disse que tinha coisas ali que era não poderia ver e sorriu. Minha mulher ficou meio sem graça e disse tudo bem.

Chegamos no nosso apartamento. Meu tio indelicado como sempre disse que era muito pequeno mas bonitinho. Eu e minha mulher ja não ligávamos muito o que ele falava ou deixava de falar porque sabíamos que na verdade ele era um ogro. Ele foi logo tirando a camisa e jogando no sofá. Minha mulher disse que ali não era lugar de roupa suja, que o quarto dele ja estava preparado. Se desculpou e disse que se sentia em casa com seus sobrinhos queridos. Mostrei o quarto a ele e foi tomar um banho. Minha mulher me chamou na cozinha e disse que tinha uma coisa pra me contar. Disse que tinha feito copia de um vídeo e fotos do tio toinho e mandou eu ver um video. Abri e me espantei por duas coisas, ele estava comendo uma loira maravilhosa e seu pênis deveria ter uns 25 centímetros , era muito grosso e cabeçudo . No vídeo eles mandava ver, metia com força e dava tapas na bunda da loira a chamando de cavala. Puxava os cabelos e dava tapas em sua cara. Depois de um bom tempo ele falou que ia gozar em sua boca. A loira disse que o combinado não era esse, provavelmente era uma garota de programa. Ele jogou uma notas de 100 na cara dela. Ela catou sorriu e disse que tudo bem. Ele a pegou pelos cabelos, deu umas punhetadas e disse :

-abre a boca sua cachorra, vai levar muita leitada da roça na sua cara.

Ela abriu e meu tio começou a goza. Vários jatos de porra que parecia mijo. A loira quis fechar a boca mas ele disse que se fechasse não ia receber.. A loira abrir e recebeu mais leitada na boca. Depois eu vi uma coisa que nunca tinha visto. Ele começou a urinar na cara da loira. A loira tentou sair mas ele a segurava forte com uma mão e com a outra seu telefone. Ele dizia :

-toma cachorra, leitada e mijada do seu macho. Quer dinheiro fácil então toma….

No final deu um tapão na cara dela que deve ter doido.

A loira ficou puta e novamente ele pegou mais notas de 100 e jogou na cara dela. Mulher é fogo aceita tudo por dinheiro, nesse instante ela voltou a sorrir, e disse :

– seu toinho, sua fama realmente é verdadeira , o senhor é um filho da puta mas que piroca é essa que o senhor tem e quanto leite sai dai….

Ele virou a camera pra ele e sorriu e o vídeo acabou.

Olhei pra minha mulher e perguntei:

– que negocio é esse, meu tio é tarado .

– Nossa, mas ele tem quase 60 anos e tem uma força física de um garoto . você viu quanto de porra ele gozou, deve ter saído meio litro. Deve ter tomado um Viagra . Cruz credo. Aquele tamanho de pau deve machucar.

– Por que , ta curiosa pra saber ? ( eu falei com cara feia)

– claro que não, para de ser bobo , ele tem idade pra ser meu pai. Só comentei.

Mandei ela apagar os vídeos e fotos. Tinha muitas fotos de varias garotas. As vezes ele transando com mais de uma . sempre esculachando as garotas.

Nisso pensei nos meus 15 centímetros que ta na média dos brasileiros e as mulheres nunca tinha reclamado.

Fomos pra sala esperar tio toinho. Sentamos , minha mulher ligou a tv e começou a assistir novela. Tio toinho chegou do banho, novamente sem camisa, e com esses shorts de jogar bola dos anos 80 , curto e brega… eu e minha mulher olhamos pro outro e começamos a rir. Ele sentou no sofá de frente pra gente e reclamou do calor e se não tinha ar condicionado central. Minha mulher riu e disse que com o meu salário não dava pra ter esses luxos, e ele sorriu. Nisso ele pegou sem nos consultar o controle e mudou de canal colocando um canal de forró. Ficamos sem ação perante tanta falta de educação. Ele disse:

– é disso que eu gosto, dança boa pra dançar coladinho. Não é como as danças de hoje. A única que eu gosto é esse tal de funk onde as mulheres se soltam. Ficam muito bonitas.

Minha mulher disse que até gostava do forro mas que achava o funk muito vulgar.

– para de ser enjoada, você fala isso porque não sabe dançar. Lembro que era uma tábua dançando.

