# # # #

Meu filho e meu namorado fodendo na minha cama

783 palavras | 5 |4.30
Por

Cheguei em casa e vi meu filho de 15 anos arrombando o cu do meu namorado e depois encarou a piroca preta.

Vou tentar não estender muito o conto dessa vez.
Sou o Lipe, tenho quase quarenta anos, mas dizem que não pareço ter nem trinta, talvez pela minha altura, ou melhor, pela minha baixeza e por eu ser magrinho. Sou bissexual, tenho pele morena, cabelo médio e liso, meu pau não é grande, mas é bem grosso, sou versátil ativo, mas no momento tô sendo só ativo.
Meu namorado, o Lucas, tem 24 anos, é negro, um pouco gordinho, afeminado, tem um bundão redondo e uma pica fina, porém bem comprida, é versátil passivo.
Renan é meu filho adotivo, tem 15 anos, é branco, mais alto que eu, um pouco gordinho, bem afeminado, gay assumido desde os 12 anos, acho ele o garoto mais lindo do mundo, com uma bunda volumosa e um pau pequeno, porém grosso. Ele ainda não tem pêlos no rosto, mas seu corpo já está ficando bem peludo, um verdadeiro ursinho adolescente.
Sei o que estão pensando e sim, já rolou algumas coisas entre mim e meu filho, mas ficou no passado e não tocamos no assunto. Eu moro em Niterói e meu filho tá morando no Rio, com a família biológica, então sempre que posso, vou no Rio ver meu filho. Mas como eu estava sozinho em casa justamente na minha folga e meu filho não teve aula, paguei um Uber pra ele vir passar o dia aqui comigo. Achei que seria uma boa oportunidade de apresentar meu namorado pra ele e chamei o Lucas pra vir também. Os dois se deram muito bem e fiquei imensamente feliz com isso. Devido o calor extremo dessa primavera que mais parece verão e o sol escaldante, meu filho e meu namorado ficaram desanimados de sair de casa, então o jeito seria passarmos o dia juntos em casa mesmo. Mas meu filho me perturbou querendo sorvete e eu me arrumei pra ir comprar. Eu não queria sair naquele calor, ainda mais que eu teria que andar um bom pedaço, mas eu faço qualquer coisa pra agradar meu filho. Decidi ir ao mercado, comprar sorvete e algumas coisas pra fazer um lanche que caísse bem nesse tempo quente. Eu não estava nem na metade do caminho ainda quando percebi que havia esquecido a mini bolsa onde estava meu cartão e meu celular. Eu até estava com um pouco de dinheiro no bolso da bermuda, mas era pouco, não daria pra comprar muita coisa, então, com muita raiva, voltei pra pegar meu cartão. Quando fui entrando em casa, estranhei o silêncio, tentei não fazer barulho, pra ver o que estava acontecendo. Olhei pela fresta da janela do quarto e vi meu namorado de quatro na minha cama, com aquele rabão negro empinado e meu filho em pé, atrás dele, macetando firme. Dava pra ouvir os gemidos baixos do Lucas aguentando o pau do meu filho. Quem me conhece sabe o quanto eu amo cuckold, voyeurismo e afins, então me dá muito tesão ver meu namorado dando pra outro. Eu não estava apenas sendo corno, eu estava sendo corno pro meu próprio filho. Renan estava de costas pra janela e pude ver sua bunda branca e peluda se mexendo pra frente e pra trás enquanto ele comia meu namorado, que é uma puta na cama. Tive que tocar uma punheta enquanto assistia isso. Meu namorado começou a gemer mais alto e, puta que pariu, não aguentei, gozei litros vendo meu namorado sendo puta do meu filho. Eu já ia entrar e atrapalhar a foda, quando meu namorado se levantou e meu filho trocou de lugar com ele. Eu não podia acreditar que meu namorado ia comer meu bebêzinho. Deu pra ver que não foi fácil pra entrar, até porquê Renan não é uma puta experiente como o Lucas. Quando o pau preto do meu namorado entrou no cuzinho do Renan, ele deu um gritinho e disse: “Tira! Tira!”. Embora meu namorado tenha um pau fino, é comprido e vai bem lá dentro. Ele tirou por alguns segundos e depois voltou a meter, mas ficava só na cabeça mesmo. Mas meu filho gemia bem mais alto e acabei gozando pela segunda vez. Deixei os dois sozinhos e fui correndo no mercado comprar o sorvete e o que mais desse pra comprar com o pouco dinheiro que eu estava. Quando voltei, eles já estavam vestidos e assistindo televisão, como se nada tivesse acontecido. Assim que meu filho foi embora, chamei meu namorado pra conversar e contei tudo o que vi.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,30 de 30 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Escriba-T-JC ID:1ewgy0slnm39

    Oi Lembro de seus contos lá naquele outro site que fechou de repente e agora reabriu como se nada tivesse acontecido. Seus contos ainda estão lá do mesmo jeito de antes. Abraços!

  • Responder LipeVersatilNiteroi ID:1dak5bbbv1

    Ele é meu filho, eu criei ele desde pequeno, mas faz oito meses que falei com a família biológica dele pra que ele fosse morar com eles no Rio, porquê eu estava desempregado e sem condições de cuidar dele no momento. E ele estuda lá, então só vai voltar a morar comigo quando entrar de férias.

  • Responder Lucas ID:6nzrkvhoqvr

    Povo já não sabem criar nada, filho adotivo e vive com a família biológica? Pqp se quer mentir seja criativo caralho.

    • Dayctor ID:1def7z38j45l

      nome disso é apadrinhamento

  • Responder Mat29 ID:1engnuqmlbpe

    Muito bom
    Tbm sou de Niterói
    Gostando dos seus contos, bora trocar contato