# # #

Gozei no meu irmão de 7 anos no mercado! (Pt. 4)

2260 palavras | 7 |4.81
Por

Fui ao mercado do meu avô pra me exibir e fiz meu irmão Davi chupar minha rola até gozar na sua garganta.

E aê galera, vim trazer mais uma parte com meu irmãozinho de 7 anos.

De um tempo pra cá os dias foram cansativos, porque eu tive que ajudar dobrado no mercado do meu avô Leandro, eu também levava meu irmão na escola e ia buscar. Eu não batia uma punheta há quase 1 semana, meu saco estava cheio de leite e eu doido pra fazer meu irmãozinho me mamar pra poder esvaziar minhas bolas.

Era umas 17h quando eu fui tomar um banho e fui pro quarto me vestir, deixei a porta aberta mesmo porque meu avô acha que tudo bem um homem ver outro nu porque tem tudo o mesmo corpo, e como eu sou pervertido, aproveitei pra me exibir dentro de casa. Eu vestir um short curto daqueles com o tecido fino e desci um pouco pros meus pentelhos ficarem a mostra.

Fui procurar meu irmão na cozinha e achei ele com nosso vô Leandro. O Davi estava sentado na cadeira e eu fiquei do lado dele com minha virilha perto do seu rostinho, e como era quase 18h o nosso vô estava preparando o jantar.

“Ei Davi, eu baixei aquele desenho que você queria ver, bora lá no quarto assistir comigo?”

“O vovô tá botando sorvete pra mim”

Eu vi que o Davi estava olhando pro meu pau e eu só não apertei meu saco pra ele ver porque meu vô tava ali também.

“Você tá passando muito tempo com o Davi. Aquele seu amigo não fala mais com você?”

“A gente ainda é amigo, é que eu só quero passar mais tempo com o Davi mesmo” isso porque eu era um tarado por crianças, e meu pau até cresceu um pouco quando eu vi o Davi lambendo a colher com o sorvete.

E cara, eu não me masturbava há 5 dias e tava cheio de tesão acumulado, só de olhar meu irmão ali melando a boca com o sorvete, eu tinha vontade de fazer ele me mamar e gozar na sua garganta. Só que meu vô Leandro tava ali, e acho que ele estranhou eu está apenas com um short curto, porque ele olhou direto pro meu pau.

“Não tinha mais nada pra vestir não? Dá pra ver tudo com esse short aí”

“Só tá a gente em casa, e também tá muito calor, prefiro usar algo mais soltinho”

“Mas vai lá vestir outro short Pedro, preciso que você vá no mercado e pegue umas coisas pra mim”

“Tá, só vou esperar o Davi terminar o sorvete pra gente ir junto”

Quando o Davi terminou, eu limpei sua boca e aproveitei pra dar uma lambida nele enquanto meu vô não estava olhando. Depois eu sair da cozinha levando o Davi comigo e meu vô mandou eu trocar de short de novo, mas eu fiquei daquele jeito mesmo, com o pau marcando, só vestir uma camisa e fui pro mercado que era do lado.

Tinha um funcionário que tomava de conta do mercado do meu vô quando ele estava fora. O Rodrigo tinha uns 30 anos, ele estava no caixa quando eu passei falando que ia pegar umas coisas. Eu nem fiz questão de esconder meu pau balançando, deu muito tesão quando o Rodrigo olhou pra mim e eu ainda segurando a mão do meu irmãozinho de 7 anos.

Mesmo sendo um mercado médio, não tinha muita gente a essa hora e eu entrei num corredor pra pegar o que meu vô pediu. Eu vi que estava sozinho naquela parte e apertei meu saco com meu irmão do lado vendo.

“Pedro, seu pinto tá crescendo” o Davi apontou pra minha rola e eu fiquei nervoso.

“Fala baixo, porra. Alguém pode ouvir” eu vi que o corredor estava vazio ainda, e eu tava com tanto tesão que minha pica ficou dura.

Tava fazendo um volume grande pro lado, e como meu short é fino, deixava meu caralho visível por cima do short. Eu só ficava mais duro com meu irmãozinho me encarando ali, com chances do Rodrigo aparecer e me ver me exibindo pro meu irmão que ainda é criança.

E puta que pariu, eu levei um susto quando um cara apareceu no corredor, ele tava lá pro final com um carrinho de compras. Meu pau tava latejando dentro do short, eu até apertei minha rola pra dá uma aliviada.

