ja nasci viadinho e fui incentivado por minha mãe

Autor

olá
um amigo me enviou esse relato porque não tinha coragem de escrever e pediu para eu transmitir para a galera como se fosse eu, como eu tambem gosto de pica desde quando era criança, não vi problemas nenhum em satisfazer a vontade desse meu amigo.
*sou filho único e desde que me entendo por gente ( uns 6 para 7 anos )comiam meu cu e minha mãe ajudadava e me insentivava, eu fui gostando cada vez mais apesar de enquanto novinho não sentir prazer mas me acostumei e passei a gostar e nunca parei de dar…
vamos lá:
minha mãe vivia sozinha comigo, sempre levava namorados para casa e eu nessa época ainda não estudava e era um menino bonitinho, perninhas grossas e uma bunda redondinha e carnuda, minha rua era cheia de crianças uns da minha idade e a maioria maiores, tinha menino de até 14 anos, a vida era calma, cidade do interior, morávamos numa vila distante uns 3 kg da cidade, minha mãe tinha na época uns 35 anos e so vivia trocando de namorados
ela lavava rou para fora, ia nas casas das visinhas fazer esse serviço enquanto eu ficava em casa e ou na rua brincando com meus amiguinho, como eu era o mais novinho da turma ele começaram a se aproveirar de mim, me levavam para debaixo de umas arvores que tinha perto de nossas casas e mandavam eu ficar pelado e me ajoelhar que eles queria andar de cavalo em mim, eu inocente e muito bobinho aceitava e nem desconfiava, eles ficavam pelados e ficavam fingindo que estavão andando a cavalo com o piru enterrado no meu cuzinho e eu ficava engatinhando
tinha dia que eu era a eguinha de mais de 5 garotos, um dia chegou de surpresa esse menino de 14 anos e pegou a gente no fragante, eu estava de 4 e o menino engatado no meu cuzinho e eu engatinhando
ele deu um esporro nos muleques e mandou todos para casa e mandou eu ficar que ele queria conversar comigo
eu ainda estava pelado, o garoto mandou eu me sentar no colo dele, ele ja estava de piru durão, era bem grande, e parecia também grossão, falei que isso jarbas, seu piro é muito grande, deixa eu ver
ele na mesma hra colocou para fora e mandou eu segurar e ficar brincando, eu falei voce vai andar a cavalo em mim também, ele disse que sim e perguntou se eu queria
respondi que sim mas estava com medo
ele falou, não tenha medo, você ja está acostumado, eu ja vinha olhando a mulecada de cumer ja a alguns dias, seu cuzinho ja esta bem arrombadinho e um daqueles muleques tem um pau quase igual ao meu, sim é o calinhos, ele é quem comando os outros meninos, tem dia que ele come todos nós, eu sei ja vi isso também, mas o muleque que eles gostam mais de cumer é você, sim eu sei disso, eu gosto muito, ja levei alguns deles para me cumer la em casa enquanto minha mãe esta no trabalho, um dia ela chegou de surpresa e pegou o carlinhos andando a cavalo em mim com o piru todo enterrado no meu cu, ficou nos olhando e não falou nada, o carlinhos queria sair de cima de mim e ela falou para ele não sair que ela ia puchar a eguinha para ele cavalgar, colocou uma corda no meu pescoço e ficou me puchando dento do quarto e mandando o carlinho socar forte que eu estava gostando, e estava mesmo, nesse dia o carlinhos me cumeu umas duas hras direto e ele me puchando
depois de um certo tempo ela mandou ele parar se vestir e ir embora e falou que ele podia vir outras vezes, mas que não era para ele contar nada para ninguem
depois que o carlinhos foi embora ela me levou para o banheiro para me lavar e disse, você virou mesmo uma eguinha dos meninos, passava a mão no meu cuzinho e falava, olha isso, está todo arrombado e saindo porra do carlinhos, sim mamãe, o unico que enche meu cuzinho de porra é ele os outros não soltam nada, e você gosta mais do piru dele ou dos outros meninos
claro que é do dele né mãe, gosto dos outros também mas eles não fazem igual ao carlinho
ficam andando a cavalo e quase não colocam o piru em mim, ainda tem piru muito pequeno, safadinho, e continuou passando a mao no meu cu que não parava de sair porra, me chamou e falou, fica de 4 que vou examinar seu cu, fiquei de 4 no chão do banheiro ela ficou atras de mim e abriu minha bunda e falou, nossa seu cuzinho está inchadão, está lindo, deixa a mamãe dar uma lambidas,, pode sim mãe, faz o que a senhora quizer…
ela meteu a lingua la dentro e me chupou uns 10 minutos e ficava falando um monte de coisas que não me lembro o que era
e assim foi passando os dias, eu já estava com 7 anos, o carlos ia sempre la em casa quando ela chegava do trabalho, as vezes ele vinha com ela porque ela passava na frente da casa dele
um dia eu estava la nas arvores com os meninos e quando cheguei em casa ela estava namorando um cara de uns 30 anos, mais novo que ela, ela me chamou e me apresentou e falou, filho esse é o namorado da mamãe, o nome dele é francisco, vai tomar seu banho e depois vem brincar aqui na sala
