# # #

Transei com 3 meninos do 9° ano!…

2702 palavras | 5 |4.36
Por

Meu nome é Anna Carolina, tenho 11 anos e faço 12 daqui uma semana, sou loirinha com cabelos lisos até a cintura e olhos castanhos, e mesmo eu sendo muito novinha, tenho um corpinho bonito, seios do tamanho de 2 limõezinhos, bunda empinada e coxas grossas.

Eu já tenho muitas “experiências”, por mais absurdo e irreal que pareça, é tudo verdade, minha primeira vez foi com um amigo de meu irmão, na época eu tinha 8 e ele 13, dali em diante eu fui me tornando na menina que sou hoje… Mas hoje vou contar de quando eu dei pra três meninos do 9° ano…

Eu sempre fui uma menina muito assanhada, quando tinha 8 anos vi meus pais transando pela primeira vez e achei muito gostoso, minha xaninha lateja só de lembrar disso. Minha mãe estava dando, e como ela não sabia que eu tinha chegado da escola, não economizava nos gritos, berrava mesmo, igual uma puta sendo arrombada, ela dizia:
– Me chama de tua putinha amor, me chama de putinha.

O meu pai que a fodia com força sempre enchia o cu dela de porra, pois ele dizia:
– Você é minha putinha e eu vou encher esse teu cu com minha porra.

Então, na semana passada eu vi eles transando de novo, e naquele dia eu cheguei na escola muito putinha, fiquei a primeira aula no fundo da sala, cutucando meu cuzinho com o lápis e passando a mão na minha buceta.

No recreio, minhas amigas desceram e eu fiquei na sala de aula arrumando meu material, aí uns meninos do 9° ano chegaram, Lucas e Caio tinha 13 anos e Mateus de 15 anos, mas eu não dei bola.

Só que eu logo, comecei a ficar excitada imaginando eles me fudendo… Quando eles não olhavam, eu abria as pernas enfiava a mão dentro da calcinha e ficava alisando a minha bucetinha, aí eu não me contive e dei um gemidinho.

Aí um deles ohou pra mim, era o Caio, ele disse:
– Ih, alá.

Eles conversaram entre eles, aí eu sentei na cadeira fazendo questão de mostrar minha bucetinha que tava toda meladinha. Como eu estava de saia, eu desci a calcinha e abri bem as pernas, enquanto massageava os biquinhos dos meus peitinhos. Eles só olhavam, até que o Lucas perguntou:
– Ei, menina, você tá afim de ganhar 5 reais?.

Eu confirmei com a cabeça, aí eles fecharam a porta da sala de aula.

Aí Lucas me chamou:
– Vem cá novinha.

Aí eu fui, ele disse que se eu mamasse eles até o recreio acabar, ganharia 5 reais e um pirulito. Já aceitei de primeira, e eles tiraram o pau pra fora, nossa eu gamei naquelas três pirocas já duras na minha frente a de Mateus era a maior e era bem grossa também. Enquanto eu batia punheta pro Caio e pro Lucas, mamava o Mateus. Em pouco tempo Caio e Lucas gozaram em meu rosto e em meus peitinhos, pois eu tinha tirado meu uniforme. Aí logo em seguida eu ganhei leitinho do Mateus na boca, como era uma putinha eu engoli tudinho, nisso Mateus fala:
– Ela bebeu minha porra… Essa putinha bebeu meu leite galera.

Eu apenas sorri e continuei punhetando ele.

Um tempo depois eu falei que queria que eles comessem o meu cuzinho, eles toparam na hora, aí eu encostei na mesa da professora, fiquei de costas empinei minha bundinha, logo eu senti o Caio esfregando seu pau todo melado no meu cuzinho, que logo tava todo lambuzado. Então, entre muitos gemidos, eu ganhei esperma na cara, eram Mateus e Lucas que se masturbavam na minha frente. Aí eu falei:
– Me come logo garoto.

Aí senti a cabecinha do pau do Caio entrando no meu cu, na hora dei um gritinho, pois senti uma leve dorzinha, mas logo a dor parou e então ele socou com força. Logo ele tava todinho dentro de mim, e ficou uns 2 minutos num vai-e-vem devagarinho, aí eu falei:
– Aahh, mete mais rápido.

