# # #

Aula de reforço com o amigo gay de papai , não era tão gay assim

1660 palavras | 5 |4.78
Por

quero contar como descobri que o prof de matemática que era amigo de papai e foi contratado pra me dar aula de reforço não era assim tão gay.

olá, sou a Naty, tenho 15 e descobri esse site fuçando pornografia na internet, resolvi contar o que me aconteceu.
Sou morena, tenho um corpo bonito, desde 8 anos sou bem desenvolvida, cabelos longos, sempre tive e tenho muita vontade de fazer sexo, em pensamento sou bem taradinha , só que me contenho, afinal sou bem patricinha, papai e a mamãe cuidam de mim como uma princesa, eu acho um saco pra falar a verdade, não notam quem eu sou de verdade.
Sempre tive inveja de algumas amigas e até de funkeiras que aprontam sem ninguém proibir, se exibem usam roupas curtas e decotadas, e enquanto algumas amigas minha já tinham transado com 11/12 eu só fiz com 13.
E já que era muito vigiada foi para um porteiro do meu prédio, depois eu conto, foi demais, ele era feio e sujo mas me comeu como uma cadelinha.
Eu adoro ser observada, tenho tesão por estranhos e homens mais velhos que me comem com os olhos e dos atrevidos que lançam esses olhares mesmo na presença de meus pais.
Adoro ir comprar sapatos, sempre coloco shortinhos bem curtos e os vendedores ficam babando na minhas coxas, eu abro sempre bem as pernas, me mostro pra eles, papai e mamão nem percebem, pensam que sua filha é bobinha e virgem ainda.
Uma vez com uns 12 fui de shortinhos jeans bem cavadinho e sem calcinha, foi uma festa na loja rss.
O Sr que me atendeu acho que trouxe a loja toda pra mim experimentar, fiquei lá sentadinha e abrindo as perninhas, já tinha pelinhos e eu sabia que dava pra ver todinha minha xaninha quando eu abria as perninhas.
Vi que ele comentou com os outros vendedores, aí toda hora vinha um novo pra me atender, eu sorria e deixava as pernas abertas pra eles verem a vontade. Esse dia acho que foi o dia que me despertou totalmente pro sexo, tive sonhos eróticos sem parar a noite, me via no peladinha no meio de vários homens, fiquei louca de tesão e adoro isso.
Papai e mamãe eram tão cuidadosos comigo e pensavam que eu era inocente então isso me ajudava a ser safadinha, na frente deles era super comportada, vivia criticando as funkeiras e algumas amigas que eram safadinhas, eles tinha orgulho de eu ser tão centrada, rss.
Esse meu lado me atrapalhou no estudos ainda mais agora que é só virtual, eu não conseguia me concentrar.
Ai papai falou com Vítor o amigo dele que é professor de matématica se ele poderia me dar aulas de reforço.
Vitor concordou, papai então contratou ele, mas ele disse que eu teria que ir a casa dele, pq ele não tinha pouco tempo, por causa das aulas online que dava.
Vitor é um homem bem bonito, meio ruivo, alto e magro, mas bem afeminado no jeito de ser e de se vestir, tem certa de 44 anos e todos falam que é gay, papai tb, acho que por isso não ficou preocupado em que eu fosse na casa dele pra ter aulas, levou a ovelhinha pro lobo…rss
Eu adorei, sou péssima em matemática, mas com aula particular acho que ia melhorar.
Vitor era ótimo pra ensinar, aprendi bastante, mas o que eu gostava era de ir pra casa dele, que era totalmente diferente da minha, cheia de cores e alegria.
No começo foi tudo bem, ele me tratava com carinho, só isso, eu já fantasiava mil coisas, tava no auge da minha taradisse, já tinha experimentado a rola do porteiro e fiquei louca de vontade de dar pra outro.
Ai papai que me pegava sempre às 16 h um dia ligou falando que ia se atrasar eu falei que iria sozinha, minha casa era perto, mas papai falou com Vitor pra não deixar eu sair e eu acabei ficando.
Vitor foi dar aula online e eu fiquei num quartinho onde tinha tv, livros e revistas, ele me trouxe uns lanches e suco e pediu pra eu ficar quietinha que ele ia dar aulas.
Eu fiquei lá me contorcendo de tesão por baixo do vestido que usava.
Comecei a fuçar nas coisas dele e achei umas revistas só com homens pelados , homens chupando homens, uns metendo outros com a cara gozada, nossa amei ver, fiquei quietinha vendo e me tocando, cada pintão gostoso pensava.
Nem vi que tinha passado o tempo, ele entrou e me viu com as revistas e me deu uma bronca, falou que eu era muito criança pra ficar vendo aquilo, eu fiquei brava, e disse que eles sempre me chamavam de criança mas eu já era mulher…ele riu e eu sem querer falei : poís eu já nem sou virgem sabia…ele riu e me beijou como se eu tivesse falando besteira. Logo depois papai chegou.
Depois desse dia comecei a vir com roupas mais a vontade, mostrando os peitinhos e cruzando as pernas de jeito a mostrar bem minha xaninha.
Ele tb mudou percebi, agora se aproximava mais de mim, me tocava e sempre quando chegava e ia embora ele me abraçava bem forte, eu me oferecia e apertava bem ele.
Papai gostava muito dele, eram amigos a tempos, papai parecia ficar tranquilo comigo lá pq acho que não via perigo pra sua princesinha.
Ai de novo papai atrasou um dia, eu fiquei no quartinho e comecei a fuçar novamente as coisas dele…tinha muitas revistas de sacanagem, a maioria só com homens.
Ai descobri umas fotos antigas, tinha Vitor e alguns meninos, Vitor tava de pau duro e os meninos tb, em algumas eles se abraçavam e numa tinha um menino novinho com o pau de Vitor na boca.
Ai ele me pegou de novo de surpresa, só que só falou de novo vendo coisa que não deve e riu.
Eu continuei olhando pra fotos, ele perguntou o que eu tanto gostava de ver, eu falei que achava lindo homem pelado, ele brincou, ainda bem que não sou homem e rimos.
Ai ele se aproximou, ficou vendo comigo, ai foi dando um tesão enorme em mim, tava gozando sozinha.
Ele me olhava e perguntava o que achava eu dizia que eram lindas, perguntei o que eram, ele disse que foi quando ele era um galinha, que não podia ver menininhos…
Eu mostrei a do menino chupando ele, e disse gostei dessa, e pedi ela pra mim…ele riu….e disse pode levar mas se seu papai ver, ele me mata.
Ele perguntou se queria ver mais, eu tava muito louca de tesão não acreditava que tava acontecendo algo tão excitante na minha vidinha.
Ele buscou uns álbuns e voltou só de bermuda e camiseta, e sentou numa poltrona, me chamou e falou senta aqui no colinho do seu professor.
Eu sentei e ele começou a mostrar várias fotos dele e de outros homens pelados, tinha algumas que ele estava sentado no pau outras ele dava o pau pra outro chupar, tinha umas num lugar que parecia ser um campo de nudismo..
Ele me tocava e mostrava as fotos, me dizia vc tá gostando, eu gemia que sim, sentia o pau dele crescer na minha bunda…
Ele falava delicadamente, como uma mulher, isso era mais excitante ainda.
Ai ele me mostrou um homem pelado com o pau duro, me disse o que achava, eu falei que era bonito demais….ai ele perguntou que vc sente quando vê.
Eu peguei a foto dele e beijei e falei sinto vontade de beijar e de chupar, senti as mãos dele deslizando por dentro do meu vestido e tocando minha xaninha, ai ele falou, sabe quem é esse na foto que vc beijou, eu olhei bem ai reconheci era meu pai jovem….ele disse seu papai tb já fez putaria quando era novo, isso foi na faculdade e eu olhei bem pro pau do meu pai e lambi gostoso..
ele não aguentou e falou sua putinha tá doidinha pra dar, até seu pai te comeria agora…eu gemi…sim me come…ele me tirou do colo levantou meu vestido, tirou minha calcinha, caiu de boca na minha bucetinha e cuzinho, me lambia e bejava, meus seios foram sugados e ele me beijava como louco…eu agachei e tirei o shorts dele o pau dele tava duro como o da revista.
Cai de boca e chupei deliciosamente, o pau, o saco, as bolas, ele socava e gemia como menininha…a vozinha dele era de uma putinha….
eu chupava e pensava nos paus todos que tinha visto e até no de papai…
Pensei em papai me vendo ali agachada com o pau do Vitor seu amigo gay na minha boca….ai ele gozou gostoso, me enchargou todinha.
Sem parar ele me colocou virada pra poltrona, lambeu meu cuzinho e minha bucetinha por trás….
eu molhadinha, ele sentou na poltrona e eu fui e sentei na pica dele, ele me beijava toda gozade lambia a própria porra e me chupava os peitinhos.
Eu cavalgava no pau dele, que delícia pensei…era muito bom, tava toda gozada….
Ai ele gozou como louco eu gemi e tremi na pica dele como uma putinha.
Me senti realizada, era uma metida como não tinha feito ainda, agora me senti mulher..
Nós arrumamos rapidamente, eu queria tomar banho mas ele não deixou, falou que papai ia perceber….E que tb era bom ir assim cheirando porra, o papai provavelmente ia sentir o cheiro e ia gostar com certeza.
Papai chegou bem tarde eu abracei Vitor bem forte na hora de ir embora, papai agradeceu ele e me abraçou, coisa que não fazia, acho que instintivamente realmente ele sentiu algo, será?
Espero que gostem dessa minha primeira história.
E papais deixem suas princesinhas se divertirem pf!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,78 de 18 votos)

Por # # #

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Hebe

    Bem safada sua história! Continua

  • Responder Rafaella

    Parabens Naty, bem contado !!! Beijos !!

  • Responder Vadinho_SSA

    Caramba, que relato delicioso! Gozei absurdo pensando em você me cavalgando. A propósito, se tiver dificuldades em outras disciplinas…

  • Responder Vantuil OB

    Continua menina. Agora com teu pai e o professor juntos

  • Responder taradodoapp

    maravilhoso e bem real seu conto…isso acontece, como diz o ditado quem procura acha.