Caio Raio e o Crush IV

Hoje eu vou contar o que aconteceu após o Crush ter me pedido um tempo.
Então, depois daquele dia eu fui para casa muito pensativo, mas com esperanças de poder ficar com o Gui, afinal ele me pediu um tempo, mas enfim, passei a semana toda pensando nele, fiquei parecendo um viciado atrás de sua droga, mas me contive a não ligar nem mandar msg e mto menos ir a casa dele, eu preferi esperar ele entrar em contato, nessa semana meu corpo ficou com sede do corpo dele, eu o queria mas uma vez, me masturbava demais pensando nele, mas nada se comparava ao prazer que ele me fez sentir, fiquei assim por 6 dias após deixar a casa dele, mas no domingo, foi insuportável, ele não dava notícias então, eu não resisti e acabei indo para casa dele, era por volta das 14:00, peguei meu carro e fui, chegando lá eu vi que estava rolando um maior batidão de funk, daí pensei “Acho melhor voltar quando tudo tiver tranquilo” só quê… “Ah mas vai que ele tá lá com aquelas piranhadas.. Quer saber, eu vou! Que se dane!” Fui até o portão toquei a campainha umas sete vezes e nada, na oitava vez alguém abriu, era o Gabriel, o irmão mais novo do Guilherme, vendo ele bem de perto notei uma semelhança muito grande entre eles, ele usava roupas do mesmo tipo, o cabelo também era raspado dos lados e lambido em cima, a única diferença era o tamanho e a estrutura corporal, o Gabriel era mais baixo e era bem mais definido, o gui era gostoso mas era cheinho, mas o gabriel, bom, ele não era bombado, mas o tanquinho e o peitoral eram bem visíveis! Ele me disse: “posso ajudar?” “Pode.. Eh.. O guilherme.. Ele tá aí?” “está! Pode entrar..” “Ah não! Eu prefiro que você o chame pra mim!” “vamo lá cara!” Aí ele me puxou para dentro! Lá os outros ficaram me encarando, afinal eu estava todo pop no meio do “baile funk” eu estava todo colorido até parecia uma caixa de canetinhas coloridas! Aí fomos dentro da casa, tudo estava lotado de gente! Subimos a escada, e entramos num quarto, imaginei que o gui estivesse lá, mas não, gabriel então fechou a porta com uma tranca e me disse: “Eu sei quem é você!” “sabe?” “sei! Sei tbm o interesse que você tem no meu irmão” “Ah é?” “Eh sim, certo dia eu vinha do treino de futebol e ouvi um barulho estranho no fundo da casa… Então eu fui lá ver.. encontrei umas roupas jogadas perto da piscina.. Continuei e dei de cara com o meu irmão fodendo seu rabinho!” “não sei do que você está falando!” “ah é? Bom.. Eu me escondi atrás do vaso e gravei vocês dois.. Mas aí o gato da vizinha estava vindo perto de mim, e como eu sou alérgico a pêlos, joguei uma pedr nele e ele correu e esbarrou na mesinha que fez um barulho, aí quando o gui veio ver o que era eu entrei na casa e fui pro meu quarto!” então era ele, aquele barulho do maldito gato, mas e agora eles nos gravou o que eu faço? Decidi enfrenta-lo: “o que pretende com isso? Vai contar pra todo mundo? O único afetado será seu irmão pq eu sou gay assumido” “Não! Essa nunca foi minha intenção, na verdade eu só queria provar que não estava mentindo! Na verdade eu só ia te avisar pra jogar fora suas esperanças de ficar com o meu irmão, ele só fica com você por simples prazer, um dia ele vai se casar com uma mulher, ter filhos, e de vez em quando ele vai comer um viadinho qualquer aí!” “e como você sabe?” “por que eu o conheço, sei como ele é..” “está errado!” Vamo ver então.. Mas não era sobre ele que eu queria falar não! Na verdade eu não.. Não consegui parar de pensar em você, vi aquele vídeo inúmeras vezes! Achei que.. Sei lá.. A gente podia..” “isso eh sério?” “eh!” Meu eu não tava acreditando o irmão mais novo dele estava afim de mim! Ele então se aproximou e colocou a mão em volta do meu pescoço e me beijou, na primeira vez eu evitei, mas na segunda, eu acabei beijando ele.. Fiquei loucamente excitado, joguei ele na cama, tirei