#

Me arriscando de novo pelo sobrinho

1483 palavras | 9 |4.78
Por

Entrar nas Lojas Americanas pra roubar chocolate… Se você nunca fez, com certeza já deve ter ouvido falar que alguém tinha feito. Eu mesma já fiz na época de escola com os meninos na turma, enchi a calcinha e me pergunto até hoje se o segurança naquele dia achou que aquele volume natural da minha xaninha. Mas tem as vezes que isso dá errado e os pegos acabam indo parar na sala de segurança, o pior final pra um adolescente que morre de medo das casas de detenção pra menores de idade.
Em mais um dia normal eu estava indo pra academia treinar depois de sair do trabalho, só que no meio do caminho recebo uma mensagem de áudio do meu sobrinho desesperado dizendo que tinha sido preso com uns amigos, pedindo por ajuda. Na hora eu fiquei assustada e nervosa, puta merda, o que esse menino tinha feito? Mas depois outro áudio chegou e era uma voz diferente da dele, uma mais máscula, explicando que ele tinha sido detido por furto na Americanas do shopping e que se um responsável não fosse resolver a situação, iriam chamar a polícia. Eu logo tratei de responder avisando que chegaria rápido, então passei direto pela academia que por sorte era no caminho pro shopping.
Chegando lá, um funcionário me guiou até a sala de segurança e de cara vi meu sobrinho com amigos dele, parecia que eu um anjo pra eles. Por sorte não era minha irmã se não o coitado era capaz de preferir ir preso. O segurança que tava com eles avisou que o gerente iria conversar comigo, pela voz notei que era ele no áudio de antes. O cara era uma armário, um negro alto, forte e sério, devia ter intimidado os meninos só com o olhar. Quando o gerente abriu a porta, vi que era um coroa bem boa pinta, na faixa dos cinquentão talvez, mas entrei e acompanhei ele por um corredor até uma sala que mais parecia ser um local de descanso dos funcionários do que o escritório. Ele sentou no sofá e me chamou pra sentar ao seu lado, começou a explicar que por mais que roubar fosse um crime, era comum jovens serem detidos tentando roubar alguma coisa, no caso os doces e chocolates, então nesses casos eles buscavam resolver de “outra maneira”. No momento em que ele disse isso e levou as mãos pra trás da cabeça, entendi o que ele quis dizer e perguntei que se fosse resolvido assim, os três seriam liberados. Ele só falou que dependeria de mim e relaxou no sofá.
Rapidamente levei uma das mãos ao cabelo e o prendi, então fiquei de joelhos na frente dele e abri a calça do safado que já tava com o pau duro. Me aliviou do trabalho de fazer isso, então só cai de boca, nunca tive nojo ou medo de caralho, podia ser novo, velho, grande ou pequeno, não importava, mas no dele eu fiz questão de caprichar o boquete. Coloquei minha vontade em cada chupada, sugava com tanta força que parecia querer arrancar a alma dele do corpo. Ele só ficou de olhos fechados pedido pra eu ir com calma, mas não parava de mover o quadril também, não durou nem cinco minutos, só que quando foi gozar, segurou na minha cabeça e esporrou tudo dentro da minha boca, mandando que eu engolisse e foi o que fiz. Me levantei enquanto limpava os lábios ainda e mesmo acabado do boquete, o coroa não quis dar trégua, disse que aquilo já pagava pelo meu sobrinho, mas ainda tinha os amigos dele e foi quando o safado se levantou e foi me empurrado até a mesinha com os copos de café, onde me escorou enquanto masturbava o próprio pinto pra ficar duro. Eu ainda tava com a roupa da academia que era uma calça preta colante e um tope da mesma cor, então ele tirou a mão do pau e espalmou no meu abdômen, dizendo que gostava como as mulheres de hoje tinham uma barriga chapada e durante isso foi descendo a mão pra dentro da calça, depois passando por baixo da calcinha e chegando na minha xaninha, onde ficou brincando ao massagear meu clitóris, subindo meu tope com a outra mão e dando uma chupada em cada peito. Confesso que se eu quis acabar com ele no boquete, devo ter é aumentado o tesão dele e ele só aumentava o meu, porque aquela situação começava a ficar bem agradável. Me deixou com a buceta encharcada e ainda botou os dedos pra eu chupasse pra sentir o gosto dela.
Seu cacete ficou duro de novo e ele me virou dr frente pra mesa, descendo minha calça junto a calcinha até os joelhos, então deu três tapas em cada lado da minha bunda e apertou ela, me chamando de vadia gostosa. Foi então que separou bem minhas nádegas e cuspiu no próprio pau e no meu cuzinho, encostando a cabeça e entrando bem devagar até estar todo dentro, me fazendo morder o lábio pra não gemer, não esperando tomar no cu de cara. Ele tava atarrachado, não queria se mexer, só ficava dizendo que meu cu era apertadinho demais e não parava de apertar minha cintura. Perguntei se ele iria ficar assim pra sempre e ai sim o safado desceu uma estocada forte, me mandando calar a boca. Pelo menos começou a meter de maneira lenta, parecendo que tava com medo de gozar. Olhei no relógio e percebi que tinha mais de dez minutos que haviam entrado pra “conversar”, pensei que meu sobrinho não desconfiaria, mas talvez os amigos dele sim, então decidi tentar apresar as coisas. Comecei a rebolar o quadril por conta própria no pau dele e não segurei os gemidos, falando baixinho pra que o safado comesse meu cu. Ele pareceu engolir a isca, deu um tapa na minha bunda e passou a meter com força apertando o quadril, até que soltou uma estocada forte bem fundo do meu rabinho. Pensei que era pra gozar, mas não, ele só quis fazer isso e depois tirou seu pau de dentro, indo pro sofá e falando pra que eu sentasse nele. Reclamei da demora e ele falou pra que não me preocupasse, só em sentar no pau dele. Tirei o resto da roupa e fiz exatamente isso, mas como agora era eu quem controlava o ritmo, comecei de cara com sentadas fortes, quicando a vontade em seu pau que agora saboreava minha buceta. As mãos dele só iam de encontro a minha bunda pra depositar tapas e apertões, mas o tempo se passada e nada do coroa gozar.
Já tava achando que só sairia dali de madrugada, até que ele beijou minha barriga e comentou que eu devia tomar mais cuidado com meu filho. Ele realmente achou que um deles era meu filho, mas era tudo que eu precisava. Aumentei o ritmo em que sentava no seu pau e comecei a pedir pra que ele fizesse outro filho em mim. De início ele pareceu estranhar, mas talvez eu tivesse acertado no fetiche dele, então não parei, continuei pedindo pra que gozasse em mim e me engravidasse. Sabia que era um risco enorme agora que tinha saído dos comprimidos e meu período batia na porta, mas não dava pra estender mais aquilo.
O safado então entrou no jogo e me botou de quatro no sofá, metendo forte na minha xaninha enquanto dizia que iria me encher de porra e ensinar a criar um filho. Continuei botando pilha ao sentir que cada vez mais ele se empolgava e chegava mais perto do limite. Não demorou muito pra que em uma estocada forte ele segurasse meu quadril e gozasse tudo dentro de mim. Não esperei tanta porra depois dele já ter gozado uma vez, mas na hora que saiu de dentro até escorreu um pouco no sofá. Já me levantei pra poder me vestir, mas ainda precisei esperar que ele usasse minha calcinha pra limpar o próprio pau e o sofá, então vesti sem mesmo e deixei com ele antes de sair de lá. Com quase meia hora de espera, os meninos que estavam com meu sobrinho desconfiaram, mas não disseram nada na hora, então levei todos pra casa. Nas semanas seguintes fiz testes de gravidez só por precaução, mas todos deram negativo pro meu alívio.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,78 de 9 votos)

