Sacanagem com a filha da vizinha Fim

Autor

Continuando…
Logo Alana ter saído correndo de lá de casa uma mistura de arrependimento e desejo me atormentou, pois embora tivesse adotado o que aconteceu tive medo dela contar p alguém e ferrar a minha vida.
No dia seguinte mal conseguia chegar na varanda e assim foram nos dias e nas semanas seguintes. Algumas vezes a vi brincando com seu irmão outra vez chegando da escola e só.
Me contentei apenas com as lembranças de ver aquela menina tão próxima ao meus toques e descarregava a noite na esposa ou em punhentas na hora do banho.
Um mês passou e praticamente já havia até esquecido do ocorrido pois além de evitar observar a sua janela também peguei arrumei um bico e não tinha mais tempo.
Foi então que num sábado já tinha almoçado e estava deitado no sofá quando a campanhia tocou. Perdi a fala ao abrir a porta e dar de cara com Alana e sua mãe, pensei comigo tô fudido e p piorar minha esposa vem ao nosso encontro querendo saber quem era.
Senhor Carlos sua esposa está?
Eu: sim, já gaguejando e nervoso.
Só queria saber se ela poderia ficar com Alana até eu chegar pois vou ter que ir levar o meu menino na emergência e pode ficar tarde e não queria deixar ela em casa sozinha. Ela já está mocinha e fico preocupada.
Ufa! Me afastei deixando minha esposa se inteirar aos fatos e fui para cozinha beber um pouco de água. Tamanho o susto que levei.
Minha esposa prontamente recebeu Alana ligou a TV e perguntando se queria comer algo tomar um suco essas coisas que todos nós fazemos.
Voltei a sala e mau conseguia encarar a menina, mas pude notar como estava bem gostosinha.
Vestia um blusinha e embora estivesse de sutien já desenhava bastante os seios e um shortinho comum cor de rosa.
Ouvi também minha esposa lhe dando a senha da internet e então percebi que algo iria acontecer.
Tão logo a menina já estava avontade minha esposa me chamou confirmando a minha suspeita que ela iria no salão fazer cabelo e as unhas. Não sabia se pulava de alegria ou de nervoso. Apenas pensei deve ser um sinal ou uma tentação.
Fui alertado por ela que não iria demorar e que a menina estava na sala assistindo TV e que já havia lanchando.
Assim que ouvi o fechar da porta fiquei trêmulo e ansioso pois tentava compreender o tamanho da oportunidade que teria.
Aguardei alguns minutos p certificar que minha esposa realmente não esquecera de nada e fui até a cozinha.
Peguei uma maçã e fui pra sala.
Eu: tudo bom Alana?
Alana: tudo tio.

Eu: tá assistindo o quê?
Alana: ah tá passando Caldeirão do Huck
Ah!
Fui então na varanda p observar se estava tudo calmo.

Eu: E então seu irmãozinho tá doente? O que ele tem?
Alana: Tá sim tio, ele tomou gelado e está com a garganta inflamada.

Então perguntei se ela estava com fome se queria alguma coisa. Tentando me aproximar e ser confortável.

Então decidi arriscar:
Eu: posso perguntar uma coisa?
Alana: sim tio claro.

Eu: vc não falou nada pra ninguém daquele dia não né?
Alana: lógico tio que não né, acha que sou maluca. Se minha mãe sabe ela me mata.
Fiquei mais tranquilo e aliviado.

Eu: será que teria alguma possibilidade de acontecer de novo?
Alana: acontecer o que tio Carlos não entendi?
Eu: ah! Sei lá só poder ver. Não sei!
Alana: ver o quê? Minha buceta é isso?

Nem acreditei na resposta tão direta dela.
Alana: ah! Rio sei não. Da outra vez o Sr quis beijar depois meteu a boca.
Eu sou virgem e tenho medo do Sr está querendo me comer.

Já estava completamente duro e ouvindo isso só me excitou ainda mais.

Eu: vamos fazer assim eu te prometo te juro que não vou fazer nada que vc não quiser.
Alana: ah! Tio sei nao.
Eu: olha só vou te dou 50,00 se vc deixar eu chupar vc.
Alana: só chupar? Só isso mesmo né.
Eu: prometo.
Fui no quarto peguei a carteira e te dei logo o dinheiro.
Ela colocou no short e olhando p janela perguntou aqui?
Fomos o quarto, vcs não imaginam o tesão que estava sentindo o corpo tremia o coração acelerado algo impressionante.
E quando ela abaixou o short fiquei em êxtase ao ver aquela bucetinha linda novamente.
Fiz ela sentar na beirada da cama e abrir as pernas. Admirei bastante cheirei e ao passar a ponta da língua na entrada sentir a xotinha se abrindo e piscando.
Cair de boca naquela raxinha que exalava um misto de xixi e lubrificação vaginal.
Nossa que gostoso enfiava a língua até encontrar seu himen.
Mesmo percebendo que seu cuzinho não estava devidamente limpinho não perdi a chance e tratei de chupar e enfiar a língua sempre notando um gemidinho gostoso que ela fazia.
Então percebendo sua excitação lambuzei o dedo e enquanto chupava sua bucetinha pressionei a entrada do cuzinho introduzindo só o dedo.
No início ela tentou evitar mais devido ao prazer proporcionado se rendeu aos carinhos.
E já enfiando mais da metade do dedo indicador percebi que estava gozando.
Suas pernas começaram a tremer e seu cuzinho a piscar como cu de galinha apertando o meu dedo.
Nossa! Foi o primeiro gozo dela proporcionado por alguém. Notei tbm que saia um pouquinho de um meio esbranquiçado da sua buceta e tive a certeza que ela teve um orgasmo.
Queria poder continuar chupando mas ela estava sensível e a cada vez que minha boca tocava suas coxas ela as fechava.
Então a propus:
Eu: vc já viu saindo leite da pica de alguém.
Alana: vi sim tio! Mas foi de um vídeo que passaram lá na escola de um menino da 8 série.
Eu: vc quer ver eu fazer saindo do meu pau.
Ela apenas balançou a cabeça.
Retirei a piroca do short já com a chapetela toda babada e comecei a bronhar olhando fixo para sua bucetinha.
Pedi p ela abrir a xotinha como se me oferecesse e quando sentir que estava próximo perguntei e ela não queria chupar.
Notei um certo nojo dela pela ideia então só a fiz pegar e lhe ensinei a bater e pedir p ela esticar e abrir ele todo.
Então os jatos de porra saltaram da pica. Percebi pelo menos uns 4 jatos fortes antes dela tirar a mão continuei bronhando aumentando o tempo daquele prazer gostoso.
Mas como tudo que é bom acaba tive que me recompor junto com Alana e voltar p sala.
Sentir que ela ficou meio que cansada e um pouco com sono.
Fizemos um lanche antes de minha esposa chegar e mas tarde sua mãe chegou e levou ela pra casa.
Alguns dias se passaram e eu sempre ali desejando outra oportunidade.
Porém as férias coletivas acabaram e eu voltei a trabalhar ficando sem tempo.
No fim do ano a família de Alana se mudou para um apt. Mesmo sendo do mesmo condomínio que moramos fica a 5 prédios do meu.
Hj ela já é uma moça já tem seus 16 anos e provavelmente já deve ter dado a alguém.
Quando me ver sempre me trata com respeito e parece nem lembrar o que fizemos.
Sinto por não ter sido o primeiro homem da vida dela, porém fui o primeiro a fazer ela gozar e sei que disso ela não esquece.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,32 de 25 votos)
Loading...