# # #

Não resistir e estuprei Natã

892 palavras | 8 |3.76
Por

Sou professor em uma escola federal, mas só dou aula de esportes para competições e não na sala de aula. Eu preparo fisicamente as crianças para torneios anuais contra outras escolas, eu sou responsável por um grupo de crianças no caso meninos e treino eles para corridas. Já confesso que sou completamente louco de tesão nesses meninos, passo a semana toda olhando esses meninos usados calças coladas mostrando perfeitamente o formato da bundinha deles, as vezes me distraio olhando fixamente para aqueles rabinhos ali na minha frente, as vezes sinto uma vontade louca de da uns tapas na bundinha deles, por sorte as vezes vou colocar o corpo deles em determinadas posições e eu posso entao tocar nas pernas deles e as vezes eu acabo encostando na bunda deles e eles já são acostumados com isso.
Mais tem um menino específico que me deixa completamente pirado de tesão, o Natã de 9 anos, ele tem albinismo, então ele é extremamente branquinho, loirinho e olhos claros, tenho uma fissura nele. Venho tentando molestar ele desde que ele chegou aqui quando tinha menos de 8 anos. Tenho costume de mandar ele se exercitar em um canto mais afastado dos outros alunos, então vou onde ele e deixo minha rola durona por cima da calça que uso sem cueca e deixo com volume pra ele perceber, ele fica visivelmente nervoso e com vergonha, como ele é bem branquinho ele fica logo com as bochechas vermelhas, e nossa como me da tesão vê ele todo envergonhado ali, eu seria capaz de rasgar o cu dele no meio ali mesmo se eu pudesse, eu fazia de tudo pra ele perceber minhas intenções com ele, quando ele vai embora eu sempre dou um abraço bem apertado nele quando não tem ninguém por perto, e seguro bem frme a sintura dele falo até amanhã perto do ouvido dele. Eu não tava aguentando mais, eu precisava comer aquele muleque. Até que um dia eu tive essa chance, porém precisei comer ele a força, tive que estuprar mesmo. Teve uma dia que ele passou o dia todo com dor nas pernas e mal conseguiu treinar, no fim da aula já 4 horas eu falei pra ele que eu iria fazer uma massagem nas pernas dele e mandei ele ir pra sala de massagem que ficava em uma sala bem afastada e falei pra ele ficar só de cueca que era melhor e então ele foi. Enquanto isso eu dei um geito de mandar todos os outros meninos embora, eles foram e o ginásio ficou completamente vazio e eu tranquei todas as portas já que sou eu o responsável pelo ginásio, mas tive que garantir que nada ia atrapalhar de eu comer aquele cuzinho infatil, então eu mandei um áudio pra mãe do Natã dizendo que ele e outros colegas iriam ficar treinando até tarde e então ela não precisava vir buscar ele que eu mesmo levaria os meninos cada um na sua casa casa acabasse os treinamentos, ela concordou e pronto o ginásio era todo meu e aquele menino também. Lá mesmo eu tirei toda minha roupa, cheguei na sala de massagem já batendo punheta e pra minha sorte Natã estava deitado de bruços na maca de massagem só de cueca e ainda tinha caído em um sono gostoso, me aproximei dele passando a mão nas costas dele, nossa eu tinha ali diante de mim uma criança inocente e completamente indefesa, eu iria fazer o que eu quisesse e ninguém iria me atrapalhar, eu abaixei lentamente a cueca dele subir em cima da maca, eu abrir as nádegas dele pra pra finalmente conhecer o cuzinho de uma criança, e caralho quando eu abrir foi um sonho, um cuzinho completamente fechadinho, rosinha, dava pra contar a preguinhas daquele cuzinho, parecia uma estrela, eu não fazia ideia do quanto cu de criança era lindo e gostoso, eu cuspi e dei uma lambida, e do nada ele acorda, pergunta o que estou fazendo e tanta se levantar, eu rapidamente deito em cima dele e seguro os braços dele com força; muita força. Ele grita pra eu soltar ele, eu falo:
-Eu só vou te soltar depois que que comer esse buraco virgem e dou uma risada, e pode gritar que ninguém vai te ouvir.
Eu encaixo minha rola na entrada do cuzinho e meto de vez a cabeça da minha rola e ele dá um grito desesperado de dor e então eu meto tudo de uma vez e começo a socar sem pena e ele grita e chora desesperadamente implorando pra eu parar, mas o choro so me dar mais prazer. Eu gozo dentro do cu dele, eu continuo deitado em cima do corpinho dele com minha rola mole dentro dele. E fico falando putaria no ouvido dele.
-Nossa, eu amei fuder teu cu sua putinha. Tu me fez gozar em. E ele continuava chorando baixinho, aquele choro dele me excitou novamente e meu dentro dele voltou a ficar duro.
Continua.
Se você curtiu e quer me chamar pra conversar ou se quiser trocar conteúdo eu também tenho. @Gsfs23

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,76 de 33 votos)

Por # # #

8 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder XXX ID:xgmubpv21

    Tem que ter mais detalhes, foi muito rápido.

  • Responder Jeff ID:8eff15rhri0

    Muito bom!
    Não te encontrei no Telegram…

  • Responder Dark ID:qplswizk0

    Karaio muito bom cu de lek novim cheio de preguinhas dlć

  • Responder luiz ID:dlns5khrd0

    continua logo conta como ficou a relação de vcs

  • Responder Machoperv ID:8kqtlwnv9j7

    Foi muito rápido, além de ter muitos erros de português. Mas foi bom! Te sugiro a dar uma revisada antes. Gostei dos teus gostos hehe

  • Responder Anonimus ID:3nwpbspf2092

    Não achei no tele…

  • Responder Admirador ID:40vom29km9il

    perfeito

  • Responder Alan ID:8kqtga64m48

    Curti o conto quase gozei! Tem Twitter cara?