E começou a rir, minha mulher não gostou nem um pouco do que ele disse e eu fui defende-la:

-Tio toinho, a Ana é uma excelente dançarina, fez ballet durando anos e sabe dançar funk também

Minha mulher olhou pra ele e fez uma cara de deboche mas ele continuou :

– Duvido, a dança e um dom, ninguém aprende, pode aperfeiçoar. Aposto com vc 500 reais que sua mulher não sabe dançar funk.

Minha mulher não gosta que duvidem dela. Ficou com uma cara furiosa e disse pra ele:

– sei que esta brincando, 500 reais pra provar uma coisa que eu sei seria ganhar dinheiro fácil do senhor . E sorriu

Ele foi no quarto rapidamente e voltou com 5 notas deta aqui, não brinco com dinheiro. O combinado é o combinado. Minha palavra vale tanto como minha assinatura.

Minha mulher olhou aquele dinheiro e seus olhos brilharam afinal seria algo muito fácil de ganhar .

Eu olhei pra ela e disse:

-vai amor, mostra pro tio que você sabe dançar.

Ela disse “ta bom”,

Se levantou e colocou uma musica de funk. Afastou a mesa do centro pra ter mais espaço.

Ela estava com o mesmo vestido e descalça. Começou dançar lentamente como a musica pedia. Ela foi aumentado o ritmo conforme a musica ia mandando os pancadões. Ele disse sorrindo :

– tem que descer até o chão. Vai potranca… ( e sorriu )

Ana me olhou e fez uma cara tipo “nada a ver ele falar isso”, mas seriam 500 reais fáceis.

Ela então começou fazer o que o tio mandava. Rebolada mas só olhava pra cima e meu tio disse pra olhar pra ele que ele era o júri.

Seu vestido começou a subir perigosamente. Ele dizia pra descer mais e mais. Ela obedecia . Ele estava a mais ou menos 2 metros dela. Nisso ele jogou duas notas de 100 em cima dela. Nesse momento pensei nas piranhas que ele esculachava e minha mulher também deve ter pensando nisso.

Mas parece que a jogada das notas foi a permissão final pra minha mulher se soltar e ainda mais porque ainda estava sob o efeito do vinho. Começou a rebolar mais subindo e descendo e numa hora deu pra ver seu shortinho amarelo que mostrava suas polpinhas. Ela olhou pra mim e disse sorrindo :

– claro que estou de short, nunca ia dançar assim de calcinha…

– ah que pena, mas não tem problemas, vai dançando . ( disse meu tio)

. Ele jogou mais uma nota de 100 no chão e ela aumentava o ritmo. Ele mandou chegar mais perto e ela obedeceu. Pude perceber que crescia um volume debaixo de seu short e o meu também começou a subir porque ela dançava com muito charme e erotismo. Nisso ele mandou ela se abaixar na frente dele que ia dar as duas ultima notas. Ela veio se abaixou e ele pôs as notas na alça do vestido. Ele se levantou e começou a fazer o tal quadradinho. Estava uma delicia.

-Nisso a musica acabou e ele começou a bater palmas.

– viu tio, não duvide mais da minha esposa.

– Nossa, como você dança bem e com muito charme. Da próxima vez vou filmar voce dançando .Agora pega seu dinheiro no chão. ( e sorriu)

Ela se abaixou ficando de quatro pra gente, pude notar os olhos do meu tio na bunda de Ana. Ela catou as notas e disse :

-nossa, nunca ganhei dinheiro tão fácil. É só uma dança nada demais.

– mulheres tendem a ganhar dinheiro fácil ainda mais pessoas bonitas como voce.

Não gostei dessa colocação e falta de educação tem limite e falei.

– tio, assim o senhor ofende a Ana.

Ele fechou a cara.

– Amor, para de ser bobo, o tio toinho fez um elogio coisa que alias vc não faz a muito tempo. Ele esta sendo simpático. Ele é do interior lembra.

Se virou pro tio pegou em sua mão e disse:

– tio toinho, o Carlos é bobo, ele tava de brincadeira. Sei que o senhor vem de uma cultura diferente.

Ele voltou a sorrir e eu deixei pra lá afinal a Ana ja tinha ganho um telefone de 5000 e 500 reais , e o que esse velho babão não significava nada pra nós. Tava nos dando uma ajuda financeira boa.

Nisso o telefone no quarto dele tocou e ele levantou e podemos ver o volume que se formou em seu short ao se levantar . Minha mulher olhou praquilo e pra mim e deu uma risadinha. Depois de 20 minutos ele voltou.

– era o cara do iate, mandou eu ir amanha verificar. Vamos passear também por Angra. Levem biquíni e sunga que vai ser divertido.

Fiquei empolgado e minha mulher também afinal seria um domingo inesquecível e nunca tínhamos passeado de iate. Meu tio disse que ia dormir e nós também fomos. Na cama conversamos sobre o ocorrido, a gente ria muito do acontecido, do quanto de dinheiro a gente ja tinha arrumado e que onda a gente ia tirar no iate. Começamos a nos beijar e meu pau começou a crescer. Ana tirou meu short , segurou meu pau e deu uma olhada que nunca tinha feito. Olhou pra mim e disse:

-Nossa, o seu em comparação do tio toinho é muito menor.

Antes que eu falasse algo, ela meteu a boca no meu pau e começou a mamar. Transamos um pouco e a Ana foi dormir. Pensei no que ela tinha dito sobre o meu pau , se realmente era pequeno. Depois peguei no sono.

Acordei as 7 porque íamos sair as 8 e vi que minha mulher não estava na cama. Ouvi vozes vinda da cozinha e meu tio e minha esposa ja estavam tomando café. Minha mulher disse:

– bom dia amor, tio toinho foi la embaixo e comprou esse banquete de café da manha. Esta tudo delicioso.

Realmente tinha muita coisa. Parecia mesa de pousada.

Ana ja estava vestida. Usava um short branco que aparecia levemente suas polpinhas e um top. Pude reparar que usava seu biquíni de oncinha que era meio curto pra ocasião e eu disse:

-amor, esse biquíni é muito pequeno pra ocasião, não sei se vai ter mais pessoas la.

– Não vai ter ninguém, somente nós e o capitão do iate. Podem ir como quiser. ( disse meu tio)

– amor, se quiser eu troco o biquíni. Vou fazer melhor, vou levar um outro se por acaso tiver mais gente. ( Ana disse )

Eu concordei.

Saímos no horário combinado e novamente meu tio foi atrás secando as coxas da minha esposa. Ana nem se importava mais e só ficava mexendo em seu celular novo.

Chegamos na Marina e uma pessoa nos recebeu. Nos levou até o iate que era magnifico. Era usado e soube que um zero custava mais de 15 milhões . Muito grande . dentro tinha uma pequena cozinha, dois quartos, sala e banheiro. O funcionário da marina nos mostrou todo o iate, e nos apresentou ao capitão do iate. Meu tio olhou, disse que gostou e ia pensar na compra depois do passeio.

E saímos da Marina em direção a Angra. Estava um dia agradável com sol. Fomos pra proa do iate onde tinha chuveiro , espreguiçadeira e sofá. Meu tio foi ver como se pilotava o barco e ficamos só eu e Ana . Tiramos varias fotos e selfie e ja postávamos nas redes sociais. Eu tirei o short fiquei de sunga e peguei uma cerveja no frízer. Minha mulher tirou o short e pude ver como aquele biquíni era pequeno. Apesar de ser branca e não estar bronzeada dava pra ver a marca do biquíni anterior que era maior. Ela me pediu uma cerveja e se sentou no sofá.. Ficamos conversando de tudo aquilo e de como tava bom. Nos beijamos e levemente toquei sua bucetinha, ela deu uma suspirada e mandou eu parar que podia ter gente olhando. Ela foi pra espreguiçadeira se bronzear. Deitou de frente e começou a passar bronzeador solar. Olhei pra traz e pude ver meu tio e o capitão falando alguma coisa e olhando pra gente. As vezes riam, meu tio perguntava sobre os comando do iate. Meu tio desceu e se juntou a nós. Disse que o iate era lindo e que ia fechar o negócio. Ficamos conversando e admirando a paisagem, meu tio perguntou a Ana se estava confortável e precisando de algo, ele disse que se precisasse de algo mandava vir de helicóptero. Ela riu e disse que tava tudo bem. Ana se virou e deitou de bruços. Sua bunda realmente era maravilhosa. Meu tio deu uma secada e pude perceber.

– seu biquíni anterior era maior, da pra ver a marquinha. Melhor passar protetor pra não irritar sua pelezinha, ele é bem macia . Carlos, passar protetor na bunda dela.. ( meu tio falou )

Olhei pro meu tio com uma cara tipo o que ele tem a ver com isso ? peguei o protetor e comecei a passar em sua bunda costas e pernas. Meu tipo se deitou ao lado dela e colocou óculos escuros e falou comigo.

