#

A Filha da GP

2356 palavras | 22 |4.62
Por

A história de uma menina de 8anos vendida a um milionário para sua mãe GP pagar a divida com um agiota.

Me chamo Pedro, tenho 30 anos, 1,75m, nem forte nem gordo, trabalho com bolsa de valores após ter ganho um valor razoável na Megasena. Moro numa cobertura duplex de um prédio de “médio” padrão não muito longe do cento da cidade. Aqui no prédio, é apenas um apartamento por andar, a privacidade é boa, os prédios mais pertos ficam bem distantes.
No terceiro andar mora uma GP (Andréia) com sua linda filha de 8 anos Carol (moreninha com franjinha, 1,2m, branquinha, olhos azuis, uma bundinha redondinha e uma bucetinha rosadinha). Vez ou outra pegamos o elevador ao mesmo tempo. Sempre nos cumprimentamos, do tipo: – Oi tudo bem? – Oi tudo, e você? Aquele velho papo de vizinhos conhecidos. Sempre fazia um carinho nos cabelos da Carol.
Certa vez, encontrei elas e Andréia estava nervosa com alguma coisa. Perguntei o que estava acontecendo e Andréia me disse que estava com problemas financeiros, devia uma boa quantia a um agiota e o mesmo havia ameaçado. Não perdi tempo, enquanto fazia carinho no cabelo de Carol, disse que poderia ajudar, tirei a mão dos cabelos da Carol e passei a mão na minha rola por cima da calça. Chegamos ao seu andar, nos despedimos e disse que poderia me procurar se quisesse, ao mesmo tempo fui tirando a mão da minha rola e fiz um carinho no rosto da Carol passando o polegar pelos seus lábios.
Na quarta-feira à tarde, 2 dias depois de nos encontramos no elevador, Andréia me procurou no meu apartamento. Ela estava muito nervosa e apreensiva, quase que desesperada. Convidei-a para entrar, puxei uma cadeira na mesa e ofereci uma bebida. Perguntei:
– O que houve Andreia?
– A um ano atrás, peguei R$ 50mil com o Dr. Estênio, um agiota da zona sul.
– E você ainda não conseguiu paga-lo, Certo?
– Sim, e agora além de quer R$ 200mil até final do mês ou, você sabe o que fazem né?
– Meu deus, Andréia! Por que deixou chegar a isto?
– Não estou mais conseguindo fazer programas como antigamente, só consigo sair quando a Carol está na escola, por sorte ainda ela estuda no período integral, daí consigo trabalhar pelo menos de manhã e à tarde, mas só ganho o suficiente para nos manter. Acho que entendi o que você queria para me ajudar, depois de pensar muito acho que aceito. O que você quer realmente?
– Seguinte: A partir de agora, tudo que for dito daqui em diante é sigiloso entre nós dois.
– Certo, concordo.
– Eu quero a Carol, ela é linda, uma princesa esperta e doce. Sou apaixonado por ela.
– A Carol é um amor de criança, tenho muito orgulho dela.
– Minha proposta é o seguinte: Vou te dar os R$ 200mil que você precisa para pagar o Dr. Estênio, mais uma bonificação de R$ 10mil para você fazer o que quiser. Em contrapartida, quero a Carol para mim todos os finais de semana até ela completar 10anos.
– Ela fez 8 faz dois meses, você quer 100 finais de semana mais ou menos por R$ 210mil da somente R$ 2.100,00 por final de semana. Se eu vender ela lá fora, ganho mais.
– Mas você vai demorar quanto tempo para juntar este dinheiro? Você vai poder estar do lado dela final do mês?
– Você tem razão. OK.
– Eu quero exclusividade. Não quero ela nem de mão dada com outro homem, OK?
– Ok, ok.
– Você dirá a ela, que ela passara os finais de semana comigo para você trabalhar, e que ela vai ser minha namorada e não deve falar para ninguém sobre isto. Aproveite e avise o que namorados fazem, e que ela deve deixar eu fazer com ela.
– Sim, sim, pode deixar.
– Legal, espere aqui.
Fui até meu quarto, peguei um saco com dinheiro levei até ela.
– Aqui tem R$ 50mil, pegue como boa-fé da minha parte. Na sexta à noite por volta das 20h você vai trazer a Carol aqui e de entrego o restante. A Carol sempre deverá vir neste horário nas sextas feiras de banho tomado e chuca feita. Ela irá para casa na segunda de madrugada, entre 00:30 e 1h da manhã de banho tomado e cheirosinha.
– Ok. Combinado.
