comendo aluna e a irmanzinha

Autor

Venho contar uma história que aconteceu comigo em 2013, foi muito boa e resolvi compartilhar com vocês.

Como já falei em outros contos, já trabalhei em escolas públicas, porém o lance é o seguinte: Dentro da escola, aluna e aluna e funcionário é funcionário, mas do portão para fora, são outros quinhentos,kkkk.

Bom, na época eu trabalha numa escola e tinha uma aluna, que vou chama-la de Kátia (fictício) que era uma morena, 17 anos, cabelos lisos, 1,52 de altura, seios tipo mamão papaia, que cabe na boca, umas pernas roliças, uma bunda empinada e um par de pezinhos que até hoje quando lembro fico exitado.

O fato era que começamos a conversar, ficamos amigos, até que éramos amigos íntimos, ficávamos e transamos várias vezes,pois Kátia era baiana e gostava de uma boa sacanagem. Sempre transávamos de forma bem selvagem, pois era o que ela amava e como eu adoro sexo, e procuro dar prazer sempre a parceira, ela sempre era atendida.

Pois bem, um belo dia, Kátia me disse que tinha uma irmã, que tinha 14 anos e que estava sem namorado, que as duas viviam sozinhas, pois a mãe havia voltado para a Bahia, por causa dos avós, a irmã dela passou a frequentar a minha casa, sempre para eu dar umas aulas para ela de informática, gente! quando eu olhei aquele monumento na minha frente, fiquei maluco, o nome dela era Keila, 1,51 de altura, uma bunda que era totalmente uma delícia,pernas grossas, não tanto como da irmã, toda cheinha , seios grandes, uma boca delicada, e um par de pezinhos mais lindos do que da irmã.

Bom, uma noite que Katia passou a noite comigo no cafofo " meu ap",ela me disse que um dia iria me dar um presente, falei o que seria, e ela respondeu:

Calma, vc vai ver, mas pode ter certeza que vc vai gostar.

Um belo dia, saindo do trabalho, Katia me pergunta se ela poderia ir na frente, pois eu ainda ia passar no mercado para comprar umas coisas, como já a conhecia um tempo e sabia onde morava e tudo, dei a chave a ela e fui no mercado.

Quando cheguei em casa, a minha surpresa, Katia veio abrir a porta sem roupa, até ai, tranquilo, pois sempre fazia isso, mas quando eu vou em direção a minha cama, quem eu encontro? A irmã dele peladinha e de perninha abertinha e Katia virou e disse:

_ Eis ai o seu presente, agora, venha, quero que vc a devore na minha frente, pois quero ver a minha irmãzinha gozar feito louca.

Já fui tirando a roupa e a irmã dela já veio para cima de mim, me dando beijo na boca e falando no meu ouvido:

– de aluna sua vou virar sua puta, professor gostoso!!!

Fui beijando aquela boca e já levando a mão naquela bunda maravilhosa e joguei na cama e cai chupando ela todinha, comecei pelos seios, mamei, dava mordidinhas e ela gemia:

– Uiiii! hummmmm, professor, que delícia!! estou louca para vc chupar meus pezinhos, minha irmã falou que dá um tesão danado..

Eu respondi:

– Vou chupar vc todinha, frente e verso.

Kátia vira e fala:

– Deixa que eu vou dar as ordens o que vc vai fazer com ela, hoje vcs são meus escravos, quero ver minha irmã gozar feito puta!

Fui chupando ela todinha, barriga, umbigo, virilha e Katia perguntando:

– Então irmã, está gostando de ser puta do seu professor?

E Keila respondia:

– aiiiiiiiii!!! tá gostoso demais!!!!!!!

Continue chupando virilha, fui descendo pelas pernas, coxas, joelhos e cheguei nos pezinhos, que delícia, chupei cada dedinho, planta, lados, peito, chupeis os pezinhos de todas as formas, nisso Katia vira e fala:

– irmã, quero que vc caiu a de boca agora na piroca dele, anda chupa, mas chupa com carinho, pois essa pica aqui me fode sempre e me leva a loucura.

Keite não se fez de rogada, caiu de boca na minha piroca, dava para ver que não tinha muito prática, foi quando Katia segurou a cabeça dela e falou:

– agora delicia, soca a sua pica na boca dela!