– segunda sua vida volta ao normal, naquele emprego, ta ganhando quanto ?

Uma pergunta sobre salários realmente é constrangedora quando se ganha pouco. Dei uma aumentada no valor pra não ficar por baixo e ele retrucou.

– Nossa, que miséria. É melhor vc trabalhar pra mim, vai ganhar mais. E sua mulher também poderia trabalhar comigo. Tudo em familia, eu ia cuidar de vocês dois. São minha única familia além de seu pai.

– tio toinho, mas eu ia trabalhar de que ? ( disse Ana)

-ué, secretária, não precisa saber muito, somente ir trabalhar muito bonita e cheirosa.

Ela sorriu e eu dei de ombros afinal eu estava satisfeito com meu salario. A lancha parou perto de uma ilha e o capitão disse que era um ótimo local pra mergulho. Nos levantamos e fomos pra beira da embarcação. Meu tio disse, quem pular por ultimo é corno e deu um salto, minha mulher saltou em seguida. E eu claro , por não saber nadar não fui. Meu tio disse:

– vamos Carlos, pega um colete salva vida, a agua ta uma delicia.

-amor esta muito gostosa a agua, vem aqui ( Ana disse) .

Eles começaram a brincar na agua um jogando agua no outro, minha esposa parecia adorar. Tio toinho mandou eu jogar uma cerveja pra ele e minha esposa disse : – duas.

Peguei e joguei. O capitão disse que tinha um colchão flutuante e que ira jogar.

– venha Carlos, agora vc pode ficar no colchão. E sorriu.

Minha mulher disse que queria subir no colchão, começou a subir mas toda horas escorregava meu tio então foi por tras dela, deu pra ver que deu uma encoxada, minha mulher olhou pra mim com uma cara de espanto mas voltou a sorrir, ele mandou ela fazer força que ia empurrar. Com as duas umas das mãos ele empurrou a bunda de ana e conseguiu subir.

-Nossa, quase que não consigo, obrigada tio. ( disse Ana).

– não há de que. ( ele disse)

Ela ficou de bruços no colchão e os dois conversando , não dava pra ouvir o que conversavam , as vezes ele jogava agua em suas costas e bunda .

Ana olhou pra mim e teve que gritar porque estavam meio afastados.

– Amoooor, joga o protetor solar, to queimando aqui..

– e quem vai passar , eu não vou ai, a agua deve ta fria.

– ta não, o tio toinho passa, ele é da familia.. nosso tio… ( e sorriu)

Busquei o protetor e joguei pro meu tio pegar.

Ele começou passando pela sua nuca , desceu pra costas e antes de passar na bunda olhou pra mim e disse :

-sem ofensa, que ela ta queimando muito. Tem certeza que não quer vir aqui ?

Disse que não afinal, é só um protetor passado por um velho babão.

Então ele jogou o protetor em sua bunda e pernas e começou a passar. Minha mulher virou o rosto pro outro lado. Ele passava com vontade, as vezes com força. Ficaram assim uns cinco minutos. Depois eles começaram a boiar pra parte de baixo do iate onde não tinha como eu velos. Comecei a chamar e nada. Comecei a achar que tinha acontecido algo. Entrei no barco e deduzi que pela janela da cozinha dava pra ver os dois. Desci em direção a cozinha e pela janela vi algo que me deixou abalado, meu tio mamava um dos peitos de Ana que não mostrava reação. Ela olhava pra cima querendo ver se tinha alguém olhando mas onde eu estava era impossível dela ver. Ele mamava com vontade , começou a mamar o outro. Chamava ela de puta e piranha, e ela disse que não era nada disso. Ele deu um tapão na cara dela e mandou ela calar a boca. ele começou a mamar os dois deixando varias marcas de chupão.

-agora chega, vamos voltar, e vou gritar , seu velho babão. (dizia ela)

Mas depois fechava os olhos e abria tentando ver se tinha alguém olhando.

-grita sua galinha, sua puta. Mas gostou dos presentes do velho babão.

