O poderoso chefão . 1/2

Autor

Não vou entrar muito em detalhes só uma plévia para entender o ocorrido .
Em dia 23 de fevereiro de 1986 nasce um uma comunidade deste brasil três meninos ,ate ai normal quantos meninos nasce nas comunidade em um só dia .
Destes três eles tinham algo em comum que para uma comunidade tmb não era novidade tds eles eram filhos sem pai .
Já com quatro anos passavam o dia td juntos como irmão já que suas mãe trabalhavam para dar seu sustento e eles ficavam com a tia Lurdes ,uma senhora que por não poder trabalhar pela idade avançada cuidava das crianças que ali tinha .
Bom com DEZ anos estes meninos já sozinhos sem ter um adulto para cuidar começaram a fazer coisas idiotas nesta comunidade .
Não demoro muito em uma batida policial um deles morreu por tiro amigo .
Que dizer foi alvejado por um dos amigos do peito a quem ele fazias estas coisas .
E assim ficou dois amigos ,mais este fato mudou a vidas de um deles .
Eu vendo este fato meu amigo ali no chão imundo .
E vendo aqueles que nos chamavam de truta ,irmão ( amigos ) que ate seus cachorros eles procuravam levar na fuga mais aquelas três mula era descartável .
E pela primeira vez cai sistema e vi minha mãe que td fazia para me alimentar ir me buscar em uma delegacia qualquer ,ao ver as lagrimas escorrerem em seu rosto sabia não queria aquilo pra mim .
Então voltei pra escola e terminei o ensino médio que para comunidade já era um feito notável .
E seu amigo continuou nesta vida e um semi analfabeto que com aos 14 anos virou pai de uma menina Amanda ,moreninha de cabelo liso como a sua mãe .
Então ele chamou seu irmão de vida para ser seu compadre e eu fui com muito orgulho padrinho .
Eu pensei que ele sendo pai ele mudaria ,mais ele mudou sim mais foi pra pior e aos 18 anos ele virou o chefão daquela comunidade .
Ele era uma cara muito temido pois abriu seu caminho com muito sangue e ali ninguém ousava questionar .
Em uma casa parecendo um palácio se encontrava ele eu como seu compadre tinha livre acesso a sua casa e via minha afiliada crescer ela com 15 anos era uma linda moça o único problema dela era ser uma pessoa sozinha pois meu amigo não teve mais filho e sua mulher tinha morrido e ele cuidava dela sozinha e por ser a pessoa que era não tinha nem um jovem naquela comunidade que tinha coragem de ter uma amizade ou uma intimidade ela vivia rodeada rapazes tds capanga .
Ela por ser filha do chefão nem na escola ia tinha professor particular pois meu amigo tinha medo dela ser pega pela policia ou por rivais ,então a menina vivia em uma redoma ela era mais prisioneira que o próprio pai .
Eu nesta época já tinha uma filha 11 anos .que como pai só soube fazer em uma noite de prazer dava pensão mais mau a visitava .
Em 2000 aconteceu que não poderia acontecer em um ataque a comunidade meu amigo se viu encurralado e me chamou e me pediu um favor que só se pedia para um irmão me deu uma mala cheia de dinheiro e me pediu para eu ir para longe com sua filha ate as coisas acalmar .
Então larguei emprego e lá fui eu com este dinheiro comprei uma propriedade discreta no interior do estado onde fui me esconder com minha afilhada .
Não demoro muito com a falta do pai ela transferiu o afeto e logo este afeto se transformou em desejo e amor proibido ,ate tentei resistir mais não muito em uma noite qualquer eu em minha cama recebe a visita dela de calcinha e com seus seios a mostra .
Já tinha se passado 6 mês de tentação e como prometi para meu amigo não entraria em contato e nem procurava noticia quando as coisas acalmasse ele me acharia então não sabia nd e tmb não tinha saído com minguem e vendo aquela beleza juvenil se atirando nos meus braço .
Mais naquela noite Amanda estava mais atirada e se jogou na cama e sem falar nada puxou minha cueca e caiu de boca na minha rola eu por minha vez pedia para ela parar mais minha convicção não era muita mesmo sabendo que ela era virgem não aquentei e me deixei levar pela situação .
E como chupava, a menina.
O meu pau , que não era pequeno, desaparecia completamente naquela boquinha de anjo, voltando a aparecer num vai-e-vem delirante. Dava para ver na cara daquela menina o quanto ela estava gostando daquilo.
Os olhinhos chegavam a brilhar. Ela segurava aquela vara com gosto e chupava ruidosamente.
Era exatamente como eu imaginava ela fazendo no meus sonhos e nas muitas punheta que batia naqueles meses pensando nela .
E não parava de olhar para mim. Quando sua boca não estava completamente tomada pela minha pica , ela sorria em cumplicidade. Eu, hipnotizado, já estava acariciando seu cabelos , sem conseguir sair dali.