Soquei o meu pau na boca de Keila que as vezes engasgava, quando meu pau saia de dentro da boca todo melado de baba.

Continuei socando até que Katia fala:

– irmã, fica de 4, que ele vai comer a sua buceta bem gostoso, vai ser puta do seu professor, sua safada, vc está dando para o meu homem que me fode gostoso, então, tudo que eu mandar vc vai fazer.

Posicionei a cabeça do meu pau na entradinha da xotinha dela e fui empurrando bem devagar, meu pau entrou todo naquela bucetinha apertadinha, fui começando o vai e vem e a Katia fala:

– Isso!!!!! delícia, soca na buceta dessa vaca, arregaça ela toda, deixa ela toda arrombada.

Keite vira e grita:

– Puta que pariu, professor, como o senhor fode gostoso, mete tudo vai gostoso, meteeeeeeee!!!!!!!!!!!!!

Comecei a bombar e ao mesmo tempo massageava o grelinho dela e ai veio o primeiro anuncio que ela ia gozar.

– aiiiiiiiii, irmã, eu vou gozar no pau dele, está vindo irmãaaaaaaaaaaaaaa, agoraaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, ai, que tesãoo!!!!! hummmmmmmmm!!!!!!!!!! to gozando filha da puta!!!!!!!!!!, e ai eu aumentei o rítmo e senti o líquido saindo da xotinha dela, hummmmm, que delícia!!!

Dei uns minutos para ela se recompor e Katia, muitos da safada caiu do boca na meu pau e mamou e depois virou para a irmã e disse:

– vc tem uma buceta gostosa, irmã, acho que vou te chupar quando eu estiver em casa, e chupava minha pica.

Quando Keila vou a ficar na posição, e eu já estava pronto para enfiar meu pau novamente na xota dela, Katia fala:

_ nada de buceta, agora vc vai comer um cuzinho dela,

Na mesma hora me abaixei e comecei a lamber aquela rabo gostoso e aquele cuzinho fechadinho, enfiava a língua lá dentro e tirava e Keila gritava:

– que delícia, professor, mas vai devagarinho que eu nunca dei o cu, mas para vc vou dar, delícia!

Quando ela me falou isso, fui enfiando um dedinho, para abir, peguei um pouco de KY, fui passando no anelzinho dela e deixei bem lubrificado, Katia abaixou,deu mais uma chupada na minha pica e falou:

– vai delícia! come esse cuzinho que é virgem, arregaça ele todinho, e Katia abria aquela bunda com as duas mãos oferecendo aquele rabo, posicionei na entradinha e fui empurrando e Keite ia gemendo e dando uns gritinhos, depois que a cabeça passou, dei um tempinho para ela se acostumar, e fui empurrando tudo, até que entrou tudo.

Keila gemia dava uns gritos de dor e prazer, que delícia, comer aquele cuzinho virgem.

Fui aumentando o rítmo devagar e segurando aquelas ancas quando quando eu vi o meu pau entrar dava mais vontade de foder aquele cu, dei alguns tapinhas na bunda dela e ai ela gritou:

– professor, soca forte no meu rabo, está ardendo um pouco mas está gostoso, fui aumentando a socada e peguei pelos cabelos e puxei socando a vara lá dentro, as vezes tirava tudo e depois socava lá dentro e ela gritava:

_ Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!!!! filho da putaaaaaaaa, tá arregaçando o meu rabooooo!!!!!!!

Eu falava para ela:

– Toma putinha, toma no cu, safada, eu já estou quase gozando sua vagabunda, se fazia de santinha agora está aqui de 4 dando o cuzinho para o professor, ordináriaaaaaaaaaaaaa, eu vou gozarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr, ai Katia vira e fala:

– delicia! goza no meios de nós duas, eu disse simmmmmmmmmmm, agoraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, vem safadas, que eu vou gozarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr, ûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûûhhhhhhhhhhh, que delícia, hummmmmmmmmmmm, gozei no meios das duas, e katia ainda chupou meu pau, limpando tudinho e as duas se beijaram dividindo a minha porra, foi muito bom!!

Você mulher que busca um bom papo, pois sexo é consequência, sou um homem carinhoso, romântico, que adora satisfazer os desejos das mulheres, adoro fazer massagens relaxantes, adoro um belo par de pezinho, principalmente sem esmalte, kkk.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,33 de 3 votos)
Loading...