Jorge III

30-08-18 Por 1 ★ 4.80

Fizemos um lanche rápido, fomos para a cama e perguntei se ele não ia me comer? Disse que não ia conseguir ficar de caralho duro, pois tinha gozado duas vezes, se eu quisesse ele chupava meu cuzinho e enfiava um dedo lá dentro, falei tudo bem, então vamos deitar e assistir TV deitados, ambos pelados. Acabamos dormindo e de repente sentia alguém chupando meu caralho duro, depois virava a bunda e ficava roçando com ele na sua bunda, George estava seco, pois tinha mais de um mês que seu amigo tinha viajado. Acordamos e falei vem me comer, ele ainda de caralho flácido, eu cai de boca e enfiava um dedo dois no cuzinho dele, ele ficou de caralho duro, me posicionei e falei vem me fazer sua puta, ele deu uma chupada no meu cuzinho, e enfiou seu caralho fino no meu cuzinho, passei a prender seu caralho fazendo ele gemer, rebolava no caralho dele, pois também estava querendo ser comido, disse que estava gozando, senti ele mais duro e maior e encher meu cuzinho de leite.
Caiu de boca no meu cuzinho bebendo tudo, enquanto eu limpava seu caralho que voltou a ficar mole. Fomos tomar café, e depois demos um pulo na praia, aproveitando um dia maravilhoso de verão. Retornamos e fomos tomar banho juntos, onde nos beijávamos e passávamos a mão e enfiávamos um dedo um no cuzinho do outro. Deixando nosso caralhos duros, o dele sem ficar muito duro. Saimos do banho e fomos para a sala, onde passamos a contar nossa primeira vez. Me contou que tinha sido um tio o primeiro a comer seu cuzinho, pois viu ele com um amigo e eu chupava o amigo. A noite quando todos dormiam ele foi no quarto do Jorge e falou você gosta da fruta hen? Eu neguei, mas ele estava pelado e de caralho duro, tinha vontade de colocar aquele pedação de carne na boca, ele notando falou pode chupar, me disse como queria eu fiz tudinho até que senti ele mais duro e gozando, tentei tirar minha boca, ele segurou minha cabeça foi tudo na minha boca, saindo uma parte para forte, mesmo assim adorei o gosto, ele falou chupou bem. Passou a passar a mão na minha bunda, quando ouvimos um barulho, ele falou amanhã você vai ver o que é bom, e saiu. Durante o dia o tio sempre passava a mão na minha bunda, me fazendo ficar arrepiado e meu caralho durinho, fui brincar com o meu amigo, ele me pediu para chupar seu caralho, ainda novinho, coloquei tudo na boca e quando ele gozou senti diferente do gozo do meu tio, foi pouco, mas bebi tudinho, se perder uma gota.
A noite quando minha tia e meu primo dormiam, ele veio no meu quarto, me pediu para ficar peladinho, atendi e quando chegou falou: minha putinha está pronta para atender seu macho? Falei sim tio, ele veio preparado, trazendo um creme para me comer. O que você acabou de obter?"
O que é isso? Falou: para preparar seu cuzinho para meu caralho. \Olhei por cima do meu ombro e vi quando ele esguichou uma quantidade generosa do lubrificante em seus dedos.
"Você está pronto para isso?" Ele perguntou.
Eu respirei fundo.
"Eu acho que sim, vá devagar."
Eu tremi e fiquei tenso quando ele tocou seus dedos lubrificados no meu cu.
"Relaxe ", disse ele em uma voz pouco acima de um sussurro.
Eu respirei fundo novamente e tentei me acalmar.
Delicadamente, ele trabalhou com a ponta do dedo dentro de mim. Eu podia senti-lo mover-se para dentro e para fora, era somente uma parte do seu dedo que era grande e grosso…. Ele começou a ir um pouco mais fundo e havia uma dor aguda e sem graça. Imediatamente, eu fiquei tenso novamente.
"Relaxe, Jorge … você está ótimo." Ele disse encorajadoramente.
