Leitado no motel pelo hétero favelado

Autor

Primeiro conto que eu envio aqui para o site, embora não seja a primeira vez que conto uma experiência minha na internet. Meu nome é Felipe e sou paulista, mas moro em Salvador/BA já tem alguns anos.

Quem é daqui de Salvador, ou conhece bem aqui, sabe que Salvador é uma cidade cheia de pontos de pegação gay, o mais famoso é sem dúvidas o Jardim de Alah (que já fui também, contarei em outra oportunidade a história), mas há um outro também bastante famoso e bem próximo de um lugar de ferveção LGBT: O Cristo da Barra.

O Cristo da Barra fica na praia da Barra e, atrás do cristo, há algumas trilhas no mato onde gays e héteros que buscam um boquete ou meter em um cuzinho se reúnem. Já fiz muita putaria ali! Não é sempre que a gente dá sorte, há dias em que o movimento é fraco e a gente não acha ninguém, e minha história começa exatamente em um dia assim.

Eu estava ali nas trilhas, buscando algum cara pra curtir, mas só tinha uns caras nada atraentes, coroas feios ou então outros passivos (como eu) que não podiam me dar o que eu queria: Rola. Nisso teve uma hora que eu desisti e voltei para o Cristo, onde ficam vários casais de namorados (héteros), juntam amigos para assistir o por do sol, enfim. Fiquei ali, frustrado, esperando anoitecer para ir embora.

Eis que vejo subindo para o Cristo um cara que me deixou com água na boca! Baixinho, não muito bombado, mas todo definido, peludinho com os pelos aparados bem baixinhos, de bermuda e segurando a camisa. Vi ele e fiquei doido! Mas era evidente que ele era hétero e eu não sabia como chegar nele. Vi que ele se sentou sozinho e lá ficou, aparentemente não conhecia ninguém que estava ali, não deu nem 5 minutos e ele desceu para ir embora, eu desci desesperado atrás dele! Tinha que dar um jeito de falar com ele… Não sabia o que dizer e falei a primeira coisa que me veio na cabeça!

Eu: Oi, boa tarde, tudo bem?
Ele: Fala irmão, tudo certinho, e você?
Eu: Estou bem também. Estava te olhando de longe, vi que você é bem bonito, super sarado, você devia ser modelo!
Ele: Eu? Que nada, nunca pensei nisso!
Eu: Sério? Poxa, você tem o maior jeito! Posso anotar seu celular? Conheço umas pessoas que trabalham com isso, se você quiser eu poderia te indicar pra elas.
Ele: Tá certo. Anota aí então!

Anotei o número e perguntei seu nome, ele me respondeu que era Romário (depois descobri que era mentira, enfim).
Ele estava indo para um lado e eu ia para o lado oposto, mas menti e disse que também ia pra lá, só para poder conversar com ele mais tempo. Fiz aquelas perguntas de praxe, se ele namorava, o que ele curtia fazer e etc. Ele sempre bastante aberto e amigável, aí perguntei se ele teria coragem de fazer um filme pornô, ele disse que era só aparecer que ele fazia. Perguntei se ele me mandava uma foto da rola dele depois e ele disse que mandava sim. Delícia! Nesse dia nos despedimos e ficou por isso mesmo.

Uns 2 dias depois ele me mandou a foto da rola, fiquei doido! Uns 18cm ou 19cm, cabeçuda, curvada para cima… Nossa, na mesma hora liguei pra ele e perguntei se era dele mesmo, que era enorme, que devia ser difícil pra aguentar e etc. Aí eu perguntei a ele se alguém já tinha levado ela no cuzinho e ele me disse: Meti num vizinho viadinho meu uma vez, entrou toda!

Aí eu percebi que teria chance, levei ele no papo e um dia consegui convencer ele a dormir no motel comigo. Ele pediu 20 reais pra comprar maconha e eu dei, foram os 20 reais mais bem gastos da minha vida!

Cheguei lá e ele já foi tirando a roupa e mandando eu mamar a rola dele enquanto ele bolava um baseado. Ele lá fumando um e eu mamando ele. Quando a rola ficou dura ele me botou de 4 e meteu toda, sem capa mesmo, dei um grito e ele puxou pra fora, não deu nem 1 segundo e já meteu toda de novo e começou a socar com força! Saía até lágrima do meu olho, estava gostoso, mas aguentar aquele rolão dentro de mim estava difícil.

Ele: Cuzinho apertadinho, que delícia! A partir de hoje você não vai dar pra mais ninguém, tá me ouvindo? Se der pra alguém eu nunca mais como esse cu! Quero ele apertadinho assim pra mim sempre!

Dizia isso enquanto metia com força no meu rabo.

Eu: Enche meu cuzinho de porra vai safado, enche ele pra marcar e ele ser só seu!
Ele (esperto): Não tá aguentando né viadinho? Se fudeu, eu demoro pra gozar!

Ele meteu em mim quase 2 horas até gozar, teve uma hora que tentei sair e ele me puxou de volta, disse que se eu fizesse aquilo de novo ele ia meter porrada em mim e meter mais rola ainda! Me comeu em todas as posições, me fez cavalgar na rola dele, mas o que ele mais gostava era me segurar de costas feito cadela e meter toda! Quando gozou ele meteu toda dentro do meu cu e largou porra lá no fundo. Caiu em cima de mim e ficou, não tive nem como sair. Meu cu tava tão sensível que eu sentia a gala dele me queimar por dentro!

Depois disso ele dormiu, com o tempo saiu de cima de mim, mas não me deixou sair da cama, fiquei com o rabo vazando porra e a rola dele toda melada esfregando na minha bunda.

Isso aconteceu sexta feira, hoje (quarta-feira) meu cuzinho ainda está um pouco dolorido, mas não vejo a hora de dar pra ele de novo!

Obs.: Sei que a maioria aqui gosta desse lance proibido, perigoso, e dar ou meter sem camisinha é a melhor coisa do mundo! Mas, apesar disso, a gente precisa se cuidar. Eu faço o PrEP (Profilaxia Pré-Exposição) já tem bastante tempo, essa terapia tem como objetivo prevenir infecção pelo HIV, testes laboratoriais mostram eficácia na proteção de mais de 99%, testes reais mostraram mais de 80% de proteção contra a infecção pelo HIV, a justificativa para essa menor taxa de proteção é que as pessoas não tomam a medicação da maneira adequada.
Além do HIV há outras doenças sexualmente transmissíveis, entre elas precisamos destacar 3 principalmente: Sífilis, Clamídia e HPV. Tive uma infecção por sífilis há um tempo atrás, a terapia é a base de Benzetacil, simples e barata, se diagnosticada precocemente bastam 2 injeções de Benzetacil e tá tudo certo. Eu demorei mais para ser diagnosticado, por isso precisei tomar 6 doses. Hoje não tenho mais nenhuma DST e faço o acompanhamento a cada 3 meses. Além disso toda vez que me exponho a uma situação possivelmente perigosa eu procuro o serviço de saúde para repetir meus testes depois de aproximadamente 30 dias.

Se cuidem. HIV já não é mais nada demais, porém é um tratamento que você terá que fazer a vida toda.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,13 de 15 votos)
Loading...