Coisa de moleke safo

Autor

Qdo criança era bem sapeca e atrevido para descobrir o sexo. Mas nessa idade é mais fácil fazer safadeza com os amiguinhos. Tive 3 amigos, um primo (Marcos) e dois vizinhos negros imãos (Alef e Alexsandro). O Marcos era um moreninho mais novo do que eu um ano e o Alex tinha a idade dele. O Alexsandro era mais velho do que eu e tinha naturalmente, como a maioria dos negros, um corpo bem definido.
Como nós moravamos no campo, sempre nos encontrava na floresta para fazer safadeza. Com o Marcos rolava muita chupeta, por que ele só gostava de ser chupado, mas eu sempre queria comer ele. aí eu chupava ele, em troca ele me dava a bundinha. Com o Alef, não rolava chupada, ele sempre queria me comer logo e eu comia ele também. Mas era coisa de menino, antes de 12 anos, nem sequer tinha ejaculação.
O Alexsandro, como ja entendia mais, sempre dava um jeito de roçar o pau dele na gente (em mim e outros amiguinhos). Isso me fazia ter muita vontade nele, pois parecia grande. Ás vezes, em locais em público, principalmente a noite, eu dava um jeito de apalpar ele qdo roçava o pau, sempre duro. Já ele, passava a mao na minha bunda.
Certa vez, ele chamou meu irmão para ir caçar pássaros. Eu também fui. Lá todos se separaram, mas eu fui atrás dele. Ele tratou de dar uma mijada e logo me chamar pra perto, sabia o que ele ia querer mas eu não fui com medo de meu irmão ver. Continuamos caçando, novamente fui atrás dele, ele se sentou dentro do capim e tirou o pau pra fora, tava duro, era grande, grosso e tinha uma cabeça negra lisa. Eu ainda era um pivete, o meu ainda tinha formato de criança, media uns 10cm qdo duro, mas o dele parecia gigante, uma rola de homem formado. Eu fiquei parado olhando. Ele se levantou, puxou meu calção até o joelho e mandou me inclinar para frente. Na época na entendia nada, mas acho q ele passou cuspe no pau e enfiou no meu cu. Senti entrando. Ele perguntou se tava doendo. Eu não escutei bem e perguntei ‘o q?’. Ele respondeu nada. Senti algumas bombadas dele. De repente ouvimos o meu irmão gritando por ele. Ele tirou o pau tão depressa que senti um oco dentro de mim. nunca esqueci a sensação. Foi um susto, pensamos que ele tinha pego a gente, mas não. Depois disso, fomos para casa e não tive mais oportunidade com ele.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...