# #

O fogo de uma pré-adolescência incestuosa… (Parte 3)

3233 palavras | 7 |4.21
Por

12 anos…

…Os nossos 12 anos foram incríveis, diria eu o melhor ano da minha vida, rsrs, teve muito sexo e prazer, rsrs, mas teve também muito amor, muito mesmo, rsrs. Nós dormiamos juntos quase que todo dia, e demoravámos muito à dormir, pois ficávamos nos beijando (namorando). Ao mesmo tempo em que a gente se beijava eu fazia carinho em minha irmã, que também fazia carinho em mim, logo nós ficávamos excitados e fazíamos o nosso amor, rsrs. Depois ficávamos nos beijando mais e mais, esperando o sono chegar, mas a única coisa que chegava era o tesão, aí a gente fazia amor outra vez, rsrs.

Sempre que a gente dormia juntos isso acontecia, a gente deitava um de frente pro outro e aí ficávamos nos beijando e se acariciando (namorando). Ficávamos assim por bastante tempo, ao mesmo tempo em que nos beijávamos eu acariciava seu rosto e seus peitos também, enquanto isso ela enfiava sua mão dentro do meu short e ficava me masturbando. Depois disso o tesão tomava o controle dos nosso corpos, aí minha irmã deitava de bruços, em seguida eu me deitava em cima dela e ficava esfregando meu pau em sua bunda e assim ficava até gozar.

Depois que gozava eu ficava deitado em cima dela por um tempinho, logo o tesão voltava e meu pau ficava duro novamente, aí eu dizia “Quero enfiar ele na sua bucetinha irmã”. Aí ela virava de frente pra mim e me beijava, em seguida eu metia meu pau em sua bucetinha e ficava fazendo um vai-e-vem bem devagarinho, até gozar. Enquanto isso a gente ficava o tempo todo se beijando, aí quando sentia que iria gozar, eu tirava meu pau e gozava na barriga dela, pois já sabia que ela poderia engravidar caso eu gozasse dentro de sua bucetinha.

Nas vezes em que nós não dormiamos juntos, (o que raramente acontecia rsrs), inclusive os nossos pais sempre brincavam dizendo que iriam comprar uma cama de casal para a gente dormir juntos, rsrs. Bom quando a gente não dormia juntos, um sempre ia para a cama do outro de madrugada, aí no dia seguinte nós acordávamos de conchinha, todos os dias neles sempre assim, ou eu acordava na cama de minha irmã, ou ela acordava na minha cama.

Nos banhos que nós tomávamos juntos, a gente ficava o tempo todo se cutucando e jogando água um no outro, depois a gente ficava ensaboando um ao outro, logo a gente olhava um no olho do outro, em seguida nos beijávamos. A gente ficava se beijando enquanto a água caia em nossas cabeças, que não se desgrudavam uma da outra, a água escorria entre nossos lábios, deixando o beijo incrivelmente melhor, rsrs.

Ao mesmo tempo em que nós 2 nos beijávamos, eu ficava acariciando os seios de minha irmã, e esfregando o meu pau entre suas coxas bem na entradinha da bucetinha dela, que soltava uns gemidinhos abafados pelo longo beijo que dávamos. A gente ficava assim: se beijando e se acariciando por muito tempo, nossos banhos duravam 1 hora, rsrs, porquê quando o beijo chegava ao fim, nos beijávamos novamente.

Naquela época a gente gostava muito de dançar agarradinhos, seja em qualquer lugar, nós colocávamos várias músicas antigas para tocar, músicas lentas e românticas, aí ficávamos dançando agarradinho, ela com as mãos nos meus ombros e eu com as mãos na cintura dela. Ali olhos nos olhos a gente ficava dançando por muito tempo, logo a gente se beijava e ficávamos assim por bastante tempo, isso acontecia quando estávamos sozinhos, e quando a gente se beijava de língua ficávamos excitados, e aí nós íamos pra cama fazer aquele amor gostoso, rsrs.

Teve um dia em que a gente estava voltando da escola pra casa, aí no caminho nós paramos numa praça pra tomar um sorvete. Aí quando a gente tava sentado num banquinho (ela na mesa de frente pra mim, e eu entre as pernas dela, à acariciando, rsrs). Eu fiquei um tempão só olhando nos olhos de minha irmã, que logo tava com as maçãs de seu rostinho bem avermelhadas, pois era bem tímida e não gostava quando as pessoas ficavam olhando pra ela, rsrs, aí ela falou – Que foi irmão, rsrs.

Eu nada falei, apenas continuei olhando nos olhos dela, tava com o coração acelerado e pegando “fogo”, era uma sensação estranha, mas muito boa. Nós ficamos assim: um olhando nos olhos do outro sem dizer nenhuma palavra, por bastante tempo, até que eu quebrei esse silêncio angustiante ao dizer – Eu te amo Juliana. Aí, minha irmã meio que percebendo que aquele “eu te amo” era diferente dos que a gente costumava dizer um pro outro, apenas sorriu e ficou mais vermelha ainda, em seguida fomos pra casa sem falar nadinha.

Teve uma vez que a gente tava na sala dançando umas músicas clássicas na presença dos nossos pais e irmãs, eu tava com minhas mãos na cintura dela, que tava com as suas mãos envolta do meu pescoço e com a cabeça no meu ombro. Assim nós ficamos, balançando de um lado pro outro, as vezes eu girava ela, e quando ela tava encostada em mim, eu sentia a safadinha dando uma reboladinha no meu pau, que tava duro já, rsrs. Logo notei que a respiração de minha irmã tava intensa, a gente ficou assim dançando e se estragando por uns 5 minutos.

Aí quando tava tocando “All My Love” da banda Led Zepelin, a gente se beijou, e não foi um selinho, foi um beijo de língua, que durou uns 3 segundos. Mais pra nossa sorte nossos pais estavam distraídos e não viram nada, mas nossas irmãs viram, aí Priscilla falou – Por quê vocês vivem se beijando assim irmã?. Nessa hora minha mãe olhou pra gente, mas o beijo já tinha acabado, aí eu falei – É só selinho Priscilla. – Quer também, rsrs?. (Completou Juliana). Nesse momento todos começaram a rir e nada de mais aconteceu, até porquê nossos pais achavam normal a gente ficar se beijando (selinho).

13 anos…

Quando nós fizemos 13 anos, as coisas ficaram muito mais intensas, o amor que a gente sentia um pelo outro, parece ter desaparecido. A minha irmã que já era bastante safadinha, tava mais safada ainda, ela vivia me provocando. Quando sentava no sofá de saia ou vestido, ficava com as pernas abertas, e por várias vezes via que ela estava sem calcinha. Com o passar do tempo nós meio que perdemos o controle da situação, a gente transava todos os dias praticamente, às vezes várias vezes num único dia.

A gente não podia ficar nem 5 minutos sozinhos, seja onde for, logo a minha irmã tirava o meu pau pra fora e fica me masturbando, em seguida ela começava à chupar o meu pau e ficava assim até eu gozar. Nós entramos na chamada onde a gente só queria sentir prazer que o sexo nos proporcionava, a chamada fase da “promiscuidade sexual”, rsrs. Foi uma base de doida pra mim, que uma vez cheguei a me imaginar chupando um pau, pois sentia curiosidade em saber como é, já que a minha irmã gostava, e eu queria saber porquê, rsrs, mas essa curiosidade logo foi embora.

Além de safadinha, a minha irmã não deixava eu sozinho 1 minuto, quando via eu conversando com uma garota, ia até a gente e “espantava” a garota. Ela ficava olhando pra mim enquanto mordia seu lábio inferior e piscava pra mim, que ficava de pau duro rapidinho, rsrs, minha irmã nem precisava fazer aquilo, pois eu naturalmente tinha muito tesão por ela. O único motivo que levaria ela a fazer auqilo, era ciúmes, pois eu vivia falando com outras garotas e ela sabia que eu “gostava” de uma ou outra.

