# # #

Eu, minha namorada e o menino que visitava minha casa 4

1589 palavras | 5 |4.59
Por

Thais decide colocar sua última lingerie. Mas se empolga e inventa de fazer um Strip e um Lap Dance… no meu amigo.

Estava masturbando bem devagar meu pau, que estava muito duro. A cena de ver meu melhor amigo sentado ao meu lado, com seu pau grande e negro (Ele realmente é bem dotado, mesmo se fosse adulto seu pau já seria grande. Imagina em um adolescente de 17) para fora, e minha namorada, uma branquinha de cabelos pretos para fora, seus olhinhos cor verde-mel olhando com uma carinha de safada, usando uma calcinha fio dental vermelha com seus peitinhos para fora, enquanto estava com o pau de Pedro na mão.

Minha mente girava de tesão, eu já não estava nem aí, só queria curtir o momento. Eu sabia que isso poderia dar uma abalada no nosso namoro, sabia que nunca mais seria o mesmo, mas eu me confortava imaginando “Calma, não é traição, eu tô aqui e ela só tá tocando a mão”.
Mas minha mente pedia mais, pedia muito mais.

Thais: Nossa Pedro, ele tá muito duro, e tá pulsando na minha mão.
Pedro: Nossa Thais, isso tá muito bom.
Thais: Ele é tão grande e grosso, deve ter machucado as meninas que já transasse.

Pedro não respondeu, ele ainda era virgem e acredito ter ficado com vergonha. Até que me lembrei, que minha namorada também sabia que Pedro era virgem, eu já tinha contado a ela. Acho que ela estava fazendo um joguinho.
Thais começou a fazer uma leve massagem no pau de Pedro, enquanto ela soltava leves gemedinhos. Pedro respirava forte e levantava a cabeça para o teto.

Thais: Obrigado amor, eu sempre fui curiosa.
Eu: Relaxa amor, não é traição, né? Além disso, sei que o Pedro te acha muito gostosa, então seria cruel com ele depois de te ver só de calcinha.

Thais olhava o tempo todo para Pedro, hora para seu pau hora para seu rosto, que fazia feições claras de tesão.
Thais olhava com carinha de putinha.

Thais: Então tu me acha acha gostosa, é?
Pedro: Acho (Falou meio tímido)
Thais: Então eu vou provar uma nova lingerie, e essa daqui irá fazer vocês escalarem a parede.

Thais deu mais umas duas massageadas no pau grande de Pedro, e levantou. Pegou seu sutiã vermelho que estava na cama e entrou na banheiro.

Pedro: Cara, tu tem certeza que tais de boa com o que ela fez?
Eu: Sim mano, tranquilo. Pra ser sincero eu tô bem excitado em ver ela assim.
Pedro: Cara, sempre tivemos muita franqueza um com o outro, sempre me falasse sem problemas sobre tua vida pessoal com a Thais. Posso ser franco também?
Eu: Sim

Falei mesmo já esperando o que viria. Só de ter pego ele espiando ela no banheiro, ja sabia que ele tem desejo por ela.

Pedro: Cara, eu sempre achei ela muito gata. Mas sempre respeitei muito tá ligado? Mas mano, ela é uma puta gostosa cara. Que peito é aquele? E aquela bunda com a calcinha enfiada? E cara, teve um momento que… (Pedro hesitou)
Eu: Diz mano
Pedro: Rece um momento que apareceu um pouco da bucetinha dela. Bem pouquinho sabe, só o ladinho do lábio. Tenho que te ser bem sincero, tu deixa?
Eu: Fala, tu é meu melhor amigo, confio em ti.
Pedro: Eu tô com um puta tesão nela, se não fosse tua namorada eu comeria ela todinha.

Ouvir Pedro falar aquilo era muito doido. Doido por que eu tinha ciúmes e tesão ao mesmo tempo. Ciúmes por ele estar imaginando minha namorada de uma forma sexual. Tesão por imaginar ele se pegando com ela.

Pedro: Eu tô com uma puta vontade de ficar com ela.

Ficar, na época, era beijar e dar uns amassos no máximo.
Imaginei a cena e meu pau parecia ficar cada vez mais duro, chegava a ficar dormente.

Eu: Relaxa cara, eu sei que tens tesão nela. Mas também que homem não teria? Ela é bem gostosa. E cá entre nós, é uma putinha na hora de dar a buceta.
Pedro: Não fala isso cara, eu tô morrendo de vontade de comer ela.
Eu: (Ri) eu sei mano.

Thais saiu do banheiro. Ela estava com um sutiã preto com bojo rendado. Uma calcinha preta fio dental, tão pequena quanto a vermelha, e uma espécie de saia preta de tecido transparente, borrachinha com flores. A saia era parte da lingerie, ela não cobria nem metade de sua bunda. Deixava a pontinha de sua calcinha aparecendo, além de ser transparente, então dava pra ver tudo de qualquer forma.

Thais: E aí? Pulei logo pra mais bonita.
Pedro: Nossa Thais, tais muito gostosa.
Eu: tais mesmo amor!

Pedro estava se soltando, já batia uma punheta com um pouco mais de velocidade.

