# # # #

Meu pai abusou de mim dentro do carro

559 palavras | 5 |4.52
Por

Olá, compartilho contos reais. Desde os 14 anos que meu pai me obriga a ter relação sexual com ele.

Fazia alguns dias desde a primeira vez que meu pai me estuprou quando chegou bêbado em casa. Ele me buscava na escola na volta do serviço dele e depois do acontecido eu tinha um certo medo dele. Eu dormia e acordava lembrando dele me estuprando e me batendo, da língua dele na minha boca, da sensação da rola dele rasgando meu cu que era virgem.
Depois daquele dia ele me disse pra não falar pra ninguém e que eu devia obedecer ele e deixar ele fazer oq quisesse. Naquele dia, entrei no carro e seguimos sem falar muito coisa até que reparei que ele não parava de passar a mão na rola dele por cima da calça jeans. Tava com um grande volume e eu já pensava no que ele poderia fazer.
Então, ele mandou eu ir batendo uma pra ele no caminho, tirou a rola pra fora e pude ver melhor como ela era grande e grossa. Ele dirigia enquanto eu masturbava ele, era noite e ele parou numa rua bem deserta e falou pra eu mamar ele que ele não ia fazer nada de ruim. Então eu comecei a mamar, ainda era inexperiente e engasgava muito quando ele segurava minha cabeça e empurrava na minha boca aquela rola grande e grossa, tava com um cheiro forte de suor depois de um dia de trabalho. Ele gemia de tesão e disse pra eu ficar de 4 e disse pra eu manter a calma. Ele começou a chupar meu cuzinho e deixar ele bem molhado, eu sentia a saliva dele escorrer e comecei a gemer porque eu gostei da sensação. Mas o prazer durou pouco até ele dizer que ia meter ali mesmo, falei que não queria e ele puxou meu cabelo e mandou eu empinar o rabo e eu obedeci.
Senti a rola dele forçar meu cu e a cabeçona entrar, comecei a gemer de dor enquanto ele metia cada vez mais forte e batia na minha bunda que ardia. Coloquei as mãos no vidro do cara enquanto ele socava em mim de 4, o barulho do saco dele batendo na minha bunda cada vez mais alto.
Depois ele me pegou e pôs no colo dele e mandou em cavalgar. Sentei na rola dele e comecei a cavalgar e gemer, nisso ele me beijou. A língua dele na minha e depois ele chupando meu mamilo e eu sentando sem parar.
Cuzinho ardia e eu pedia pra ele parar mas ele ainda não estava satisfeito, me pôs de frango e veio por cima metendo e beijando. No fim, eu já tava com as pernas tremendo e fraco, não aguentava mais pedir ele pra parar então só esperei ele terminar.
Até que ele gozou no meu cu, urrando de prazer. Senti a porra escorrer quando ele tirou a rola de dentro. Ele voltou a me beijar e começou a me masturbar, demorei um pouco a ficar de rola dura mas o beijo dele era muito bom e acabei gozando na mão dele. Depois fomos pra casa como se nada tivesse acontecido mas eu sabia que eu ia ter que dar pra ele sempre que ele mandasse. Era minha obrigação como filho obedecer ele.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,52 de 58 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Adimy ID:g3jmh5zrb

    Agora vc com 18 anos ainda vem falar em estrupo meu são 4 anos vc faz porque quer e gostou
    Vc falou em ele ser seu ex padrasto eles se separou é porque
    Se der responde
    Muito bom seus contos

  • Responder luiz ID:3v6otnnr6ic

    O pai nunca força o filho a da o cuzinho é obrigação do filho viadinho da prazer ao pai

    • Novin rj ID:gstzeq49i

      Curte comer novinhos ? Sou do rj e vc ?

    • Novinho PE ID:1etjh43omggc

      Então me come gostoso

    • Kaio Lessa ID:1d85jykacbjp

      Isso é vdd, é obrigação mesmo