Trocamos telegrama, abri a porta e ela foi em bora. Na quarta à noite, ela me manda uma foto de Carol peladinha tipo de cócoras com as mãos no joelho, pernas abertas tipo em posição de dar à luz. Na foto aparecia bem dentro da bucetinha dela, o Hímen e o clitóris e estava tão brilhosa que dava para perceber que ela estava molhadinha. O cuzinho rosadinho fechadinho com todas as pregas. No texto ela escreve: “Já conversei com ela. Ela adorou a ideia de namorar você”. Meu tesão foi a mil, fui obrigado a bater uma olhando aquela foto.
Sexta feira 20h, minha campainha toca. Olho pelo olho mágico, era a Andreia com a Carol. A Carol estava linda, vestindo um vestidinho curtinho. Abri a porta entreguei um saco com o dinheiro a Andréia. Carol pula no meu colo e se agarra em mim, eu a seguro com um braço com a mão em sua bundinha, o vestido levantado e deixa amostra sua calcinha, eu a abraço a Carol, olho nos olhos da Andreia, e enquanto Carol esta agarrada em mim, eu segurando-a baixo a parte da calcinha deixando a bundinha da Carol amostra para mãe e com o as duas mãos eu aperto a bundinha dela, depois, ainda olhando nos olhos de Andreia, com uma das mãos passo o dedo do meio entre as nadegas de Carol procurando o cuzinho dela e dou um cutucada, Carol dá um gritinho de espanto. Então dou um selinho em Carol e a coloco no chão. Carol se ajeita e se despede a mãe mandando um beijo, eu faço um aceno e cheiro o dedo que avia cutucado o cuzinho de Carol, um adorável perfume de morango, olho fixamente para Andreia e faço uma cara de prazer, ela faz cara de safada e vai em bora.
Após fechar a porta, peço a Carol que vá até meu quarto. Em cima da cama deixei alguns presentes para Carol, uma maletinha de médico e uma boneca super-realista e algumas roupinhas para boneca. Carol adorou os presentes, principalmente a boneca. Ela me abraçou forte, disse obrigado e me deu um selinho.
– Carol, seguinte: a partir de hoje você é minha namoradinha.
– Sim, mamãe me contou.
– Legal, você deve sempre me chamar de papai, e eu vou te chamar de Amorzinho, ta bom?
– Sim papai.
– Vamos brincar de médico? Primeiro eu sou o médico e você a mamãe e a boneca a paciente, pode ser? Depois mudamos.
– Eba! Vamos, posso dar um nome para minha boneca?
– Sim Amorzinho, qual nome queres dar para ela? Que tal, Lindinha?
– Legal papai, adorei. Vai se chamar Lindinha.
Fui até meu guarda roupa, e peguei um jaleco branco que comprei para brincar com Carol, um lençol, e um travesseiro. E disse: “Certo, vamos brincar”. Peguei na mãozinha dela e fomos para um outro quarto onde tinha uma mesa de escritório em “L” antiga e cadeira de escritório que não uso mais.
– Carol, vai começar a brincadeira. Espere aqui na porta que vou chamar o próximo paciente, daí você entra.
– Ta bom papai.
Estiquei o lençol na mesa, e coloquei o travesseiro. Peguei alguns papeis em branco e uma caneta para fingir que era o prontuário.
– Lindinha, você é a próxima.
– Oi, Doutor. Tudo bem?
– Sim, e você senhora?
– Bem. Minha filha está com dorzinha de barriga e não o que faço para passar.
– Tadinha, vamos examiná-la. Bote ela aqui na cama, e tire a roupinha dela, deixe só de fraldinha.
– Ok, Doutor.
Então começo a examinar a boneca.
– Vamos ver se a barriguinha está ok. (Aperto a barriquinha como os médicos fazem), não parece nada de anormal. Você deu remedinho para ela soltar pum?
Carol dá uma risada e fala: “Sim doutor”. Então pego o estetoscópio de brinquedo e escuto a barriquinha da boneca.
– Acho que já sei, vou tirar a fraldinha dela preciso examinar a pepequinha dela.
Então tiro a fralda dela, e como a boneca é super-realista, ela tem o desenho perfeito da pepequinha, então me aproximo e dou uma cheiradinha.
– Sua filhinha tem uma pepequinha bem cheirosa, vou ter que examinar mais, vou ter que sentir o gostinho ta bom?
– Sim, doutor. O que precisar.
– Vou dar uma lambidinha para ver se o gostinho ta ok.
Deis umas lambidas na boneca, tudo isso para quando for a vez da Carol, ela já estar mais familiarizada com o que eu faria com ela.
– Senhora, sua filha precisa que alguém brinque com a pepequinha dela. Ela tem lubrificação excessiva, você precisa brincar com a pepequinha dela sempre que trocar de fralda, no banho e quando der de mamar. (Falei isso enquanto ficava esfregando o cabo do martelinho do kit de médico na pepequinha da boneca).