Thais: Gostaram? Eu comprei ela depois de ver um vídeo de uma moça que faz striptease e Lap Dance.
Pedro: Ela parece perfeita pra isso.
Thais: queria testar para ver se consigo fazer. Posso amor?
Eu: Claro!

Eu imaginei que ela viria até meu colo e tentaria sensualizar. Mas ela foi direto no colo de Pedro. Seu pau negro e grande agora estava em contato na bunda gostosa da minha namorada.

Thais: Senta ali na cama amor, vê se eu faço bem, vais ser meu juiz.

Eu fui sentar na cama e comecei a me masturbar.
Thais começou de costas, roçando sua bandinha com a sainha e o fio dental preto no pau dele. Pedro parecia no céu. Ela esfregava a bunda em toda a extensão do pau dele, olhava para mim com uma cara de safada.

Eu: Parece que tá gostoso hein, Pedro? Amor, vamos ver se ele vai gostar de ti.

Thais riu, Pedro pareceu nem ouvir, estava em êxtase. Ela virou de frente para ele, colocando seus peitinhos a centímetros de seu rosto.

Thais: Da um beijinho no meu sutiã.

Pedro beijou. E logo começou q subir sua boca, dando beijos no início do peito dela. Deu um beijo em seu pescoço e parou.

Thais: Nossa, sabes o que fazer com a boca, Hein? Beijas bem?
Pedro: ninguém nunca reclamou.

Thais pegou no pau de Pedro e começou a masturbar ele.

Thais: Posso provar amor, como eu disse, nunca fiquei com um menino negro? Só se tu deixar e não ficar mal com isso.

Ela me olhava com uma cara de puta safada, que queria dar sua buceta, que provavelmente já estava molhada.

Eu: Tudo bem amor, eu deixo.

Thais virou o pescoço e começou a beijar Pedro de língua. A cena dela com o pau dele na mão, com uma lingerie extremamente safada enquanto beija ele, me deixava louco. Pedro colocou a mão na cintura dela e começou a fazer carinho por cima da saia na parte da bunda.

Thais: Meu Deus, conseguiu me deixar animada.

Thais sentou no colo dele, deixando seu pau esfregando em sua calcinha fio dental, que não cobria quase nada de sua buceta. Ela esfregava para baixo e para cima.

Pedro: Que se foda. Porra Thais, tu é a guria mais gostosa que eu já vi, eu tô com vontade de te comer e gozar nessa bucetinha.

Nunca tinha ouvido Pedro falar assim, era visível que ele estava com muito tesão. Eu também estava, queria muito que ele fizesse isso para que eu possa assistir.
Thais virou e olhou para mim.

Thais: Amor, posso me soltar um pouquinho mais?
Eu: Sim

Eu já estava batendo uma punheta com vontade para aquela cena.

Thais: Eu tô bem molhadinha, desde que vi esse pau nessa cueca branca eu tô com a minha buceta piscando.
Pedro: Deixa eu comer ela, deixa.
Thais: Mas tem o João, eu sou namorada dele.
Pedro: Ah caralho. Mas eu tô com muito desejo em ti. Quero te fazer gozar.

Pedro encostou por cima da calcinha da minha namorada e começou a masturbar ela por cima do seu fio dental.

Thais: Ai Pedro. É muito gostoso…

Thais gemia feito uma ninfeta putinha.
Ela se levantou, tirou sua saia deixando a mostra sua calcinha preta. Era minúscula, e extremamente deliciosa. Ela sentou novamente, encaixando o pau dele bem encostado na sua calcinha e beijou ele.
Pedro, que já não estava nem um pouco tímido, pegou sua bunda com as duas mãos.
Thais saia do beijo para gemer e voltava a beijar.

Thais: Calma, eu tenho namorado, lembra?
Eu: Amor, não tá tendo traição aqui, vocês nao estão trancando.

Sim, aquilo era uma traição, mas eu queria muito que acontecesse.

Thais: Amor, se importa se ele deitasse e você sentasse aqui?
Eu: vem amor.

Levantei e sentei na cadeira do computador, Pedro se deitou com seu pau apontando sempre para cima. Tirou sua cueca e ficou totalmente pelado. Thais sentou em cima de seu pau e ficou esfregando sua bucetinha, que já tinha quase saido toda da calcinha, de tanto esfregar.

Pedro: tais deixando meu pau melado com essa bucetinha.
Thais: Ela tá bem molhada.

Thais falava ofegante e não tirava a boca do beijo para falar.

Thais: Amor, eu vou dar um passo a mais, ok? Depois te recompenso.

Continua… ( a próxima parte será a última)

Pessoal, estão gostando? Como tinha dito no início, isso realmente aconteceu comigo e com minha ex. Comentem se estiverem gostando e deixem sua nota.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,59 de 32 votos)

Por # # #

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Belchior

    Delícia de novinha

  • Responder Vantuil OB

    pqp, to me acabando na punheta. que espetáculo de conto. continua

  • Responder Belchior

    Muito bom, amo uma novinha safada assim

  • Responder dudu safado

    to batendo uma punheta q tesão uma namorada puta. conta mais

  • Responder [email protected]

    Nossa mano esse conto é show parabéns