Após alguns minutos, eu anuncie o orgasmo já não conseguia segurar .
Aquela menina começou a chupar a cabecinha do meu pau com mais vigor enquanto a sua mãozinha delicada me punhetava selvagemente. Pelos meus urros , pudia perceber que eu gozava fartamente como nunca o tia feito , enchendo a boquinha da Amanda com meu leitinho quente.
Ela levantou da cama, num movimento tão gracioso e sensual que eu quase gozei de novo , ali mesmo olhou para mim nos olhos, através do espelho que tinha ali , com um sorriso devasso, engoliu toda a minha porra .
Todo meu desejo por ela que eu oprimia estava , Todas as punhetas tocadas em segredo, todas as vezes em que eu a espiava se trocar no banheiro, todas as fantasias, todas as doidices que eu pensava e nada daquilo se comparava .
Em um minuto de lucidez disse a ela .__Amanda não podemos fazer isto afinal sou seu padrinho e vc é virgem não posso fazer isto com seu pai .
Ela __mais padrinho quem disse pro senhor que sou virgem o senhor acha que uma virgem faria o senhor gozar daquele jeito .
Eu seu pai sabe ?
__Não ele mataria meu namorado .
Foi ali que vi que mesmo presa como ela era sempre tem um galo ciscando por perto .
Então me entreguei ao desejo e deixei o tesão falar mais alto e cai de boca naquela bucetinha rapada parecendo de uma criança .
Minha mão subiu lentamente pelo lado interno de suas coxas onde senti um filete melado. Ela estava tão molhadinha que seu suco já começava a escorrer pelas pernas .
tomei um susto quando percebi isso. E quando comecei a bolinar sua xoxota, ela levou a mão para trás para me mostrar sua bunda. E que bundinha linda ela tinha. Atravessei seu rego com meus dedos e, ao fazer isso, ouvi um gemido completamente tesudo e involuntário sair da sua boca.
Foi tão forte e tão cheio de desejo que a conversa imediatamente parou e Amanda chegou a olhar para trás, disfarçando os gemidos .
Meu coração batia descompassado, mas minhas mãos trabalhavam mais febrilmente. A esquerda apertava meu pau naquela em uma das mais tesudas punhetas da minha vida e a direita apertava a bundinha de Amanda ainda mais vigorosamente.
Meu polegar, naquele exato momento, se enterrou no seu cuzinho fazendo-a ter um espasmo e mais um gemido cortou o ar.
Ela chegou a se apoiar na cabeceira da cama de tanto que suas pernas tremeram.
Meti o dedo médio na sua bucetinha com força e comecei a mexer os dedos dentro dela, o polegar no cuzinho e o médio na xaninha.
Ela começou a rebolar na minha mão enquanto sussurrava alguma coisa no meu ouvido .
Eu não conseguia ouvir, mas também não queria. Toda aquela situação estava quase me levando à outro orgasmo de novo .
Sua boceta e cuzino se contraíram, mordendo meus dedos que se mexiam selvagemente nas entranhas de Amanda, até que, em um movimento mais forte ela começou a gozar.
Ao mesmo tempo em que eu senti os espasmos,Quando, porém, eu ia tirar a mão da sua bunda , ela segurou minha mão com força. Sem entender, eu olhei para ela e vi um sorriso de vadia no seu rosto.

Eu encaixei a minha pica sedenta na entrada da bocetinha da Amanda, apoiando-a com meu braço esquerdo, depois forcei a entrada.
Ela era muito mais apertada do que eu imaginava. Minha pica era comprimida por sua carne molhada em um abraço vigoroso. Ela olhou para trás e começou a falar comigo:
— Vai devagar padrinho … é muito grande…

Aquelas palavras junto com os suspiros e gemidinhos baixos que saíam daquela boquinha deixavam-me louco. Saber que a minha afilhada já começava a rebolar de prazer na minha mão me levava à outro estágio de tesão. Um estágio proibido por Deus e pelos homens. Eu me sentia um criminoso, um monstro e ao mesmo tempo queria mais é que se fodesse.

Minha pica entrou na Amanda forçando seu caminho na carne apertada e melada.
Cada centímetro era uma explosão de prazer.
O proibido.
Ela era nova demais e eu velho demais. Eu forçava minha pica dentro da sua buceta com o mesmo vigor com que eu forçava minha mente a quebrar todos os tabus que não me permitiam extrair daquela experiência todo o prazer que eu poderia.
Amanda estava totalmente entregue e, praticamente, largava seu peso em cima da minha vara.
Coitada, nem abria os olhos enquanto rebolava e empinava a bundinha para eu continuar enfiando o dedo no seu buraquinho junto .

Em algum momento, eu senti que havia entrado tudo. Senti que o último tabu se rompia.

Comecei a bombar vagarosamente, enquanto atolava meu dedo td no seu cuzinho .
Eu comecei a meter mais rápido, com mais força. A boceta dela mordia meu caralho, quase machucava de tão apertada. Minhas pernas já doíam por causa da posição, mas eu continuava movimentando os quadris, bombando e não tirava o dedo do seu cu .

Tombei na cama, exausto. amanda também não aguentou ficar em pé e largando o corpo em cima de mim.
ficamos ali melado pelo nosso orgasmo .
Daquele dia em diante viramos amantes marido e mulher e assim foi ,era fodida d dia tarde noite eu já não aquentava mais satisfazer aquela menina moça .
Ate o dia que meu compadre apareceu na porteira do sitio e buzinando todo alegre gritava .
___Irmão to de volta vamos voltar pro nosso lugar .
Ele todo alegre dizia irmão nunca vou poder pagar este favor que vc me fez dou minha palavra nunca vai faltar nada vc vai ser meu braço direito .
E eu fiquei ali parado com cara de bobo .

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,45 de 11 votos)
Loading...