# # # #

Iniciando meu filhote

1330 palavras | 20 |4.72
Por

Bom, tive pouco estudo e, desde os 20 anos sou caminhoneiro (tenho 30).

Aos 18 já era pai do Guilherme, embora não casei com a mãe dele. Meu muleque adorava minhas visitas na casa dele. Se realizava subindo no caminhão e brincando de caminhoneiro.

Agora ele está com 12 anos. Este ano, no mês de julho, férias escolares, convidei ele pra ir comigo levar uma carga ao Pará. A mãe dele aceitou e, depois de preparar tudo, partimos do Rio Grande do Sul. Esta época do ano faz frio no sul, mas à medida que atravessamos o país, o clima foi esquentando e, naturalmente, a quantidade de roupas que usamos também. Em Belém, eu e o Guilherme só usávamos um calção de futebol, sem camisa e sem cueca, para suportar o calor.

A viagem foi maravilhosa, especialmente por me aproximar do meu filho. Fazíamos as refeições juntos no caminhão, cozinhando e lavando juntos. Foi muito bom, o guri estava cada vez mais próximo a mim e me admirando, pois não conviveu tanto assim comigo por causa das viagens. Foi em uma das paradas, próximas à Belém, que, depois de jantar e lavar a louça na cozinha improvisada do caminhão, fomos tomar banho no posto de combustível.

Nestes postos, os banhos não são gratuitos. Comprei apenas uma ficha de banho para nós dois. O Guilherme pareceu um pouco envergonhado no começo, mas, entramos no box e baixei meu calção. Ele fez o mesmo, mas ficando de costas para mim, no canto do box. Eu, ao contrário, exibia meu peitoral largo e peludo, fedido à suor da viagem.

Me ensaboei e saí da ducha, dando lugar ao Guilherme.

Enquanto ele se lavava, eu me ensaboava, observando o guri. Lavei meu saco peludo e meu pauzão. Não sei o porquê, mas meu pau começou a ficar meia bomba e, o Gui não tirava o olho.

Eu pude perceber que ele também estava com a rola dura e pelo visto iria puxar ao pai.

Como pai eu tentei puxar uma conversa.

– Já bate punheta?

Ele ficou calado.

Pedi se ele já tocava punheta pra aliviar.

– ah, pai, eu tento, mas não consigo gozar ainda, meus amigos já gozam!

Pedi então pra ele confiar em mim e me mostrar como ele fazia.

Eu o incentivei, dizendo que não precisava ter vergonha E exibi o meu super dura e pulsando com ar lambuzado de sabonete.

Ele então destapou o pinto. Pude ver seu pinto com poucos pelos ao redor, mas o saco já em crescimento e escuro

Aí eu disse que iria fazer uma massagem . Ele concordou. Levei a mão no pinto dele, que se arrepiou. O pintinho dele táva duro como pedra e já babava um pouco, talvez por nunca ter posto leito pra fora.

Despejei condicionador de cabelo na minha mão e comecei uma leve punhetinha pra ele, que de tanto tesão e medo, tremia e estava na ponta dos pés. Aos poucos, foi relaxando, fechando os olhos.

Ele aí abrindo as pernas e deixando eu conduzir a massagem. Eu o punhetava levemente com uma mão e, com a outra fechava um anel no seu saco, com calma e paciência. Aos poucos, a cabecinha do pinto dele ficou exposta e senti mais um leve gemido dele. Derramei mais condicionador na mão, lambuzando bem.

Aos poucos, meu dedo foi deslizando rumo à portinha do cú do guri, que travou o rabo quando toquei nas suas pregas. Ele me olhou e me pediu quase miando.

– Faz isso de novo pai…

Mais uma vez, foi preciso pedir pra ele relaxar e confiar em mim. Ele foi se soltando e abrindo as pernas. Em pouco tempo, a primeira junta do meu dedo estava atoladinha no rabo dele, que gemia baixinho.

Mais um pouco e meu dedo médio estava todo atolado no rabo do guri, que apertava fortemente meu dedo com o cú.

– Está gostoso meu filhote?

Ele só balançava a cabeça.

– Isso é muito bom papai.

Despejei mais creme e voltei a enfiar o dedo no rabinho juvenil dele. Nessa altura, ele já facilitava as coisas, abrindo as pernas e quase sentando no meu dedo, demonstrando que estava curtindo.

Foi o momento de ousar ainda mais, tentei enfiar um segundo dedo, sob protesto dele. O incentivei a relaxar ainda mais, e ele tentava, mas mordia os lábios de dor. Com jeitinho, fui pressionando aquele botãozinho e, minutos depois, ele mordia meus dois dedos grossos de caminhoneiro, com força no cú, quase estrangulando.

O guri foi tomado de uma onda de prazer, se arrepiando como se fizesse friou de zero grau, tremia igual vara verde e, encheu minha mão de um leitinho ralo.

Aí foi minha vez de finalizar. Levei a mão com o leitinho dele no meu pau, lubrificando-o e acelerei minha punheta. Não demorou para jorrar jatos fortes de gala, urrando, pro espanto do meu guri.

Terminamos nosso banho abraçados e relaxando. Quando saímos do box, tinha uns dois caminhoneiros lá, nos olhando estranho, acho que ouviram nossa putaria.

No caminhão ficamos ainda sem assunto e eu quebrei o gelo.

– E aí como foi gozar?

Ele todo vermelho me respondeu.

– Foi bom, mas eu gostei do seu dedo também.

– Safadinho! Com o dedo no cuzinho a gozada fica sempre melhor.

Nos olhamos e rimos.

– Pai, o senhor também gosta que enfiem o dedo no cu?

– Ei! Por que essa pergunta?

Rimos.

– Você quer enfiar o seu dedo no meu cu também?

Silêncio.

– Se eu pedir você faz em mim?

– Posso pai?

– Pode sim. Vem pra gente dormir.

Eu fui tirando a camisa e ficando de cueca .

Meu filho ajoelhado e só me observava.

Eu fiquei nu e de frango assado.

– Vem filhão! Enfia o dedo no cu do teu pai.

Ele veio tirando a roupa também e aí tirar a cueca percebi o pau dele durinho.

– Moleque safado da porra! Está de pinto duro também kkk

Ele ficou um tempo admirando meu cu, que ejá piscava pedindo um carinho.

– Filhão! Pega uma pumadinha no porta malas, fica melhor com ela. Passa no cuzinho do paizão, passa.

Como era gostoso, 2 dedos dela aquivalia a 1 do meu. Descobri o prazer anal no meio das punhetas que batia na solidão do caminhão.

– Aí filho! Aí!

– Quer que eu pare ? Está doendo?

– Não para ! Só continua! Só continua!

Eu estava delirando com as dedadas. Senti uma pressão, mas era gostosa do mesmo jeito. Era diferente.

– Quantos dedos você pois filhão?

Ele me olhava com um brilho nos olhos e sorrindo.

Eu voltei a sentir uma outra pressão. Levei minha mão ate meu cu e senti só o punho do meu moleque, eu estava me fistando.

Trocamos olhares e ele tirou e pôs novamente. Eu não aguentei.

– Seu safado! Acaba comigo vai! Faz de novo! Caralhooooooo

Eu dei uma gozada muito forte. Foi porra pra todo lado . Meu quadril dava espasmos de tesão.

Já relaxado, eu abracei meu filhote e dormimos. 2 gozadas com tamanho orgasmo acaba com qualquer um.

No dia seguinte peguei a estrada e ele ainda dormia. Cerca de 7h daanha ele acorda e eu o passei o cade da manhã.

– Dormiu bem. Descansou?

– Sm.Desculpai por ontem!

– Desculpas? Por que?

– Pelo que eu fiz. Perdão. Me empolguei.

Já estávamos na hora do almoço e paramos.

Eu olhei sério pra ele.

– Desculpa é o caralho! Aquilo foi muito bom e quero de novo.

Fui com tudo na boca dele e nos beijamos como loucos.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,72 de 82 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

20 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder . ID:1ef4o9uzlcae

    que tesão de conto, gozei gostoso. tlg: @ncf135

  • Responder lukas ID:1doqkr1vfptu

    retorna pra Belém pow, tenho um brinquedão aqui pra manter teu mlk ocupado enquanto tu assiste rsrs

  • Responder Boquete13 ID:w73hy20k

    Conto novo, se houver liberação hoje.
    Meu canal no t€legr@m

    https://t.me/+RhJuNfUeRjs3MzJh

  • Responder Moto taxi ID:on9190lk0a

    Tematica boa.
    Gostei

  • Responder Tarado-ZL SP ID:1daqyq0wzy2m

    Essa brincadeira é uma delícia 😋 ! É sempre bom essa sacanagem com Filhão e Paizão juntos! Sempre curti!

    • .. ID:gsuya88r9

      já fiz isso com o meu padrasto

    • Lou ID:2pdve1e49i

      Também gostava de ter assim um filho para brincarmos com sexo, e como eu gostava que ele me metece o dedo no cu, e se fosse uma mão pequena, deixava que ele metece toda por meu cú dentro,assim vinha-me muito. Adorei.

  • Responder Novinho14 ID:1dkuotq0lbh4

    Que conto legal, eu nunca tentei nada com adulto no maximo um amigo quem quiser conversar pode me chamar no Telegram TyroneCollins

    • Lou ID:2pdve1e49i

      Se quiseres eu estou aqui para ti!

  • Responder Doug ID:1cwy13lq3cl6

    QUERO A PARTE 02!

  • Responder João Neto ID:dlo3moxid

    Excelente. Continue .

  • Responder GuriMacho ID:19j86u1k4g97

    Delícia!

  • Responder Edson ID:1ejkzj5nhyww

    Gostei! Sem rótulos, sem papéis, sem tabus. Ambos se entregando. Segue o baile!!!

  • Responder Apenas mais um. ID:fuortbkql

    Continua está muito bom. Espero que os dois caminhoneiros entrem na história

  • Responder Boquete13 ID:w73hy20k

    Bom

  • Responder 18cm ID:w73hy20k

    Caralho. Amo contos de pai e filho.

    • Urso tarado ID:on93i0qb09

      Eu tb.

    • Lou ID:2pdve1e49i

      Eu tambem.

  • Responder Nelson ID:8cio2sam9k

    Que delícia.

    • Anderdog ID:2ql0amlfq

      Escreva mais