Por #

9 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Guilherme S

    Esse seu sobrinho apronta e quem se da bem é vc.sorte dele ter uma tia tão dedicada e preocupada com o seu bem estar. Eu me pergunto se algum dia ele vai descobrir tudo o que vc fez pra salvar a pele dele.
    Mas o que eu realmente queria era q seu sobrinho arrumasse confusão comigo pra q a tia dele viesse resolver comigo. Vc ia emplorar ser joelhos, dizendo q faria qualquer coisa pra proteger ele, e eu quero ver o quão longe vc irá pra me satisfazer e livrar ele da confusão.

  • Responder Carlos Henrique

    Eu flagrei meu amigo comendo a mãe dele, não contei nada na hora, mas sempre dava um jeito de ir na casa dele, e vi outras vezes. Um dia ela me viu qdo mudou de posição, e fingiu que não tinha visto. Sentou na pica dele e cavalgou gostoso. Ela mandou ele ir pro banho. Eu saí dali de fininho e dei a volta pelo muro. Ela estava encostada na parede me esperando. Me assustei e ela fez sinal de silêncio, e pediu pra eu voltar depois. Fui embora e fiquei esperando ele sair na rua. Logo que avistei ele atravessando e se juntar com a galera. Saí de onde estava e entrei na casa dele. Ela estava no sofá só de roupão. Assim que entrei, ela trancou a porta e perguntou qto tempo eu estava ali. Respondi que foi pouco tempo, e falei que tinha visto antes. Naquele dia ela não deu, mas chupou até gozar na boca dela. Depois nós trepamos várias vezes. Eu tinha 16a, mesma idade do Arthur, e soube por ela, que eles trepavam desde que ele tinha12a.
    Ela falava que só gostava de menino pintudo, pq esporrava muito, não cansava, e estava sempre de pau duro.

  • Responder ElDogBr

    Adorei que tia safada até parece a minha

    • Pervertida

      O pau do meu filho ja deixa. Uma gruta toda melada feliz da vida

  • Responder Pervertida

    Meu filho ta ficando com o pau gostoso grossa

    • Carlos

      De onde é Pervertida??

    • Caio

      @m.m telegram
      Chama

  • Responder Pervertida

    Meu filho ta ficando gostoso

    • ?

      Quer leitinho na boca ou na buceta