# #

Pai e filha

734 palavras | 1 |4.42
Por

O início de tudo, achei interessante contar primeiro como conheci a mãe de minha filha….

Minha história começa na adolescência, aquele fase que só se pensa em sexo. Eu era louco por minha vizinha Natália, linda, meiga, cabelos lisos bem pretos e compridos, bem branquinha, bochechas rosadas e uma boca linda.
De família evangélica só usava roupas compridas, ficava imaginando mil coisas.
Enfim, eu sempre estudei com o irmão dela então ficava próximo mas como ela era mais nova não tínhamos muita interação, só comprimentos formais mesmo.
Quando finalmente surgiu uma oportunidade de ouro, o aniversário de 15 anos dela. Todas as poucas festas que teve na casa dela eram super simples mas essa seria o tal baile de debutantes e consegui ser um dos que dançaria com ela.
Já fui com todo plano em mente, eu precisava ser o primeiro cara dela. Imaginei que conseguiria na hora da dança, mas não deu certo. Fiquei esperando um momento e nada. Até que, ouve uma tremenda confusão com os pais dela lá (q resultou em divórcio, o pai dela tinha outra família com filhos e tudo mais q apareceram lá na festa) e acabou que tanto ela quanto o irmão foram para minha casa.
Vocês conseguem imaginar minha alegria!!! Mas a garota só chorava e minha mãe o tempo todo com ela.
Até que pela manhã, eu saindo do banheiro fico de frente com ela e assim sem pensar mesmo na doida lhe beijei!
Ela me empurrou, ficou com o rosto vermelho e voltou para o quarto.
Nos dias seguintes ela passou a me procurar conversamos horas no muro e começamos um namoro escondido era um amor louco e logo começamos a transar em 2 meses veio a bomba, ela estava grávida e eu fudido. Nos casamos na igreja e fomos morar nos fundos da casa da minha mãe. Era uma maravilha eu realmente amava a minha esposa e quando nossa menina nasceu não conseguia imaginar uma vida melhor.
Quando minha filha fez 1 ano, viajamos para casa da minha avó no interior para ela conhecer, foi um momento único e o último que tivemos em família. Minha esposa saiu com minhas primas para passear e cerca de 5 horas depois recebi a pior notícia da vida, ela havia falecido, afogamento.
Minha sogra que nunca gostou de mim, me responsabilizou pela perda da filha, na verdade eu também me culpava. E acabou que eu tendo que trabalhar, sempre viajando à trabalho fui ficando distante de minha filha, minha sogra sempre ficou com ela e claro a criou do jeito carola de ser.
Passei num concurso em outro estado e mudei, mas sempre procurei estar próximo de minha filha e depois de 1 ano já bem instalado na cidade comecei a pegá-la nas férias.
A primeira vez foi bem difícil, muito choro e tive que pedir que minha mãe viesse para ajudar na adaptação dela. Ela estava com 6 anos muito mimada e cheia de vontades tenho certeza que a velha vó dela fazia de propósito só pode. Minha mãe foi incrível nesses períodos porque estava muito difícil reconstruir a convivência com minha filha. Passando essa fase ela já mais adaptada a vir para minha casa, passei a pegá-la aos fins de semana alternados.
Em março de 2020, minha pequena fez 7 anos. E veio a pandemia. Fiquei 3 meses sem vê-la mas sempre ligando, fazendo vídeo chamada e muito preocupado com tudo que acontecia. Fui buscá-la em julho já que estava trabalhando em home office combinei com a avó dela que ela ficaria comigo o mês.
Foi maravilhoso ter sua companhia e queria que ela conhecesse minha namorada o que aconteceu assim que ela chegou e a reação foi bem estranha. Ele fez birra não quis comer e teve febre, foi medicada e segundo minha mãe era pra chamar atenção, provavelmente por ciúmes.
E então aconteceu!!
Estava relaxando com a gata, achei que minha pequena estava dormindo e levo um susto quando a vejo na porta, corri me cobri fui levá-la pra seu quarto. Acho que nunca tinha ficado tão sem graça na vida. Minha gata foi embora pela manhã. E eu tinha que ver como estava a cabecinha de minha filha….
Continua…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,42 de 24 votos)

Por # #

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Marcos Mondadori

    Ôpa! Conto xom historia interessante acho que vai valer a pena ler a continuação dos contos.