A putinha do bairro ataca novamente

Autor

Olá tudo bem com vocês, tenho 17 anos e dessa vez vou relatar como transei com uma mina
chamada Aline, ela têm 18 anos, mas desde que moro nesse bairro, ela já era considerada a
mina mais putinha do bairro. Faz dois anos que ela se mudou de cidade, mas veio ficar uns
tempos com a avó. Aline é a putinha do bairro desde seus 14 anos, pois ela tem um corpo bem
desenvolvido para a sua idade, ela geralmente se relacionava com meninos um ano mais
velhos que ela, a molecada fazia a festa, pois não podiam ver uma bucetinha fácil que saíam
até no soco.
Aline é gostosinha, uma bela de uma mulata (a cor do pecado) uma negra com cabelos
cacheados que vão quase à bunda, peitos relativamente grandes, bunda média com
pouquíssima celulite e estrias, a bucetinha, lisinha e bem rosadinha por dentro.
Aline como disse veio ficar uns tempos na casa da avó, antes dela se mudar de cidade a gente
já aprontava, já tínhamos transado fui acho que um dos últimos meninos que pegou ela antes
dela se mudar, isso porque no bairro só morava meia dúzia de meninos o resto era tudo
mulher e quando a vi no bairro novamente, a convidei para algum dia tomar um tereré.
Marcamos o dia e a hora. Ela foi sozinha, ela estava com um short de academia bem curto,
uma blusa que mostrava um pouco da barriga. Eu como estava em casa estava só de short e
camiseta, estava sem cueca, por comodidade de estar em casa. Fomos ela sentou do meu
lado, começamos a conversar, meio da conversa perguntei como estava a vida sexual dela, ela
disse que na outra cidade ela estava namorando, mas não tinha dado certo, pois o rapaz era
fraco de cama e não conseguia apagar o fogo de putinha dela.
Depois a avó dela ligou dizendo que iria demorar bastante no centro da cidade, a convidei para
assistir um filme, ela topou, no final do filme, começou uma cena de sexo, em explícito por
sinal, acabei ficando de pau duro, e como estava com um short com pano fino, era inevitável
ela não notar, quando ela notou, ela me disse o filme te animou bastante, disse meio
envergonhado sim, ela me respondeu é a mim também que tal relembrarmos os velhos
tempos, nisso ela levou a mão no meu pau, tirou o short, e começo a chupar, pensa numa
boquinha de veludo, uma delícia, depois ela deitou no sofá abriu as pernas, e comecei a
chupar, ela dizia isso , chupa essa xota, chupa essa bucetinha, isso, chupa apaga o fogo dessa
xota . Chupei até que ela gozou.
Peguei coloquei ela de quatro no chão e comecei a socar naquela bucetinha dela, segurei pelos
cabelos dela, e comecei a socar com força. Ela gemia gritava feito uma prostituta, dizia isso
fode, arromba essa buceta, enche ela de porra, isso fode, me dá leitinho. Eu pegava dava uns
tapas nela, dava um ela pedia para eu dar mais . Depois deitei no chão e ela subiu e começo a
cavalgar no meu pau, ela subia e descia com vontade.
Quando fui gozar peguei virei ela subiu em cima dela e gozei gostoso bem na boquinha dela.
Ela bebeu tudinho o meu esperma, depois ficou chupando meu pau, como ele ainda estava
duro, peguei ela coloquei de quatro, e enfiei no cuzinho dela, ela tentou tirar meu pau, mas eu segurei ela pelos cabelos, e fui mentendo, depois dela começo a gemer gostoso, depois ela
pediu para cavalgar de novo, deitei no chão ela subiu e começo a cavalgar com o pau no
cuzinho, dessa vez ela foi mais devagar, mas ainda sim gemia, ela pegava e apertava os
peitinhos, mordia os lábios, ela cavalgou até eu gozar, gozei dentro do cuzinho dela. Ela ainda
ficou alguns minutos, por cima de mim tendo orgasmo, quando ela levantou, o meu esperma
escorreu, ela se assustou um pouco eu disse a ela, tudo bem. Depois fomos tomamos um
banho, pegamos transamos mais uma vez. E depois deitamos na cama. Ficamos abraçados e
depois ela teve quê ir embora. Despedimo-nos, marcamos de transar mais algumas vezes.
Uma delas foi na construção onde eu e ela ficamos e transamos a primeira vez, o dono da
construção fico sem dinheiro para terminar a construção, claro que agora a construção já
estava bem mais avançada, mas ainda sim ninguém ia lá a tempos, dessa vez transamos com
camisinha e lá como o terreno é grande ela pode gemer e gritar à-vontade pois dificilmente
ouviram, já quê também estávamos em um local da construção onde era coberto pois os
pedreiros deixavam as ferramentas la quando eles trabalhavam antes, peguei depois de
muitos gemidos,tapas que dei nela, gozei ela pegou a camisinha e bebeu um pouco do
esperma que tinha lá, e pegou deu um nó na camisinha,e quando estávamos saindo da
construção ela notou que o vizinho da construção não estava, ela pegou a camisinha e jogou
bem no quintal do cara.
Depois desse dia fomos na construção algumas vezes, mas o vizinho já estava de olho na
movimentação, resolvermos só transar na minha casa. Transamos até que bastante, mas
infelizmente ela teve quê voltar para a cidade dela.
Bom esse foi o meu relato, espero que tenham gostado e quem gostou puder entrar em
contato, se puderem me dizer o que posso melhorar no conto e como sempre vou deixar meu
e-mail e WhatsApp.
E-mail: minecraftextreme361@gmail.com
Whatsapp: 67 84453996

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(0 Votos)
Loading...