Nisso um deles comenta
– Essa putinha tá pedindo mais… Então mete mais Caio. Ele então aumentou as bombadas.

Ele me arrombou toda, até fiquei com a bunda dolorida, enquanto ele do dia meu cuzinho eu gemia e urrava de dor e prazer, ele ficou metendo e me chamando de puta, piranha, vadia e Maria boqueteira. Um tempo depois eu senti um líquido quentinho saindo do pau dele, o safado tinha gozado, logo senti aquele gozo escorrer e descer pra minha buceta e entre as minhas pernas. Em seguida o Lucas deitou no chão e pediu pra eu deitar em cima dele. Então eu me deitei em cima dele, que logo meteu sua piroca na minha bucetinha, enquanto isso o Mateus enfiou o seu pau no meu cu, eu fiquei lá recebendo aquelas pirocas na minha bucetinha e no meu cuzinho, tava me sentindo super feliz, pois sempre sonhei e dar pra 2 ao mesmo tempo. Eu logo senti a piroca do Lucas latejando dentro da minha bucetinha, e ele logo esporrou dentro de mim, em seguida ele tirou seu pau já mole, alguns segundos depois senti a piroca do Mateus latajar, em seguida ele gozou no meu cuzinho,deixando ele todo cheio de porra.

Quando estava perto do recreio acabar, eu coloquei a blusa, sentei em cima da mesa e fiquei batendo uma siririca pra eles. Na verdade eu só esfregava minha mão na minha buceta, mas não deixava de ser uma siririca, eu gemia baixinho e me retorcia todinha, Mateus chegou a comentar:
– A cadelinha tá no cio galera.
Eu – To sim meus putos… E eu quero mais… Mete seu pau na minha bucetinha Mateus… Me fode mais, vem meu putinho.

Aí ele veio e enfiou seu pau ainda meio mole na minha bucetinha, enquanto isso eu enfiei meu dedo médio no meu cuzinho e fiquei fazendo um vai-e-vem bem rápido. Em segundos senti meu corpo inteiro tremer, e em seguida eu gozei, fazendo eu perder as forças e deitar na mesa, em seguida Mateus ficou me fodendo por mais alguns segundos até gozar novamente, em seguida ele tirou seu pau de dentro de mim, aí eu peguei ele é o coloquei na minha boca e comecei a chupar ele ate deixá-lo bem limpinho.

Em seguida eu me vesti e limpei o rosto com uma folha de caderno, rsrs, aí quando o sinal bateu o Mateus disse:
– Quando bater o sinal do último tempo encontra com a gente lá na praça tá minha putinha.
Eu – Tá bem.

Logo que as aulas do dia acabaram, eu fui pra praça, quando chego lá eu vejo eles sentados num banquinho, aí o Mateus fala bem baixinho:
– Ainda tá com fogo minha putinha.
Eu – Tô sim! E muito, rsrs.
Ele – Que bom.
Eu – Pra onde a gente vai.
Ele – Vêm com a gente.

Aí nós começamos a andar, logo chegamos num terreno onde tinha uma fábrica abandonada, logo nós entramos, eles me levaram até uma salinha onde tinha uma cana no chão, uma TV velha num canto, vários filmes pornôs em frente a TV. Aí eu comentei:
– Vocês trouxeram muitas meninas pra cá não foi?.

O Caio com um sorriso estampado no rosto diz:
– Muitas rsrs.

Aí eu ri também e falei:
– Vamos começar logo, porque eu não posso demorar muito pra minha mãe no notar minha ausência tá bem.

Aí o Lucas já baixando sua calça diz:
– Relaxa, daqui uma hora você vai tá livre, porque agora você é nossa putinha.

Dito isso ele me ditou na cama e começou a tirar a minha saia, em seguida tirou minha calcinha também, aí ele foi logo enfiando seu pau na minha bucetinha. Ele ficou uns 10 minutos fodendo a minha bucetinha, fazendo eu gozar umas 3 vezes, aí o Caio disse – É minha vez. Aí Lucas saiu e ele enfiou sua pau na minha bucetinha, e assim os 3 ficaram por mais de meia hora revezando pra foderem minha bucetinha e o meu cuzinho também, naquele dia eu virei um depósito de porra rsrs, lembro que eu gozei MUITO naquela tarde/noite de quarta-feira.