– vou te devolver tudo. Sou uma mulher casada. . (disse ela)

Ele tentou subir no colchão mas ele virou fazendo com que ela caísse. Ana começou a nadar de volta pra onde estavam e meu tio atrás dizendo que o tubarão ia comer. Corri voltando pra onde estava e pude ver meu tio atrás de Ana. Ana olhava pra trás e para meu espanto sorriu como se fosse uma namoradinha fugindo de seu namorado. Meu tio mergulhou e por baixo dela deu jogou ela pra fora d’água. Os dois riram muito. Ana subiu pela escadinha e pude ver meu tio secando seu bucetinha por baixo. Eu perguntei porque demoraram tanto , e ela disse com um sorriso sem graça que o colchão virou e que ficou apavorada. disse que ia tomar um banheiro e saiu apressada, meu tio subiu pela escada e pude ver sua cara de felicidade .Deu vontade de esmurrar sua cara mas me controlei afinal ele era bem mais forte e anda tinha o capitão no iate. Eu disse que ia ver se minha mulher precisava de algo, e ele me disse que se precisar dele era só chamar. Fiquei mais puto ainda com esse deboche e fui atrás de Ana querendo uma explicação dela. Entrei no quarto e ela ainda estava tava saindo do chuveiro. Olhei pra ela mas ela desviou o olhar. Falei de novo que demoraram muito e porque foram pra baixo do barco. Ela disse que tinha uma pequena correnteza e foi os arrastando. Ela colocou a roupa e ligou a TV e começou a chorar , perguntei o motivo mas disse que estava com dor de cabeça. Meu tio abriu a porta e foi entrando, falei pra bater da próxima vez. Ele entrou, olhou pra Ana perguntou se nós estávamos brigando. Eu disse que ela estava com dor de cabeça. Meu tio disse que queria ter uma conversa com a gente que ia mudar nossas vidas. Ele disse que viu a nossa situação no Rio e queria dar uma ajuda a gente, que não tinha filhos, ja tava com uma idade então queria tipo um herdeiro. Falou que queria um sócio e me chamou. Disse que eu não entraria com nenhum valor somente com o trabalho. Puxou do bolso um cheque e me deu. Ana pegou o cheque da minha mão e arregalou os olhos. Peguei o cheque de volta e era de 50 mil reais. Ele disse que era pra gente reformar o apartamento, comprar roupas, mudar de carro e que depois discutiríamos qual seria o meu salario. Falou que como sou funcionário publico eu poderia pedir uma licença de 2 anos. falou pra nós presarmos no assunto e disse :

– A proposito, esse iate vai ficar com vcs aqui no RJ. Vocês vão cuidar dele pra mim . vocês podem fazer isso por mim ?

– claro tio, ( falei meio no automático, afinal quem não gostaria de um iate desse em suas mãos)

E saiu batendo a porta. Eu e minha esposa nos olhamos e demos uma gargalhada só….

CONTINUANDO – vimos o cheque e começamos a imaginar o que fariamos com 50 mil reais e ainda tinha meu novo emprego com meu tio. Mas me veio na cabeça aquela cena do meu tio mamando os peitos de Ana. Olhei pra Ana e ela ja não mostrava tristeza, estava mais empolgada com o dinheiro recebido pelo tio e a possibilidade da nossa vida melhorar. Ela disse:

-nossa , o tio toinho é muito bacana. Esta ajudando a gente . Vamos melhorar de vida graças a ele, e vocês , voce e seu pai falando que ele era sovina.

Pensei, até minutos atrás ela estava com ódio dele e agora se rasgava em elogios. Não sabia o que pensar, eu a amava muito e não queria perde-la. Pensei que talvez fosse apenas um deslize dela, que meu tio poderia ter forçado muito a situação com ela. Resolvi deixar pra la .

Ao meio dia fomos avisados que o almoço tava servido. Minha mulher foi colocando o biquíni de oncinha mas disse pra ela por o outro que ela tinha trago , um preto bem maior. Ela meio contrariada aceitou e colocou. Subimos pra almoçar e o almoço era peixe com molho de camarão. Quando meu tio viu Ana perguntou o que tinha acontecido com o outro biquíni. Eu disse que tinha resgado. Ele disse :

– que pena, o outro era bem mais bonito…E então Carlos, aceitou a minha proposta, precisa de mais dinheiro pra pensar?.

– que isso tio, ta aceitado. Amanha ja vou pedir minha licença e começo a trabalhar pro senhor.

– ótimo, e Ana será minha secretária aqui no rio, também terá um ótimo salario.

