Papai e Filhinha 11

Autor

Olá, meu nome é Lilica e vou continuar o relato do conto Papai e Filhinha 10
Na quinta-feira aconteceu basicamente a mesma coisa. Depois q meu irmão pegou no sono eu fui pro quarto do papai com a desculpa de dar um bjo de boa noite. Dei um bjo e um abraço nele, qndo ele me abraçou ele já colocou a mao debaixo da calcinha apaupando minha bunda. E ficou um tempo assim abraçado comigo cheirando meu cabelo e com as duas mãos fazendo carinhos na bundinha. Acho q iniciava uma tara pelo meu rabinho empinadinho rsrsr.
Aí ele me puxou fazendo com q eu deitasse em cima dele fincando os dois de frente. Continuou me alisando toda e concentrava na minha bunda. De repente ele pegou um dedo da mao direita e colocou na minha boca, ele enfiou o dedo eu fechei a boquinha aí ele tirou de colocou no meu cuzinho, depois fez o mesmo com o dedo da mao esquerda, enfiando no meu rabinho tbm. Aí ele disse “filhinha, coloca sua língua pra fora o mais q vc puder”, eu sem entender nada perguntei “pra q papai?” ele disse “filha eu vou chupar ela, é gostoso, vc vai gostar”, eu achei estranho mas sempre obedeço meu paizinho. Coloque a língua pra fora so q com a boca fechada, então ele pediu pra abrir um pouco a boca e foi aí q recebi meu primeiro beijo de língua. Papai ficou chupando minha língua enqnto enfiava o dedo me meu cuzinho. Eu fique toda arrepiada sentindo a boca quente e sua língua invadindo minha boca e chupando minha língua, com uma mao ele enfiava o dedo no meu cu e com a outra acariciava meu pescoço e cabelo.
Eu tava deitada em cima dele com minha buceta sentindo o pau dele duro e senti q o pau dele tava ficando molhado. Foi nessa hora q ele parou de me beixar e me virou pra posição de costa pra ele (de conxinha). Ele então colocava o pau melado na entradinha do meu cu mas não enfiava, ele pegava a babinha do pau dele e foi lubrificando meu cu com o dedo enfiando a babinha dentro. Ficou assim até q ele pegou o pau e forçou na entradinha do meu cu, segurou no meu quadriu com uma mao e com a outra segurou o pau no meu rabinho e forçou ate q entrou a cabeça. A cabeça do pau do papai era bem grossa e deu aquele estalo aí eu gemi baixinho. Ele parou de forçar qndo a cabeça entrou.
Com um pedaço do pau dentro do meu rabinho ele começou a morder de leve minha orelha, pescoço e costas na altura do ombro. Ficou me mordendo e passando a mao na minha bucetinha e a cabeça do pau abrindo meu cuzinho. Eu tava gemendo de prazer, gemia baixinho pra ninguém ouvir. Papai não meteu alem da cabeça, ficou parado, eu so sentia o pulsar do pau dele. Ele ficava mexendo em círculos, mas sem meter mais. Ele puxou meu cabelo e ficou passando a língua na minha orelha e pediu pra eu rebolar “filhinha rebola sua bundinha pro papai” eu comecei a rebolar, nossa como aquilo era gostoso, eu fique rebolando e papai começou a falar coisas estranhas no meu ouvidinho “rebola gostoso safadinha” “ vai putinha do papai” “ai filhinha ta gostoso” “vai princesinha delicia” “faz papai gozar nesse rabinho” “faz o papai feliz”.
Eu gostei em saber q aquilo fazia meu papai feliz. E papai se revelou tarado pela minha bundinha. Ele não enfiava o pau, continuava só a cabeça, e mesmo assim já era uma mistura de dor e prazer. Acho q se ele não controlasse e tentasse por tudo ele teria estragado tudo rsrs.
Eu rebolando no pau do papai e ele puxando meu cabelo acariciando minha buceta e passando a mau nos meus peitinhos. Parece q ele tinha uns 4 braços rsrs.
De repente ele pediu pra mim parar um pouco e me vira de bruço ainda com o pau no meu cuzinho, ficando em cima de mim. Essa posição ficou mais confortável pra mim. Ele ficou arqueado por trás de mim apoiado com os braços pra não jogar o corpo dele em cima de mim. Eu era pequenina, não ia agüentar o peso dele.
Foi nessa época q descobri q papai era muito inteligente, ele pegou um travesseiro pequeno e colocou embaixo da minha bucetinha e falou “filhinha esfrega sua ppk nesse travesseiro”. Isso deu a ele duas coisas, primeiro minha bunda ficou mais empinada, segundo meu movimento mudou, não era mai um rebolado circular, quando eu esfregava meu cabacinho no travesseiro eu fazia um movimento de vai e vem empinando a bunda e depois contraindo, esse movimento fazia eu apertar o pau do papai puxando ele pra baixo, depois empinando a bundinha e aliviando o papai. Pro papai ficou muito mais prazeroso, ele ficava olhando minha bunda abrir e fechar com o pau dele dentro. Ele falava varias coisas baixinho as vezes me xingava e as vezes elogiava rsrs, chavama de putinha e as vezes de anjinho. E eu tava gostando de ouvir aquilo.
Aí eu q fique ali fudendo o meu paizinho e ele parado se deliciando da cena, gemendo e falando coisas “filha vc é muito linda” “meu ajinho, fode no pau do papai” “minha princesinha do sexo” “safadinha, gostosa” “fode cachorrinha” e cada vez eu ia aumentando meu tzao com aquelas palavra e esfregava com mais força minha bucetinha no travesseiro o q aumentava o prazer do meu paizinho tbm.
Eu comecei a fuder mais rápido e mais forte e gozar, me arrepiando os pelinhos das costas e da bundinha, meu painzinho não agüentou de ver a filhinha mamando o pau dele com o cu e começou a gozar na mesma hora. A gente gosou muito, o pau dele ficou tão inchado q eu sentia meu cu abrindo enquanto ele gozava igual um cavalo dentro de mim. Eu tive um gozo intenso e duradouro, parecia q não ia acabar, eu gozando e fudendo igual uma cadelinha no cio. Enquanto papai dizia “goza cachorra” “safada” “putinha” “goza no pau do papai” “um dia ainda coloco meu pau todo nesse cu, cachorra, safada”. Eu rebolando igual uma putinha até terminar de gozar.
O suor escorria em nois, nossa pele tava muito quente, o coração agitado e os dois suados. Papai tombou do meu lado ainda com o pau dentro de mim e ficamos quietos e respirando até acalmar. Papai tirou o pau, me virou pra deitar no peito dele, ficou beijando meus cabelos e dizendo q me amava muito. Eu passava a mao no peito cabeludo dele e também dizia q amava ele.
Papai levantou e me chamou pra tomar banho antes de dormir. Tomamos banho juntos. Ele banhou, me enxugou e eu fui dormir.
Foi um dia maravilhoso pra mim. Depois conto mais das nossas aventuras.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,87 de 15 votos)
Loading...