Minha Prima novinha

Autor

O conto é real e aconteceu na década de 80 e estou aqui expondo as minhas aventuras sexuais, de um garoto curioso e já bastante atento para as meninas, sendo as primas as mais próximas (rsrs).
Bem, vamos lá, minha prima Simone era um ano mais nova do que eu, sendo que na época que tudo começou ela estava com 13 anos e essa minha prima era um tesão, magra, cabelos castanhos, lisos e longos o comprimento até a metade das suas costas, tinha uma bunda empinada e uns lindos e grandes seios, dos quais chamavam muita atenção, pois eram bem duros e ela costumava usar alguns vestidinhos rodados e curtinhos e na maioria das vezes estava sem sutien, dessa forma era possível perceber o quanto os seus peitos eram firmes e duros.
Ela sempre brincava no quintal de nossa avó de diversas brincadeiras de criança, juntamente com outras primas da mesma idade e também menores e devo confessar que ela era o meu desejo, mas tinha um porém, o pai dela era do exército e sempre mostrou-se ser muito rígido e rigoroso e sendo assim, inibia as minhas iniciativas, pois eu tinha muito medo que ele desconfiasse das minhas intenções e assim, eu ficava sempre na minha.
Dessa forma o tempo foi passando e o meu desejo aumentando, ainda mais que eu passei a acompanhar a Solange, uma prima mais velha em suas aventuras e já sabia como era excitante ficar com uma menina, mesmo que fosse prima (rsrs).; até que um dia eu estava sozinho em casa em uma tarde de muito calor assistindo TV e de repente aparece a Simone chamando pela minha irmã, abri a porta da sala e falei que ela não estava e se ela queria entrar e assistir TV comigo e logo ela aceitou e falou que iria na cozinha fazer um suco para nós e assim o fez e naquele momento fiquei olhando intensamente para os peitos dela e ela com um sorrisinho maroto no rosto percebeu.
Voltamos para a sala e resolvemos jogar baralho (mico), assim, ela se sentou no sofá e eu coloquei um banquinho de madeira na frente dela e me sentei no chão, ficando de frente para ela e de início eu não tive nenhuma intenção, mas tem coisas que ocorrem e não podemos deixar passar, pois ao me sentar no chão observei que eu tinha uma visão maravilhosa, pois ela na inocência colocando as cartas sobre o banquinho se distraia e ficava de perna aberta, possibilitando que eu tivesse uma linda visão da sua bucetinha, pois ela estava com uma calcinha branca, meio transparente da qual, dava para ver os pelinhos da xota me deixando excitado e resolvi deixar o medo\receio de lado e fui para cima, me levantei e rapidamente fiquei ajoelhado ao lado dela e coloquei a mão nas pernas dela, logo indo tocar a calcinha e com uma das mãos eu pressionava para que ela abrisse as pernas e ela apenas me olhando atendia e de boa pedia para continuarmos jogando, bem, eu jogava a minha carta e enquanto ela ficava observando para ver qual a carta que ela iria jogar eu voltava a colocar a minha mão e tentando afastar a calcinha para poder passar o dedo e dessa forma não resistindo ao tesão, me levantei e segurando na mão dela me dirigi para o meu quarto, fechei a porta e a deitei na cama e logo fui abaixar as alcinhas do vestido e fiquei ainda mais excitado, louco em ver aqueles maravilhosos peitos, grandes, firmes, com as aureolas rosadas e grandes, não resistindo, cai de boca chupando com vontade e ela de boa começou a passar a mão na minha cabeça, alisando os meus cabelos e continuei indo mais além pois percebi que ela estava gostando e foi então que logo a fiz deitar na cama e tirei a calcinha e fui colocando o meu pau na bucetinha com muito cuidado e receio de machuca-la, sendo que o meu pau entrou todinho naquela xota molhadinha e comecei a fazer o vai e vem bem devagar e percebia que ela só gemia de tesão, fui intensificando os movimentos e passei a socar naquela xota, lisa e completamente molhada, mas uma coisa me chamou atenção, pois por ela ser ainda virgem ela nem reclamou de dor, achei estranho!
Comecei falando bem pertinho do ouvido, revezando com beijinhos se ela estava gostando e ela balançava a cabeça positivamente e se contorcia e gemia, perguntei se ela já havia feito aquilo e ela de pronto para a minha surpresa me confidenciou que já tinha feito com dois de nossos primos e ainda me contou que eles já haviam ficado com ela ao mesmo tempo, revezando; ao ouvir ela me dizendo aquilo fiquei ainda mais tarado e soquei tudo na xota dela e só parei quando estava prestes a gozar, tirando o meu pau gozei na sua barriga e ainda a fiz dar uns beijos no meu pau todo gozado. Bem, não se faz necessário contar que ela passou a ser a nossa alegria, pois eu e meu dois primos costumávamos brincar com ela toda vez que surgia uma oportunidade.

Botafogosp