Um tempo depois, Mateus deitou no colchão e disse para eu ficar em cima dele igual fizemos na sala, em seguida ele enfiou seu pau na minha bucetinha, enquanto isso Caio colocou seu pau na entradinha do meu cuzinho e enfiou. Aí eu chamei Lucas pra sentar na minha frente pois eu queria chupar o pau dele, logo a putaria tava completa, e nós ficamos daquele leito por bastante tempo, passou mais de 1 hora e ainda estava sendo fodida por 3: Mateus fodia minha bucetinha; Lucas fodia meu cuzinho e Caio fodia minha boca, até que Caio gozou, me fazendo engasgar, mas eu fiz um esforço e engoli tudinho, segundos depois, senti Mateus enchendo minha bucetinha, e por último o Lucas gozou no meu cuzinho.

Em seguida eu fiquei deitada no colchão com Mateus e Caio pois tava cansada, mas como era uma putinha eu fiquei chupando o Lucas, que logo viria a gozar novamente. Depois dessa putaria toda, eu me vesti e fui pra minha casa com aquele cheiro de sexo em mim e em minhas roupas. Aquele foi um dos melhores dias da minha vida, eu tinha feito sexo com 3 ao mesmo tempo, e ainda tinha virado depósito de esperma igual minha mãe era, rsrs. Eu lembro que quando cheguei em casa naquele dia eu não tomei banho nem jantei, fui direto pro meu quarto, pq tava morta, tanto que só fui acordar no dia seguinte e tava toda dolorida e atrasada pra escola. Aqueles meninos acabaram comigo, rsrs.

O dia seguinte foi igualzinho, assim o sinal do intervalo tocou, todos da minha sala foram pro recreio, menos eu, logo Lucas, Caio e Mateus entraram na minha sala e me fuderam de novo. Assim que acabaram as aulas dauele dia fui até a casa da Letícia, fui para lhe contar umas novidades, porque eu tinha comentado à esses garotos que uma amiga minha também queria ter experiências, rsrs.

Aí eles me falaram que queriam “conhecer” essa minha amiga, a Letícia que tem 11 anos igual eu. Assim que cheguei na casa da minha amiga eu fui recebida por um abraço bem caloroso dela, seguido de um beijo de língua (pois nós temos algumas experiência juntas, que eu contarei num outro conto). Aí eu só falei
– OI?.
Ela – Oi, rsrs… Vai dormir aqui hoje?.
Eu – Vou, só deixa eu ir em casa rapidinho.
Ela – Tá.

Aí eu beijei ela e falei:
– Volto em 1 hora tá… Ah quando voltar tenho uma coisa pra te contar, rsrs.

Aí eu fui pra casa, tomei um banho e avisei minha mãe que iria dormir na casa da Letícia, em seguida voltei pra casa da minha amiga, quando cheguei lá já se passava das 19h, logo que entrei vi que sua mãe já havia chegado, assim como ela havia dito, aí fomos pro quarto dela e trancamos a porta, nisso ela perguntou:
– Qual a novidade Anna?.
Eu – Hoje e ontem eu transei com 3 meninos mais velhos no colégio!.
Ela – Que novidade hein?.
Eu – Ei… Não é isso, é que eu comentei de você pra eles e agora eles querem te “conhecer” entendeu.
Ela – Sei… Eles querem me foder né… Igual fizeram com você, rsrs.
Eu – Ahã!… E aí topa?.
Ela – Vou pensar.
Eu – Mas pensa logo tá.
Ela – Amanhã eu conto, hoje só quero saber de você, rsrs.
Eu – Ah é?. Aí eu beijei ela.

Nós ficamos nos beijando por um tempinho, mas aí ouvimos o irmão dela batendo na porta e chamando a gente para a janta. Mais tarde, era umas 23h, a gente tava deitada na cama dela, já nos beijando e acariciando, nós ficamos a noite toda namorando enquanto assistíamos “azul é a cor mais quente”, nós só fomos dormir quando era 3 da manhã.