minha camisa e ele tirou a dele, ele ficou sentado na cama e eu em pé na frente dele, aí ele abriu o zíper da minha calça e abaixou minha cueca e sorriu pra mim, aí ele começou a me chupar, eu nunca tinha sido chupado, sempre era eu quem chupava, ai que boquinha gostosa, e que língua, aí me lembrei do guilherme que sempre jogava a cabeça pra trás quando eu chupava ele, agora eu entendo a sensação, ele chupava tão bem, depois eu me ajoelhei e abri a bermuda dele, tirei a cueca e o mamei, o pau dele tinha uns 17 cm, pequeno comparando ao do Crush, mas era bem mais duro, chupei ele por um bom tempo, olhava pra ele enquanto eu chupava para ver se ele também jogava a cabeça pra trás, mas não, ele só sorria, era fofinho, ele tinha 16 anos (o Gui tinha 19 e eu 20) depois ele me levantou e disse: “você é alérgico a latex?” “não! Rs” ele quis usar camisinha, diferente do irmão, (depois da primeira vez com o gui eu fiz um teste de HIV, mas deu negativo, isso quer dizer que ele por enquanto está limpo, mas se continuar ele tem muitas chances de pegar alguma doença!” Depois de vestir a camisinha ele falo: “se doer você avisa tá!” Aí eu ri, pq ele tava mto fofo, eu deitei e ele ficou por cima de mim, passou saliva nas mãos e passou no meu cu, aí ele ” nem acredito que finalmente vou te comer” “nossa! Você estava com tanta vontade assim?” “demais!” Na hora de penetrar ele meio que fez uma cara, acho que ele que estava sentindo dor, mas entrou facilmente, ele começou a meter e sempre o pau saía do buraco, aí eu perguntei: “Eh sua primeira vez?” Ele riu e disse que era, eu meio que me senti um pervertido! Mas aí eu pedi pra ele não puxar o pau todo pra fora pra não sair do buraco, aí ele foi, meio enrolado ele começou a meter ele queria acelerar mas não tinha um ritmo confortável, aí eu falei: “quer saber deita aí que eu faço! Sentei nele, ele com a mão na minha bunda e eu cavalgando ele, eu rebolava na rola do menor, ele fazia umas caretas na hora, tava o tempo todo sorrindo, acho que foi a foda mais engraçada que já tive! Eu batia punheta e pulava nele, gozei nele todo depois lambi tudo ainda cavalgando, aí ele se retorceu como se estivesse ficando sem ar de repente ele gozou, estava de camisinha então não havia problema, depois que ele gozou eu deitei do lado dele, ele ofegava, ele nem suou, eu gosto de sentir o sour dos homens, deitei e fuquei olhando ele, aí perguntei: ” você gostou?” “demais, quero ir de novo” nós rimos, e de repente a mãe dele o chamou: “Biel! Você tá bem aí?” “tô eu só tô cansado e deitei um pouco!” “tá bem, vou deixa você quietinho!” Por sorte a porta estava trancada por dentro, aí eu perguntei: “era verdade o que você disse do seu irmão!?” “o Gui eh bissexual, e eh cheio de se importar com as opiniões, ninguém sabe dele, ele nunca contou, eu já o flagrei diversas vezes!” “então eu fui apenas mais um..” “não pra mim, eu gostei de você desde que flagrei dando pro meu irmão” “nem me lembre! Prefiro esquecer o que aconteceu!” “e o que aconteceu agora a pouco? Vai esquecer tbm? ” “não sei Gabriel!” “me chama de biel!” Não sei.. BIEL!!” Nós rimos, levantamos nos vestimos, depois ele saiu pra ver se estava tudo livre, e estava, todos estavam lá fora, eu desci e fui direto ao portão, o biel veio atrás de mim e fomos surpreendidos pelo guilherme, que se assustou e perguntou: “meu ce eh loco! o que ki voce está fazendo aki?” Na hora fiquei em choque.. Mas sou um bom ator e fingi uma decepção! “eu vim falar com você mas já percebi que está ocupado! Melhor eu ir, te vejo quando estiver sóbrio!” me irritei e saí entrei no carro, e esperei, logo o biel veio, e perguntou “voce tá bem?” “tô não foi nada, toma meu num. a gente se fala depois” liguei o carro e fui embora! No caminho eu ouvia e cantava “all about us” da T.a.T.u

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...