# #

Iniciada aos 8

560 palavras | 13 |3.69
Por

Como fui abusada pelo meu padrasto aos 8 aninhos

Esse relato aconteceu quando eu tinha uns 8 anos e hoje estou com 21, não vou me descrever e nem citar nomes e lugares apenas contar o que aconteceu.
Não me lembro exatamente do dia que começou mas lembro que foi quando meus peitinhos começaram a crescer e eu era acostumada a tomar banho com meu padrasto e acho que ele começou a perceber meu corpo desenvolver, lembro-me quando ele começou a tocar minhas partes íntimas e me dizia que eu não podia contar pra ninguém porque iriam matar ele.. Os abusos sempre aconteciam quando minha mãe saía ele se trancava comigo dentro da casa enquanto meus irmãos iam brincar, colocava vídeos pornô mas eu não sentia nada com aquilo nem entendia nada do que eles faziam, Ele gostava muito de me colocar deitada na cama de costas e ficar enfiando por trás entre minha bundinha mas sem penetração (até hoje é minha posição preferida) nesse dia ele me colocou de pernas abertas e chupava minha bucetinha e dizia que um dia eu ia gostar muito disso, lembro que não sentia tesão só gostava quando enfiava a língua no meu buraquinho e fico molhadinha toda vez que lembro disso, ele me colocou pra chupar o pau dele mas não gostei daquilo e não quis fazer. E essas coisas sempre se repetiam toda vez que minha mãe saía ou quando eles brigavam, a noite que ela saía de casa ele aproveitava pra mexer comigo. Uma vez aconteceu de eles brigarem e ela sair, logo após ele foi onde eu dormia me colocou na cama deles me deixou abertinha de pernas pra cima e roçava o pau na minha bucetinha pequena até gozar em cima.
Eu gostava muito de ir pra cama deles de manhãzinha ficar do lado da minha mãe e dormir, ele se aproveitava disso pra me chamar pra ficar do lado dele e debaixo do cobertor me fazia abrir as pernas de ladinho e ficar esfregando o pau em mim com minha mãe ao lado e ela nunca percebeu.
Dos meu 8 aos 10 anos foi sempre assim mas nunca houve penetração acho que ele tinha medo de descobrirem, e ele sempre me brechava quando eu me trocava e ás vezes gostava de fazer algo pra tocar nas minhas pernas ou olhar minha calcinha.
A partir disso minha mãe se separou dele e com o tempo voltou, ele continou a querer abusar de mim mas eu não deixei mais.
E então com uns 11 eu comecei a sentir tesão e queria fazer alguma coisa pra aliviar aquilo e foi quando eu descobri a masturbação, fazia muito e faço até hoje quando sinto vontade e quando lembro dessas coisas que aconteceram comigo.
Na minha adolescência eu odiava tudo isso por ter acontecido comigo porém com o passar do tempo me acostumei e não posso fazer nada a respeito porque tudo já aconteceu, porém não desejo que isso aconteça com nenhuma criança, esse trauma essa perversão sexual ninguém merece passar por isso.
Esse foi meu relato e no próximo vou contar como meu tio começou a se interessar por mim.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,69 de 35 votos)

Por # #

13 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Anônimo

    Fazendo com carinho as menininhas também gosta quem quiser conversar sobre isso é só chamar @paugrosso

  • Responder Manu

    Vdd!! No início e tudo ruim mesmo, as descobertas que são as melhores.

  • Responder Bucetuda

    Conta mais

  • Responder URRS

    Como minhas duas entradas e muito bom a mãe delas sabe.

  • Responder Menina trans

    Delicia safadinha

  • Responder Irmão Estrupador

    E muito gostoso fuder uma criança menina

  • Responder Tarado pelas novinhas

    Adorei conta mais suas experiências

  • Responder fabio

    revelador que bom que nâo teve tantos traumas um abraço

  • Responder Irmão Estrupador

    Ele chupava sua buceta

  • Responder Josi

    Muito bom
    Adorei

    • Alemao

      Vc teve sua primeira experiencia com qual idade???

    • Irmão Estrupador

      Fique de pau duro

  • Responder Jones

    Queria te conhecer e saber mais sobre isso,
    sexo é sexo, e feito com carinho até as crianças gostam