A primeira vez foi com o filho do meu padrasto – conhecendo melhor a família

Autor

Daniel foi levantando as calças, e tentando se justificar, enquanto ele falava coisas sem sentido eu fiquei vendo o quanto de porra tinha saindo do seu pau. Naquela época, eu não entendia direito porque o pai do leo não saia nada, e dos caras dos filmes saiam. cheguei a Até pensar que o leo tinha alguma doença, rsrsrs. Mais não cometei isso com ele e nem com Níguem. Fiquei desejando engolir todo aquele leite, igual nos filmes Porno que eu tacabei acustumando vê. Queria sintir o gosto, pelo menos uma vez, saber se era doce ou salgado. Sair daquele transe que eu estava, e daniel ainda tentava se justificar. Até que por fim ele parou de tentar se justificar e disse a verdade. Disse que todo dia ele esperava todos item dormir pra ficar se mastubando no banheiro. Disse tambem que adorava se mastubar vendo filme, porque ele se imaginava no filme comendo as garotas.

_(ele) por favor Paulo, não conta pra Níguem, se você contar isso pra alguém, eu tô ferrado!

_(eu) pode ficar ttranquilo que eu não vou contar nada pra Níguem.

_(ele) sério Paulo? po cara valeu. Você ta sendo muito legal comigo, não contando isso pra Níguem.
resolver entrar na dele e disse que me mastubava támbem, que isso era normal que todo mundo fazia.

_(eu) só que quando eu me mastubo, não sai tanto leite igualonga sair do seu pau agora

_(ele) riu. clara que não sai ne Paulo, você ainda é mérito pequeno, quando você crescer mais vai sair assim igual o meu.
Agora tava entendido porque o pau do leo não saia nada. Logo depois saimos do banheiro e fomos deitar, tava com a cabeça a mil, não consiguia de parar de pensar naquela imagem que eu tinha visto a pouco, sem falar que o pau de daniel por ele ser mais velho que o leo era maior que o dele. Fiquei pensando nisso, até que adormece. A festa ia rolar durante o dia e ia até a noite, seria um churrasco que eles tavam planejando fazer. O churrasco começou, eles começaram a beber, a irmã do meu padrasto tinha chamado mais gente, uns conhecidos dela da região. Por conta disso mais crianças vieram tá bem, quase todo mundo da mesma fachetaria, só tinha um que só tinha 5 anos. Logo todos ficaram amigos, e resolvemos brincar de pequé esconde, eram no total umas 11 crianças, começou o peque esconde, na hora de se esconder daniel me chamou pra ir com ele. coma atrás da casa tinha uma mata, não muito grande fomos pra lá se esconder

_(ele) mais uma vez queria te pedir Obrigado por não ter dito nada.

_(eu) eu não disse e não vou dizer nada. Pode confiar. Você só fica na punheta, ou você já…

_(ele) riu. caraca Paulo tu com essa idade já tá sabendo disso. Pra falar a verdade eh nunca comir nenhuma garota não, já tentei Maia nunca conseguir! Vem vomos ficar ali atrás daquela árvore. Disse isso andando, e eu foi atrás dele. ficamos ali parados por um tempo, até que o garoto que tava contando começou a vim na nossa direção, eu acabei chegando pra trás e acabei fazendo com que ele me encochasse. Pronto so por isso, meu pau cresceu e meu cuzinho piscou. Joguei meu corpo mais pra trás, e sentir seu pau que parecia ainda mole, na minha bunda. Ele chegou mais pra frente se aconhando mais em mim e disse:

_(ele) não se mexe pra ele não vê agente!
ficamos ali, ele atrás de mim com o pau no meio da minha bunda. O garoto acabou indo por outro lado da mata, fazendo com que daniel se desgrudasse de mim. Ele disse, vomos se bater logo disse já correndo e eu fui atrás dele. bricamos muito e eu sempre me esondendo com o Daniel, até esqueci do leo. A noite veio, o pessoal começou a ir embora, e todos aos poucos foram indo se deitar, eu apesar de tá morrendo de sono quis ficar acordado, pra poder saber que horas o Daniel ia se mastubar. Agente já estava deitados, quando eu vi o leo se levantando da cama. Assim que ele saiu, eu esperei um pouco e fui atrás dele. Quando entrei ele levou mais um susto igual no dia anterior.

