# #

A amiguinha da minha filha

950 palavras | 6 |4.29
Por

Meu nome é Júlio, tenho 32 anos, sou casado e tenho uma filha de treze anos, não vou falar o nome dela, a amiguinha da minha filha se chama Aline e tem a mesma idade, as duas são inseparáveis, estão sempre juntas.
Aline é uma menina linda, loirinha de olhos azuis, um par de peitinhos deliciosos, perninhas grossas e uma bundinha linda, uma tentação pra qualquer homem, me julguem se quiserem, mas eu sempre fico de pau duro toda vez que vejo Aline desfilar dentro da minha casa com aquelas roupas curtinhas.
Minha filha é um pouco tímida mas a amiguinha é o contrário, sempre muito falante e extrovertida, diria que até demais, gosta de se exibir, apesar da idade parece que gosta de provocar, já percebi várias vezes os olhares maldosos na minha direção quando estamos na piscina de casa.
Minha filha já havia comentado que Aline era interesseira e gostava muito de dinheiro, só dizia que queria um namorado rico pra dá tudo que ela quisesse.
Sabendo disso resolvi me arriscar e aproveitar a situação, me ofereci pra buscar as duas no colégio um certo dia e as levei pra um shopping, almoçamos num restaurante bom e depois fizemos algumas compras, Aline ficou radiante com os presentes e com a tarde que passamos.
No outro dia minha filha não foi ao colégio porque não estava se sentindo bem, aproveitei e passei de carro na saída e ofereci uma carona pra Aline que de pronto aceitou, foi logo entrando no carro e sentando do meu lado. Perguntei se ela tinha gostado dos presentes e ela disse que adorou com a maior carinha de safadinha, cheia de maquiagem, perguntei se ela tava com pressa de ir pra casa, ela respondeu que não, topa um passeio perguntei, ela disse topo sim, adoro andar nesse carrão. Vou te levar pra um lugar que você vai adorar falei, mas você não pode contar pra ninguém, principalmente pra minha filha, se você gostar eu te dou tudo que você quiser, qualquer coisa, mas tem que ser um segredo só nosso, a safadinha sorriu e disse que adora segredo. Fui direto pra um motel, Aline nem se importou entrou na suite de boa e ficou admirada com a beleza do lugar. Falei pra ela ficar a vontade, ela sorriu e disse que estava, falei que sempre achei ela linda, obrigada ela respondeu, também te acho um gato me falou, cheguei mais perto e toquei no rosto dela, Aline me surpreendeu e me deu um beijo na boca, que delícia de beijo com gostinho de bala e batom. Fui tocando nos peitinhos e alisando a bundinha gostosa, deixei a safadinha nua e chupei tanto a bucetinha que fiz ela gozar na minha boca.
Depois tirei minha roupa toda e ela olhou com espanto o tamanho do meu pau, segura nele pedi, ela segurou admirada, pode beijar ele falei, ela começou beijar a cabeça e depois foi passando a língua, pedi pra ela mamar, ela começou enfiar na boquinha mas não coube nem a metade, mesmo assim ela mamou gostoso, levou um susto quando saiu os jatos de porra, engole tudo minha delícia, engole o leitinho do titio, a safadinha engoliu tudinho. Fomos pra hidro e ficamos se beijando com ela por cima roçando a bucetinha cheia de tesão no meu pau que logo endureceu de novo.
Aline pediu pra eu comer a bucetinha dela devagar porque ainda era virgem, fui enfiando a cabeça devagarinho, ela gemia, chorava e dizia que tava doendo, eu deixava ela relaxar e empurrava mais um pouco, até que o cabacinho se rompeu, ela soltou um gritinho, eu meti até a metade, ela foi se acostumando com a rola e passou cavalgar devagar e gemendo baixinho, tava doida de tesão, meu pau duro feito pedra, em chupava os peitinhos e passava o dedo no cuzinho dela, mais uma vez ela gozou e soltou um gemido forte. Que delícia de bucetinha, eu tava realizando meu sonho, meti gostoso e depois gozei nos peitinhos, ela chupou a cabeça até deixar limpinha. Pedi o almoço, comemos e descansamos um pouco.
Antes de irmos embora eu pedi pra comer o cuzinho, a safadinha disse que não ia aguentar, mas eu disse que ia fazer devagar e que ela ia gostar, Aline ficou de quatro toda empinadinha, chupei o cuzinho e deixei bem molhadinho, passei um gel na piroca e fui enfiando naquela bundinha, Aline chorava, tentava sair, mas eu não deixava, segurava ela pela cintura e mandava ela relaxar, quando entrou a metade eu senti que ela não ia aguentar mais e fiquei ali brincando, num vai e vem gostoso, o cuzinho foi se abrindo e a safadinha relaxando, já tava na carinha dela que tava adorando levar rola no rabinho, então eu fui enfiando mais aos poucos até entrar tudo, Aline já rebolava e pedia mais, o pau já entrava e saia com facilidade, o cuzinho tava completamente arrombado.
Gozei feito um cavalo dentro daquele cuzinho gostoso, a porra escorreu feito cachoeira pelas coxas.
Ficamos ali se beijando um tempo, e eu falei que agora ela era minha putinha, ela sorria com cara de vadia e dizia que ia querer sempre.
Nesse dia dei quinhentos reais pra Aline, ela ficou toda feliz.
Agora toda semana a gente vai no mesmo motel, e Aline tá cada vez melhor, uma verdadeira puta.
Vocês podem até me julgar, mas é uma delícia foder uma novinha gostosa, quem dizer que não é mentiroso.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,29 de 35 votos)

Por # #

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder De bem com a vida

    Julgar o q?? Conto mais mentiroso. Favelado tendo piscina em casa< Porra todos tem mulher que trabalha em hospital, tem piscina em casa. Leva meninas de 12 13 anos para motel. Vao toma no seus cu

    • Putão

      Kkkkkkk o consumidor ta mais exigente rsrs

  • Responder Paap12

    Uma delícia de conto, que venham mais aventuras

  • Responder Professor RJ

    Quero uma novinha assim
    Ddlzo

  • Responder Joana

    Impressionante !!!
    Descobri este site a pouco mais de três meses, e desde então, venho lendo alguns contos. Porém, o que mais me impressionou até aqui, é que a maioria dos autores, no quesito finanças, todos são bem sucedidos, moram em belas casas…e todos tem piscina em casa. E mais, todos são gatos, bem dotados…e sortudos.
    A facilidade com que conseguem, seduzir meninas com idades entre 12 e 14a, é espantosa, e pasmem…todas são lindas, gostosas, virgens…e todas se abrem de cara, e todas fazem anal.
    É impressionante ou não ?
    Ou estou falando demais ?
    E digo mais, mesmo sendo bem-sucedidos financeiramente, todos, sem exceção, são analfabetos funcionais, pois desconhecem as regras básicas da gramática.
    E mais, deveriam ter um pouco mais de humildade ao elaborarem um conto, pois os exageros, tornam os contos inverossímeis.

  • Responder Gilson

    Muito bom! Eu adoro uma.novinha!