fui tomar meu banho e vesti meu calção e fui para a sala , quando cheguei na sala eles estava se beijando e o namorado dela estava com a pica toda para fora, levei um susto quando vi o tamanho e fiquei olhando ela enquanto beijava ele ficar tocando uma punheta naquele pauzão, ela me olhou e falou filho pode ficar ai, o francisco não acha ruim não, mãe o piru dele é muito grande, nunca vi um assim, ela disse você gostou meu amor, quer segurar um pouco, quero sim mãe, então vem meu amor pode brincar com ele enquanto nos beijamos…
eu mais que de preça, segurei o piruzão dele e fiquei punhetando com as duas mão e derrepente ele me puchou pelos cabelos e colocou a pauzão na minha boca e forçou a entrar, mas so entrava a cabeça e ele ficava socando e forçando a minha boca e falava com minha mãe, que putinha você tem em casa amor, mulequinho delicia, ela então falou, ele não é putinha, é uma eguinha muito gostosa você quer cavalgar nele, quer sim ele está louco pela sua pica, amor tira o calção e pega a cordinha que a mamãe vai te puchar para o francisco montar em você, mãe mais eu não vou aguentar o peso dele, calma filho ele não vai sentar em cima de voce so vai engatar e eu te segurando pela coleira
ah sim, vou pegar o cordinha, fui e voltei rapido, ela mandou eu ficar de 4, passou um creme no meu cuzinhoe o francisco veio por tras e colocou aquele cabeção na portinha que não parava de piscar e foi enfiando, a cabeça entrou rápido, comecei a gemer e ele foi enfiando o resto e minha mãe acariciando minha cabeça falava para ele, vai francisco, essa eguinha é das boas aguenta tudo pode enfiar, eu estava adorando, sentia meu cu todo entupido com aquele piruzão e ele não parava de socar enquanto minha mãe me acariciava
ai o francisco falou, amor vou encher o cu dele de porra, vai amor goza la dentro ele adora, eu gemia sem parar e comecei a sentir aqueles jatos de porra grossa invadindo meu cu ate que ele não aguentou e ficou engatado e eu adorando ficar com aquele picão la dentro
ficou uns 10 minutos assim e a pica dele não ficava mole, ele então falou com minha mã fica de 4 aqui ao lado dele, quero cumer seu cu vendo minha porra encorrendo dese cuzinho gostoso
e assim foi mais um dia de muita pica, tinha dias que ele vinha antes da minha mãe chegar colocava eu para mamar aquele picão e enchia minha boca de porra eu fiva peladinho com ele engatado no meu cu e quando minha mãe chegava eia tomas seu banho e se deitava junto com a gente, ele tirava a pica do meu cu e fodia ela de todo jeito olhando meu cu escorrendo porra
minha mãe passou a ficar com ciumes porque ele gostava mais de cumer meu cu do que cumer ela e terminou com ele
eu fiquei muito triste, mas ela falou que ia arranjar outro namorado e enquanto isso era para eu brincar com meu amiguinhos
com 7 anos eu ja comecei a estudar e era molestado todos os dias por causa da minh bunda e pernas bonitas, os garotos falavam que era pernas e bunda ne menina e eu adorava
logo logo comecei a dar na escola
um dia o vigia me pegou sendo enrabado numa sala vazia e me ameaçou, não tive outro jeito a não ser virar a eguinha dele tambem
não tinha um dia que eu nao dava meu cu pelo menos umas 3 vzs, ele ja não parava mais de piscar, até que novamente minha mãe arranjou outro namorado e tudo começou de novo
no inicio ele chegava antes dela e me encontrava de sunguinha com minha bunda quase toda de fora e sentado no sofá ficava admirando e conversando comigo mas não tinha coragem de me chamar para fuder ai eu que provoquei ele
tio você tem piruzão, ele que isso muleque, não esquenta não, minha mãe sabe que eu gosto mas se você quiser namorar ela não conta nada, vai ser um segredo nosso
ta bom muleque, tira essa sunguinha e vem sentar no meu colo, sua mãe ainda vai demorar, eu ja estava desconfiado de você por isso cheguei mais cedo
vem cá muleque vou colocar a cabeça na portinha e voce fica rebolando ta
ta sim, mandou eu ficar de 4 guspio na mão e lambrecou meu cuzinho e colocou na porta e eu comecei a rebolar, não demorou nem um minuto a cabeçona ja pulou para dentro do meu cu e ele começou a gemer, continuei rebolando e a picona ia entrando rápido e eu rebonando, derrepente ele me segurou mela sintura e socou tudo de uma vez eu dei um grito mas aguentei
ele perguntou doeu safado, eu disse não so levei um susto
o caraficou me cumendo por mais de 2 hrs até quase minha mãe chegar, tomeu meu banho rapido e sai para brincar com os meninos e notei que eu estava mancando, de tanto levar aquele picão no cu fiquei mancando e mesmo assim os meninos me fuderam muito e falavam cara você esta arrombado…
voltei para casa mancando com o cu cheio de porra e encontrei minha mãe fudendo na sala, fingi que não vi e fui direto para o banheiro, quando sai ela estava chupando a pica dele e ele por cima da cabeça dela mandou eu ir para meu quarto
depois conto outro… hoje estou coroa 62 anos, casado e continuo gostando de rola, se alguem se interessar deixa seu email

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,33 de 9 votos)
Loading...