Uma vez a gente tava na sala junto com Priscilla, eu tava sentado ao lado de Juliana, que logo começou à alisar meu pau por cima do short, em seguida tirou ele pra fora e começou a me masturbar. Um tempo depois nós fomos pro quarto, porquê o tesão tava incontornável, foi naquela tarde que ela me deu seu cuzinho pela primeira vez. A gente tava deitados em minha cama de conchinha, e já pelados, eu tava deitado atrás dela e esfregando meu pau já bastante melado na bundinha dela.

Um tempinho depois meti meu pau na bucetinha de minha irmã e iniciei um vai-e-vem bem lento, e assim eu fiquei por mais de 5 minutos, logo minha irmã avisou que tava gozando, ela entre-gemidos fala – Aahnn… Eu vou gozar irmão, mete mais rápido. Aí eu acelerei, dei umas 5 estocadas, na 5°a minha irmã gozou e falou – Aaahh, gozei irmão. Aí eu continuei no vai-e-vem, até que minha irmã meio gemendo diz – Hummm, que gostoso… Come meu cuzinho irmão. Eu – Tem certeza?. Ela – Ahãnn… Mete logo irmão.

Aí eu coloquei meu pau na entradinha do cuzinho rosado de minha irmã e comecei a enfiar, e meu pau entrou de uma só vez fazendo minha irmã soltar um grito bem alto, aí eu parei na hora e falei – Shiii, sua maluca, se não a Priscilla vai acabar ouvindo. Ela – Foi mal… É que meu cuzinho é muito apertadinho, rsrs. Eu – Eu sei sua safadinha, agora se controla tá bem. Eu fiquei colado ao corpo quente de minha irmã, encaixadinho e totalmente imóvel, com o meu pau todo enfiado no cuzinho dela, deixando que ela se acostumasse com a dor, minha irmã tava com a respiração forte e gemia bastante.

Um tempo depois eu iniciei o vai-e-vem, no começo eu fui bem devagarinho, bem devagarinho mesmo, porquê minha irmã dizia que tava doendo. Uns 10 minutos depois, minha irmã pediu pra eu ir rápido, então eu fui acelerando. Eu fiquei comendo o cuzinho de minha irmã por quase meia-hora, logo avisei que tava gozando, aí minha irmã fala – Goza dentro irmão… Pode gozar. Eu continuei metendo por mais uns 30 segundos, até gozar e encher o cuzinho apertadinho de minha irmã.

Uns dias depois, a gente tava no quarto fazendo um trabalho da escola, estávamos sentados em cadeiras um do lado do outro, e enquanto eu fazia pesquisa no notebook, via de lado a minha irmã que tava sentada em “perna de chinês”, ela tinha levantado um pouco sua saia e tava enfiando um hidrocor, em sua bucetinha, rsrs, e era daquele bem grosso. Logo ela começou a soltar uns gemidinhos, aí eu fui ficando com tesão, logo tirei meu pau pra fora e comecei a me masturbar, aí eu falei – Você tá com fogo hoje hein irmã. Ela – Vamos pra cama irmão?. Eu – Vamos sim, minha irmãzinha safadinha.

Aí nós fomos para a cama dela e deitamos, logo começamos a nos beijar, e enquanto a gente se beijava eu ficava alisando os seios dela por cima da blusa, em questão de segundos estávamos pelado. Aí fiz ela ficar de bruços, em seguida eu me debrucei sobre ela e fiquei esfregando meu pau em sua bunda e em sua bucetinha, que tava bem molhadinha. Aí eu enfiei meu pau na bucetinha de minha irmã e fiquei uns 5 minutos fazendo um vai-e-vem devagarinho e muito gostoso, logo a minha irmã gozou e eu também gozei. Uns 10 minutos depois nós fomos pro banheiro tomar banho, depois do banho, a gente voltou pro quarto para concluir o nosso trabalho.