Eu não entendi muito bem e Ana ficou meio sem ação..

– bem, depois vcs pensam no assunto ( disse ele).

A comida estava deliciosa e o vinho também. Perguntei do capitão e meu tio disse que ele tinha ido de bote até a ilha rever uns amigos , que a lancha tava ancorada. Começamos a beber o vinho que estava muito bom. Ana perguntou a meu tio se tinha caipirinha e ela disse que ia preparar. Falei que não era bom porque ia misturar, mas Ana insistiu dizendo que seria só uma. Meu tio trouxe um copo enorme de caipirinha, pedi pra provar e tinha mais cachaça que gelo, tava muito forte. Ana pegou da minha mão e começou a beber.

Meu tio me chamou e disse que queria conversar comigo.

– Carlos, voce sabe que eu chupei os peitos de sua mulher, vi você nos olhando e por isso vou lhe fazer uma proposta.

Meu chão caiu, ele falou com tanta naturalidade que ouvi calado ele falar.

– sei que voce ama sua mulher e ela te ama, mas o dinheiro fala alto e um piroca enorme também. Seu que vc não tem nem um e nem outro então vamos fazer assim. Eu não quero casar com a vagabunda da mulher, te proponho que eu a use quando eu quiser e te pago um bom dinheiro por isso. Vai viver como rico , ter as mulheres que quiser. Aquele cheque que lhe dei pode ser multiplicado pelo numero que vc quiser. E ai, vai querer ser um corno rico ou um divorciado pobre, porque se voce não aceitar eu tomo ela de você .

Fiquei sem chão e me deu um acesso de choro mas ao mesmo tempo que ficava triste com a situação eu pensava na grana que podia ganhar e ainda ficaria com a Ana.

-Ta bom, mas ela não pode saber dessa conversa, vou fingir sempre que não vi e não sei de nada . ( disse quase que soluçando).

-ok, aperte minha mão, isso vale mais que minha assinatura.

Estiquei minha mão pra apertar e ele apertou com tanta força que quase quebrou meus dedos.

. Quando voltamos Ana ja tinha bebido mais da metade da caipirinha.

-Nossa, vocês demoraram,onde estavam, ja estava me sentindo sozinha . -tio, tem musica nesse barquinho, coloca um funk pra gente dançar. ( ela disse ja com a voz embargada)

-claro , sobrinha, o iate tem um excelente sistema de som.

Então tio toinho foi la em cima e colocou um cd só de funk.

-Ana, acho melhor você parar de beber e se comportar, voce está só de biquíni, ve se não da show. ( disse pra ela)

– Para de ser bobo amor, esse biquíni é grande, se fosse o outro eu nem me atreveria. ( disse sorrindo.

Tio voltou com uma nova garrafa de vinho , e eu ja disse que pra gente ja tinha parado de beber. Ele disse:

– beba mais um pouco , é uma ordem. ( ele disse pra mim)

Ana subiu na proa do iate e começou a dançar, nisso passa uma outra lancha com varias moças e rapazes, algumas até com os seios de fora. Começaram a gritar e chamar Ana de gostosa. A lancha reduziu e um dos rapazes mandou ela tirar a parte de cima. Ela fez sinal de negativo com o dedo e mostrou a aliança de casada. Fiquei mais tranquilo afinal ela não tinha perdido totalmente a razão.

Tio toinho pegou seu celular e disse que filmaria a Ana dançando. Não gostei disso mas eu ja não tinha poder pela Ana e muito menos pela situação.

Ana rebolava e ia até o chão , o biquíni apesar de um pouco grande ia cada vez mais enfiando em sua bunda. Meu tio começou a filmar somente da cintura pra cima mas depois não se conteve e começou filmando tudo. Ana colocava as mãos no cabelo , olhava pra ele, colocava um dedinho na boca e ia até o chão…dava pra ver o volume crescendo por debaixo de sua sunga e confesso que fiquei de pau duro também.

-Ana, vou por meu celular no chão e você vem descendo . Vamos ver se realmente a camera é boa. ( ele disse)

Ana então obedeceu, desceu rebolando até o chão chegando a encontrar a buceta na lente na camera que ficou um pouco úmida.

-Nossa tio, desculpa, é que to um pouco suada. (disse ela )

– Não tem problemas , ela também é resistente a agua ( ele disse)

Então ela começou a dar uma sentadas na lente da camera do celular, fiquei imaginando como seria esse video, quase um filme pornô .