Respirei fundo novamente e convoquei meu corpo para soltar o melhor que pude. De4 repente, seu dedo afundou no meu cu mais profundo e houve um intenso prazer emanando de algum lugar dentro do meu corpo. Eu soltei um gemido baixo e meu caralho endureceu até a dureza total.
Ele trabalhava com o dedo dentro e fora do meu cu facilmente neste momento e me senti incrível.
"Ok … vamos tentar outro." Ele disse suavemente. Ele extraiu o dedo de dentro de mim e esguichou outra grande dose de creme em dois dos seus dedos, além de espalhar uma quantidade generosa no meu cuzinho. Lentamente, ele empurrou seus dedos dentro domeu cuzinho, o que produziu uma dor instantânea e aguda quando passou pelo meu esfíncter apertado. Eu solto um gemido profundo e gutural.
"Vá devagartio …" eu disse entre suspiros gentis.
Ele desacelerou para o ritmo de um caracol, enquanto gentilmente trabalhava seus dedos dentro e fora de mim. A dor rapidamente cedeu e um prazer profundo e intenso tomou seu lugar. Antes que eu percebesse, eu estava quase subconscientemente movendo meu cuzinho para trás para enfrentar o ataque. Isso era tão impensável, tão proibido, tão tabu… eu tinha que admitir, também era incrível.
Abruptamente, ele parou e retirou os dedos de mim.
"Ok, acho que estamos prontos."
Eu respirei fundo novamente e tentei relaxar.
"Se isso for demais, apenas me diga e eu vou parar … ok?"
"Ok", eu disse timidamente.
Ele pegou seu caralho duro em sua mão e esguichou novamente uma quantidade generosa de creme na cabeça e esfregou no seu caralho deixando seu caralho brilhar. Então colocou a ponta na entrada do meu cuzinho e gentilmente empurrou para frente.
Instantaneamente, uma dor aguda e pungente percorreu meu corpo e eu fiquei tensa.
"Você está bem?"
"Sim, eu estou bem … continue indo devagar."
Senti-o entrar um pouco mais e houve uma dor incômoda e ardente que se originou da boca do meu estômago. Eu podia me ouvir em uma tentativa de encontrar um caminho através da dor. Eu enterrei minha cabeça no travesseiro e agarrei os lençóis com força. Era como se eu pudesse sentir cada milímetro de seu progresso lento e constante enquanto ele abria e simultaneamente me enchia. Lágrimas começaram a se formar em meus olhos e eu sinceramente não sabia o quanto mais eu poderia levar. Houve uma queimação intensa e dolorosa no fundo do meu cuzinho e assim que eu estava pronto para dizer a ele para parar, senti seu corpo pressionar contra o meu.
"Estou entrando aos poucos em seu cuzinho, está indo muito bem." Ele disse encorajadoramente.
Parecia que eu tinha um tronco de árvore dentro do meu corpo.
Ele permaneceu imóvel dentro de mim por um minuto inteiro e me deixou começar a me acostumar com esse sentimento muito estranho. Eu me senti tão cheio, totalmente recheado. Não era como nada que eu já tivesse experimentado antes.
"Você está bem?" Ele disse em uma voz pouco acima de um sussurro.
"Eu estou bem."
Gentilmente, ele se moveu para trás e o incômodo que eu momentaneamente dei uma pausa reapareceu. Parecia que ele estava indo para o ponto onde ele escorregou para fora de mim quando de repente, ele mudou de direção e começou a ir para frente novamente. Ele então colocou as mãos nos meus quadris, que de alguma forma adicionaram um sentimento carnal e sensual à experiência. Mais uma vez, eu podia sentir seu corpo tocar o meu e eu sabia que ele estava de volta dentro de mim completamente de novo.
Naquele momento, quase milagrosamente, a dor começou a se dissipar e fiquei com o sentimento mais prazeroso e lascivo que já havia experimentado. Ele estava entrando e saindo de mim devagar. Gradualmente, e então languidamente, vagarosamente, recuam.