Eu podia cobrir meu pau com a cestinha do mercado, mas eu nem ligava mais, estava cheio de tesão me exibindo ali no mercado com um cara próximo da gente. Eu comecei a me tocar discretamente e não dava pra aguentar mais, eu queria fazer meu irmãozinho beber minha porra.

“Bora ali no banheiro comigo Davi” eu puxei ele comigo e andei até o banheiro lá no fundo, eu passei pelo o cara no corredor, mas acho que ele viu o volume da minha pica dura porque eu nem escondi, e quando eu entrei no banheiro com meu irmão, eu vi o cara olhando pra nós.

Eu de pau duro entrando no banheiro com uma criancinha, eu só pensei no que o cara estava pensando naquele momento. Mas eu tranquei a porta e já fui descendo o short batendo uma punheta na frente do meu irmão.

“Abre a boca Davi, vai” eu estava segurando seu rosto tentando fazer ele abrir a boca pra meter dentro.

“É muito grande” ele virou o rosto, mas eu estava com tanto tesão e fazia 5 dias que não gozava, e eu não ia desperdiçar uma gota do meu leite, ia fazer ele beber tudo.

“É gostoso, vai Davi, mete logo na boca” tentei forçar pra dentro e finalmente enfiei dentro da boca dele.

Aquela boca pequena de criança estava rodeando meu caralho e foi tão gostoso. Eu nem quis saber se a gente tava no mercado, só queria foder a boca do meu irmão.

“Viu como é bom? Só não morde, e continua passando a língua. Isso mesmo, assim…” eu segurei seus cabelos e fiz ele me mamar gostoso.

O Davi tentava se afastar de mim quando meu caralho batia na sua garganta, mas eu era forte demais pra ele e continuei forçando pra dentro, cada vez mais fundo. Sua boca molhada de criança deixou meu pau todo molhado e quente, eu queria meter tudo nele.

“Aah isso, chupa gostoso, vai seu putinho” falei baixinho enquanto olhava pro meu irmão fazendo um boquete em mim.

A boca dele estava tão cheia de pica, eu via o Davi com a boca toda aberta fazendo uns sons com a boca, e eu sabia que era porque eu estava batendo na sua garganta. Eu pirei com aquele boquete, eu estava praticamente fodendo sua boca já, forçando sua cabeça direto na minha rola grossa.

Foi quando ele começou a respirar pesado com o nariz, aí eu tirei minha pica pra ele respirar melhor e ele começou a tossir.

“É gostoso né? Você gosta de mamar na minha rola, fala pra mim Davi” eu esfreguei meu pau no seu rosto e como minha pica tava molhada, sua cara ficou bem pegajosa.

“É muito grande, Pedro, eu não…” nem deixei ele terminar de falar, eu já estava fodendo sua boca de novo.

Minha pica é realmente grande e ele nem engolia tudo, mas eu estava pouco me fodendo se ele ia engasgar, eu queria fazer garganta profunda.

Eu abrir mais minhas pernas e segurei sua cabeça com toda força, meti minha rola dura até sua garganta e fui descendo devagar.

“Aah caralho! Para de resistir e engole de uma vez, porra” eu estava quase no fundo com minha pica inteira dentro da sua garganta apertada, mas meu irmão não parava de me empurrar com suas mãozinhas e aquilo me irritou.

Porra mano, eu só queria um boquete e ele fica dificultando as coisas. Com raiva já eu empurrei meu quadril com força na sua cara e sentir minha pica toda dentro da sua garganta, eu estava latejando lá dentro sentindo aquela delícia de garganta apertada e quente. Eu só não gritei porque estava no mercado, eu agarrei seus cabelos com tanta força que deve ter doído. Eu olhei pra baixo e o Davi estava com a cara nos meus pentelhos de macho.

“Mmmhhmm…” ele fazia sons com a boca e acho que ele estava sufocando, aí eu tirei minha pica devagar da sua boca e ele começou a tossir muito.

“Não faz barulho porra, eu já falei” acabei metendo nele de novo pra ele calar a boca e agora estava indo mais rápido.

Meu irmãozinho não sabia chupar direito e acho que ele nem queria, mas só de foder sua boca já era gostoso pra caralho. E puta que pariu, eu nem notei que estava indo com muita força, minha rola grossa estava batendo na sua garganta com muita intensidade e eu explodindo de tesão.

Meu caralho estava tão quente e molhado, eu ia gozar naquela boca pequena de criança e o Davi já estava todo vermelho de tanto engasgar no meu caralho grosso. Ele soltava um som abafado quando eu batia na sua garganta e isso só me deixava de pica mais dura.