– Como faço isso doutor?
– Você pode usar seus dedos mesmo, passando assim para cima e pra baixo até o cuzinho por alguns minutinhos é o suficiente.
– Obrigada Doutor você é demais.
– Denada. Qualquer coisa volte aqui.
Carol vestiu a boneca, e saiu do quarto. Meu pau estava muito duro dentro da calça estava doendo, fui ao banheiro abri a calça para diminuir a pressão da calça em cima dele. Não queria que ela visse ainda. Queria que ela só visse ele, quando ela fosse a doutora e eu o paciente. Botei a calça novamente e fui até a cozinha pegar uma cerveja para mim.
– Amorzinho agora você vai ser a paciente ta bom? Quer um refri?
– Ta bom papai, pode ser. Quero um refri sim.
Servi um Refri para ela, num copo do TikTok com canudo. Ela ficou super feliz, eu sabia que ela queria um. Meu pau baixou um pouco e chamei ela para brincar de médico de novo.
– Vamos amorzinho, deixe a Lindinha no sofá, agora é a sua vez de ser a paciente.
– Ta bom papai.
– Certo Mocinha, vamos entrando no consultório, o que você está sentindo?
Com uma esperteza nunca vista ela me diz:
– Doutor, to com uma dor aqui na minha pepeca.
– Hum, quando começou?
– Ontem.
– Certo, tire sua roupa, fique de calcinha e deite aqui na maca.
Ela tira o vestido, sobe na mesa e deita. Que menina linda, as tetinhas durinhas apontando para cima. Pego o estetoscópio e começo a escutar seu peito. Depois começo a examinar as glândulas, começo pelo pescoço, fazendo uma “massagem”, desço para axila e faço uma cosquinha leve. Depois chego em suas tetinhas, que delicia, passo a mão e dou uma apertadinha olhando nos olhos da Carol e falo: “Suas tetinhas tão bem durinhas né, vou ter que mamar elas para ver se está tudo bem”. Me aproximo e começo a chupar aqueles mamilos minúsculos e durinhos. Uma delícia, tão pequenos, boto a boca e brinco com minha língua neles, e volto a chapa-los. Tomo cuidado para não machuca-la. Olho para ela e ela está de olhinhos fechado se contorcendo de prazer.
– Acho que uma parte do problema, já achei.
– Doutor isso foi muito bom.
– Eu também gostei, agora vou ter que examinar sua pepeca.
Me aproximei de sua pepeca, e dei um cheiro. E o melhor aroma do mundo entra em meu nariz. Um leve cheirinho de xixi junto com cheiro de pepeca infantil. Quase gozei na cueca essa hora. Parei e dei um gole na minha cerveja.
– Tire sua calcinha que terei que examinar o gostinho de sua pepeca, abra suas pernas e segure os seus joelhos com a mão, como naquela foto que sua mãe me mandou.
Ela tirou a calcinha, e deitou novamente. Aproximei meu rosto de sua pepeca e voltei a ser aquele cheiro delicioso. Com as duas mãos separei os grandes lábios e comecei a lambe-la e chupar sua buceta infantil. Não consegui mais me controlar. Passava a língua de baixo para cima, do seu cuzinho com aroma de morango até seu clitóris. Abocanhava cada lado de sua boceta, depois metia a língua no buraquinho de sua Vagina. Ela começa a ficar ofegante e soltar alguns gemidos e me deixa mais louco. Então tiro uma das mãos que eu segurava sua vagina, lambuso o dedo na pepeca dela e levo até a boquinha dela dizendo: “Experimenta o gostinho de sua pepeca, olha que gostoso”. Ela lambe meu dedo. Eu volto com meu dedo para sua buceta lambuso mais, e volto para a boquinha dela. Fico revezando entre eu lamber e lambuzar o dedo para ela. Com a outra mão, vou brincando no cuzinho dela. Acariciando com o polegar e botando a pontinha dentro, as vezes tentava abrir para ver dentro. Após alguns minutos ela tem um orgasmo e eu tomo seu precioso mel e divido um pouco com ela.
– Passou sua dor Moça?
– Sim Doutor, estou muito melhor (responde ainda ofegante)
Peguei minha cerveja e terminei de toma-la. Meu pau estava muito duro e dolorido. Eu e Carol estávamos suados, então tirei o jaleco e passei para ela, falando que ela não precisava pôr a roupa agora, somente o jaleco pois agora ela seria a medica.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,62 de 66 votos)

