#

O Professor e a aluna delicia

740 palavras | 0 |3.82
Por

A vida é uma surpresa constante, principalmente quando você consegue ficar com uma das alunas mais gostosas da escola.

Em 2006 eu dava aula no curso técnico em uma cidade que ficava uns 50 km distante da minha, e 3 vezes por semana me deslocava até a cidade e terminava minhas aulas as 22:30.
Devido ao horário eu sempre terminava as aulas e já saia de imediato pois tinha uma viagem de 40 minutos pela frente, mas um dia isso mudou.
Durante as aulas conheci Carol, uma linda ninfeta de 18 anos recém completos. Baixinha, de cintura fina, seios médios e uma bunda maravilhosa, combinando com um rosto angelical.
Nosso primeiro contato foi péssimo pois sempre fui muito enérgico em sala de aula e Carol um tanto displicente.
Tudo começou quando solicitei a apresentação de um trabalho em grupo e Carol se negava a fazer a apresentação da sua parte e sob a ameaça de ficar sem nota acabou fazendo e ao final, em tom bem irônico, perguntou …”ficou bom assim meu anjo”?
Apesar de achar estranho, respondi que sim e também a chamei de anjo, em tom sarcástico, e isso durou meses, até que passou a ser mais interessante esse tratamento.
Todos naquela escola queriam ficar com Carol, mas ela não dava espaço. Ia pra aula com roupas insinuantes, decotes, etc.
Ao final do curso, devido a forte chuva ofereci a ela carona, que de imediato aceitou e me informou que morava longe, o que foi bem util saber. No meio do caminho ela me pediu pra parar o carro, e quando parou ela me disse que sempre quis ficar sozinha comigo, e antes de eu perguntar o porque ela partiu para o meu colo e me beijou com muito tesão. Esfregava em meu pau, que não precisou muito para ficar duro, me apertava, beijava e abriu um pouco a blusa para que eu pudesse chupar seus seios.
Ficamos ali na rua, nos pegando durante um bom tempo, mas ela não quis transar naquele dia e por conta do horário continuei até a casa dela, e quando desceu disse que aquilo foi apenas o começo.
Depois marcamos um novo encontro e fomos ao motel, onde colocou uma lengerie preta, toda cheia de lacinhos para serem soltos, e quando tirei e vi aquele corpo maravilhoso comecei a explorar cada centímetro, chupando e beijando aqueles seios deliciosos, descendo direto para aquela buceta coberta com uma pequena quantidade de pelos, bem aparados que só aumentou o tesão.
Eu chupava aquela buceta como se fosse a última do mundo de tão deliciosa e molhada que estava. Pequena, rosa e fechadinha. Parecia virgem de tão apertada, e por isso fui colocando meu pau bem devagar e sentia a buceta se contrair apertando meu pau quase me fazendo gozar.
Assim que ela acostumou com meu pau dentro dela, comecei um movimento de vai vem bem lento, oque fez ela ir a loucura e pude sentir ela gozar no meu pau que ficou todo melado, uma delícia.
Aproveitei o estado de tesão intenso e gozo dela que tirei meu pau e cai de boca mais uma vez na buceta, onde eu podia tomar todo aquele mel que escorria e fazendo ela quase convulsionar de tanto tesão.
Fiquei nessa brincadeira durante mais ou menos uma hora, alternando entre pau e língua na buceta, até que não resisti e gozei muito dentro dela e ela gozando comigo.
Ficamos um tempo deitado, fazendo e carinho e pouco antes de irmos embora não resisti e perguntei …”porque eu?”, com vários garotos da escola querendo ficar com ela, e então ela me responde que os garotos sabem apenas meter e gozar, e que ela queria um homem com experiencia que a fizesse gozar de verdade, e que ela sabia que eu poderia fazer isso.
Depois disso ainda nos encontramos mais algumas vezes e sempre com transas alucinantes, onde ela sempre queria mais, e só não liberou o cuzinho pra mim porque tinha medo pois meu pau é bem grosso.
Foi uma melhores experiencias que tive fora do meu casamento, tanto que guardo na memória aquela bucetinha linda.
Fica aqui uma dica aos homens, jovens e os experientes. Preocupem-se em fazer a mulher gozar, e muito, e depois disso vocês podem gozar, de preferencia juntos.
Mulheres adultas e experientes são ótimas, mas uma experiencia com uma novinha não tem preço.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,82 de 17 votos)

Por #

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos