# # # #

Tio do Pauzão – 4

1170 palavras | 7 |4.58
Por

Eu tinha 10 anos e estava passando as férias na casa da minha vó, minha família tinha ficado em casa, pois estavam terminando a construção da casa.

No segundo dia que eu tinha sido estuprado pelo meu Tio e fiquei traumatizado, a dor tava menos e eu já conseguia sentar melhor. Minha febre tinha passado e eu até brinquei um pouco com meus primos.

Minha vó tinha que ir na rua resolver algumas coisas e como eu não estava 100%, ele decidiu deixar eu lá com o tio Jairo, ele não era mal, mas ele era chato. Não deixava eu fazer quase nada e ainda por cima estava bêbado. Como ele tava bêbado, já sabia que era o mesmo de não ter ninguém ali, ele ia só dormir mesmo.

—Quando minha vó estava saindo—

Quando minha vó já tava saindo, o Tio Antônio avistou ela na porta.

Tio Antônio – “Benção, sogra!”

Vó – “deus te abençoe!”

Tio Antônio – “A senhora tá saindo?”

Vó – “Tô! Vou ali comprar as coisas que tá faltando na cozinha e vou na Caixa pagar a energia.”

Tio Antônio – “E o Marquim, melhorou?”

Vó – “Graças a deus, sim! Tá aí com o Jairo bêbado, depois dá uma olhada nele pra mim, com Jairo aí é a mesma coisa de não ter ninguém. ”

Minha vó disse e logo saiu caminhando. Já meu tio fingiu que tava indo pra casa dele de bike.

—————————————————————

Eu tava no quarto brincando com alguns brinquedos meus quando o tio Jairo aparece e diz que vai deitar e não era pra incomodar ele, eu já sabia que ele não acordava por nada mesmo, então nem liguei.

Quando eu tava embaixo da minha fortaleza de lençol, escuto a porta fechar.

Eu – “Tio?”

Perguntei, pensando que o tio Jairo tinha fechado a porta, mas quando eu saio, me deparo com a minha infelicidade. Eu indefeso com meu estuprador.

Tio Antônio – “Meu nenem tá melhor?”

Ele pergunta sorrindo cinicamente. E eu corri pra debaixo dos lençóis com medo e já tremendo.
Logo após vejo a sombra dele por cima e desmontando minha fortaleza em mim. Ele me cobre com os lençóis e me segura preso neles. Eu tentei sair mas ele era bem mais forte e maior que meu corpinho de 10 anos.

Eu tentei pela primeira vez gritar, mas ele me enrola no lençol e bate em mim.

Tio Antônio – “Porque” “correu” “de” “mim”?

Cada palavra foi um tapão, eu já nem enxergava nada, tava todo coberto. Comecei chorar.

Eu – “hmmmm, paraa pu favorr!”

Tio – “Eu quero dar carinho pro meu nenem.”

Além da voz dele eu escutei outra no quarto:

– “Bora rápido, Antônio, antes que a vó dele chegue.

– “Ela vai demorar, Cláudio. O outro ali só acorda com água gelada nele.”

– “É só foder ele e gozar, Antônio!”

Para minha tristeza era meu outro estuprador acompanhando e eu fiquei sem saber o que fazer naquele momento, meu ânus ainda tava dolorido. Depois ele ajeita o lençol e deixa eu preso dentro da cintura pra cima, enquanto o resto fica de fora, tirou meu short e minha cueca.

– “Deixa eu ir primeiro, da outra vez eu peguei ele todo arrombado.”

– “Tá, tá, vai!”

– “Me dá aí, teu lubrificante!”

Nesse momento senti que eles trocaram de lugar. E depois sinto um liquido gelado escorrer no meu ânus e sendo espalhado por algo macio, duro e grosso.

Depois que espalhou, sinto ele se posicionando na minha entrada e a dor que nenhuma criança deveria sentir. Ele penetrou em mim, e eu tentei me desvencilhar indo pra frente, mas foi muito difícil, e quando eu ia ele vinha atrás simultaneamente.

Eu logo fiz som de “OOhhh” bem rouco com minha voz de criançinha, pois foi muito, mais muito doído. Ele pesou todo o corpo deitando encima de mim e ficou parado, ele suspirava e gemia grave e baixo no meu ouvido, falando:

– “Eu sei que tu gosta de um Pau bem grosso nesse teu cuzinho que bebê, assumi, putinho do Antônio.”

Ficou parado um tempo e depois começou se mover, ele tirou todo pra fora e depois pincelou retornando pra dentro, o que fez doer de novo. Eu já não estava tendo muito oxigênio preso ali no lençol e meu nariz começou escorrer porque eu tava chorando.

– “Deixa eu respirar pu favorr”

– “Quer respirar ou ver minha rola que ainda não viu no claro, hein bixinha?

– “huhhmmm, po favor”

Nesse momento ele tira o lençol de mim e consigo respirar melhor. Depois ele tira o pau de mim e me vira pra ficar de frango assado e era a primeira vez que eu via quem ele realmente era, parecia ter uns 35 anos, bem mais novo que o tio, e eu já o tinha visto conversando com meu pai algumas vezes.

O corpo dele era magro, não definido, mas nem tão magro. Ele tinha um pouco de pelo no pé da barriga que ia descendo até seu mastro, e lá tinha pentelhos.

– “Olha aqui, olha teu brinquedo”

Ele me mostra seu Pênis balançando com sua mão, e que grande pênis, parecia ter uns 20 cm igual o do meu Tio, só que um pouco mais grosso, e por instinto eu achei bonito, mesmo sofrendo e com dor como eu estava. E atrás dele eu vi o tio Antônio batendo punheta enquanto assistia.

– “Se tu ficar caladinho a gente faz rápido, e não pode falar pra ninguém, se não tu vai apanhar!”

Fiz que sim com a cabeça fazendo beiço de choro.

– “Olha aqui como entra no seu cuzinho”

Levantou minha cabeça e meteu sua Rola bem devagar, deslizando pra dentro. Eu fiz careta de dor, enquanto ele de prazer. Mas eu vi, aquele negócio bem grosso dentro de meu buraquinho. Nem dava pra acreditar que aquela coisa poderia entrar ali, mas entrou.

Depois ele soltou minha cabeça e começou me foder, sem dó e sem piedade. Seus olhos estavam vidrados em meu rosto, vez ou outra ele olhava pro seu pau entrando e saindo, mas gostava mesmo era de ver minha expressão. Nesse ponto, já nem doía tanto, eu comecei sentir prazer, e meu buraco apertado já dava passagem de graça pro pau do Cláudio.

Ele me fodeu em silêncio, só gemia grave e baixo. As vezes eu levantava minha cabeça pra ver na região onde estava estocando em mim e ele abria um sorriso, como se quisesse que eu visse e gostasse do que eu via.

Por fim ele mete bem forte, afundando se pau, fazendo uma careta de prazer e finalmente despeja seus jatos de gozo e segura dentro do meu Cu até amolecer, enquanto ofegava, e tira logo após.

Continua…

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,58 de 26 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Luiz ID:dlns5khrd

    muito bom vai virar a putinha da cidade de para outros homens

  • Responder Mvb ID:8k40ccf044

    Tomara que te estuprem até vc se cagar todo putinha ✌️

  • Responder José silva ID:8d5gaplv9d

    Alguém tem tele.

    • Marcel ID:g61v12im3

      Lock2000

    • Prof tarado ID:1wm1mpm4

      Delicia. Esse cuzinho já está começando a acostumar com pica. É assim que se faz uma putinha

  • Responder Gil ID:8kqtk7x58j

    Muito bom

  • Responder Safadinho ID:2wzgkueqri

    Adorei! Continua