Rafaela (continuação)

Autor

Quando ela saiu do banho e voltou para o quarto,eu ainda estava na cama mexendo no celular,todo suado e com o pau melado da gozada recente.
Ela,pelo contrario,estava toda cheirosa e sentou do meu lado,me abraçando.
Falei que a amava e ela respondeu que também me amava,mexendo no meu pau melado que começava a endureçer novamente,ao toque de sua mãozinha; e que adorava seu paizinho e as coisas gostosas que ele fazia com ela.
Acabei pegando ela e colocando sentada em meu colo,de frente para mim,encaixando meu pau entre suas nadegas ,ao mesmo tempo que a beijava e alisava seu corpinho cheiroso.
Eu já estava muito duro e cheio de tesão novamente e minha maior vontade era penetra-la,nem que fosse em seu cuzinho,mas eu sabia que por causa de sua pouca idade seria arriscado demais,e a mãe poderia desconfiar de alguma coisa,mesmo ela não contando nada.
Mas alguma coisa me tentava a pelo menos experimentar ,nem que fosse enfiar o dedo,para ela ir acostumando.
Falei para ela que queria fazer uma coisa diferente com ela,que talvez iria doer um pouquinho,mas era só ela falar que o papai parava.
Ela concordou,toda curiosa,ai então ajeitei ela de 4 na cama,e mandei ela arrebitar bem a bundinha.
A visão do seu corpinho delicado,da pele branquinha,recém saida do banho,do cuzinho rosadinho fechadinho,me deixou doido de tesão.
Dei um beijo bem molhado no em seu buraquinho,e ela disse rindo que sentia cocegas ,ai beijei novamente,a fim dele ficar bem molhado para meu dedo entrar mais facilmente.
Quando vi que já estava bem molhado de saliva,ajeitei o dedo indicador na entrada e dei uma leve empurradinha;ela deu um gritinho abafado e disse que doeu um pouquinho.
Falei que era normal doer e continuei dando leves dedadas no seu cuzinho,ao mesmo tempo que ela gemia baixinho.
Eu estava muito duro e excitado fazendo aquilo e acabei cedendo a tentação;coloquei ela na beirada da cama e segurei firme sua cinturinha e encostei a cabeça do pau na entrada do cuzinho.
Ela perguntou meio assustada o que eu ia fazer,mas nem respondi,apenas forçei o pau no seu cu.
-Ai papai tá doendo isso aii aii
-Quietinha meu amor,deixa o papai brincar gostoso ohhhh.
Por um momento me esqueçi que estava tentando penetrar uma menina de 8 anos,tamanho era meu tesão
Mas por fim a prudencia falou mais alto e resolvi diminuir o ritmo das forçadas,apesar da cabeça ter entrado,ainda que bem apertada.
Dei mais algumas esfregadas de pinto na bundinha dela,mas segurei o gozo,e a levei para tomar banho de novo,onde no banheiro a fiz chupar até eu gozar, pois precisava aliviar o saco cheio de porra.
Depois a mandei para seu quarto dormir,pois a noite tinha sido bem agitada,e fui fumar um cigarro no quarto,para disfarçar o cheiro de sexo e pensar no que tinha feito……

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,75 de 4 votos)
Loading...