# #

Amiga de foda – Renatinha

1275 palavras | 0 |2.17

Olá! esse é meu primeiro conto, andei lendo vários e resolvi contar um pouco das minhas aventuras com minhas amigas, vou usar nomes fictícios para preservar as identidades, mas tudo que for relatado aconteceu de verdade.

Eu me chamo Fabrício tenho 30 anos, sou um cara normal, essa fato aconteceu comigo quando eu tinha meus 18 anos, estava naquela idade de querer comer tudo que tinha pela frente. Tinha uma amiga minha o nome dela era Renata 15 aninhos, uma morena de 1,60m, peitos enormes, não era a mais gostosa das mulheres mais chamava bastante atenção pelo volume dos seios. A Renata ja estava a um tempo querendo ter algo comigo mas eu nunca dava bola, até um dia que eu estava em casa a noite com minha mãe e minha irmã e a Renata me manda uma mensagem perguntando o que eu estava fazendo, eu respondi que nada so vendo tv, então ela perguntou se poderia ir até la em casa so pra gente conversar, eu respondi que sim.
Ela chegou me chamou la na frente eu sai e ficamos batendo um papo na garagem de casa. passou um tempo minha mãe me chama e diz que minha irmã não está bem e pedi pra eu leva-las ao hospital eu disse que sim e fomos os quatros, no carro eu apresentei a Renata a minha mãe e tal. Chegando no hospital minha mãe diz pra eu esperar no carro enquanto ela vai la, eu falei tudo bem, a Renata estava no banco da frente comigo não tinha prestado muita atenção nela ainda , quando olhei pra ela e vi que ela tava de vestido bem curtinho aqueles bem solto no corpo que marca bem as curvas e amarrado no pescoço com um decote maravilhoso fazendo seus enormes seios ficarem em evidencia. Eu não aguentei muito tempo olhando e desejando ela, ja estava com o cacete em ponto de bala, acho que ela percebeu e me olhou com uma carinha de safada, não resisti e puxei ela e dei um beijo daqueles de tirar o folego, comecei a passar a mão pelas pernas dela como quem não quer nada, chegava perto do vestido e voltava e cada vez mais eu subia a mão, não encontrava nenhuma resistência, fui subindo mais ate chegar na sua calcinha passei a mão na sua buceta e que buceta, ela foi logo abrindo as pernas deixando tudo livre pra mim, tava batendo uma siririca pra ela por cima da calcinha mesmo e ela me beijando e gemendo bem gostoso aquilo tava me deixando louco, estava quase pra tirar a roupa e transar com ela ali mesmo no estacionamento quando o telefone toca, era minha mãe dizendo pra eu ir pra casa que ela iria passar a noite no hospital com minha irmã e quando fosse sair iria me ligar, não perdi tempo perguntei da renata se ela queria ir la pra casa e ela topou na hora.
No trajeto ate minha casa a renata começou a passar a mão no meu cacete por cima da short mesmo, subindo e descendo eu ja estava louco ela então coloca a mão dentro do meu short e começa a me punhetar bem gostoso, eu ja estava quase gozando quando ela começou a me chupar bem gostoso, ela mamava como se aquela fosse a ultima piroca do mundo, ela chupava a cabecinha depois lambia da cabeça a raiz, enquanto ela me chupava ela se masturbava, metendo dois dedos naquela buceta enorme, aquilo tava me deixando louco. Chegando em casa coloquei o carro na garagem, a garagem da minha casa é aberta so na grade quem passa na rua consegue ver dentro, so que quando eu coloquei o carro e como tava escuro quem passava na rua não via mais nada eu conseguia ver. estacionei o carro e saímos, quando ela tava passando pela frente do carro puxei ela pelos cabelos e joguei no capô do carro, dei mais um beijo nela e comecei a beijar o pescoço e descendo ate o seios, soltei o no nó do vestido e deixei cair, nossa não aguentei ver aqueles dois peitões na minha frente cai de boca, chupava gostoso, ela gemia baixinho e isso tava me deixando com mais tesão, fui descendo ate a barriguinha dela, deitei ela no capô abri as pernas dela e comecei a passar a linguá na buceta dela por cima da calcinha ela começou a gemer mais alto e puxar minha cabeça pra mais perto, afastei a calcinha dela com dois dedos e cai de boca naquela buceta gostosa, fiquei chupando ela por uns 10 minutos, ela gemendo e dizendo issoooo!!! vaiiii!!! chupa bem gostoso!!! chupei até ela gozar na minha cara ela se tremeu toda não perdi tempo tirei ela me encostei no carro e disse pra ela: me chupa bem gostoso sua putinha, ela me obedeceu na hora ajoelhou e começou a me chupar chupava com força eu empurrando a cabeça dela pra ela colocar todo na boca, como ela chupava parecia uma profissional, falei pra ela que queria que ela fizesse uma espanhola bem gostosa com aqueles peitos enormes, ela colocou entre os peitos o meu pau e subia e descia e lambendo a cabecinha. puxei ela pelos dois braços dei um beijo e coloquei ela de costa pra mim, e disse empina esse rabinho pra mim que eu vou comer essa buceta bem gostosa, ele disse mete bem gostoso vai, eu como sou um cara obediente coloquei de uma vez, ela deu um gemido alto de prazer, ela dizia ai que pau gostoso, me come vaiiii!! e rebolava aquela bunda gostosa no meu cacete, eu segurava na cintura dela e estocava com vontade ja não estava mais aguentando, falei no ouvido dela que queria comer o cuzinho dela e gozar dentro dele, ela nem tinha forças pra falar so balançou a cabeça dizendo sim, então tirei o meu pau da buceta dela dei uma cuspida e coloquei na entrada do cuzinho dela fui colocando a cabeeça e ela deu um grito, tapei a boca dela com a mão e falei pra ela não gritar por que os vizinhos poderiam ouvir, continuei empurrando ate o talo fiquei ali um pouco pra ela se acostumar e comecei a bombar devagar ela começou a gemer de prazer e pedir pra eu meter mais rápido e mais rapido que ela queria gozar bem gostoso, comecei a socar e a masturbar, ela gemia alto, aiii aiiii, que gostoso, eu vou gozarrrr isso me come vai me come seu filho da puta ahhhhhhh!!! fiquei naquele movimento ate ela gozar, ela gozou gostoso na minha mão eu tambem ja não me aguentava mais falei pra ela rebolar bem gostoso no meu cacete que eu iria gozar ela rebolava como uma atris pornô, eu gozei muito naquele cu um litro de porra, tirei meu cacete e dei pra ela limpar com a boca, ela limpou ele todinho não deixou uma gota.
Nos vestimos e perguntei se ela queria que eu deixasse ela em casa, ela disse que sim, fui deixar ela e a gente foi conversando como se nada tivesse acontecido, como bons amigos que eramos, nos despedimos com dois beijos no rosto e continuamos nossa amizade de vez em quando agente repetia a dose, mais essas outras ficam pro próximo conto.
espero que gostem.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,17 de 6 votos)

# #
Comente e avalie para incentivar o autor

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos