Perdendo a Virgindade Com Meu Patrão

10-04-18 2 ★ 4.14

Nasci e fui criada em uma fazenda, no interior de Minas. Desde pequena, todos me achavam linda, principalmente o patrão de meu pai, dono da fazenda. Ele era um homem bonito, viúvo e não teve tempo de ter filhos, pois sua esposa morreu junto com a criança no parto. Formado em veterinária, aos 40 anos filho único herdou uma linda fazenda e o compromisso de dar continuidade ao trabalho do pai. Meu pai ficou doente e precisava fazer uma cirurgia muito cara, foi ai que minha mãe o procurou para pedir o dinheiro emprestado, e como é muito orgulhosa, só aceitaria se ele me deixasse trabalhar na casa para ir pagando. Como eu já tinha 16 e já trabalhava na lida, ele disse que concordaria se eu fosse de livre espontânea vontade. Ai pediu para eu ir falar com ele, pois iria morar na casa grande para cuidar das coisas dele. Não precisou falar duas vezes pois , quem iria recusar a sair de uma casinha de madeira e morar na casa grande. Mudei no dia seguinte, logo quando cheguei, ele estava indo a cidade e me chamou para ir, comprou roupas novas, sapatos, roupas intimas que nunca tinha visto camisolas e tudo que uma moça de verdade precisa. Fiquei encantada com tudo, e já me imaginava vestida. Um mês depois que eu estava trabalhando, entrei no seu quarto para arrumar e ele ainda estava na banheira, ia saindo ele me chamou e pediu para esfregar as costas dele. Peguei a escova e quando cheguei perto ele me puxou e jogou dentro da banheira, levei um susto e ele me agarrou dizendo que eu não iria afogar. Agarrou meu rosto e me beijou, um beijo que nunca havia sentido, fiquei excitada e ele começou a passar a mão no meu corpo, tentei levantar ele me segurou e dizia que estava louco por mim, e sabia que eu também estava gostando. E que não iria fazer nada que eu não quisesse, disse que era virgem e que nunca tinha tido um namorado. Estas palavras parecem que só serviram para piorar, pois ai que ele me agarrou e começou a chupar o meu pescoço, e dizer que me faria a mulher mais feliz do mundo. Confesso que estava gostando muito e não queria parar. Tirou toda minha roupa e ficamos nos acariciando dentro da água alguns instantes , ele levantou pegou a toalha e me deu uma. Enrolei e sai do banheiro, foi quando ele me abraçou me jogou na cama, abriu minhas penas e começou a chupar meu clitóris, lamber minha buceta e acariciar meus peitos que já estavam durinhos. Fiquei com vergonha, mais estava adorando tudo. Não sabia o que era mais comecei a gemer e sentir um formigamento ai logo em seguida relaxei, ele disse que aquilo é o que chamam de gozar. Gozei, não sei quantas vezes, até que ele pediu para eu chupar seu caralho, me mandou ajoelhar e foi me ensinando a chupar, lamber e bolinar. Aprendi rápido, pois não demorou ele gozou na minha cara. Vesti minha roupa e sai , no dia seguinte ele me chamou para ver seus cavalos, ele tinha colocado um casal para cruzar. Ficamos lá olhando até que o cavalo subiu na égua, e ele ficou tão excitado que tirou o caralho pediu para eu chupar, como excelente aluna, fiz o dever de casa completo, ele ficou ainda mais louco , arrancou minha roupa me deitou , começou a chupar meus seios foi descendo ate minha buceta, eu gemia, de tanto tesão, pois até aquele instante ainda era virgem, fui ficando toda molhada , quando ele sussurrou que não estava agüentando mais e se eu não fosse deixar ele acabar com minha virgindade que saísse , rápido, pois ele não responderia mais pelos seus atos, na mesma hora fiquei de quatro e só pedi que fosse bem carinhoso. Ele foi metendo aquele caralho grosso bem devagar , quando tirou meu cabaço, enfiou tudo, gemia …. como animal, e foi ai que eu fiquei mais louca e pedia que enfiasse mais rápido….. Gozei como uma gata no cio, ele tirou o caralho e gozou nas minhas costas. Vestimos a roupa e fomos para o quarto dele, entramos no banheiro e debaixo da ducha ele começou a chupar meus peitos, me abraçou e sem enxugar me jogou em cima da cama, colocou minhas pernas no ombro e a boca na buceta, foi ai que senti um dedo molhadinho tentando entrar no meu cuzinho, disse que doía, ele tirava cuspia e enfiava de novo. Fui ficando excitada com a língua na buceta e o dedo no cuzinho, quando ele viu que já entrava e saia com facilidade me virou e enfiou todo o caralho no meu rabinho que adorou ….. Ele gemia e gritava que, rabinho gostoso, eu pedia para enfiar mais até que gozamos juntos. No dia seguinte, estava ardendo de tanto transar , ele entrou no quarto, com um café bem caprichado , e disse que eu poderia ficar de folga para descansar ,que ele tinha que ir a cidade mais que, a tarde deveria estar de volta e queria me encontrar bem descansada……

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,14 de 21 votos)

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Andre

    Nossaaa…fiquei com vontade fuder vc tambem. Tenho a rola grossa e cabeçuda pra socar gostoso no seu cu e na sua buceta. Meu email [email protected]

  2. Velhinho

    Adorei seu conto…um tesão. me deixou muito excitado…queria ser seu patrão