Por #
Comente e avalie para incentivar o autor

22 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Alex1 ID:on93s5mzr9

    Pelo andar da carruagem já era fã dela,ninguém vai logo de primeira segura no pinto num elevador com uma GP sem conhecer antes kkkkk esse visionáro kkkkkkkkkk

    • Pedro1123 ID:eke1v4lbhz

      Sim, sim…
      Pedr01123

  • Responder ELIANE. MAMAE ID:6stwyke20b

    TENHO UMA FILHINHA DE 9 ANINHOS . ELA E UM TEZAOZINHO. BUNDINHA BEM EMPINADINHA. TA COMECANDO A CRECER PEITINHOS UMA DELICINHA. SOU DOIDA PRA VER UMA PIKA ENTRANDO NA PEPEKINHA DELA.

    • pedro1123 ID:81rd32bed0

      que delicia em, prefiro mais novas, mas ver uma mãe assim me da vontade de satisfazer essa mae… Pedr01123

    • Anônimo ID:1ed6xa39hy15

      Que delícia,sou louco pra fuder uma menina assim.

    • Fabio Safado ID:y8i2749c

      Eliana de fato eu tenho experiência já transei com mãe e filha e uma de 9 anos na qual durou 3 anos Nossa Foda se você quiser realmente fazer tua filha gozar com um homem de verdade me chama meu tele é safadinhotarado2018 é a mesma coisa se você me chamar no e-mail no Hotmail Na verdade só acrescentar o Hotmail tá bom fico no aguardo

    • Anonimo ID:7xbwhotghm

      Elaine q vende p mim cabacinho dela? Pago bem m pasa um contato

    • ELIANE. MAMAE ID:6stwyke20b

      QUE PENA ELA NAO TEM MAIS CABACINHO. MEU MARIDO JA TIROU . ELA JA TA ARROMBADINHA. PRONTINHA PRA RECEBER PIKAS GRANDES.