– Ana , o que você acha de me ensinar a dançar funk ?

Ela sorriu e disse:

– o senhor todo duro, nunca vai aprender. ( ela disse)

– Eu aposto o que voce quiser que eu aprendo se você me ensinar

– ta bom, sobe aqui então ( ela mandou )

Meu tio subiu e começou a dar uma reboladas todo duro, não tinha ritmo algum.

Ana apesar de meio bêbada , ainda mantinha uma certa distancia dele.

Ele desceu da proa dizendo que ia pegar uma pegar um vinho pra se soltar mais. Sentou do me lado e disse baixinho :

– fala que ta com dor de cabeça e diz que vai deitar, mete o pé daqui.

– o que ? não vou deixar voce sozinho com ela nesse estado.

-Meu sobrinho, não seja um idiota além de um corno, desce agora

Realmente eu não tinha opção. Ele voltou pro lado de Ana e eu disse:

– Amor, to com dor de cabeça , vou deitar um pouco.

– tem remédio la embaixo, só que é sossega leão, a pessoa apaga toma um e relaxa ( meu tio falou).

– Ta bom amor, melhoras

Eu desci e fui em direção a outra escada que dava acesso ao comando onde dava pra ver a proa.

– Agora que só estamos nós dois, você pode me ensinar melhor . Ele disse pra Ana

– ok, vou ficar na sua frente e você acompanha meus movimentos, mas não coloca muito .

Ele então a segurou pela cintura e de inicio ele mantinha uma certa distancia , mas num determinado ponto da musica ele deu uma puxada em Ana contra seu corpo.

– ai, que isso tio , que abuso são esses, meu marido ta passando mal. Acho que o senhor está abusando de mim. Vou descer.

Ele desceu atrás dela e disse :

– ah sobrinha, sei que nos bailes funks as pessoas dançam coladinho e dão uma sarrada. O que você quer pra me ensinar ? fala seu preço.

– Meu preço ? ( e sorriu) – Deixa eu ver, 1000 reais por uma hora de dança .

– hum, que preço salgado, vamos fazer assim, voce vai na cabine ver se seu maridinho ta dormindo mesmo, e veste aquele biquíni de oncinha, ai eu pago 2.000 reais.

– o que ? se ta louco, 2 mil . não sei, ta bom, vou lá então. Mas só vamos dançar.

Depois que ouvi desci e entrei na cabine e fingi que dormia. Ela entrou e pude ver que pegou o biquíni e vestiu, depois veio até a mim, me cutucou pra ver se realmente eu tava dormindo e saiu. Depois que ela saiu voltei para o meu posto de observação.

– Nossa, agora minha professora tá mas bonita. Vamos começar. Ta aqui seu dinheiro conforme combinamos e quem sabe dou até mais.

Ela sorriu, pegou seu copo de caipirinha , bebeu o resto e subiu na proa.

– vem tio, vem aprender o funk carioca.

Ele novamente veio por trás e deu uma encoxada mas dessa vez ela não reclamou. Ele a sarrava com vontade enquanto ela dançava.

Ela podia sentir o volume da pica do meu tio com certeza, depois eles ficaram de frente e meu tio tirou sua parte de cima do biquíni desamarrando por traz, quando ela ia dar um grito ele pos sua mão e sua boca e começou a mamar seus seios. Ela fechou os olhos claramente gostando da situação. Ele tirou a mão de sua boca e tacou um beijo e sua boca. Ele começou a lamber toda sua cara como um animal e ela mandava ele parar. Nisso ele a empurrou fazendo com que caísse no chão. Ele foi na mesa abriu sua carteira, pegou algumas notas de dinheiro e jogou em cima dela. Ela ficou de quatro e começou a catar as notas pelo chão, foi a deixa pro meu tio meter a língua em seu rabo, ela olhou pra tras e começou a falar :

– chupa seu velho babão chupa minha buceta e meu cu.

Meu tio afastou seu biquíni de lado e começou lamber, deu uma cuspida e começou a meter o dedo no cu dela que pedia pra ele parar.

-para seu toinho, o cu não , dói muito.

Nisso ela se levantou e voltou a dançar o ritmo do funk, dessa vez sem o sutiã. Seus peitos balançavam de um lado pro outro.

