Onde tudo começou 2

Continuando minha relação com o marido da minha tia relatado em Onde Tudo Começou…

Na manhã seguinte, meu tio não foi trabalhar, encontrei com ele na cozinha fazendo o café com a minha tia, me olhou como se nada tivesse acontecido, peguei uma fruta e sai pronta para a escola.

Quando voltei eles não estavam em casa, resolvi ir para o banho e me masturbei no chuveiro, pois estava cheia de tesão. Meu tio estava me deixando louca.

2 meses se passaram desde o início dessas "brincadeiras". Com o passar do tempo fui reparando que quanto mais quieta eu ficava, mais ele gostava. Então decidi que deixaria ele fazer o que quisesse, pois pra mim aquilo não era errado. Até então, mesmo sem ele falar nada, não contei para ninguém sobre esses fatos, não sei o porquê, mas nunca falei.

Um dia recebemos uma notícia que minha avó estava precisando de ajuda, devido aos problemas de saúde por causa da idade. Minha tia, enfermeira, entraria de férias, mas eu ainda estava na escola e meu tio também trabalhava e ela foi sozinha para cuidar da minha avó.

Foi ai que as brincadeiras começaram a mudar outra vez.

Estava eu, em meu quarto, já preparada para as dedadas do meu tio e ele não apareceu. Acabei dormindo e passada algumas horas, eu acho, despertei com ele deitado ao meu lado. Estávamos de conchinha e ele estava esfregando algo entre minhas pernas, bem mais grosso que seu dedo. Obvio que eu fiquei quietinha.

Minha calcinha já estava na altura dos meus joelhos e ele passava seu pau pra cima e para baixo na minha boceta, como ela é carnuda, bem gordinha, seus lábios começaram a se abrir e abraçar a cabecinha do seu pau. Nesse esfrega, esfrega, eu já estava toda molhada e seu pau começou a roçar do meu clitóris até meu cuzinho, isso estava deixando nós dois loucos, cheios de tesão. Imagine, uma boceta lisinha, abraçando seu pau, molhada e os dois pulsando juntos. Que delícia!

Foi ai que eu me mexi um pouco, apenas me arrumei e senti a cabecinha querendo entrar na minha xoxotinha, ele parou os movimentos, eu travei, queria que ele continuasse, ele hesitou, mas não demorou muito e começou a empurrar seu pau pra dentro, eu gemia baixinho, me deliciando naquela pica grossa.

Fiquei quietinha e deixei ele fazer o movimento de vai e vem, minha bocetinha ficou apertando a cabecinha do seu pau, pois ele não empurrou mais para dentro, apenas deixou a cabecinha. Seus movimentos eram devagar e carinhosos, me senti desejada. Molhei mais e comecei a tremer, não consegui me controlar e gozei no seu pau pela primeira vez.

Eu ainda gozando e resolveu tirar de dentro e gozou no lençol da cama, ficamos lá parados e ofegantes, depois ele levantou, me deu um beijo, não falou nada e foi para o banheiro, eu levantei, troquei os lençóis da cama e fui dormir. Ainda sentia sua cabecinha dentro de mim como se ainda estivesse me preenchendo. Cai num sono profundo.

Continua se tiver uma pontuação boa nas estrelas.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,83 de 121 votos)
Loading...