Mais tarde, a gente tava jogando no meu ps2, aí eu falei pra minha irmã que queria tentar fazer algo com ela, que perguntou – O quê irmão?. Eu – Não sei dizer… Deixa eu te mostrar. Aí eu peguei o notebook e mostrei um vídeo de uma mulher chupando/lambendo a buceta de outra mulher, minha irmã logo arregalou os olhos e falou – O que ela tá fazendo irmão?. Eu – Tá lambendo a buceta dela… É isso que eu queria fazer em ti… Posso?. Ela – Tu já fez isso em mim, não fez?. Eu – Eu cho que fiz sim, não lembro… Você gostou?. Ela – Sim, gostei muito, rsrs. Eu – Deita aí que vou fazer em você. Ela – Tá bom.

Aí minha irmã deitou na minha cama, em seguida eu desci a calcinha que ela vestia, depois me posicionei em cima das pernas dela. Eu fiquei um tempinho parado e olhando pra minha irmã, que tava bem molhadinha e tinha uns pelinhos ruivos nascendo. Eu fui tomando coragem, rsrs, até que eu levei a minha boca de encontro a bucetinha de minha irmã e beijei, rsrs, logo de cara senti um gosto meio ruim, rsrs, e nesse meu primeiro toque, a minha irmã se contorceu um pouquinho e riu.

Depois eu levantei e falei – Que foi?. Ela – Nada, só senti uma cosquinha, rsrs… Continua. Aí eu fui de novo, dessa vez eu comecei a lamber igual vi no vídeo que mostrei pra minha irmã, que se contorcia todinha e não parava de dar risada, aí eu perguntei – Não gostou?. Ela – Gostei sim irmão… Continua por favor. Eu – Tá bom… Mas depois vai me chupar também tá. Ela – Tá bom. Aí eu continuei chupando minha irmã, aquele sabor meio amargo que sentia, sumiu, ou eu passei a gostar daquilo do nada, rsrs.

Fiquei um tempão chupando e lambendo minha irmã, que logo tava gemendo baixinho, ela acariciava meu cabelos e empurrava minha cabeça contra sua bucetinha. Um tempo depois senti que ela tinha gozado, pois senti um gosto diferente na minha língua, aí quando olho vejo em líquido branco escorrendo de dentro da bucetinha de minha irmã, que tava ofegante e toda suadinha e com um enorme sorriso no rosto. Depois de uns minutos descansando ela falou – Vem irmão… Deita na cama que eu vou te chupar e beber teu leitinho, rsrs.

Aí eu deitei na cama, em seguida minha irmã se ajeitou na minha frente, ela levou sua mão até meu pau e começou a me masturbar. Depois de uns 2 minutos me punhetando, minha irmã com um sorriso bem sapeka no rosto levou meu pau quase todo pra dentro de sua boca e começou a chupar meu pau. Em menos de 5 minutos eu gozei, e minha irmã cumprindo com sua palavra bebeu meu leite todinho, rsrs. Em seguida nós fomos pro banheiro tomar um banhinho bem gostoso, rsrs.

Naquele mesmo dia, era umas 20hs, a minha irmã tava na cozinha lavando a louça, enquanto eu tava na sala, sentado no sofá e assistindo um filme, até que começou uma cena de um casal se beijando. Logo fiquei excitado e o meu pau ficou duro igual pedra, aí eu tirei ele pra fora e comecei a me masturbar. Um tempo depois eu fui até a cozinha, cheguei por trás de minha irmã, aí levantei a sainha que ela usava, em seguida coloquei meu pau no meio das coxas dela e fiquei um tempinho metendo por fora.

Aí minha irmã desceu sua calcinha e falou – Vai rápido antes que alguém apareça… Mas mete atrás. Eu – Você adora dar esse cuzinho não é sua safadinha?!. Ela apenas sorriu e disse – Vai logo. Eu logo enfiei meu pau no cuzinho apertadinho de minha irmã e comecei à fode-lo, e assim fiquei por 5 minutos. Logo que senti que tava gozando eu tirei e gozei nas coxas e pernas dela, que apenas sorriu e disse – Seu idiota… Por que você fez isso?. Eu não falei nada, apenas sorri de modo bem safado, depois eu vesti a calcinha dela e fui me limpar no banheiro.