Senti como se meu corpo estivesse em chamas e eu pudesse sentir todas as terminações nervosas enquanto o intenso prazer começava a me atingir.
Quase subconscientemente, minha mão se abaixou entre as minhas pernas e comecei a acariciar meu pênis lentamente.
Eu podia sentir ele pegar o ritmo um pouco.
"Sim … apenas assim …" Eu gemi entre pequenos goles de respiração … "Só um pouco mais rápido …" Ele aumentou o ritmo novamente e começou a me foder. Eu não podia nem começar a descrever as sensações intensas, carnais e agradáveis que estavam percorrendo meu corpo.
Parecia que eu tinha um tronco de árvore dentro do meu corpo.
Ele permaneceu imóvel dentro de mim por um minuto inteiro e me deixou começar a me acostumar com esse sentimento muito estranho. Eu me senti tão cheio, totalmente recheado. "Você está bem?" Ele disse em uma voz pouco acima de um sussurro.
"Eu estou bem."
Gentilmente, ele se moveu para trás e o incômodo que eu momentaneamente deu uma pausa reapareceu. Parecia que ele estava indo para o ponto onde ele escorregou para fora de mim quando de repente, ele mudou de direção e começou a ir para frente novamente. Ele então colocou as mãos nos meus quadris, que de alguma forma adicionaram um sentimento carnal e sensual à experiência. Mais uma vez, eu podia sentir seu corpo tocar o meu e eu sabia que ele estava de volta dentro de mim completamente de novo.
Naquele momento, quase milagrosamente, a dor começou a se dissipar e fiquei com o sentimento mais prazeroso e lascivo que já havia experimentado. Ele estava entrando e saindo de mim devagar. Gradualmente, e então languidamente, vagarosamente, recuam.
Senti como se meu corpo estivesse em chamas e eu pudesse sentir todas as terminações nervosas enquanto o intenso prazer começava a me atingir.
Quase subconscientemente, minha mão se abaixou entre as minhas pernas e comecei a acariciar meu pênis lentamente.
Eu podia sentir ele pegar o ritmo um pouco.
"Sim … apenas assim …" Eu gemi entre pequenos goles de respiração … "Só um pouco mais rápido …"
Ele aumentou o ritmo novamente e começou a me foder com prazer, me fazendo rebolar no seu caralho, a sensação era maravilhosa, ter meu cuzinho recebendo aquele belo e gostoso caralho, ele falava vai minha putinha rebola no caralho do seu macho, eu fazia tudo isso e quando ele enfiava mais fundo, sentia seu saco batendo na minha bunda. Acabei gozando com ele me comendo, e senti ao mesmo tempo ele maior e mais grosso e encher meu cuzinho de leite. A partir daquele dia ele ia toda noite as vezes até durante o dia, quando conseguíamos uma saída da minha tia ele me comia, passei a gostar. Acabei namorando uma meni8na, minha mulher e casamos.
Foi assim minha primeira vez, a gente não esquece. Falei de fato, é muito gostoso, vi que ele estava de caralho duro e encostado em mim, não resisti e enfiei o caralho no cuzinho dele, falou que delicia me deixou aceso, e ficamos assim até o domingo a tarde. Quando fiquei sabendo que o seu amigo também queria experimentar e como eu tinha experiência ele ia falar com ele a respeito para nos conhecermos.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,80 de 5 votos)

Por

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. John Deere,Matador de Veados

    Né veado,como você é porco,lamber o rabo do outro veadão pra beber esperma,me fala tava misturada com cocô também né veado,aff
    Veado,vc ja passou dos limites aceitáveis,ou pára com essa veadagem depravada,ou eu mesmo dou um jeito em você,veadão porco,imagina o bafo,aff😱🤢
    Cuidado veado,tá avisado!