“Isso caralho! Eu vou gozar, engole meu suco de pica, Davi” aumentei a velocidade movendo sua cabeça e empurrando meu quadril com tudo na sua cara.

Minha pica estava tão quente e babada e eu continuei assim até que sentir vontade de gozar.

“Porra! Tô gozando!” meu corpo tremeu todo e o primeiro jato de porra veio e eu agarrei sua cabeça com força pra ele não fugir e beber tudo.

Minha pica soltou tanto leite na sua garganta que todo meu corpo tremeu de tesão. O meu leite fresquinho e grosso estava indo pra barriga do meu irmãozinho de 7 anos e eu vi ele engasgando com minha porra. E depois de ejacular e encher seu estômago, eu esperei minha pica amolecer e tirei da sua boca.

“Caralho… tô acabado” eu cai e sentei no chão exausto por causa do orgasmo intenso.

O Davi estava com o rosto vermelho, todo melado de porra e saliva, sua cara suada deixou ele tão fofo. Ele não parava de tossir e respirar pesado, até que eu puxei ele pra um beijo de língua.

Eu segurei meu irmão contra o peito e enfiei minha língua dentro da sua boca, estava com gosto da minha rola salgada e o leite quente, tinha até uns pelos do meu pentelho na sua boca e eu fiquei beijando ele por mais um tempo. Sua boca de criança estava sendo lambuzada por mim e eu estava ficando duro de novo, mas eu parei porque tinha que voltar pra casa.

“O vovô não pode saber disso, tá certo Davi? Senão ele te bate” eu limpei seu rosto e guardei minha rola molhada no short.

O Davi não falou nada, ele parecia tímido e eu segurei ele no colo. Quando eu sair do banheiro com meu irmão sendo carregado por mim, eu encontrei o mesmo cara de antes, ele estava no caixa passando as compras dele e ficou me olhando o tempo todo. Eu só falei pro Rodrigo que estava levando as três coisas que vim pegar e sair com a sacola.

Como nossa casa era bem ao lado, eu levei o Davi no colo e deixei ele no sofá. Eu disse ao nosso vô que tinha demorado porque tava conversando com o Rodrigo, ele mandou chamar o Davi e eu voltei pra sala.

“Bora pra cozinha, o vovô tá chamando pra jantar”

“Não tô com fome” ele disse ainda tímido e eu sentei ao lado dele.

“Eu te alimentei direitinho num foi? Você também ordenhou todo o leite do meu saco”

Eu fiz ele apertar minhas bolas e disse que ele podia me mamar de novo mais tarde.

“Pedro, porque você fez xixi na minha boca daquele jeito?”

“Aquilo não era xixi, é porque nós homens damos leite pela rola as vezes, que nem eu fiz com você, o vovô e o papai também fazem isso e um dia você também vai”

“O papai e o vovô vai me dá leite também?” ele parecia preocupado.

“Se você quiser, a gente pode tentar mamar o vovô. Mas você não pode dizer nada disso pra ninguém, beleza?”

“Tá, mas por favor não faça daquele jeito de novo” ele levou a mão na garganta e acho que ele quis dizer que foi muito pesado pra ele aguentar daquele jeito violento.

“Desculpa se fui muito bruto, é que eu perco o controle quando tô com tesão, na próxima vou ser mais cuidadoso com você. Agora bora jantar Davi”

Na cozinha meu vô perguntou se o Davi estava bem porque ele quase não comeu nada, eu falei que dei um suco pra ele no mercado e por isso deve ter perdido a fome. Depois do jantar eu falei pro meu vô Leandro que ia assistir um desenho com o Davi no quarto e eu ainda brinquei com ele com minha rola, mas depois de gozar, nós fomos dormir juntos na minha cama.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,81 de 32 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Rafael ID:g62fq1d9jn

    Bota mamando vovô nn, come cu de outro

  • Responder Chubby16Y ID:g3jb7x6v4n

    dlcc

  • Responder MENINO K MENINO ID:8eezguerqjn

    TIRA A VIRGINDADE DO SEU IRMAO IGAL EI TIREI A VIRGINDADE DO MEU IRMAO

  • Responder leo ID:g3ja3lhrb4

    dlc mano, ta no teu direito de estuprar o maninho. tem q meter sem pena em viadinho

  • Responder Perv ID:8ef0jpcxick

    Nossa, muito excitante.
    @ulisses0

  • Responder Antônio ID:dcszgtrqjm

    Aí, quero muito ver eles mamando o vovô

  • Responder Rafael ID:g62fq1d9jn

    Não deixa, de fazer teus contos não, são muitos excitantes