  • Responder Pedro1123 ID:81rd32bed0

    se alguém quiser tirar alguma duvida Pedr01123 no TLG

  • Responder Mamãeped0 ID:81rd32bed0

    Eu vendi a virgindade da minha filha de 8a por 5mil
    Eu ensinei ela por anos ate este dia
    No dia ela foi de boa

    • Pires ID:gp1c6p38m

      Se alguém quiser conversar pires88

  • Responder Pedomon17 ID:81rd32bed0

    Quando minha filha tinha 8 eu vendi a virgindade dela para um cara, pagou 5mil.
    Minha filha aceitou de boa, eu havia treinando ela pra isso, eu chupava desde que usava fraldas
    Bucetinha piquininha é muito bom

  • Responder Santoped0 ID:81rd32bed0

    Goste muito
    Q pena q não falou da conversa de mae e filha, queria saber o que rolou
    A GP deve conhecer a bastante tempo esse cara pra deixar ele fazer carinho nela no elevador sempre

  • Responder Jorgesixsixsix ID:81rd32bed0

    Gozei litros aqui
    Delicia de conto
    Adorei ter usado uma boneca super-reaslita pra abordar a menina
    Isso me deu algumas ideias

  • Responder Pensar não dói. ID:1e65798tyth9

    SEI que é um conto.
    E percebe-se que foi bem escrito.
    Mas também é fantasioso DEMAIS, e peca pelo excesso de elaboração.
    Menina entende/aceita rapido demais, sendo que nenhuma criança ficaria sozinha na casa de um homem que só viu de vez em quando no elevador.
    Outra coisa, por uma série de fatores, tive muitas oportunidades de entrevistar garotas de programa, desde as “de rua” até as “executivas” e um ponto em comum entre a grande maioria, é que tinham grande zelo por seus filhos, ainda mais se fossem meninas.
    Não conheci nenhuma que considerasse (e pelo contexto nem DESEJARIAM mentir) que suas filhas fossem “usadas”.
    Todas “vazavam” o conceito de “Faço isso para ela nunca precisar fazer”.

    Novamente, sei que é um conto, e sequer disse que não é bom. Apenas que poderia ser muito melhor.

    E não, não escrevo contos. Mas isto não significa que não seja um habilitado leitor.

    Veremos o que vem pela frente.

    • Luk ID:jsj5qy5ccos

      Ah vai dar meia hora de bunda. Quer cagar regra num site de contos? Vai se foder ..

    • Cauê ID:1engu820qz64

      Você está “quase” certo. Todavia eu trabalhei de bartender em uma remontada casa de SP. Bahamas.
      Lá conversei com centenas de GP.
      A maioria sim, diz que faz aquilo para suas filhas não precisarem fazer. Mas isto não é regra.
      Infelizmente, vi muitas dizendo que quando a filha crescer um pouco mais, já iam trabalhar com elas.
      Já ouvi grávida falar que ela carregava na barriga um tesouro, e ficaria rica usando a filha.

    • Ciborgue666 ID:81rd32bed0

      Você falou com meia duzia d GP e acha que sabe a realidade de todas no mundo. Huahuahua
      Todo mundo é igual, pensa igual e age igual.

    • Ped0_punheta ID:81rd32bed0

      Para um ped0, voce nunca deve ter chegado perto de uma crianca neh? Muitas criancas sao prafrentex
      Voce nem precisa chegar perto de uma basta ver no Insta la ta cheio de meninas que sairia com h mais velho

    • BesouroSuco22 ID:81rd32bed0

      Kkkkkkk o cara bate punheta para istorinha e ainda quer que nao seja fantasia. Kkkkkk

    • Santoped0 ID:81rd32bed0

      É pq GPs nao tem feitiches e desejos ne?
      Uma GP nao fantazia sexo pq é a profissao dela

  • Responder Jonas22 ID:81rd32bed0

    Muito bom. Gozei demais. Espero pela continuação.