No dia seguinte quando acordamos já era meio-dia, aí nós nos arrumamos e fomos almoçar. Depois do almoço fomos pra rua e ficamos na calçada em frente à casa dela conversando e claro namorando também, rsrs. A gente dava uma olhadinha por cima do ombro uma da outra pra ver se alguém tava olhando na nossa direção, e quando ninguém tava olhando a gente piscava pra avisar que ninguém olhava e aí nos beijávamos bem rapidinho.

Um tempo depois eu falei:
– E aí quando vai ser?.
Ela – Sobre os garotos?.
Eu – Ahã!.
Ela – Anna, eu acho melhor não chamar eles.
Eu – Por que Lêh?.
Ela – Porque eu quero ter a minha primeira vez com um garoto que eu gosto.
Eu – Tá falando do Guilherme? (garoto pelo qual ela era meio que apaixonada… Ele tinha 12 anos e era um garoto bem bonito e muito legal também).

Aí ela ficou vermelha e falou:
– Claro que não Anna.
Eu – Sei… Se quiser posso falar com ele.
Ela – Tá doida é?.
Eu – Por que?.
Ela – Porque todos os garotos só querem você, e o Gui com certeza deve querer também.
Eu – Nada haver amiga.
Ela – Você não ficou com ele?.

Aí eu dei risada e falei:
– Claro que não, eu sempre desconfiei que você era apaixonada por ele, então nunca fiquei com ele… Então? Posso falar com ele?.
Ela – Pode!.
Eu – Posso marcar pra hoje?.
Ela – Não vai dar! A Minha mãe chega daqui a pouco!… Já sei… Marca pra amanhã depois do almoço, pois minha mãe vai estar no trabalho e o meu irmão vai pro curso.
Eu – Tá bem.

No dia seguinte eu fui pra escola mais cedo pois Guilherme estudava de manhã, assim que cheguei na escola eu vi ele saindo, aí fui falar com ele, eu falei:
– Guilherme eu preciso falar com você?.

Na hora os amigos deles começaram a sorrir pois sabiam como eu era e tals, aí eu falei:
– Não é isso que eu quero com ele não seus idiotas.

Aí eu sentei com ele num banco que tinha ali perto, aí eu falei:
– Sabe a Letícia?.
Ele – Ahã! O que tem ela?.
Eu – Ela ta apaixonada por ti e me disse que queria que a primeira vez dela fosse com você!.

Ele ficou um pouco surpreso e falou – Sério?.
Eu – Ahã! Você vai realizar o sonho dela?.

Aí ele sorriu e disse – Ahã!.
Eu – Então vai ser assim: Ela me disse que você poderia ir na casa dela amanhã depois do almoço… Tá bom pra você?.
Ele – Tá sim.
Eu – Então tchau.

No dia seguinte, quando era umas 17hs, eu fui até a casa de minha amiga pra saber como foi, se ela desistiu por conta da dor, ou se ela aguentou e perdeu sua virgindade. Assim que chego na rua onde ela morava e vi ela sentada na calçada.
Aí eu cheguei e me sentei com ela, aí falei:
– E aí como foi?.
Ela – Doeu muito.
Eu – Eu te avisei Lêh.
Ela – Eu sei, mas eu só senti dor quando ele enfiou o pau, depois de um tempo a dor sumiu.
Eu – E a partir dali você só sentia prazer não é?.
Ela – É!.
Eu – E você disse pra ele gozar fora não foi?.
Ela – Disse!.
Eu – E?.
Ela – Ele tirou e gozou fora!.
Eu – Que bom Lêh.
Ela – Dorme comigo hoje?.

Eu balancei a cabeça positivamente e falei – Claro amiga.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,36 de 14 votos)

Por # # #

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Rafaella

    Que delicia .. Parabens Anninha.

  • Responder DesejosOcultos

    Viaje de graça durante nessa pandemia com esse conto kkkkkk

  • Responder Anônimo

    Na boa vc têm pelo menos duas vezes 12 kkk.

  • Responder anonimo

    é muita imaginação pra uma menina que diz ter 12 anos.

    • O eclético

      Cara, conto não é relato…