_(ele) Paulo você ainda vai me matar de susto cara, o que você tá fazendo aqui?

_(eu) eu tambem quero bater uma.

_(ele) pô Paulo, eu tava batendo um agora ne. Mais como você foi muito legal comigo não dizendo nada, eu saio pra você bater.

_(eu) não precisa sair não,agente pode bater um junto se você não se importar.
daniel me olhou surpreso com que tinha acabo de escutar mais acabou aceitando. Ele disse pra agente sentar no chão, pra eu poder assistir o vídeo com ele. Como o banheiro não era muito grande quando agente sentou a minha perna ficou colado na perna dele. Eu não consigua para de olhar pro pau dele deveria ter um 14 cm, mais era grosso. tirei meu pau pra fora e comecei a bater tambem, daniel só prestava atenção no filme, ele tinha colado um Porno hetero de duas mulheres loras e um cara comendo elas. Daniel olhava com tanto tesão, enquanto ele prestava atenção no filme eu prestava atenção no pau dele. Até que quando eu tava olhando pro pau dele, eu não percebir mais ele tava olhando pra mim

_(ele) e pra presta atenção no filme e não no meu pau, foi pra isso que você veio pra ficar olhando meu pau. Tu é viado Paulo?
Na hora não sabia o que fazer, nem o que dizer. levantei e sumir as minha calças pra poder sair daquela banheiro.

_(ele) Onde tu vai cara? Pode ficar aí, eu só te perguntei porque você não parava de olhar pro meu pau. Mais tu não precisa ir embora não.
Na hora não sei o que me deu, levei a minha mão no pau dele. E enconstei naquele mastro quente e pusante. daniel me olhou, mais dessa vez eu vi um sorriso em seu rosto. Aquilo foi o sinal que eu precisava. Comecei, a bater uma pra ele era a primeira vez que eu tocava em um pau sem ser o do leo.

_(ele) eu sabia que tu era viado. Disse ele dando um leve sorriso. tava adorando sentir o pau dele pulsar na minha mão, fiquei batendo uma pra ele por uns 5 minutos, quando olhei pra ele, ele tava com os olhos fechados. Eu então me abaixei e coloquei o pau dele na minha boca. Quando eu fiz isso, as pernas dele se tremeram. Eu então fui chupando, daniel colocou a mão na minha cabeça e começou a forca a minha boca, ele forçava com força eu ingolia babava no pau dele, tentava colocar tudo na boca mais não consiguia. Ele forçava a minha boca como se o mundo fosse acabar, eu engasgava, sentia ânsia de vômito. Ele forçou tanto,que meus olhos começaram a lacrimejar.

_(ele) isso viado, chora no meu pau, chora vai. Era o que ele dizia. Ele me levantou,e me virou de costas na porta, e abaixou as minhas calças. E foi infiando, apesar de eu já ter dado, doeu muito. Assim que a cabeça entrou eu dei um grito, daniel entao tapou a minhá boca, e colocou o resto todo no meu cuzinho. Quando ele fez isso eu comecei a chorar, parece que nisso o deixou com mais tesão porque ele começou a bombar mais forte. Com uma mãe ele tapava a minha boca com a outra ele segurava o meu quadriu e forçava pro pau dele. Aos poucos a dor que eu tinha sentindo no começo começou a ir embora, eu foi relaxando mais. Ele tirou a outra mão da minha boca e comecou a bambar mais forte ainda. Ele me levou pra dentro do boxi, e me colocou ali de quatro, minha mão tava no chão e meu cu bem arrebitado pra ele. Ele metia com bastante força. Até que depois de uns 10 ministros dele me comendo ele disse.

_(ele) se ajuelha viadinho, que eu vou te dá leite já boca.
Quando ele disse isso, meu corpo todo tremeu, seria a primeira vez que eu ia tomar leite na boca. abrir bastante a boca, elê começou a se mastubar, e jorrou uns dois jatos dentro da minha boca…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 4 votos)
Loading...