Mais tarde a gente tava deitado em minha cama, se preparando para dormir, até que levo minha mão até a coxa dela e começo a acariciá-la. Logo minha irmã começou à pressionar a sua bundinha contra o meu pau que tava duro já, em segundos a gente tava se beijando enquanto um masturbava ou outro, tudo ao mesmo tempo. Um tempo depois minha irmã falou – Me come irmão. Eu – No cuzinho, rsrs?. Ela – Não… Quero na bucetinha… Mas quero que você goze dentro do meu cuzinho. Eu – Tá.

Aí eu enfiei meu pau na bucetinha de minha irmã e iniciei o vai-e-vem, fiquei assim por uns 10 minutos mais ou menos, logo minha irmã gozou. Eu que tava quase gozando também, tirei meu pau da bucetinha dela e o enfiei em seu cuzinho, quando tava tudo dentro senti o 1° esporro, aí eu dei umas 3 estocadas e mandei mas 4 esporros. Em seguida eu fiquei deitado sobre minha irmã, que se mexeu e me fez cair na cama, logo a gente estava de conchinha e assim dormimos, sem nem tomar banho, rsrs.

De manhã, (“manhã” porquê olhei pela janela e tava escuro ainda), eu acordei ainda de conchinha com minha irmã e com o pau bem duro, eu logo comecei a me masturbar, já pensando em gozar na bunda de minha irmã, mas fiz outra coisa. Eu ajeitei minha irmã e deixei ela de bruços, em seguida me debrucei sobre ela e fiquei esfregando meu pau em sua bundinha e em sua bucetinha também. Eu tava com uma vontade enorme de enfiar, mas tinha medo da reação dela ao acordar e me ver em cima dela e com meu pau dentro dela. Até que criei coragem e enfiei meu pau na bucetinha de minha irmã, queria meter no cuzinho, porquê ela gostava, mas na bucetinha é muito mais gostoso, rsrs.

Eu fiquei um tempinho parado, dando LEVES estocadas, até que iniciei o vai-e-vem, uns 5 minutos depois de ter começado, a minha irmã continuava dormindo feito uma pedra. Então eu comecei a ir mais rápido, até que ouço um gemido de minha irmã, eu parei na hora, mas deixei meu pau dentro de minha irmã, que gemendo fala – Ainnnn, continua irmãããoo… Continua que tá muito bom. Eu então continuei, fiquei 5 minutos metendo na minha irmã, que gozou e pediu pra meter no seu cuzinho e gozar dentro.

Então eu enfiei meu pau no cuzinho de minha irmã, dei apenas 3 estocadas e gozei, em seguida, a gente foi pro banheiro, pra enfim tomar um banho, que foi longo, e muito gostoso, rsrs. Depois do banho minha irmã veio até mim e falou que foi muito gostoso, e que foi a melhor vez que a gente fez sexo rsrs. Tanto que a partir dali ela sempre pedia pra ser acordada daquele jeito, até hoje ela quer ser acordada com eu à fodendo, (que garota não gosta né, rsrs).

(Continua)…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,21 de 14 votos)

Por # #

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Novinho

    Quem curte chama no telegram @buxirma

  • Responder 2020

    Viva o incesto assim ❤❤

  • Responder Rafaella

    Conto maravilhoso… Beijos !

    • thiago (autor)

      Obrigado 🙂

  • Responder ANNINHA

    Delícia de conto
    Eu não sei as outras meninas, mas eu adoro quando meu irmão me come enquanto eu tô dormindo, rsrs… É bom pra cacete, rsrs

    • Rafaella

      Sempre era bom… Rs….

    • thiago (autor)

      Que bom pra você Anninha, rsrs… Quero novos contos teus hein
      E, conta como foi Rafaella, ou você já publicou um conto aqui