Meu tio sentou na cadeira e olhou pra cima onde eu estava, ainda tentei me esconder mas não dei. Nisso, ele tirou seu pau pra fora . Era realmente enorme e as veias eram muito grossas. Ana olhou pra quilo e parece que ficou hipnotizada.

– Vem aqui cadela, chupa esse pau veiúdo . ( ele disse)

Ela desceu, se ajoelhou a sua frente e começou a lamber a cabeça, lambia todo o pau do saco até a glande. Ela parou e disse :

– nossa, que pau enorme, não sabia que existia um pau assim.

Ele a pegou pela cabeça e empurrou a cabeça de Ana contra seu pau. Ana deu um engasgo que parecia que ia vomitar. Ficou empurrando e puxando a cabeça de Ana que babava muito .

– chupa, sua cadela no cio , mama uma piroca de verdade, não é aquela piroca anã que seu marido corno tem.

Ela não mostrou reação e começou a chupar com mais voracidade.

Ele pegou seu telefone e começou a filmar aquilo. Eu ia descer pra não deixar ele filmar mas ja era tarde, ele olhou pra cima e muito rapidamente apontou a camera do telefone pra mim e sorriu. Depois voltou a filmar Ana. De repente ele força mias um pouco a cabeça da Ana que solta uma golfada de vomito que lambuzou todo o pau do meu tio.

– seu filho da puta, olha o que você fez, me fez vomitar.

– chupa sua cadela, agora limpa meu pau todo sua vadia.

Ele pegou Ana pelos cabelos e foi puxando, ela engatinhando até onde tinha um chuveiro.

– vai, pega o chuveirinho e limpa meu pau.

Ela obedeceu, pegando o chuveirinho e lavando a piroca do meu tio. Ele a levantou tacou-lhe um beijo na boca e disse:

– agora vou comer sua bucetinha.

-não, vamos parar por favor, o Carlos pode acordar. Sua piroca e muito grande.

Ele a virou , a inclinou, deu uma pincelada de cuspe no pau , afastou o biquíni da Ana pro lado e foi introduzindo sua piroca em sua buceta. Ela deu um grito misto de dor e prazer.

-ai, para seu toinho, da doendo. Ai Ai, mete então, mas não tão fundo. Assim, ta gostoso.

Não podia acreditar no que eu ouvia e novamente tio toinho olhou pra mim e fez sinal de positivo com o dedo. Mandei ele tomar no cu com os dedos e ele sorriu.

Ele começou a bombar mais forte e mais forte, dava tapas na bunda de Ana que as vezes parecia socos, puxava seu cabelo e dava tapas em sua cara. Ficaram assim por uns 15 minutos. Depois ele se sentou no sofá e mandou ela sentar. Ele começou a descer e ele apertava seus seios e dava tapas em sua cara. Meteu dois dedos em sua boca que quase a fez vomitar.

-vou gozar agora sua cachorra . vira pra mim que vou encher sua boca de porra.

Ele a virou com força , deu umas dez punhetadas e meteu a pica na boca de Ana. Deu tantas jatadas que a porra saia pelos lados de sua boca com muita pressão. Depois novamente introduziu com força a piroca em sua boca que fez novamente Ana vomitar.

Nisso ele se sentou na mesa e começou a beber seu vinho e disse pra ela.

– vai pra cabine tomar um banho, você ta fedendo a vomito e a porra. Vai ver se seu corno melhorou, e eu filmei toda a nossa foda, se comporta e não fala nada pra ele, pega seu dinheiro e sai daqui. ( e sorriu)

-o senhor é um canalha miserável.. ( saiu chorando e direção a cabine)

Eu rapidamente voltei pra cabine fingi estar dormindo, ela entrou soluçando e foi direto pro chuveiro.

Acabei que peguei no sono, e quando acordei a Ana estava vendo televisão com cara de enterro. Ela olhou pra mim e perguntou se eu tinha melhorado e eu falei que sim.

Sai da cabine fui ver onde o filha da puta do meu tio estava. O capitão ja tinha voltado e ja estávamos próximo da Marina.

-então acordou , e ai tudo bem , melhorou ? o nosso trato está de pé, SÓCIO, espero que cumpra a sua parte .. ( disse isso e sorriu ).

– ok, vou fazer tudo que o senhor mandar.

Pensei que agora eu e Ana estávamos em sua mão e eu teria que fingir pra Ana que eu não sabia de nada.

CONTINUA

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,54 de 39 votos)
Loading...