# #

Finalmente corno do meu vizinho

543 palavras | 6 |3.00

Eu e minha mulher somos um casal mais maduro. Ela continua, apesar da idade, uma mulher muito sensual e gostosa, atraindo sempre muitos olhares. Loira, olhos claros, seios grandes, é sempre motivo de olhares gulosos. Sempre que saímos, vamos a algum bar ou restaurante, ela acaba cedendo aos olhares dos machos, e não resiste e flerta com os mais ousados. Eu acho, bem gostoso pois sempre fantasiamos uma terceira pessoa, no caso homem, em nosso relacionamento. Em nossas transas sempre rolou fantasias bem apimentadas, sobre machos que ela tem tara, na maioria das vezes, pessoas do nosso relacionamento, pois é bem sacana depois encontrarmos com as mesmas e sentirmos como ficamos naquele momento com tesão. Entretanto nada tinha rolado até então. O último macho de nossas fantasias, é um vizinho do nosso sítio. Todas as vezes que transamos, ao falar dele ela ficava toda assanhada e muito molhada de tesão, e eu me sentia o corno mais safado do mundo. Ele por sua vez, sempre que encontrava com a gente, mostrava-se muito solicito com ela, e as vezes até presenteando-a, com um licor, um vinho, um boque de flores, me deixando meio constrangido e bem corno.
O encontro tão esperado, por nos três, que queríamos mas não tínhamos coragem, aconteceu em um dia em que eu e ela fomos para nosso sítio e ele apareceu por lá, com o pretexto de estar procurando uma novilha que tinha sumido. Depois do caseiro informar que a mesma não estava lá, minha mulher o convidou para tomar um vinho, o que ele prontamente aceitou. Conversamos, bebemos(muito), e de repente minha mulher levantou e disse que ia tomar um banho que estava muito quente. Tudo bem, só que quando ela voltou, estava vestida com um shortinho muiiiito curto e uma blusinha transparente que deixava os seios quase de fora. Como já estávamos já um pouco alto, coloquei uma música e a chamei para dançar e quando a musica acabou, sugeri que os dois dansassem também. Ela puxou ele da poltrona e coladinhos, começara uma dança que logo virou uma relação não demorando muito, os dois estavam se beijando na minha frente. Que delicia. Logo ela abaixou, puxou o short dele para baixo e começou a fazer uma xupeta muito gulosa em sua pica, não demorou os dois estavam no chão em um frenético 69. Ela gritando, chamando ele de seu macho pauzudo, de seu homem e ele chamando minha mulher de putinha safada e vadia. Eu assistia aquilo com muito ciúme e uma tesão maior ainda, era bom demais. Logo ele sentou no sofa e ela trepou em sua pica, e começou a cavalgar. A tara dos dois era tanto que não demorou os dois anunciaram seus gozos. Ela caiu no tapete e foi aí que vi sua xota escorrendo porra em quantidade. Ficaram meio desmaiados. Ao acordarem foram ao banho e meteram mais, tão era a vontade contida de muito tempo.
Hoje sou corno dela, e ela tem seu amente fixo. Bom porque sabemos quem é quem e nossas vontades e taras podem ser realizadas sempre que nos da vontade.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,00 de 12 votos)

# #
Comente e avalie para incentivar o autor

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder sandro ID:e9q2i8d9d

    Elaine me chama no zap 4498037751

  • Responder sandro ID:e9q2i8d9d

    44 98037751 me chama no zap zap podemos fazer o que vc quizer elaine

  • Responder gordinho gostoso ID:e9q2i8d9d

    Adorei.
    Fui corno de minha primeira companheira e a atua na deu pra um ex chefe, mas parou e não me agrada mais
    Uma pena, pois sempre gostei de ser corno.
    Desde meus primeiros namoros.

  • Responder tony ba ID:e9q2i8d9d

    Gostei do seu conto. Pena que vc não sentiu o gosto do leite dele na buceta da sua putinha. É o que eu pretendo fazer. [email protected]

  • Responder .jorge Amado corno ID:e9q2i8d9d

    gostaria de ser corno mas não consigo convencer minha mulher já fiz de tudo sei que já fui corno mas ela não assumi gostaria de pelo menos ela falasse